Click here to load reader

Jornal São Judas Tadeu - Edição Nº 275

  • View
    216

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Jornal São Judas Tadeu - Edição Nº 275

  • Edio N 27528 l Agosto l 2015

    Ano XIV

    NOVO VELRIO INAUGURADO

    nOtCIAS

    orao centrante

    a importncia docomportamento assertivo

    PG. 7

    PG. 8

    PG. 3

  • 2EDITORIAL

    proclamou a passagem de Isaas, onde o profeta expressava a cons-cincia de ser sua misso impul-sionada pelo Esprito em favor dos pobres e oprimidos. Tal evento gera consequn-cias muito concretas para a vida crist, para a Igreja. Na sua ao evangelizadora, a comunidade crist dever promover os pobres e oprimidos, preferidos de Deus. Quem recebeu o dom do saber, tem de coloc-lo a servi-o dos simples, forjando sujeitos conscientes e transformadores das estruturas sociais. Na administrao, deve fazer com que as possibilidades econmicas dos ricos estejam disposio dos necessitados. Os que muito podem, ma-terial ou socialmente, devem for-mar organismos que gerem a justi-a social. Os que pouco podem de-vem empenhar-se como sujeitos para criar a comunidade fraterna em que todos vivam solidrios. Nossas organizaes ecle-siais devero ser o desabrochar de todas as possibilidades e funes unidas em torno do alegre ann-cio dirigido, em primeiro lugar, aos pobres e oprimidos, anuncian-do a sua libertao como sinal de um novo tempo, de uma nova rea-lidade.

    Pe. Aureo Nogueira de FreitasVigrio Episcopal para a Ao Pastoral

    Reitor do Santurio

    Palavra do Reitor

    Santurio Arquidiocesano So Judas TadeuArquidiocese de Belo HorizonteRua Maca, 629 - Bairro da GraaBelo Horizonte / MG

    Telefax: (31) 2526-4164 / [email protected]

    EXPEDIENTE Diretor: Pe. Aureo Nogueira de FreitasCoordenao Editorial:lvaro Soarescaro SilvaProjeto Grfico e Diagramao:caro SilvaImpresso: FumarcTiragem: 12.000 exemplares

    Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir.(Lc 4, 21).

    Na sinagoga de Nazar, conforme seu costume, Jesus

    MENSAGEM DO SANTURIO

    So Judas Tadeu, apstolo escolhido por Cristo, eu vos sa-do e louvo pela fidelidade e amor com que cumpristes vossa misso. Chamado e enviado por Jesus, sois uma das doze colunas que sustentam a verdadeira Igreja fundada por Cristo. Inmeras pessoas, imitando vosso exemplo e auxiliadas por vossa orao, encontram o caminho para o Pai, abrem o cora-o aos irmos e descobrem foras para vencer o pecado e su-perar todo o mal. Quero imitar-vos, comprometendo-me com Cristo e com sua Igreja, por uma decidida converso a Deus e ao prximo, especialmente o mais pobre. E, assim convertido, assumirei a misso de viver e anunciar o Evangelho, como membro ativo de minha comunidade. Espero, ento, alcanar de Deus a graa... Que imploro confiando na vossa poderosa intercesso. So Judas Tadeu, rogai por ns! Amm!

    So Judas Tadeu, apstolo escolhido por Cristo, eu vos sa-do e louvo pela fidelidade e amor com que cumpristes vossa misso. Chamado e enviado por Jesus, sois uma das doze colunas que sustentam a verdadeira Igreja fundada por Cristo. Inmeras pessoas, imitando vosso exemplo e auxiliadas por vossa orao, encontram o caminho para o Pai, abrem o cora-o aos irmos e descobrem foras para vencer o pecado e su-perar todo o mal. Quero imitar-vos, comprometendo-me com Cristo e com sua Igreja, por uma decidida converso a Deus e ao prximo, especialmente o mais pobre. E, assim convertido, assumirei a misso de viver e anunciar o Evangelho, como membro ativo de minha comunidade. Espero, ento, alcanar de Deus a graa... Que imploro confiando na vossa poderosa

    Amm!

    orao

    Setembro o ms de celebrar a Bblia. Mas de que modo ela pode nos ajudar a compreender as realidades de hoje e transform-las em realidades de vida e no de morte? A carta de So Paulo a Ti-mteo diz que a Palavra de Deus serve para ensinar, corrigir, refutar e exortar. Assim, relendo as Sagradas Escrituras, vemos um Deus preocu-pado com o Ser Humano, com sua dignidade, com seu bem-estar e com a sua vida. A Aliana promulgada por Deus passa pelo respeito ao Ser Humano. Se lermos a respeito dos Dez Mandamentos (as duas Tbu-as da Aliana), veremos que os trs primeiros se voltam para Deus, e os outros sete se voltam para as rela-es humanas. Por isso, Jesus resume as duas Tbuas da Aliana em um Mandamento: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao prximo como a ti mesmo.

    Os profetas foram agentes reformadores de um povo que lutava pela justia, sempre lembrando que a Aliana, ou seja, o amor a Deus passava tambm pelo amor ao prxi-mo. Muitas vezes os reis e sua corte oprimiam os camponeses, e muitos destes eram arrastados para a con-dio de misria. Os profetas, mui-tas vezes, no foram escutados, e alguns foram perseguidos, presos e at mortos. Jesus, pelo Batismo, nos faz tambm um povo proftico. Se a Pa-lavra de Deus no passar pelo cora-o e por nossas mos, ela ser letra morta, incapaz de transformar as realidades de morte em realidades do reinado de Deus. Onde est este povo proftico, ouvinte da Palavra, capaz de construir um mundo novo?

    Pe. Marco Antnio G. PortoVigrio Paroquial do Santurio

  • www.saojudasbh.com.br l [email protected] l facebook.com/saojudasbh

    BEM-ESTAR 3

    a importnciado comportamento

    assertivo

    Voc sabe dizer no quan-do necessrio? honesto consigo mesmo e sabe se posicionar nas si-tuaes dirias? Saber emitir opinio diante de um problema ou fato, sem ofender a outra pessoa, um com-portamento assertivo. O comportamento assertivo depende da maturidade emocional de cada um, e pode ser aprendido durante a trajetria da vida. Mas caso a pessoa sinta dificuldades em comportar-se assertivamente, ne-cessrio buscar ajuda profissional. Assertividade uma habili-dade social desenvolvida, em que a pessoa se posiciona e expressa seus pensamentos e crenas sem ser sub-missa opinio do outro. A Assertivi-dade no tem nenhuma relao com a agressividade. A pessoa assertiva autntica e forte sabendo se colo-car no meio em que vive de maneira firme, decidida e no se deixa ma-nipular. Possibilita relacionamentos saudveis e evita sofrimentos. Comportar-se de forma as-sertiva, no primeiro momento, pode incomodar, mas no chega a atra-palhar a relao. Este desconforto inicial, causado pela assertividade, possibilita uma reflexo maior da si-

    Dbora GuizoliPsicloga (CRP 04/31433)

    (Instrutora daOficina de Memria)

    tuao e uma mudana de postura em relao a algum problema. Assertividade e autenticida-de esto intimamente ligadas, pois quem consegue se expressar, sem medos, distores e manipulaes, consegue ser autntico e se fortalece nas relaes. J o comportamento passivo diferente do assertivo. Ele apren-dido a partir de uma relao autori-tria que inibe respostas espontne-as do sujeito, pois a pessoa acaba se anulando no momento em que pre-cisava emitir opinies a respeito de uma situao e aceita imposies, o que, posteriormente, gera muito so-frimento. Vamos pensar num exemplo para entendermos melhor os com-portamentos: um rapaz compra um carro zero e seu primo, que acaba de tirar carteira de motorista, o pede emprestado. No comportamento passivo, o rapaz emprestaria o carro para seu primo mesmo no concor-dando com isso. Se ele agisse asser-tivamente, explicaria para o primo que o carro foi comprado agora e que, no momento, no o empresta-ria, pois ainda possui pouca experi-ncia na direo e, assim, riscos e possveis problemas seriam evita-dos.

    Para ser assertivo, voc no precisa ser agressivo e nem passivo. Seguem algumas dicas para quem deseja conquistar o comportamento assertivo:1. Busque conversar sempre olhan-do nos olhos do ouvinte;2. Emita sua opinio com voz suave, sem gritos, mas, ao mesmo tempo, firme;3. Tenha sempre em mente que voc no permitir que as pessoas o obri-guem a fazer algo sem necessidade, e que no concorde;4. Saiba que voc no precisa atacar ningum com palavras;5. Seja aberto e autntico;6. Escute o que o outro tem a dizer;7. Seja emptico, coloque-se no lu-gar do outro;8. E, por ltimo, pense no impacto do seu comportamento em curto, mdio e longo prazo. O comportamento assertivo auxilia o ser humano nas relaes e permite uma comunicao mais cla-ra em que ambas as partes podem se expressar e chegar a um acordo. Pense sobre isso e comece a se ob-servar. A assertividade promove o bem-estar.

  • Informativo Paroquial l Santurio Arquidiocesano So Judas Tadeu l Edio n 275 l 28 de Agosto de 2015

    4LITURGIAele est no meio de ns

    quando escutamos a palavra

    FAMLIA

    O Conclio Vaticano II pro-porcionou grande impulso na redes-coberta da Palavra de Deus para a vida da Igreja, por meio do seu esp-rito de renovao e de volta s fontes da Igreja primitiva. Ele trouxe maior conscincia de que a Igreja cresce e se constri na escuta, na celebrao e no estudo da Palavra de Deus. Um dos documentos mais significativos do Conclio afirma que

    Famlia, proJeto de deus importante a leitura do documento 65, Pastoral Familiar no Brasil, da coleo Estudos da CNBB, publicado em 1993, pois nos faz refletir sobre a importncia da famlia criada por Deus. A famlia uma instituio divina desde sua origem, e profundamente vinculada aos planos de Deus. Quando o Senhor realizou o plano da encarnao, ele quis que Jesus nascesse em uma famlia. Jesus realizou o seu primeiro milagre nas bodas de Can, em uma festa de casamento. A famlia um dos bens mais preciosos da humanidade, fundamento da sociedade e primeira escola de virtudes sociais.

    na famlia que o ser humano recebe as primeiras e fundamentais noes a respeito dos valores do bem e da verdade. Aprende a amar e ser amado. Experimenta a liberdade e constri sua personalidade. Forma-se a pessoa. Mesmo com todos esses cuidados, a famlia enfrenta graves problemas. Alguns podem ser destacados: separao do casal, com o rompimento do sacramento do Matrimnio; falta de conscincia do que ser uma famlia crist; interferncia dos meios de comunicao; desemprego; menores abandonados e drogados; falta

Search related