Click here to load reader

Mais Preza - 11-05

  • View
    229

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Correio do Povo

Text of Mais Preza - 11-05

  • J ouviu falar em troll? Termo muito popular para os in-ternautas, em sites de verbetes e blogs, troll definido como a clssica pegadinha dos tempos da escola, s que com pro-pores muito maiores pelo fato de agora estar ao alcance de milhes de pessoas atravs de computadores e smartphones com acesso Internet. Lembra quando voc colocava uma tachinha na cadeira do colega? Agora imagine colocar essa mesma tachinha, gravar pela cmera do celular e colocar no YouTube? Bom, a temos uma boa de uma trollada.

    Assim como nos tempos da escola, a trollagem tem um limite, seno pode virar bullying srio e motivo de processo. Para o advogado e especialista em propriedade intelectual na Web, Roberto Azevedo, no momento em que a pessoa se sentir ofendida, cabvel buscar auxlio legal. Se a brincadei-ra avana para a humilhao ou causar constrangimentos injustificados, pode haver responsabilizao legal. Tal qual fora da Internet, afirma. As acusaes mais graves so as que envolvem fotos em teor sexual o caso recente da atriz Carolina Dieckman est a como exemplo , e que podem ser ainda mais agravadas se envolverem menores. Mas esses no chegam nem perto de se encaixar numa trollada, so muito mais dignos de bullying ou uma humilhao sem graa do que uma brincadeirinha na Internet.

    Entendendo bem...

    Na sema-na passada, uma trollada de uma revista de Porto Alegre que segue uma linha editorial ir-reverente com uma produtora que promo-ve festas jovens na Ca-pital, rendeu um certo burburinho. No Facebook, a galera da revista com-partilhou um vdeo produ-zido pela produtora, que pro-movia uma de suas baladas, classificando-o como bizarro. Resultado: foi o assunto do dia,

    gerando posts interminveis para ambos os lados. O que era para ser uma trollada, na viso da revista,

    virou bullying, na viso da produtora, em nenhum mo-mento o vdeo era para ser visto como uma megaprodu-o, a ideia era ser simples e caseiro. Mas o objetivo com o vdeo foi atingido, a noite lotou e todo o pblico da pro-dutora elogiou a ao. Para mim, isso o que importa, defendeu o proprietrio da produtora, Thiago Grandi. J a revista argumenta que em nenhum momento houve

    ofensa pessoal, a gente achou o vdeo engraado e bizarro, apenas nos posi-cionamos sobre a qualida-de do material divulgado no YouTube.

    Sendo uma trollada ou uma falta de respeito, o episdio rendeu assunto para as mesas de bar. Por

    isso, sempre importante analisar o contexto de cada si-tuao e levar em considerao o perfil do trollador. Nem toda divergncia de opinio ou discrdia pode ser consi-derada como uma trollada ou um bullying. claro que isso fica atenuado se a brincadeira ocorrer em um contex-to justificado, como no caso dos humoristas, explica Aze-vedo. E quando for mesmo considerada uma ofensa, ape-sar do anonimato que a Internet oferece, muito mais fcil identificar o autor de um trollador na rede do que no mundo real. Quem cria um site ou publica um post no Facebook ridicularizando um colega pode ser mais fa-cilmente identificado do que quem picha alguma ofensa num banheiro de escola ou circula um bilhetinho entre a turma. Na Internet, os ofensores e aqueles que repassam o contedo sempre deixam rastros. E todos esses podem ser responsabilizados, finaliza.

    Leia mais na pgina2

    4 3#

    Art

    e Lu

    cian

    o B

    raga

    / E

    spec

    ial

    / CP

    A ilustrao do redator publicitrio e cartunista Luciano Braga. Para quem quiser conhecer mais o trabalho do Luciano, s acessar o bragacomics.com, onde ele publica uma srie de tirinhas bacanas

    c o m p o r t a m e n t o m s i c a c u l t u r a i n t e r n e t c a r r e i r a c i n e m a m o d a a g i t o

    PORTO ALEGRE,SEXTA-FEIRA,11 de maio de 2012

    Internet,sua engraadinha

    ME na coluna do AlfP

    G.2 EXPOSIO

    de moda no BazaarPG.

    3 TABOO do Black Eyed PeasP

    G.4

    #trollagemO verbo trollar usado nas redes sociais como um sinnimo de zoao. Tipo um bullying light. A expresso tem duas origens possveis: para uns veio da palavra troll, que uma espcie de duende, para outros, da expresso trolling for suckers, traduzido para algo como jogar isca para trouxas.

  • 2 S e x t a - f e i r a , 1 1 d e m a i o d e 2 0 1 2

    Tipos de trolls

    Trollador assumido

    Amor de meExistem vrios tipos de amor. Tem aquele

    amor para casar. Tem o amor pelos amigos de f. Tem o amor pela famlia. Tem o amor pelo time de futebol, o amor pela profisso, por animais e at mesmo amor por uma banda. Mas tem um amor que cada um sente de um jeito. Aquele amor que todos ns achamos que o nosso o maior possvel. Aquele em que duvidamos que os nossos irmos podem ter um amor maior que o nosso. Eu t falando do amor de me. Os pais (inclusive o meu) que me desculpem, mas nada mais puro, verdadeiro, sincero e lindo do que amor de me.

    Esse sentimento comea a ser construdo l na barriga. Isso, na gestao mesmo. Ok, no vou negar, eu no lembro direito (!), mas eu sei que foi. Alis, tu quer algo mais genial do que o poder que a nossa me tem de saber de tudo sobre a gente? Quantas vezes voc no viu aquela frase me sabe de tudo. Acho que elas tm um dcimo sexto sentido, no possvel. Lembra quando voc chegou em casa triste, mas antes de abrir a porta segurou a onda, fez cara de normal, entrou em casa e ela largou t tudo bem filho?. Comigo j aconteceu tantas vezes. E quando voc tem um problema, uma decepo, algo que t te consumindo, no pensou direto em queria um abrao da minha me. J perdi a conta de quantas vezes quis isso (e sempre tive).

    Engraado que no tem idade o amor de me. Tu pode ter 30 anos (tipo eu) e quando se tem um problema de sade pra ela que a gente quer ligar. Provavelmente ela vai dizer que tu tem que ir no mdico (e, sim, tu sabia disso antes de ligar), mas ouvir dela faz toda a diferena. Sei l, parece que absolutamente tudo que ela faz genial. A minha nem cozinha to bem (desculpa a te entregar me), mas quando ela que faz eu fico to feliz e como com muito prazer. A gente pode at achar que ela no sabe das coisas do corao, que no tempo dela era diferente, que hoje os tempos so outros, mas quando toma aquele p na bunda ela vira nossa melhor amiga.

    Amigos, eu sei por que tudo isso acontece. Eu tenho a explicao de por que nossas mes so to geniais. A explicao simples: o amor que elas sentem pelos filhos. Esse amor delas para com a gente to grande, to intenso, to bonito, que nos faz sentir tudo de volta. Ningum no mundo nos quer melhor do que elas. Eu realmente no sei qual o limite de uma me para ver um filho feliz. A gente vive e sente esse amor delas em tudo o que elas fazem. E devolve (h excees) na mesma moeda. uma troca de amor e uma relao que dura pelo resto de nossas vidas. Mes, obrigado!

    (Alice, tu a melhor me do mundo)

    Esse texto foi originalmente publicado no blog de Guilherme Alf (guilhermealf.com.br) e o seu contedo de responsabilidade do autor.

    Guilherme [email protected]

    Fakes as populares contas ou perfis falsos esto por toda a parte. Usados na Internet pra tirar sarro de algum, so supercomuns em redes sociais como o Facebook, o quase finado Orkut e o Twitter. Normalmente, os trollados nesse caso so famosos ou at personagens de filmes que so retratados de forma caricata.

    Blogs/Tumblrs o tipo mais comum de trolls hoje em dia, os blogs ou Tumblrs engraadinhos, so ilustrados com fotos, montagens ou gifs hilrios de alguma personalidade, alguma situao engraada ou, simplesmente, de algum que trollado na roda de amigos.

    Quem acompanha o Twitter certamente em algum momento j se deparou com este perfil: @e001. O twitteiro annimo que responde por trs desse cdigo numrico hoje um dos perfis mais trolladores do RS e jura que, no incio, quando criou o perfil, era para ser uma conta pessoal e nada mais. No entanto, o esprito troll falou mais alto e ningum passa ileso. At uma Starbucks (multinacional americana de cafeteria) j foi criada por ele em Porto Alegre. Tudo mentira, mas na Internet a brincadeira se disseminou to rpido que at hoje tem gente jurando que Poa tem uma filial da cafeteria. Eu gosto quando conseguimos enganar bastante gente, como no caso da Starbucks, quando o pessoal entende o esprito e, principalmente, consegue levar apenas para o lado da piada, da brincadeira. Hoje qualquer besteira vira bullying ou preconceito, reclama. Para ele, que nunca se arrependeu de nenhuma mentirinha, o limite de uma trollada at se tornar algo mais srio o bom senso, j que na Internet tudo se propaga muito rpido. Recomendo pensar muito bem antes de partir para ofensas pessoais. Tento responder e provocar sempre com humor. No muito simples encontrar o limite.

    Arq

    uivo

    Pes

    soal

    / C

    P

    TV com a popularizao de programas de humor escrachado, cada dia se v mais o pessoal sendo trollado em matrias nas quais atores e polticos so colocados em situaes um tanto quanto embaraosas.

    R e p r o d u o / C P

    Tu m b l r O D i l v i o / C P

    5 Concurso Universitrio de Fotografia

    A revista Fotografe Melhor, em parceria com a Canon, t promovendo mais uma edio do Concurso Universitrio de Fotografia. A competio tem como tema o olhar sobre o Brasil e vai premiar os trs primeiros colocados com cmeras da marca e assinaturas de qualquer revista da Editora Europa. Pode participar todo mundo que gosta de fotografia e que esteja matriculado em qualquer curso de graduao ou ps-graduao do pas. Corre e te cadastra em concursouniversitario.com.br/home at o dia 15 de junho.

    Iniciao Cientfica na UCS

    O pessoal que t a fim de investir na carreira no pode perder o programa de Bolsas de Iniciao Cientfica, Tecnolgica e de Inovao na UCS. Pra participar, basta ter disponibilidade de 20 horas semanais pra se dedicar s atividades. Alm de ser uma boa experincia que engorda o currculo, os alunos esco