Jornal Cidade - Lagoa da Prata e região - Nº 91 - 13/04/2017

  • View
    67

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  1. 1. SEGURO RESIDENCIAL Garanta a tranquilidade de sua famlia com servios e benefcios para sua residncia. Crediprata Ouvidoria: 0800 725 0996 | Deficientes auditivos ou de fala: 0800 940 0458 www.jornalcidademg.com.br Lagoa da Prata, S. A. do Monte, Moema e Japaraba 13/Abr/2017 - Ano 5 - Edio N 91 JORNAL DE DISTRIBUIO GRATUITA - VENDA PROIBIDA COTIDIANO PG 06 UNOPAR a nica instituio credenciada pelo MEC em Lagoa da Prata autorizada a oferecer cursos superiores POLTICA PG 04 POLTICA PG 04 COTIDIANO PG 11 COTIDIANO PG 08 Go do Dol ocupar cadeira de Macuco dos Rosas na Cmara de S. A. do Monte Prefeito Paulo Teodoro quer diminuir o valor gasto com dirias de viagem Durante a crise, consumidor opta por verses mais baratas de ovos de Pscoa Juiz Dr. Aloysio se despede de Lagoa da Prata CULTURA PG 15 3 edio do E-Cult ser realizada no sbado (15) Projeto de iniciativa do Poder Executivo foi encaminhado Cmara de Lagoa da Prata para seranalisadopelosvereadores. OJornalCidaderealizoupesqui- sa de preos nos principais su- permercadosdeLagoadaPrata. ARQUIVO PESSOAL LINDOMAR FOTGRAFO Homem assassinado na rua Manaus, em Lagoa da Prata Polticos fazem comitivas para pedir mais segurana Violncia se alastra no interior POLICIAL PG 13 POLTICA PG 04 EDITORIAL PG 02 REPRODUO/INTERNET
  2. 2. 13.04.2017Leia mais notcias em www.jornalcidademg.com.brEDITORIAL2 Violncia se alastra no interior H cerca de duas dcadas, ou menos, eracomumaspessoasqueresidemnos grandes centros migrarem para as cidades do interior em busca de paz e tranquilidade. Hojeessepanoramamudou,poisaviolncia chegou nos pequenos municpios. Essemovimentomigratriodaviolncia jeraesperadopelasinstituiesdeseguran- a. H cerca de dez anos j havia essa discus- so e sabia-se que a bandidagem iria migrar para o interior, uma vez que h um grande investimentonoaparatopolicialnosgrandes centros. A populao das pequenas cidades no tem muito o que fazer, seno, rezar. Os ban- didos encontram nessas localidades um am- bientepoucohostil,comumaestruturapoli- cial minguada minsculo efetivo e sem es- truturae,portanto,semcondiesdecom- bater a ao dos criminosos, que esto forte- mente armados e organizados. Desinnimodetranquilidade,ointerior se tornou referncia de fragilidade. Com po- lcia deficitria, populao desarmada por aes governamentais e inevitvel circula- o de dinheiro, tornou-se atrativo polo pa- ra a prtica delituosa. Os mais recentes n- meros apenas comprovam isso. DROGAS Alm das duas recentes exploses de agn- cias bancrias de Lagoa da Prata, crimes de maiorimpactoqueassustaramapopulao, outro grave problema so as drogas. As cida- desdointeriorestomercdostraficantes. O comrcio das drogas, principalmente do crack, alimenta as estatsticas de pequenos assaltos diariamente e feito luz do dia. A drogatrazotrfico,quetrazmaiscrimesque trazmaismortes.Nenhumaatividadecrimi- nosamatamaisqueotrficodedrogas,dire- ta ou indiretamente. A crise na segurana pblica brasileira grave. Se no h um xito comprovado por parte das instituies de segurana nem nas grandes, haver, ento, nas pequenas cida- des que recebem recursos escassos e ainda so obrigadas a custear combustvel, funcio- nrioseestruturaparamanteraspolciasMi- litar e Civil? Pouco provvel. QUEM TEM A SOLUO? Algum poderia afirmar que, se o Estado au- mentasse em 20% o nmero de policiais nas cidades, resolveria o problema da criminali- dade?EmLagoadaPrata,aumentaroefetivo em 20% significa estimar um reforo de 7 a 9 policiais (2 ou 3 a mais em atividade durante cada turno de 8 horas). Para comear, o Esta- do est quebrado e pouco provvel que ele vconcederesseaumentoparatodasascida- desdointerior.Masareivindicaovlidae os agentes polticos precisam faz-la. Outras aes esto na pauta dos agentes polticos, como o aumento do efetivo e dar porte de arma Guarda Civil Municipal, ins- talaodemaiscmerasdemonitoramento. So aes que podem melhorar a percepo de segurana, mas no garantem a diminui- o da criminalidade. O certo que ningum tem a resposta. Claro est que preciso agir e necessrio se fazunirforaspolticasecivisparabuscaral- ternativas, como parece acontecer nesta se- mana aps a trgica e lamentvel morte do comerciante Luis. Por mais que esses esforos sejam vli- dos e necessrios, a sensao que fica que os municpios esto tapando o sol com a pe- neira. No porque a sociedade assim queira, mas porque o cerne do problema pode estar muito alm das possibilidades dos munic- pios e de seus moradores. De nada ir adiantar aumentar o efetivo da PM e PC, aumentar o efetivo e armar a Guar- daCivil,instalarmaiscmerasdesegurana, senohouverumadrsticamudanaemnos- sas leis, um melhor investimento em educa- o,diminuiodadesigualdadesocialeum novo processo de reabilitao dos detentos. Eissosedecideemesferasestadualefederal. preciso que os municpios se unam e pres- sionemoCongresso,EstadoeUniopormu- danas em todo o sistema. A Holanda e a Sucia esto fechando pres- dios por falta de presos. No Brasil a cultura construir mais presdios e fechar escolas. DeacordocomoInstitutoAvanteBrasil,opa- s ainda no descobriu o que efetivamente prioritrio. Uma inverso absoluta de valo- res: excluso social e cultura prisional do ci- dado.MenosEstadosocialemaisEstadopo- licial.Verdadeiraalienao.Umpasqueocu- pa o 85 lugar no ranking do IDH (ndice de Desenvolvimento Humano) deve se dar con- ta de que investir em educao mais que um grande passo, quase o todo. A brilhan- te experincia da Coria do Sul um exem- plo disso. DA REDAO contato@jornalcidademg.com.br REPRODUO/INTERNET
  3. 3. 13.04.2017 Curta no Facebook fb.com/jornalcidademg EDITORIAL 3
  4. 4. 13.04.2017Leia mais notcias em www.jornalcidademg.com.br Prefeito Paulo Teodoro quer diminuir o valor gasto com dirias de viagem Go do Dol ocupar cadeira de Macuco dos Rosas na Cmara de S. A. do Monte Polticos fazem comitivas para pedir mais segurana O prefeito de Lagoa da Prata, Paulo Csar Teodoro, enviou CmaraMunicipalumprojetode lei que diminui os valores das di- riasdeviagempagasaosservidores do municpio ocupantes de cargos em comisso. De acordo com o prefeito, a al- terao se d em razo do momen- to de conturbada crise econmica que o pas tem passado. A altera- o tambm busca adequar tais va- lores capacidade do municpio e ApsamortedovereadorAn- tnioMarcosdosSantos,mais conhecido por Macuco dos Rosas, que faleceu vtima de um homic- dionamadrugadadodia26demar- o, uma das cadeiras do Legislativo de Santo Antnio do Monte ficou vaga e ser ocupada por um novo vereador. Apossedonovolegisladoracon- teceu na reunio ordinria da C- maraMunicipalnaltimasegunda- -feira (10/04). Gustavo Couto, mais conhecido como Go do Dol, as- sumir o posto aps ter toda docu- mentao analisada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TER). GustavonasceuemSantoAnt- niodoMonte,comercianteefilho deWilmaGonalvesCoutoeDurval do Couto Rodrigues. O poltico fi- liado ao PP (Partido Progressista) e recebeu265votosnaseleiesmu- nicipais. JORNAL CIDADE: SEMPRE FOI UM SONHO SEU ENTRAR PARA VIDA POLTICA? GUSTAVO: Minha famlia bas- tante tradicional dentro da politi- ca de Santo Antnio do Monte, in- clusive meu bisav foi presidente da Cmara por mais de doze anos e alguns dos meus parentes j fo- ram vereadores. Ento esse sonho eu j nutria h algum tempo. COMO ASSUMIR O CARGO APS A MORTE TRGICA DO VE- READOR MACUCO DOS ROSAS? De todo corao, digo que no gos- tariadetomarpossenestasituao, com a perda de um grande amigo que ocupava a cadeira de vereador pelosseusmritosevontadepopu- lar. Infelizmente, ocorreu este la- mentvel fato, e eu, como primei- rosuplentedacoligao,emrespei- toquelesqueconfiaramemmim, populao santoantoniense, e em memriadoamigoMacucodos Ro- sas,devocumprircomminhaobri- gao. QUAIS OS SEUS OBJETIVOS POLTICOS DENTRO DO LEGISLATIVO? Primeiramente, trabalhar junto populaoeparceirosdeputadosfe- derais e estaduais, com o objetivo de trazer melhorias ao municpio. PARA VOC, QUAL REA DE SAN- TO ANTNIO DO MONTE MERECE MAIS ATENO DO LEGISLATIVO? Todas as reas so de igual impor- tncia e vou tentar ajudar de todas asmaneiras.Mas,dadoaomomen- todecrisequeopasvivencia,acre- dito que a capitao de empresas e gerao de empregos deve ser con- sideradaumaprioridadeeminente queeu,juntamentecomoExecuti- vo, lutarei bastante para isso. to- da populao santoantoniense fir- mo meu compromisso de melhor trabalhar em prol do crescimento e da qualidade de vida em nossa ci- dade. Agradeo carinhosamente a cada um que me apoiou e acredi- tou em minha capacidade poltica, e a estes prometo ser um vereador queestarsempredisposio,um abraoatodosequeDeusabenoe. na necessidade do servidor comis- sionado, disse Teodoro. PauloTeodoroexplicaqueova- lor da diria de alimentao para deslocamentos a cidades localiza- dasamenosde100quilmetrosfoi reduzido em 50%. O valor da inde- nizaodecombustvelparaosser- vidores que viajarem em veculos prprios tambm foi reduzido, em 25%. Com a alterao proposta, se- r permitida uma economia consi- dervel com o custeio das dirias, atendendo ao princpio da eficin- cia, afirmou o prefeito. O projeto ser analisado pelas comisses do Poder Legislativo e, posteriormente, ir plenrio pa- ra a votao dos vereadores. OcomercianteLuizCarlosLo- pes foi morto no ltimo do- mingo em seu estabelecimento co- mercial. Ele foi atingido por um ti- ronopeito,disparadoporumindi- vduo que tentou assaltar sua lan- chonete. Os polticos de Lagoa da Prata anunciaram, no dia seguinte, que iriam recorrer s as autoridades de seguranadoEstado,pedindosolu- esparaacriminalidadequetoma conta da cidade. O prefeito Paulo Teodoro e os vereadores Edmar Nunes, Josiane Almeida, Lalinho, Preto e Adriano Moreira se reuniram na segunda- -feira com o Delegado Regional Dr. IvanJosLopes.Napautadereivin- dicaesconstavaapoioparasolici- tar ao Estado o aumento do efetivo das polcias Civil e Militar. Outra comitiva estava agenda- da para ser realizada na quarta-fei- ra(12/04),emvisitaaoSecretriode EstadodeSeguranaPblica,Srgio Barbosa Menezes, com a presena dos vereadores Joanes Bosco, Elias Isai