ACIDENTES EM PISCINAS Hipotermia; Hipotermia; Hidrocuss£o; Hidrocuss£o; TCE/TRM; TCE/TRM; Afogamento. Afogamento

  • View
    183

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of ACIDENTES EM PISCINAS Hipotermia; Hipotermia; Hidrocuss£o; Hidrocuss£o; TCE/TRM;...

  • Slide 1
  • Slide 2
  • ACIDENTES EM PISCINAS Hipotermia; Hipotermia; Hidrocusso; Hidrocusso; TCE/TRM; TCE/TRM; Afogamento. Afogamento.
  • Slide 3
  • ACIDENTES EM PISCINAS HIPOTERMIA HIPOTERMIA O que ? O que ? Sinais e sintomas: Tremor; Tremor; Cianose; Cianose; Alterao de sensibilidade; Alterao de sensibilidade; Alterao do nvel de conscincia. Alterao do nvel de conscincia.
  • Slide 4
  • ACIDENTES EM PISCINAS HIPOTERMIA Tratamento: Aquecimento; Aquecimento; Oxignio. Oxignio.
  • Slide 5
  • SNDROME DE IMERSO (HIDROCUSSO) SNDROME DE IMERSO (HIDROCUSSO) O que ? Como prevenir ? Molhar virilha. Molhar virilha. Molhar pulsos. Molhar pulsos. Molhar rosto. Molhar rosto. Tratamento: ABC da vida. ABC da vida. ACIDENTES EM PISCINAS
  • Slide 6
  • TCE / TRM TCE / TRM O que ? O que ? ACIDENTES EM PISCINAS
  • Slide 7
  • Slide 8
  • Slide 9
  • ACIDENTES NA GUA Tratamento do TRM: Tratamento do TRM: Priorizar estabilizao da coluna; Priorizar estabilizao da coluna; Oxignio a 15 L/min. Oxignio a 15 L/min.
  • Slide 10
  • AFOGAMENTO DEFINIO Aspirao de fluido no corporal por submerso ou imerso. Quanto ao tipo de gua: Afogamento em gua doce; Afogamento em gua doce; Afogamento em gua salgada. Afogamento em gua salgada. Quanto causa: Afogamento primrio; Afogamento primrio; Afogamento secundrio. Afogamento secundrio. Quanto gravidade: DE 0 6 graus. DE 0 6 graus.
  • Slide 11
  • AFOGAMENTO FISIOPATOLOGIA Lquido aspirado; Lquido aspirado; Traquia brnquios bronquolos; Traquia brnquios bronquolos; Alvolos pulmonares encharcados; Alvolos pulmonares encharcados; Entrada de oxignio prejudicada; Entrada de oxignio prejudicada; Sada de gs carbnico prejudicada. Sada de gs carbnico prejudicada.
  • Slide 12
  • AFOGAMENTO AFOGAMENTO EM GUA DOCE (Rios, tanques, lagos, piscinas, etc) X AFOGAMENTO EM GUA SALGADA (Mar) AFOGAMENTO EM GUA SALGADA (Mar) Prognstico aps afogamento Diferenas teraputicas Tratamento diferente ??? Diferenas teraputicas Tratamento diferente ???
  • Slide 13
  • AFOGAMENTO AFOGAMENTO PRIMRIO Sem fator incidental ou patolgico; Sem fator incidental ou patolgico; Mais comum. Mais comum.
  • Slide 14
  • AFOGAMENTO AFOGAMENTO SECUNDRIO Causado por patologia ou incidente associado. Causado por patologia ou incidente associado. Traumatismos, drogas(lcool), etc. Traumatismos, drogas(lcool), etc.
  • Slide 15
  • Avaliao Inicial da Cena Segurana no local Segurana no local Mecanismo do Trauma ou da Leso Mecanismo do Trauma ou da Leso Nmero de Vtimas Nmero de Vtimas Bioproteo Bioproteo Apoio Apoio
  • Slide 16
  • Parada Crdio-Respiratria Quando no iniciar a RCP: Rigidez cadavrica; Rigidez cadavrica; Livores; Livores; Decomposio corporal; Decomposio corporal; Leso incompatvel com a vida; Leso incompatvel com a vida; Tempo de submerso superior a 1 hora. Tempo de submerso superior a 1 hora.
  • Slide 17
  • Parada Crdio-Respiratria Quando interromper a RCP: Chegada do socorro avanado; Chegada do socorro avanado; Presena de pulso palpvel; Presena de pulso palpvel; Exausto. Exausto.
  • Slide 18
  • Parada Crdio-Respiratria Complicaes da RCP: Fraturas e luxaes de costelas; Fraturas e luxaes de costelas; Pneumotrax; Pneumotrax; Leso pulmonar; Leso pulmonar; Hemotrax; Hemotrax; Fratura de esterno; Fratura de esterno; Leso de fgado e/ou bao. Leso de fgado e/ou bao.
  • Slide 19
  • Parada Crdio-Respiratria Rigidez cadavrica
  • Slide 20
  • Parada Crdio-Respiratria Livores
  • Slide 21
  • Decomposio corporal Decomposio corporal
  • Slide 22
  • Parada Crdio-Respiratria Leso incompatvel com a vida.
  • Slide 23
  • AFOGAMENTO GRAUS DE AFOGAMENTO Incidncia de bitos: Resgate; Resgate; Grau 1; Grau 1; Grau 2; Grau 2; Grau 3; Grau 3; Grau 4; Grau 4; Grau 5; Grau 5; Grau 6. Grau 6. 0 % 0,6 % 5,2 % 19,4 % 44 % 93 %
  • Slide 24
  • AFOGAMENTO GRAUS DE AFOGAMENTO RESGATE: Vtima LOTE; Vtima LOTE; Sem tosse; Sem tosse; Sem espuma na boca ou no nariz; Sem espuma na boca ou no nariz; Sem evidncia de aspirao de gua. Sem evidncia de aspirao de gua. Tratamento: Tratamento: Tranqilizar a vtima; Tranqilizar a vtima; Pode ser liberada do local. Pode ser liberada do local.
  • Slide 25
  • AFOGAMENTO GRAU 1: GRAU 1: Pequena quantidade de lquido aspirado; Pequena quantidade de lquido aspirado; Tosse; Tosse; Sem espuma na boca ou no nariz; Sem espuma na boca ou no nariz; Ausculta pulmonar normal. Ausculta pulmonar normal.Tratamento: Tranqilizar a vtima; Tranqilizar a vtima; Repouso; Repouso; Aquecimento; Aquecimento; Pode ser liberada do local. Pode ser liberada do local.
  • Slide 26
  • AFOGAMENTO GRAU 2: Quantidade considervel de lquido aspirado; Quantidade considervel de lquido aspirado; Vtima torporosa, agitada e/ou desorientada; Vtima torporosa, agitada e/ou desorientada; Ausculta pulmonar com poucos estertores; Ausculta pulmonar com poucos estertores; Pode apresentar pequena quantidade de espuma na boca e/ou no nariz. Pode apresentar pequena quantidade de espuma na boca e/ou no nariz.Tratamento: Oxignio a 5 L/min Oxignio a 5 L/min Posio lateral de segurana sob o lado direito; Posio lateral de segurana sob o lado direito; Repouso e aquecimento; Repouso e aquecimento; Necessita de atendimento mdico-hospitalar. Necessita de atendimento mdico-hospitalar.
  • Slide 27
  • AFOGAMENTO GRAU 3: Muita quantidade de lquido aspirado; Muita quantidade de lquido aspirado; Ausculta pulmonar com muitos estertores; Ausculta pulmonar com muitos estertores; Edema agudo de pulmo; Edema agudo de pulmo; Apresenta grande quantidade de espuma na boca e/ou no nariz; Apresenta grande quantidade de espuma na boca e/ou no nariz; Pulso perifrico palpvel. Pulso perifrico palpvel.Tratamento: Oxignio de 10 a 15 L/min; Oxignio de 10 a 15 L/min; Posio lateral de segurana sob o lado direito; Posio lateral de segurana sob o lado direito; Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente. Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente.
  • Slide 28
  • AFOGAMENTO GRAU 4: Muita quantidade de lquido aspirado; Muita quantidade de lquido aspirado; Ausculta pulmonar com muitos estertores; Ausculta pulmonar com muitos estertores; Edema agudo de pulmo; Edema agudo de pulmo; Apresenta grande quantidade de espuma na boca e/ou no nariz; Apresenta grande quantidade de espuma na boca e/ou no nariz; Pulso perifrico ausente. Pulso perifrico ausente. Tratamento: Tratamento: Oxignio de 10 a 15 L/min; Oxignio de 10 a 15 L/min; Posio lateral de segurana sob o lado direito; Posio lateral de segurana sob o lado direito; Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente. Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente.
  • Slide 29
  • AFOGAMENTO GRAU 5: Parada respiratria; Parada respiratria; Pulso central palpvel; Pulso central palpvel;Tratamento: Ventilao artificial com Oxignio a 15 L/min; Ventilao artificial com Oxignio a 15 L/min; Aps retorno espontneo na respirao, tratar como GRAU 4; Aps retorno espontneo na respirao, tratar como GRAU 4; Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente. Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente.
  • Slide 30
  • AFOGAMENTO GRAU 6: Parada crdio-respiratria; Parada crdio-respiratria; Pulso perifrico e central ausente; Pulso perifrico e central ausente; Tratamento: Tratamento: RCP com oxignio a 15 L/min; RCP com oxignio a 15 L/min; Aps retorno de pulso palpvel, tratar como GRAU 5; Aps retorno de pulso palpvel, tratar como GRAU 5; Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente. Necessita de atendimento mdico-hospitalar urgente.
  • Slide 31
  • Verificar a resposta do Afogado Voc est me ouvindo ? Verificar tosse e espuma pela boca e nariz SIMNO Desobstruir vias areas com manobra manual Precaues com a coluna se indicadas Verificar respirao AusentePresente Fazer 2 respiraes Verificar pulso do pescoo AusenteTosse sem espuma Espuma em pequenaquantidade Espuma em grande quantidade Resgate Grau 6 Grau 5 PresenteAusente Grau 1 Verificar pulso radial Grau 2 Grau 4 Grau 3 PresenteAusente AFOGAMENTO
  • Slide 32
  • AFOGAMENTO CURIOSIDADES SOBRE AFOGAMENTO: 1 a 3 mL/Kg de peso corporal de gua aspirada reduzem em at 50 % da troca gasosa; 1 a 3 mL/Kg de peso corporal de gua aspirada reduzem em at 50 % da troca gasosa; Afogado seco x afogado molhado; Afogado seco x afogado molhado; O maior tempo registrado, em todo mundo, de submerso em gua fria, sem seqela neurolgica de 66 minutos; O maior tempo registrado, em todo mundo, de submerso em gua fria, sem seqela neurolgica de 66 minutos; O CRA do Gmar (Rio de Janeiro) registrou um caso de afogamento com tempo de submerso superior a 10 minutos sem seqela neurolgica. O CRA do Gmar (Rio de Janeiro) registrou um caso de afogamento com tempo de submerso superior a 10 minutos sem seqela neurolgica. Existem casos de reanimao de afogados com mais de 40 minutos de RCP, porm, com seqelas neurolgicas Existem casos de reanimao de afogados com mais de 40 minutos de RCP, porm, com seqelas neurolgicas
  • Slide 33
  • VTIMAS DE AFOGAMENTO
  • Slide 34
  • Slide 35
  • Slide 36
  • Recomendaes Mantenha a calma e realize todos os procedimentos de primeiros socorros treinados Mantenha a calma e r