Click here to load reader

Irã - 1979 Trabalho Interdisciplinar (SÃO JUDAS TADEU)

  • View
    225

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalho Interdisciplinar (GEOGRAFIA, HISTÓRIA, FILOSOFIA, SOCIOLOGIA) dos alunos Bruna K, Bruna L, Daniel e Jayne. Turma: 431 Colégio: SÃO JUDAS TADEU. Data: 11/11/2013 (segunda - feira). Professores: Luciano Teixeira, Jânio Alves e Fernando Pureza.

Text of Irã - 1979 Trabalho Interdisciplinar (SÃO JUDAS TADEU)

Ir - 1979

Ir - 1979Grupo: Bruna K, Bruna L, Jayne e Daniel

Informaes BsicasCapital: TeerGoverno: Repblica islmicaLder Supremo: Ali KhameneiPresidente: Hassan RouhaniVice-presidente: Eshaq JahangiriPresidente do Parlamento: Ali LarijaniPresidente do Supremo Tribunal de Justia: Sadeq LarijaniMoeda: Rial iraniano (IRR), dividido em cem dinaresrea Total: 1 648 195kmIdioma oficial: PersaIdiomas falados: Persa e dialetos, azari e dialetos, curdo, rabe e outrosReligio: Muulmanos 95% (xiitas 80%, sunitas 15%) e outros 5%Populaototal: 75 149 669habitantesDensidade demogrfica: 42 hab./kmPIB:Total: US$997,4bilhesPer capita: US$13 100PIB por setor: agricultura11%, indstria38,4%, comrcioeservios50,6%IDH:0,742elevadoFuso horrio: UTC+3:30Populao abaixo da linha de pobreza: 18,7% Coeficiente de Gini: 44,5 Desemprego: 15,5%Principais indstrias: petrleo,petroqumica, fertilizantes,soda custica, txteis, cimentoe outros materiais de construo,alimentos(especialmenteacare leos vegetais), materiais ferrosos e no ferrosos,armamentosEconomiaAeconomiadoIr um misto de planejamento centralizado, propriedade estatal dopetrleoe de outras grandes empresas,agriculturatradicional ecomrcioe servios privados de pequeno porteO atual governo procura diversificar uma economia dependente do petrleo (3,9 milhes debarris/dia)O Ir o segundo maior produtor de petrleo daOPEPe possui 10% das reservas mundiais comprovadas. Tambm possui a segunda maior reserva degs naturaldo mundo, aps aRssiaReligioIslmica: ao contrrio do que ocorre no resto do Mundo, no Ir a maioria dos Muulmanos xiitaXiita (80% da populao): grupo muulmano que acredita nos descendentes (herdeiros) de MaomSunita (15% da populao): grupo muulmano que segue os ensinamentos das Sunas e no acredita nos descendentes de MaomA constituio iraniana reconhece trs minorias religiosas, oszoroastrianos, osjudeuse oscristosPoltica

Geografia do IrOpas muito vulnervel aterremotos, principalmente no sul.Com uma rea de1648000quilmetros quadrados, o Ir o dcimo stimo maior pas do mundo em territrioClimaO Ir tem um clima diversificado.No noroeste, os invernos so frios, com muita precipitao de neve e temperaturas abaixo de zero em dezembro e janeiro. As meia-estaes so amenas e o vero muito quente e seco. No sul, os invernos so amenos e os veres muito quentes, com temperaturas que ultrapassam os 38C. Em geral, o clima rido, com a maior parte das (poucas) precipitaes entre outubro e abril. Chove um pouco mais nos vales de Zagros e na plancie costeira do Mar Cspio.

VegetaoTem uma rea florestal com 15 mil km. Nas reas desrticas e semidesrticas predomina a vegetao xerfita (adaptada seca)A flora s abundante na regio do mar Cspio e nos vales dos riosRelevoA maior parte do territrio do Iro corresponde a umplanaltocercado por cadeias montanhosas.Na regio centro-leste encontram-se dois desertos, o Dasht-e-Kavir e o Dasht-e-Lut. No primeiro formam-se algunspntanosdurante o Inverno e a Primavera, mas ambos so inspitos e despovoados.No norte, em paralelo com oMar Cspio, esto as montanhas Elburz, que possuem vrios vulces activos. A montanha mais elevada desta cordilheira, que igualmente o ponto mais alto do Iro, o Monte Demavend (5671 metros).Os Montes Zagros estendem-se desde o noroeste do pas, perto da fronteira com a Armnia, at ao sudeste, atingindo oEstreito de Ormuz.

HidrografiaOs poucos cursos de gua existentes no planalto se perderam nos pntanos salgadosO Ir tem apenas trsrios importantes:O Atrak, o Safid e o Kurum (navegvel)

LocalizaoOIr, umpasasiticodoMdio Orienteque possui fronteira aonortecom aArmnia, oAzerbaijo, oTurcomenistoe o Mar Cspio, aolestecom oAfeganistoe oPaquisto, aooestecom oIraquee aTurquia e aosulcom oGolfo de Ome com o Golfo Prsico.Durante a histria, o territrio deste pas tem tido grande importncia geogrfica, visto a sua posio entre oOriente Mdio, o Cucaso,a sia Centrale oGolfo Prsico, alm da proximidade com oLeste Europeue oSubcontinente Indiano.

Histria do IrDurante a histria, o territrio deste pas tem tido grande importncia geogrfica, visto a sua posio entre oOriente Mdio, o Cucaso,a sia Centrale oGolfo Prsico, alm da proximidade com oLeste Europeue oSubcontinente IndianoO pas foi conhecido comoPrsia at 1935, noOcidente, desde ento passou a ser conhecido como Iran(transliterado BrasilcomoIr), palavra que significa literalmente "terra dos arianos" (no sentido tnico do termo)

Medos e AquemnidasPor volta de 1500 a.C. fixaram-se no planalto iraniano vrias tribos arianas, das quais se destacavam osMedose osPersas. Os Medos fixaram-se no noroeste, onde fundaram um reino, e os Persas estabeleceram-se no sudoesteOs Medos foram dominados pelosCitasem 653 a.C., mas conseguiram libertar-se e expandiam a sua influncia aos Persas. Em555 a.C.Ciro, rei da Prsia, iniciou uma revolta contraAstages, rei dos Medos. Ao vencer, reuniu sob sua soberania a Prsia e a Mdia, criando a AquemniaCom isso, Ciro iniciou uma poltica expansionista, que seria continuada pelos seus sucessores. Em resultado destas conquistas oImprio Aquemnidacompreendia uma vasta rea que ia doVale do Rio IndoaoMar Negro, incluindo aPalestinae o Egito

Partos ArscidasAlexandre, o Grandeconquistou a Prsia em331 a.C., acrescentado-a ao seu imprio. Aps a sua morte o seu imprio foi dividido entre os seus generais. Um destes generais, Seluco, ficou com a Babilnia e a Prsia, dando incio ao reino selucidaA partir de 250 a.C. o domnio selucida comeou a ser rejeitado na parte oriental do Ir, onde nasce o reino dos Partos ArscidasO Imprio Arscida era menor que o Aquemnida, estendendo-se do atual Afeganisto ao Eufrates e controlando as rotas comerciais entre a ndia e o Ocidente. Os Partos tinham como inimigos, no ocidente, o Imprio Romano, que tentou em vo conquistar o seu territrioEm 224 d.C adinastia arscidafoi derrubada por Ardashir I, um rei vassalo que fundou a dinastia sassnida

A chegada do IslA conquista da Prsia pelos rabes entre 641 e 651 levou a integrao do Imprio Arscida como provncia do primeiro califado omada e, a partir de750,do califado abssidaDo ponto de vista religioso, o zoroastrismo seria gradualmente substitudo pelo isl. No entanto, culturalmente, verificou-se um intercmbio entre a cultura rabe e a persa, que se detecta, por exemplo, na adoo pelo califado abssida da organizao administrativa sassnida e dos costumes persasNo sculo X, registra-se um renascimento da literatura persaCom a decadncia do califado abssida afirmam-se no Ir dinastias locais praticamente independentes do poder central.

Dentre estas dinastias surge a dinastia dos Taridas, que seria eliminada pelos Safridas. Estes seriam, por sua vez, substitudos pelos Samnidas, a dinastia local mais importante desse perodoDurante aIdade Mdia, a Prsia foi invadida pelosmongis, o que foi seguido pelo reinado deTamerloPouco a pouco, o pas passou a ser uma arena para potncias coloniais rivais como os impriosrussoebritnico

Prsia dos Safvidas, Afshridas e QadjarsEntre1501e1736a Prsia foi dominada pelosSafvidas. O fundador desta dinastia,Ismail I, era filho de Safi ad Din, chefe de uma ordem sufista, que se apresentava como descendente do stimo im, Musa al Kazim.Em 1501 Ismail I tomou Tabriz, a qual tornou sua nova capital, e tomou o ttulo dex. Os Safvidas proclamaram o isl xiita como a religio estatal e atravs do proselitismo e da fora converteram a populao a esta doutrina religiosa.As duas principais ameaas exteriores aos Safvidas foram os Usbeques e os Otomanos. Os primeiros representavam uma ameaa para o Khorasan, mas foram derrotados por Ismail em1510e empurrados para o Turcomenisto. Quanto aos Otomanos, foram autores de um duro golpe ao estado safvida em 1524, quando as foras do sultoSelim I derrotaram os safvidas em Tchaldiran, tendo ocupado Tabriz. Em 1533 o sulto Soleimo ocupou Bagdade, tendo alargado o domnio otomano sobre o sul do Iraque.

O apogeu dos Safvidas foi atingido durante o reinado de Abbas I, que reorganizou o exrcito e transferiu a capital para Isfahan (cidade do interior, longe da ameaa otomana), onde mandou construir mesquitas, palcios e escolas. Em1602Abbas expulsou os portugueses doBahreine em1623de Ormuz, locais onde estes tinham se estabelecido para controlar o comrcio da ndia e do Golfo PrsicoCom a expulso dos portugueses os Safvidas estabeleceram um monoplio estatal sobre o comrcio da seda e concederam privilgios aos ingleses e neerlandesesO declnio da Prsia safvida iniciou-se aps a morte de Abbas I, durante os reinados de Safi (1629-1642) e Abbas II (1642-1667). Em1722a Prsia foi invadida por tribos afegs, que tomaram IsfahanEm 1736, depois de ter expulsado os afegos, o lder turcomanoNader X, um dos chefes da triboAfshar, fundou a dinastia dosAfsharidas. Nader X alargou o seu domnio para leste, tendo invadido a ndia em 1738, de onde trouxe muitos tesouros para o Ir. Foi assassinado em 1747A dinastia dos Afshridas foi seguida pela dinastia persaZand(1750-1794), fundada por Karim Khan, um chefe da regio de Fars, que estabeleceu sua capital em Shiraz. Karim Khan governou, at 1779, num clima de relativa paz e prosperidade, mas quando faleceu a dinastia Zand no conseguiu se imporLogo depois o pas conheceu um novo perodo conturbado, que durou at1794, quando Aga Muhammad Khan, chefe de uma tribo turca, fundou a dinastiaQadjar. Esta permaneceu no poder at 1921, movendo-se em uma arena onde as novas potncias - a Rssia imperial e o imprio britnico - exerceriam grande influncia poltica sobre os reis Qadjaridas. O Ir entretanto, conseguiu manter sua soberania e nunca foi colonizadoDurante o reinado deFath Ali Xo Ir foi derrotado em duas guerras com a Rssia, que tiveram como consequncias a perda daGergia, doDaguesto, deBacue daArmniacaucasianaA modernizao do Ir iniciou-se no reinado de Nasser al-Din X, durante o qual se procurou lutar contra a corrupo na administrao, assistindo-se fundao de escolas, abertura de estradas e introduo dotelgrafoe do sistema postal.