Click here to load reader

MAIS PREZA - 13 - 07

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição do Mais Preza #52

Text of MAIS PREZA - 13 - 07

  • Hoje o Dia Mundial do Rock. Nada mais natural do que a gente trocar uma ideia com algum que entende h anos do assunto: Supla. Ele o representante roqueiro na bancada de jurados do reality show dolos. Em tempos em que todo roqueiro hipster, Supla quase a resistncia do bom e velho rocknroll. Ele tipo o David Bowie brasileiro, com aquele estilo todo e suas inmeras personas: comeou na banda Tokyo, nos anos 80, de onde surgiu a famosa Garota de Berlim, j fez filme com a Anglica, participou de reality show, apresentou programas de TV e foi o rei dos piores clipes do mundo no final dos anos 90 da MTV ttulo dado pelo agora colega de programa, o apresentador Marcos Mion.

    E, alm disso, o Supla um cara legal que seria muito nosso amigo. Chegou pra conversar com o Mais Preza depois de um dia inteirinho de gravaes, daquele jeito, misturando portugus com frases de efeito em ingls (que voc vai perceber na entrevista logo abaixo). Nas audies, que rolaram nessa semana em Porto Alegre, ele e os outros jurados ouviram dezenas de gachos na etapa inicial do reality. Mas nenhum rock star a caminho ainda, de acordo com o Supla. At agora, s veio um pessoal sertanejo. Eles at ficam preocupadssimos quando me veem, revela. Confere a o papo que a gente teve com o papito:

    Voc o primeiro jurado rocknroll do programa. Voc acha que dessa vez o vencedor pode ser um roqueiro?

    Eu sou um jurado, no posso ir s pelo meu gosto musical. Quero ir por quem tiver me emocionando. Teve um cara na audio, por exemplo, que no cantou rock, no era bonito, no cantava muito bem, mas tinha uma atitude muito legal, uma coisa brasileira. Ele me passou uma emoo. Tinha um estilo prprio. Voc via que ele no tinha muita grana, mas construiu um estilo legal. E isso o que vale. Porque dinheiro no sinnimo de ter estilo. Vm umas peruas que s vestem marca disso, marca daquilo, e fica um cafonalha, t ligado? Pra mim, tanto faz se roqueiro ou do samba, tem que passar uma emoo.

    Tem alguma coisa que voc no aguenta mais nos candidatos?Acho que o repertrio podia mudar um pouco. So sempre as mesmas

    msicas, cmon man! Esse cara que eu falei at trouxe uma msica diferente, mas teve gente que fez isso e no empolgou, ao contrrio dele. um todo n, champs, tem que ter um estilo, carisma, afinao. No precisa tambm ser aquela voz perfeita. Frank Sinatra, quando comeou, tinha uma voz pequeninha, mas, com o tempo, foi melhorando.

    Voc t sempre muito estiloso. Tem algum momento do dia em que o Supla est bsico?

    Hoje eu t bsico! S uma cala de couro e jaqueta de couro. E o cabelo tambm j acorda meio nessa parada sempre. Quando eu t a fim, eu pinto de branco. Quando eu t a fim, deixo a raiz castanha. Mas eu acho importante voc ter um estilo, ainda mais no show business, you know? You have to be a f* style, man, porque a concorrncia muito grande. Quando era garoto, tinha uns 16 anos, eu vi um show do Bowie, na Alemanha, com aquele cabelo branco, falei uau e me inspirei. Resolvi usar aquilo de referncia. E estilo isso, voc tem que pegar suas referncias e montar o seu prprio.

    5 2#

    Tars

    ila

    Per

    eira

    c o m p o r t a m e n t o m s i c a c u l t u r a i n t e r n e t c a r r e i r a c i n e m a m o d a a g i t o

    PORTO ALEGRE,SEXTA-FEIRA,13 de julhode 2012

    O ltimoroqueiroMARCOS MIONe sua irreverncia no dolosP

    G.2 SEXTA 13

    a bruxa t solta no VerdadesPG.

    3 CARA NOVA no rock gachoP

    G.4

    BrothersAtualmente, Supla viaja o mundo ao lado do irmo Joo Suplicy com

    o Brothers of Brazil, projeto que mistura bossa-nova com rock. Agora em maio eles tocaram no Festival Bamboozle, nos EUA, que tambm tinha no line up Foo Fighters e Blink 182. O novo disco On My Way foi lanado em junho de forma independente aqui no Brasil.

    D pra ouvir as msicas, assistir aos clipes e muito mais l no site oficial brothersofbrazil.com.br.

  • Quase

    a ltima

    Vitria Famer, 20 anos, de Porto Alegre, apostou em uma ttica diferente da adotada por Gabriel: ir tarde, entrar no ginsio quase que por ltimo e ficar menos tempo no frio e na chuva. Pra ela, era preciso cuidar da voz pra fazer bonito na hora do teste. A guria to apaixonada pela msica que, temendo a vida inconstante dos palcos, escolheu estudar Jornalismo pra poder, alm de fazer, falar de msica. Mas deixa claro: largaria tudo a qualquer momento pra sair cantando pelo mundo. Sei que tudo isso tambm questo da sorte, mas ela est ao meu lado, acredita Vitria. A guria apostou na MPB e, confiante, ia escolher a msica no calor da hora levando em conta a intuio. Te mete!

    do Mion

    2 S e x t a - f e i r a , 1 3 d e j u l h o d e 2 0 1 2

    Pra se situar

    Vin

    iciu

    s R

    orat

    to

    A irreverncia

    Trair uma escolhaO assunto tabu. muito difcil falar aberta-

    mente sobre isso, embora entre amigos o tema seja tratado com frequncia em qualquer lugar do mundo. Quem no conhece algum que j traiu ou foi trado em um relacionamento amo-roso? Estou falando de outros, mas me arrisco a afirmar que 90% das pessoas j traiu ou foi tra-da. Eu j tra (e no digo isso com orgulho) e j fui trado (assumidamente uma vez, mas vai saber, n?!). Sofri (diferentemente) nos dois casos. Exis-tem muitos tipos de traio, ento, pra continuar no papo, vamos definir aqui que considero con-sumado o fato de trair quando algum que tem um compromisso (namoro, casamento, o que for) firmado e mesmo assim beija e/ ou avana ainda mais com uma terceira pessoa, certo?

    Quando descobri que tinha sido trado (ela teve a grandeza (!) de me contar) fiquei boquia-berto. Fiquei imaginando ela beijando o outro cara, enquanto eu tava na praia beijando outra guria que nem lembro o nome (sic). Rapidamen-te me dei conta que eu no tinha nenhum direi-to de ficar brabo, pois tinha feito o mesmo (em-bora eu tenha negado). Enfim, o fato que doeu, e muito! Tu te sentir preterido, tu ver que aquela pessoa que est ao teu lado todos os dias se en-tregou para outro cara mexe com o teu ego, com o teu ntimo, com o teu interior. Na frente dos outros tu pode at disfarar, dizer que nem gos-tava mais, que nem se importava, mas quando coloca a cabea no travesseiro vem tudo de novo. Comigo foi assim, durou quase um ms, at que eu resolvi aceitar, esquecer e partir pra outra. Ser corno tambm no o fim mundo.

    A pior parte da traio, acredito que seja a decepo que tu causa na outra pessoa. Por mais problemas que uma relao possa ter, o normal tu te juntar com algum que tu goste, que tu tenha carinho, que tu queira bem. Ver algum sofrer por um erro teu di demais. Perder a con-sequncia, o preo fazer mal pra algum que s te fez bem. Essa dor no vista pela sociedade, no aparece nas redes sociais, no transparece aos quatro ventos e por isso mesmo que ela dolorida. Aquela velha histria, tu pode fingir pro mundo inteiro, mas no pra si mesmo. Foi assim que eu me senti quando aprontei. Sabia que ti-nha feito mal a uma pessoa que (at onde sabe-mos) s queria me fazer bem. Aprendi a lio e prometi que nunca mais ia machucar quem gos-ta de mim.

    Certa feita coloquei a conta da traio na idade e na maturidade. Tolo engano. As experi-ncias que a gente vivencia mostram pai (e me) de famlia traindo. Tambm achava que quando vem o casamento, os filhos, uma famlia, essa chama do desejo por outras pessoas some. Mais uma vez estava enganado. Trair ou no passa por uma deciso pessoal. Os fatores que podem levar algum a cometer este ato so inmeros, mas sempre temos uma escolha. E uma esco-lha simples: eu quero ou no fazer mal a algum que me faz bem. O resto desculpa. Ento ami-gos (as), quando a oportunidade de trair apare-cer (e hoje ela quica na nossa frente toda hora), pense se um beijo ou uma noite valem a dor de quem voc gosta.

    Falamos!

    Esse texto foi originalmente publicado no blog de Guilherme Alf (guilhermealf.com.br) e o seu contedo de responsabilidade do autor.

    Guilherme [email protected]

    E o primeiro ms do Plante Tua Ideia chegou ao fim. Durante as trs ltimas edies do Mais Pre-za publicamos sugestes de uma galera que, ao invs de reclamar, pensou em ideias para melho-rar alguma coisa a sua volta. Biblioteca de Tro-cas, do Gustavo Sobral, rvores mais Nossas, do Cleber Sana, e a sugesto do Felipe Viana, Cinturo Verde, foram os projetos que recebe-

    ram mais curtir do pblico. Agora, essas ideias ganharo apoio e articulao profissional para serem projetadas por organizaes civis, empre-sariais ou governamentais e, assim, se tornarem realidade. Legal, n? Se voc que saber mais sobre o projeto e ficar por dentro das propostas vencedoras, vai l no site plantetuaideia.com.br que t tudo explicadinho.

    O primeiro

    da fila

    Quase 24 horas sem dormir, ps molhados e muito, mas MUITO frio. Ser o novo dolo do Brasil compensa tudo isso? Pra Gabriel Elias da Silva, 18 anos, mais do que compensa. O guri que viajou quase 10 horas de Itaja (SC) at Porto Alegre foi o primeiro a chegar ao ginsio e conquistou a ficha 0001. Gabriel, que vocalista de uma banda e trabalha com o pai em Santa Catarina, canta por hobby desde criana e, superconfiante, tem certeza que chegou a sua vez. No t me importando nem um pouco com a chuva ou com o cansao. T achando muito divertido tudo isso. Otimista, ele aposta na msica Onde Estiver, do NX Zero, pra conquistar o corao dos jurados.

    Munido de quatro meias e vrias camadas de roupa, Marcos Mion animou a manh do pessoal que estava na fila suportando frio e chuva na espera pelo incio da seleo do reality show dolos. O cara foi escalado para apresentar a quinta temporada do programa que, no ltimo sbado, permitiu que a gauchada mostrasse seu talento, no Gigantinho.

    Com seu jeito irreverente, o apresentador j deu um ar mais divertido para a edio. Mas deixou claro: apesar da sua imagem nata de trollador, conhecida por seus programas de humor, no dolos ele