Click here to load reader

Mais Preza - 21-09

  • View
    218

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Mais Preza - Correio do Povo

Text of Mais Preza - 21-09

  • Os britnicos do Primal Scream fazem show na prxima segunda-feira, dia 26 de setembro, s 22h no bar Opinio (rua Jos do Patrocnio, 834) em comemorao aos 20 anos de lanamento do lbum Screamadelica. E tudo o que a gente aqui no Mais Preza pode dizer para voc, incauto leitor, : aproveita. A vinda do Primal Scream e de tantas outras atraes internacionais no ano de 2011 resultado de como o mercado mundial de shows est favorvel ao Brasil. Mas, os porto-alegrenses, aparentemente, no esto dando o devido valor.

    O ano de 2011 vai ser um marco do quanto se perdeu dinheiro com shows internacionais, desabafa Alexandre Lopes, diretor de marketing da Opinio Produtora, que trabalha nesse mercado h 15 anos. O pblico gacho deveria agradecer, comparecendo de joelhos, o esforo que as produtoras fazem para trazer essas atraes, conclui. o que tambm acha Vitor Lucas, dono da Beco Produtora, a qual, alm do prprio Primal Scream, j trouxe Darwin Deez, New Young Pony Club e Metronomy.

    O Beco, que tambm tem base em So Paulo, compara os custos das produes entre as duas cidades: Em Porto Alegre, uma produo custa 70% do preo, mas vai um tero do pblico e os ingressos tm de ser vendidos pela metade do valor. Em So Paulo, os ingressos para o Metronomy, por exemplo, eram mais caros e a capacidade da casa era muito maior. Mesmo assim, esgotaram em poucas semanas. Em Porto Alegre, sobraram 50 ingressos, avalia. O Metronomy um timo exemplo da boa onda que vive o Brasil. A banda sensao nos

    Estados Unidos e na Europa. H poucos anos, assistir em solo gacho a mesma atrao dos festivais de vero internacionais era sonho quase impossvel. Quanto mais v-la se apresentando em clubes ou casas de show por menos de R$ 100...

    O cmbio est favorvel e os artistas querem vir tocar no Brasil (que, alm do exotismo, j conhecido, junto ao Japo, como um pas que paga grandes cachs). O que falta, ento? Grana? Vontade? A diferena de poder aquisitivo entre o pblico paulistano e o porto-alegrense pode ser uma explicao, concorda Vtor. O pblico de Porto Alegre est mal-acostumado a ter opes de cidade grande e acha que pode escolher, ento no vai aos shows e depois ainda fala mal, reclama Alexandre. Resultado: a partir de 2012, os shows devem minguar. O Beco vai desacelerar, trazendo atraes a cada 3 ou 4 meses e o Opinio vai ficar quieto no seu canto, pois s sabemos fazer isso e no temos o papai para nos financiar, conclui Alexandre, aproveitando para alfinetar as produtoras aventureiras do mercado. E o pblico gacho, ento, vai poder descansar em paz, sem esse monte de atraes bacanas atazanando-lhe a vida e querendo lhe esvaziar os bolsos.

    10#

    Bec

    o P

    rodu

    tora

    /Div

    ulga

    o/

    CPc o m p o r t a m e n t o m s i c a c u l t u r a i n t e r n e t c a r r e i r a c i n e m a m o d a a g i t o

    PORTO ALEGRE,QUARTA-FEIRA,21 de setembro de 2011

    A banda Primal Scream mais uma atrao internacional de peso que vem tocar em Porto Alegre. Voc vai assistir?

    Pblico de menosAtraes demais

    ScreamadelicaToms Bello, Editor da Revista Noize

    O Screamadelica o tipo de lbum raro. No sai a cada ms, ano ou mesmo dcada. Goste ou no goste do Primal Scream, das 11 faixas da bolacha, inevitvel atestar que Screamadelica foi um ponto de transio na msica britnica. Sintetizou o que acontecia aqui e ali, no mundo roqueiro e no recm-chegado universo das raves. Pegou o rock e misturou com eletrnica, botou o p no indie e as mos na psicodelia sessentista. Alm disso, enquanto os EUA jogavam o grunge de Nirvana, Pearl Jam e cia no ventilador, o Primal Scream levantava a bandeira da boa msica britnica e aquecia o forno pra o britpop de anos depois. Por tudo isso - e mais, muito mais (porque poderia passar horas falando sobre Bobby Gillespie e sua banda) -, o show do Primal Scream em Porto Alegre se torna evento obrigatrio para todo f de boa msica.

    Marcelo Ferla, Diretor de ProgramaoO Primal Scream e o Screamadelica, em particular, representam um momento

    importante de ruptura e novos caminhos da msica pop mundial. Foi quando o rock mixou elementos e a energia da msica eletrnica, que j existia, mas ainda era consumida por iniciados. O disco vem um pouco depois da cena chamada Madchester e segue a linha de rock viajando, danante e em que as linhas de baixo so to importantes quanto as guitarras. uma obra de estdio, recheada de dubs, pra dar a cara chapada daqueles tempos, que eram de desbunde como na era hippie, mas sem qualquer causa poltica, era s diverso mesmo. Disco parte, Bobby Gillespie um grande personagem do rock mundial, algo como um elo virtual entre os Stones e o Chemical Brothers.

    Denise Rosa [email protected]

  • 2 Q u a r t a - f e i r a , 2 1 d e s e t e m b r o d e 2 0 1 1

    Bairrista - Presidente Tarso, como para o senhor ser o presidente da maior Repblica do mundo? Tarso - uma honra e uma responsabilidade muito grande. A maior responsabilidade do RS e do mundo. B - Quais so seus hbitos enquanto morador do Palcio do Planalto Piratini? T - Eu gosto de tomar um bom mate pela manh, quando estou por aqui, tenho viajado muito. Quando estou fora do Palcio, gosto de tomar mate tambm. Tu sabias que o mate contm substncias que oxige-nam o crebro? B - No, no sabia... T - Pois verdade. B - Presidente, um assunto polmico: O que aconte-ceu com a obra do vulco em Osrio (Tarso manda construir vulco em Osrio - Seguindo exemplo chileno, governo quer barrar entrada de brazilei-

    ros, notcia publicada em O Bairrista em 23 de junho) que iria fechar o espao areo brasileiro? T - Ns tivemos um problema com a licitao. Na verdade ns ainda no encontramos uma boa cons-trutora que se comprometa com a importncia da obra. B - E quanto aos passaportes. At quando teremos brazileiros entrando na Repblica ilegalmente? T - Esse um problema que temos que acertar tam-bm com a presidente Dilma. Veja bem, construir um muro na divisa com Santa Catarina tambm nos prejudicaria. B - Como assim, presidente? T - Quantos Gachos deixariam de veranear nas praias catarinenses? B - Isso verdade, mas temos Magistrio, Cidreira, Mariluz...

    T - . Por este prisma, construir o muro no seria de todo mal B - E o envio de tropas para a Grcia (Brigada Mi-litar embarca para acabar com frescura na Grcia, notcia publicada em O Bairrista em 17 de junho), como se deu a intromisso do RS no conflito? T - Os gregos estavam preocupados com a situao catastrfica nas ruas de Atenas, da foram pedindo ajuda para as principais naes do mundo: EUA, Frana, Japo. Nenhuma deu conta. Mandamos 300 soldados do BOE: 150 para lutar, 50 para o chimarro e 100 para preparar o churrasco da vitria. A baderna se dissipou em horas. Eu disse HORAS (enftico). B - Uma ltima pergunta, presidente: At quando o Banrisul vai emprestar dinheiro para os EUA? T - Enquanto eles precisarem. Demos uma acarca-da nos juros e eles vo ter que vender a Esttua da Liberdade para nos pagar.

    Caco

    Arg

    emi/

    Pal

    cio

    Pir

    atin

    i/D

    ivul

    ga

    o/CP

    O Bairrista encontra

    Tarso Genro

    *O Bairrista uma coluna de humor com contedo do portal obairrista.com, que uma enganao, um portal de mentira, totalmente fictcio. Se tu, tua empresa ou teu CTG se sentirem ofendidos ou difamados por qualquer contedo inventado pelos nossos gnios gaudrios, entre em contato pelo e-mail [email protected]

    Na ltima semana, o governador Tarso Genro - tambm conhecido como presidente da Repblica Rio-Grandense - recebeu o editor-chefe do Grupo Bairrista (e colaborador do Mais Preza), Jnior Mai-c, para uma conversa sobre seus primeiros meses no cargo mais importante do Rio Grande do Sul (e do mundo). Tarso falou sobre seu dia a dia no Piratini e provou ser um leitor assduo da coluna ao comentar com desenvoltura algumas notcias veiculadas em O Bairrista nos ltimos meses. O governados NO deu a entrevista abaixo, mas deveria ter dado.

    Caf com o presi-dente: Tarso Genro recebe Jnior Maic, mais conhecido como O Bairrista.

  • Graffiti do bemO que voc acha que est faltando na cidade? O que voc acha que Porto Ale-

    gre precisa? Muitas coisas, certo? Pois o coletivo Shoot The Shit (o mesmo respon-svel pelo projeto Porto Alegre, Cidade do Golfe) acaba de colocar na rua mais uma ao que vai fazer voc pensar. Eles grafi taram pela cidade os dizeres Porto Alegre precisa de mais... e deixaram para voc preencher a lacuna com o que bem entender. Est tudo documentado no poaprecisa.tumblr.com.

    Esse balco de reclamaes pblico est localizado na rua Silva Jardim, es-quina com a rua Eudoro Berlink, e fi ca aberto 24 horas. Mas se engana quem pen-sa que essa ao visa atingir apenas ao governo, pois o recado serve para todos! no necessariamente para os polticos, podem ser coisas que faltam para as pessoas de uma maneira geral, no convvio dirio, como gentileza e educao, explica Giovani Groff , um dos mentores. Ento vai l com teu giz, tua latinha de tinta e tua disposio e participa colocando a boca no trombone!

    3

    WWWDiverso,informao,curiosidades e tudo o mais que rola de legal na Internet

    blog.meiapalavra.com.br

    tumblrwithalotof-tumblrs.tumblr.com

    A gente sempre sugere algum tumblr no WWW. Pois ento que algum resolveu melhorar nosso servio e criou um tumblr s para sugerir outros tumblrs (e as sugestes so realmente muito boas).

    Metade site, metade blog, O Meia Palavra se prope a discutir literatura e volta e meia faz umas promoes bem legais.

    Esteve palestrando em Porto Alegre semana passada Paulo Borges, nome por trs da So Paulo Fashion Week e uma das pessoas mais poderosas na moda brasileira na atualidade. Perguntado sobre o que diria para um jovem estilista recm-formado, em vias de montar uma marca prpria, ele aconselhou cautela: Entre antes em uma grande empresa e fi que l por dez anos, foi a respo