Jornal Cidade - Lagoa da Prata - N 83 - 29/09/2016

  • Published on
    20-Feb-2017

  • View
    50

  • Download
    0

Transcript

www.sicoob.com.br CrediprataLagoa da Prata, 29/SETEMBRO/2016 Ano 4 Edio N 83. Tiragem: 4.000 Exemplares Distribuio GratuitaACESSE NA INTERNET: jornalcidademg www.jornalcidademg.com.brNoite de reconhecimento, glamour e confraternizaoConfira como foi aCerimnia de entrega do prmio As 100 Melhores Empresas e Profissionais de Lagoa da Prata PG. 11 A 14lCOTIDIANOPM de Lagoa da Prata inicia fiscalizao com bafmetro no municpio. Pg. 18lCOTIDIANOlELEIES 2016Lagoa da Prata a 4 cidade com a maior nota do IDEB em Minas Gerais Pg. 10Candidatos da Sade ganham votos com a doena dos eleitores PG. 02PG. 04Pesquisa aponta favorito prefeitura de MoemaLagoa da Prata,29/09/20162 lEDITORIALCARTA DO EDITORJULIANO ROSSIjuliano@jornalcidademg.com.brCandidatos da Sade ganham votos com a doena dos eleitores Candidatos prefeitura de Lagoa da Prata acumulam saldo positivo deR$ 25 mil na execuo das campanhas preciso ter um p atrs com os candidatos polticos que se proclamam como porta--vozes da sade. fulano da sa-de, ciclano da sade e beltrano da sade. Tenho muitas dvidas em relao verdadeira inteno deles quando se colocam na disputa elei-toral com esse nome. Geralmente, esses postulantes possuem algum ti-po de trabalho prestado na rea de sade e com isso conseguem trocar o voto dos eleitores mais frgeis por um trabalho bem feito que tenham realizado. Muitos se aproveitam da vulnerabilidade das pessoas, do mo-mento em que elas mais precisam de ajuda, para captar votos. O candidato da sade, ao fazer bem feito o seu trabalho, no fez na-da mais do que a obrigao pela qual foi remunerado. Esse candidato s existe enquanto existir a doena das pessoas. E o eleitor que fique atento, pois no deve favor a esse candidato. Voc deve escolher o candidato pela capacidade dele em exercer o cargo e compromisso com a comunidade. So duas coisas indissociveis. A ca-pacidade de entender de leis, mui-tas complexas, sem o compromis-so social torna o vereador em po-tencial legislador de causa prpria. E a ausncia de capacitao aliada ao compromisso com o povo torna o indivduo uma vaquinha de pre-D as trs chapas que disputam as eleies em Lagoa da Prata, so-mente uma est com as contas no vermelho, segundo informaes pres-tadas Justia. Os candidatos Prefeitu-ra tm poucos dias para correr atrs de votos, mas no caso do candidato Divini-nho, tambm tem pouco tempo para cap-tar recursos e no terminar a campanha com dvidas. O balano das prestaes de contas de todos os concorrentes revela-va um saldo positivo de R$ 25.587,59 at a ltima quarta-feira, s 11h, de acordo com o site do TSE. O candidato Di-Gianne arrecadou R$ 59.750,00 e contratou despesas de R$ 31.785,29. As maiores despesas foram spio, que ocupar uma cadeira na Cmara e far (e dir) um monte de bobagens durante os prximos qua-tro anos. Portanto, preciso escolher candidatos que tenham compromis-so com a coletividade e, sobretudo, que tenham conhecimento e capaci-dade para analisar e votar os textos das leis. legtimo o cidado militante na rea de sade postular um cargo na Cmara, como tambm desej-vel que ele tenha um nome prprio, uma histria pessoal que dispense o codinome de oportunista da sade. Existem bons candidatos da sade ou no que esto na disputa a uma vaga na Cmara. Como existem mui-tos outros que esto despreparados e parecem que buscam mesmo ape-nas uma fonte de renda extra. Vote consciente.de publicidade de materiais impressos (R$ 15.499,00) e gastos com pessoal (R$ 10.354,00). O candidato Divininho arrecadou R$ 25.120,00 e contratou despesas de R$ 66.159,00. As maiores despesas foram com atividades de militncia e mobilizao de rua (R$ 31.740,00) e publicidade de mate-riais impressos (R$ 27.919,00). J o candidato Paulinho Despachante arrecadou R$ 88.305,50 e contratou des-pesas de R$ 49.643,62. As maiores despe-sas contratadas foram com publicidade por materiais impressos (R$ 18.183,45) e publicidade por adesivos (R$ 15.550,00). Confira abaixo o detalhamento das contas de campanha dos candidatos:Lagoa da Prata,29/09/20164 lPOLTICA Conhecido por Nino, que partiu re-pentinamente para junto de Deus dei-xando muitas lem-branas. Contribuiu mui-to para o esporte em Lagoa da Prata e tor-cia, fielmente, para o Cruzeiro. Imi tava o can -to dos pssaros. Co-nhecia cada um de-les. Contou inme-ras histrias e as que mais gostvamos de ouvir eram as suas pescarias. Momen-tos felizes de convi-vncia em famlia, onde ele demonstra-va diariamente, atra-vs de gentilezas, o amor pelos familia-res e amigos. E s tava sempre presente, sabiamen-te ensinava aos pe-quenos e por onde passou influenciou--nos a melhorar! Agradeo a todos os amigos e fami-liares que prestaram a ltima home-nagem ao amado Nino. Agradeo especialmente minha sobrinha Michele (Deus sabe o que ela fez) e tambm ao Adriano Srgio, pe-lo companheirismo e apoio. So dois anjos que Deus colocou em minha vi-da. No posso deixar de agradecer e re-conhecer o carinho e o atendimento oferecido pelo Sr. rico Matucuma e toda a equipe da Funerria So Fran-cisco. Sr. rico um ser humano ilu-minado, com um corao enorme e temos que agradecer por ter em Lagoa da Prata um cidado to comprometi-do com as necessidades das famlias. Foi um homem de f! Obrigado por tantas alegrias! Obrigado por fazer parte de nossas vidas! Saudades eternas.Adir Jos Soares,AgradecimentosHomenagem de sua esposaZita Rodrigues Ferreira SoaresZita Rodrigues Ferreira Soares* 19/05/1946 04/06/2016rico Matucuma Michele Adriano SrgioEleies 2016:Pesquisa aponta favorito prefeitura de MoemalO Instituto de Pes-quisa Promidia di-vulgou ontem o resulta-do de uma pesquisa que avaliou a gesto do atual prefeito de Moema, Jul-van Lacerda, e a inteno de votos do eleitorado lo-cal. O levantamento foi realizado entre os dias 16 e 18 de setembro, com 306 pessoas entrevista-das. A pesquisa est re-gistrada no TSE (Tri-bunal Superior Eleito-ral) sob o nmero MG-09555/2016. O intervalo de confiana de 95% e a margem de erro mxima estimada foi de 5 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi realizada com recur-sos prprios do instituto. No questionrio apli-cado da pesquisa esti-mulada, os entrevista-dos responderam per-gunta: Destas chapas citadas abaixo, se a elei-o fosse hoje, em qual delas voc votaria?. O atual prefeito e seu vice, Julvan e Alaelson, foram escolhidos por 63,4% dos entrevistados. A chapa que tem como candidato o empresrio e vereador Fernando Cardoso e a sua vi-ce Mrcia do Arnaldinho receberam 25,8% das inten-es de voto. Branco e nulo foram 1,3% e no soube-ram/no quiseram opinar 9,5%. Confira a pesquisa na ntegra no site www.pro-midiapesquisas.com.br . Mais informaes podem ser obtidas pelo telefone (31) 99722-2287.DA REDAO contato@jornalcidademg.com.brImagem retirada do site do Instituto PromidiaLagoa da Prata,29/09/20166 lPOLTICAA cidade que o prefeito ir administrar em 2017Levantamento feito pelo Jornal Cidade mostra a estrutura que o prefeito eleito no prximo domingo ter que administrarl Aps quase quatro anos de gesto do atual prefei-to Paulo Csar Teodoro, que tambm disputa as eleies, o chefe do Executivo de Lagoa da Prata eleito no prximo domin-SADEUnidades Bsicas de Sade (UBS): 10 UnidadesAmbulatrios: 2 Unidades - uma de fisioterapia e uma de atendimento sade mental (Caps)Unidades de Sade Bucal: 6 Unidades (localiza-das nas UBS)Centro de Especialidades Odontolgicas (CEO): 1 UnidadePoliclnicas: 2 UnidadesUPA: 1 Unidade (realiza de 150 a 200 atendimen-tos por dia)Hospital: O municpio mantm convnio com o Hos-pital So Carlos, atravs de recursos vinculados do SUS e de recursos prprios, para ajuda de custeio de cirurgias, internaes, pagamentos de mdicos e manuteno do CTI e atendimentos ambulatoriais e de urgncia.EDUCAOCreches: 5 UnidadesCemeis: 4 Unidades Escolas de Ensino fundamental: 4 UnidadesCemae (Centro Municipal de Atendimento ao Educando): 1 Unidade em parceria com a Secreta-ria de SadeAlunos da Rede Municipal: 2700 Professores da Rede Municipal: 200 Profissionais da Educao do Municpio: 470PLANEJAMENTO E FINANASOramento para 2017: A Secretaria Municipal de Fa-zenda ainda no estimou o valor do oramento con-solidado que ser executado no prximo ano, mas a expectativa que fica em torno de R$ 100 milhes. O oramento consolidado do Municpio em 2016 (que inclui as receitas da Prefeitura, Cmara e SA-AE) foi estimado em R$ 96 milhes, sendo R$ 12 mi-lhes do SAAE, R$ 2,8 milhes da Cmara e R$ 81,2 milhes da Prefeitura.Folha de Pagamento: R$ 2.706.128,00 (valor refe-rente ao ms de agosto)ESTRUTURASecretarias: 11 secretarias e 1 autarquia (SAAE)Servidores: 1.100 servidores efetivos e mais 36 ser-vidores comissionados, total de 1136 servidores. Cargos Comissionados: O municpio tem 78 car-gos comissionados, mas 42 so ocupados por ser-vidores efetivos. Estagirios: 35 (dados do ms de agosto/2016).*O municpio no possui servidores contratados, apenas alguns cargos como salva-vidas e mdicos de PSF, que foram admitidos por processo seletivo, por falta destes servidores esto aguardando vaga no concurso pblico vigente.Veculos da Prefeitura: 89Bairros: 25 Imveis: 24 mil (residncias, comrcios e lotes).HABITAO Nmero de Habitantes: 50.714 (estimativa do IB-GE para 2016)Moradores de Rua: 3, que esto acompanhados com reintegrao junto famlia ou encaminhados para tratamento (dados do ms de agosto)Migrantes Moradores de Rua: 6 pessoas no ms de agosto, que receberam passagem para voltar para a sua cidade.Populao Urbana: 98,8%Populao Rural: 2,2%SANEAMENTOColeta e Tratamento de Esgoto: 100% da popu-lao atendida com a coleta e o tratamento do esgoto.Coleta Seletiva: 24 bairros so atendidos com a coleta porta a porta, uma vez por semana. No Cen-tro realizada todos os dias. So coletadas 90 to-neladas por ms.go, encontrar uma cidade com importantes conquistas e mui-tos desafios. O Jornal Cidade fez um le-vantamento do cenrio que o futuro governante administra-r a partir de janeiro de 2017, com detalhes sobre aes nas reas de sade, educao e ha-bitao, que atingem direta-mente os cerca de 50 mil habi-tantes e tero que caber dentro do oramento prximo de R$ 100 milhes em 2017. Entre outras atribuies, o prefeito eleito para administrar Lagoa da Prata nos prximos 4 anos ter que gerenciar 10 Uni-dades Bsicas de Sade, 1 Uni-dade de Pronto Atendimento, 2 ambulatrios, 4 escolas, 5 cre-ches, 4 Cemeis, 11 secretarias e 1 autarquia, e 1.136 funcion-rios. Alm disso, ser necess-rio buscar alternativas para a melhoria do trnsito e garantir mais segurana para a popula-o.DA REDAO contato@jornalcidademg.com.brHABITAO HABITAO Nmero de Habitantes: 50.714 (estimativa do IB-GE para 2016)FONTES: PMLP / IBGEjornalcidademg.com.br29/09/2016 7lCOTIDIANOAutoescola Central eleita pela populao como a melhor empresa do segmento em Lagoa da Prata e JaparabaNos ltimos anos a Autoes-cola Central manteve a he-gemonia na preferncia po-pular e foi condecorada pe-los principais rgos de re-conhecimento empresariallA opinio pblica, mais uma vez, consagrou e escolheu em 2016 a Autoescola Central como a melhor empresa do seg-mento em Lagoa da Prata. Fun-dada em 2008, teve duas gestes sem sucesso significativo. Mas a grande transformao aconte-ceu em junho de 2011, quando o empresrio e administrador Ga-briel Miranda adquiriu a Autoes-cola Central com muito esforo e dedicao. Lembro at hoje das noites perdidas e mal dormidas. Tinha tudo para dar errado, mas deu certo, com persistncia e f, comemora o empresrio. Em novembro de 2013, a em-presa abriu uma filial em Japa-raba. Fizemos a diferena tam-bm para essa cidade to acolhe-dora. Na poca, em Lagoa da Pra-ta, tnhamos apenas 2 carros e 2 motos. J chegamos a ter mais de 12 carros em Lagoa da Prata, no ano de 2015. Devido a crise que abalou o pas, ainda temos a maior frota. De 2011 em diante, sempre conquistamos o prmio DESTAK EMPRESARIAL, com n-dices acima da mdia, e desde o surgimento do evento AS 100 MELHORES EMPRESAS, da ACE/CDL, conquistamos o primeiro lugar em todas as edies, afir-ma Miranda Um exemplo que comprova a fora da empresa a quantidade de novo alunos inscritos no per-odo de um ano. De acordo com os dados divulgados pelo site do Detran-MG, com acesso dispon-vel a qualquer pessoa, de agosto de 2015 a agosto de 2016, num to-tal de 1462 alunos matriculados em Lagoa da Prata, a Autoesco-la Central inscreveu 852 alunos, equivalente a 58% do mercado. O diretor explica que o segre-do da empresa oferecer um tra-balho diferenciado aos clientes. No fazemos o comum que as pessoas esto habituadas a en-contrar em outras autoescolas. Temos planejamento. Trabalha-mos com meta e foco. No te-mos medo de crise, pois na cri-se que estamos crescendo. Esse ano alcanamos a meta de 60% do mercado de habilitao. Va-mos mais longe. Temos consul-tor financeiro, jurdico, pessoas responsveis pelo marketing da empresa e, alm de tudo, uma equipe reformulada e nova. Fa-zemos as adaptaes necess-rias para a satisfao de nossos alunos. Fazemos treinamento de nossa equipe, com pesquisa e avaliao de desempenho. Se temos colaboradores que no vivem a cultura da empresa, os mesmos so substitudos. Refor-mulamos para crescer, pois inde-pendente de qualquer situao a empresa ir progredir. Respon-demos s crticas de um modo geral com muito trabalho e ino-vao. Por isso, no sou eu que diz que somos a melhor autoes-cola da cidade, mas a populao que nosso melhor termme-tro. Muita gente que nunca so-nhou tirar sua habilitao, teve conosco essa oportunidade, res-salta o empresrio.PROGRAMACNH POPULARA Autoescola Central realizou nos dias 17 e 18 de Setembro a quarta edio do PROGRAMA CNH POPULAR em Lagoa da Pra-ta. A iniciativa oferece ao candi-dato/condutor a oportunidade de conquistar suas habilitaes de carro, moto, nibus e carre-ta com preos populares, no perdendo a qualidade do ser-vio que a autoescola oferece. Cerca de 320 novos alunos fo-ram beneficiados pelo progra-ma. Obtivemos um grande su-cesso. Vieram desta vez, os con-sultores, Fernando e Felipe, da equipe do Programa CNH Popu-lar, que trouxeram e proporcio-naram condies especiais para as pessoas tirarem a sua habilita-o. Nesse momento de crise is-so muito importante. O resul-tado foi alm do esperado, ex-plicou Miranda.NOVIDADEOutra inovao que ser implan-tada no ms de outubro o Car-to do Aluno, para as aulas pr-ticas de carro, nibus e carreta, com todas as aulas armazenadas em um microchip ao ser coloca-do nos veculos. Tudo monitora-do via satlite. Temos um novo site (www.autoescolacentralla-goa.com.br) com notcias e in-formaes atualizadas diaria-mente. Estamos desenvolven-do uma plataforma de dados para acesso exclusivo dos alu-nos da autoescola central, a pro-vas, a contatos com seu instru-tor, chat, grupos de discusso, oramentos e informaes ge-rais. O aluno tambm pode fa-zer seu oramento pelo whatsa-pp, pela internet. Somos a ni-ca autoescola a ter um sistema desse tipo e em breve seremos a primeira a testar o sistema de cmeras e monitoramento dos exames do Detran-MG aqui no interior. Outro grande diferen-cial foi a contratao do instru-tor Renato Andrade para o cur-so de Legislao. Com simplici-dade e conhecimento, seus vde-os e provas aumentaram o nosso ndice de aprovao em 10% nos ltimos dois meses. Em horrio integral de aula, o mesmo con-tribui para a autoescola ser uma AUTOESCOLA DIFERENTE, fi-naliza o diretor Gabriel Miranda. Acesse o site e fique por dentro das novidades: www.autoescolacentrallagoa.com.br . Fone (37) 3261-5003.ANDREIA FRANCIENE DOS SANTOS - Instrutora com 4 anos de experincia. Est na Autoescola Cen-tral h 6 meses ministrando aulas de carro.O diferencial da Autoescola Central a variedade de ve-culos e disponibilidade de horrios. Outro ponto impor-tante que conseguiu uma liminar que dispensa o uso do simulador. A equipe tambm excelente e o nvel de apro-vao acima da mdia.LEONES FERNANDES DE CASTRO - AlunoEstou tirando a carteira de carro para ter uma liberda-de maior. Escolhi a Autoescola Central pelo alto ndice de aprovao. Os instrutores so timos e o dono boa pes-soa. O preo bem diferente, acessvel demais. No ter que fazer aulas no simulador foi um ponto positivo tam-bm. NALDER DE PDUA - Instrutor com 14 anos de ex-perincia. Est na Autoescola Central h 3 anos minis-trando aulas de carreta.O Gabriel muito mais do que um patro, um amigo mesmo. Aqui temos um timo relacionamento entre a equipe. A direo diferenciada. Gabriel sabe o que quer e consegue fazer as coisas acontecerem. Receber os dois principais prmios empresariais da cidade significa que estamos trabalhando bem. DJAVAN FRANCIS CHAGAS - AlunoEstou tirando a carteira de carreta para atender uma exi-gncia profissional. Escolhi a Autoescola Central foi ter bo-as referncias. Os instrutores nos cobram muito e sem-pre nos corrigem, facilitando o aprendizado. Recomendo a Autoescola Central.ANTNIO MARCOS OLIVEIRA - Instrutor com 6 anos de experincia. Est na Autoescola Central h 5 anos. Tenho uma grande amizade com o empresrio Gabriel. Tenho entusiasmo pela profisso e estar aqui na Central. Receber os prmios da ACE e Destak Empresarial um re-conhecimento do nosso trabalho, que nos empenhamos a transmitir o nosso conhecimento ao aluno para que ele contribua para um trnsito melhor na cidade. JOSIANE CATARINA - AlunaEscolhi a Autoescola Central porque a que tem melhor referncia em Lagoa da Prata. Recebi muitas indicaes e amigos e familiares. Estou tirando a carteira de carro. Os instrutores so muito atenciosos. Acredito que dispen-sar as aulas do simulador foi positivo, pois na prtica, na rua, que a gente aprende. Eu indico a Autoescola Central.ALUNOS E PROFESSORES COMPROVAMGabriel Miranda, diretor da Autoescola CentralRenato, instrutor de LegislaoINFORMATIVO PUBLICITRIOLagoa da Prata,29/09/20168 lCOTIDIANOBiosev investe no plantio e colheita 100% mecanizadoso, distribuio de mudas e co-brio. J na colheita mecaniza-da a mquina (colhedora) que faz o trabalho sem o uso de fo-go, como era feito com o corte manual. Quais os benefcios?Os benefcios so enormes. Na colheita mecanizada primeira-mente, temos a construo de um melhor ambiente de solo, onde a palha favorece a fertili-dade e a manuteno da umi-dade. A mquina no precisa de queima da matria-prima para execuo da colheita, sen-do tambm uma grande vanta-gem. A queima, ao contrrio do que se pensa, muito pior, pois dificulta o desempenho da m-quina como tambm sua manu-teno e limpeza. Sem a quei-ma tambm temos uma mat-ria-prima de melhor qualidade.O plantio e a colheita meca-nizada reduzem custos pa-ra a empresa? Quais os cus-tos reduzidos?Os custos das operaes meca-nizadas so menores. O custo de colheita e plantio apresenta re-duo na ordem de 10%, alm de oferecer uma atividade mais segura.Quando o plantio e a colhei-ta so mecanizados o pro-cesso de produo mais rpido? H menos perda de matria?Todo o processo se torna mais dinmico e consequentemen-te mais efetivo. Notamos maior aproveitamento da estrutura e uma operao mais segura.A empresa possui algum mtodo de monitoramento e gerenciamento das mqui-nas que fazem o plantio e a colheita?Sim. Para a gesto de toda essa frota temos hoje o COA (Central de Operaes Agrcolas), que uma rede de monitoramento das nossas operaes on-line. Ou seja, de dentro de uma sa-la acompanhamos como est a operao e conseguimos tomar as aes rpidas e eficazes. Qual o nmero de veculos destinados ao plantio e co-lheita que a Biosev possui?Para o plantio e colheita meca-nizada esto envolvidos mais de 500 mquinas e implementos.A Biosev tem investido ca-da vez mais em tecnologia agrcola. Por que isso im-portante? fundamental. E a principal im-portncia vem da competitivi-dade de mercado. Ou seja, com a tecnologia agrcola consegui-mos reduzir custos, aumentar a eficincia e a produtividade. A colheita mecanizada faz com que as queimadas se-jam reduzidas? Por que?Sim, hoje a nossa colheita 100% mecanizada e sem quei-ma, o que poucas usinas no Brasil conseguem. Quando se tem a queima perdemos tam-bm na qualidade da matria--prima, pois temos muita perda de sacarose pelas altas horas de queima (permanncia da planta queimada sob influncia do am-biente). Ao contrrio do que se pensa, a queima no vantajo-sa para a empresa, por isso, hoje no usamos a prtica. At o ano passado possuamos uma por-centagem das reas abrangidas que tnhamos a necessidade do emprego da queima controlada para o corte da cana, porm, tu-do regulamentado pelos rgos competentes. A cada hora que a cana fica queimada se perde exponencialmente a qualidade da matria-prima. A queima faz com que o solo perca algumas caractersticas agronmicas fa-vorveis, alm de prejudicar um dos maiores patrimnios da em-presa, que a lavoura.Quais os principais pilares da mecanizao do plantio e da colheita?O principal pilar para a mecani-zao est ligado a um bom pla-nejamento operacional. Para o solo, o plantio e a co-lheita mecanizada so me-lhores?Com a mecanizao consegui-mos a manuteno de um am-biente de solo mais favorvel pa-ra a planta. Tambm so imen-surveis os ganhos ambientais.Uma dvida muito frequen-te das pessoas que quan-do uma empresa investe em tecnologia perde-se muito em questo de mo de obra, o que, de certa forma, reflete na questo do desemprego. A Biosev tem a preocupao de investir sim em tecnolo-gia, mas tambm de sempre abrir novas vagas para dar mais empregos para a po-pulao?No olhamos por esse vis. O que acontece que passamos a ter a necessidade de uma mo de obra mais qualificada. Com a presena da tecnologia e com a melhoria dos processos no dei-lEmbora a mecanizao seja uma tendncia do mercado sucroalcooleiro, a tcnica ainda uma novidade para diversas empresas. Diferente disso, a Bio-sev, unidade de Lagoa da Prata, buscou o desenvolvimento das tcnicas para garantir a eficin-cia e qualidade na operao e na oferta de seu produto. A unida-de ja adota o plantio e a colhei-ta 100% mecanizados. Alm dis-so, a empresa possui uma estru-tura que compe sistemas com sinal de satlite, que facilitam o acompanhamento em tempo real do trabalho das mquinas. Com uma frota de 500 m-quinas e implementos, a empre-sa ocupa uma rea prpria de mais de 39 mil hectares de la-voura. A colheita na safra 2016 da Biosev est sendo 100% mecani-zada. A empresa vem investin-do h 10 anos na mecanizao do processo, que oferece maior bem estar populao, tecnifi-cao da mo de obra necess-ria para a operao de mqui-nas e equipamentos, traz bene-fcios ao solo e preserva o meio ambiente. Outro ganho impor-tante para a empresa e a comu-nidade a extino das queima-das. Desde o ano passado, a Bio-sev, em parceria com a Polcia Ambiental, vem desenvolvendo aes para coibir incndios cri-minosos. Criando tambm um disque denncia para auxlio populao, cujo nmero 0800-940-9199. Em entrevista ao Jornal Cidade, o supervisor de de-senvolvimento agronmi-co Luiz Carlos de Castro Rezende, que est na em-presa h 9 anos, ressalta que a colheita 100% meca-nizada aumenta a produti-vidade, melhora resultado do produto, propicia a ma-nuteno da reas ocupa-das e um meio ambiente mais saudvel.Jornal Cidade: O que o plantio mecanizado e a co-lheita mecanizada?Luiz Carlos: O plantio meca-nizado e a colheita mecaniza-da o emprego de mquinas agrcolas na execuo das tare-fas, sem que tenha grande em-prego de trabalho braal como era feito num passado recente. No plantio mecanizado temos o trator acoplado plantadora que executa a operao de sulca-Luiz Carlos de Castro Rezende, supervisor de desenvolvimento agronmicoColheita mecanizada sem uso de fogoCom a mecanizao, a empresa tambm incorpora pol-ticas de desenvolvimento sustentvel na fabricao de seus produtos e processos. A preocupao com a preser-vao do meio ambiente est ligada diretamente ao pla-nejamento estratgico da Biosev.INFORMATIVO PUBLICITRIOjornalcidademg.com.br29/09/2016 9lCOTIDIANOxamos de contratar, mas passa-mos a ter a demanda da qualifi-cao, sendo a qualificao pro-fissional um dos nossos maio-res investimentos a cada safra. Como era feito o plantio e a colheita no modo antigo?Antes o plantio era semi-meca-nizado, pois tambm precisva-mos da interveno de mqui-nas para faz-lo, porm com in-terveno da mo de obra bra-al. J a colheita era feita 100% por pessoas, com o corte manu-al e hoje a colhedora substituiu toda essa operao.A colheita e o plantio meca-nizados exigem condies especficas para apresentar os resultados desejveis? A colheita feita sempre prefe-rencialmente entre os meses de abril e novembro, por se tratar dos meses mais secos do ano, e para aproveitarmos melhor a disponibilidade das mquinas. J o plantio realizado o ano todo e mais concentrado de no-vembro at abril, mas de maio at outubro feito em quantida-de menor e onde se utiliza a pr-tica da irrigao/fertirrigao. Quais foram os principais avanos tecnolgicos da empresa no campo e o que isso reflete nas atividades da empresa?Hoje temos uma estao de pro-duo de mudas M.P.B (Mudas pr brotadas), que tem maior sanidade e maior vigor. Desta forma garantimos uma lavou-ra com maior qualidade e maior produtividade. Temos tambm a colheita com 100% de cana crua, onde no realizamos mais a prtica da queima. Posso citar tambm o COA (Central de Operaes Agrco-las), monitorando 100% dos nos-sos equipamentos de plantio e colheita. O emprego do piloto automtico tambm um avan-o que vale e muito a pena citar, pois ele auxilia a operao a en-tregar um resultado de maior qualidade e eficincia.Por qual motivo a empresa adotou a colheita mecani-zada?Ao longo dos anos tivemos uma evoluo na proibio da quei-ma, onde a cada ano tnhamos que reduzir o percentual de co-lheita de cana queimada. Nisso, acendeu uma luz para o nosso setor de que tnhamos que nos adequar. Ento, comeou-se a estudar e desenvolver mqui-nas e equipamentos para aten-der a demanda das usinas. Com essa evoluo e com esse desen-volvimento de mquinas e at do processo em si comeamos a visualizar muitas outras van-tagens que esto ligadas aos ga-nhos de eficincia, produtivi-dade, reduo de custos, maior qualidade e reduo de aciden-tes.Produo de mudas pr-brotadasDepartamento de GeotecnologiasUso de piloto automticoCOA - Central de Operaes AgrcolasLagoa da Prata,29/09/201610 lCOTIDIANOLagoa da Prata a 4 cidade com a maior nota do IDEB em MinasMunicpio obtm a maior nota desde 2007, ano em que o IDEB foi criado. Lagoa da Prata supera meta nacio-nal estabelecida para ser al-canada em 2022.l Lagoa da Prata ficou entre as quatro cidades de Minas Gerais com a maior nota do ndi-ce de Desenvolvimento da Edu-cao Bsica (Ideb) na avaliao de 2015, registrando a marca de 7,5 numa escala de 0 a 10. Es-ta foi a maior nota obtida pelo municpio desde 2007, ano em que o IDEB foi criado. A secret-ria municipal de Educao, Pau-lene Andrade, comemorou o re-sultado. Investimos quase 50 milhes de reais em educao, no sistema de ensino, constru-o de escolas, reformas, mo-bilirio, equipamentos, meren-da de qualidade, projetos peda-ggicos, educao em tempo in-tegral, formao dos professo-res, o CEMAE Centro Munici-pal de Atendimento ao Educan-do, entre outros. Tudo isso con-tribui para o sucesso na aprendi-zagem do aluno, disse Andrade. Na entrevista a seguir, a se-cretria fala sobre os avanos da educao municipal nos ltimos anos.O que o IDEB?Paulene: IDEB o ndice de De-senvolvimento da Educao B-sica, criado em 2007, pelo Insti-tuto Nacional de Estudos e Pes-quisas Educacionais Ansio Tei-xeira (INEP), formulado para me-dir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas pa-ra a melhoria do ensino. O IDEB funciona como um indicador na-cional que possibilita o monito-ramento da qualidade da Educa-o pela populao por meio de dados concretos, com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. Para tanto, o IDEB calculado a partir de exa-mes aplicados pelo INEP. Os n-dices de aprovao so obtidos a partir do Censo Escolar, realiza-do anualmente.Quais alunos participam desta avaliao?A avaliao acontece a cada dois anos e avalia alunos do 5 e 9 ano do Ensino Fundamental, portanto, alunos com 10 anos e 14 anos.Quais as notas obtidas por Lagoa da Prata desde a pri-meira avaliao?Em 2007 foi 4,7. Em 2009 foi 6,6. Em 2011 obteve 6,9. Em 2013 al-canou 6,5. E em 2015, conquis-tou a maior nota, de 7,5.Quais os principais investi-mentos feitos pelo Munic-pio que possibilitaram este resultado?Investimos neste mandato qua-se 50 milhes de reais em educa-o, sistema de ensino, constru-o de escolas, reformas, mobi-lirio, equipamentos, merenda de qualidade, projetos pedag-gicos, educao em tempo inte-gral, formao dos professores, o CEMAE Centro Municipal de atendimento ao Educando, en-tre outros Tudo isso contribui para o sucesso na aprendizagem do aluno.Como este indicador cal-culado?O IDEB calculado a partir de dois componentes: taxa de ren-dimento escolar (aprovao) e mdias de desempenho atravs da Prova Brasil que avalia Lingua Portuguesa e Matemtica em um indicador de 0 a 10.Quais as escolas participan-tes?Escolas pblicas municipais e es-taduais com mais de 20 alunos no 5 e 9 ano do Ensino Funda-mental.Os alunos fizeram alguma avaliao? Sim. A Prova Brasil aconteceu em novembro de 2015. Antes da data da avaliao, em agosto, a Secretaria Municipal de Educa-o realizou a Prova Brasil Pre-miada do NAME, um simulado que prepara os alunos para a Pro-va Brasil oficial do MEC. Alm de preparar os alunos e os profes-sores para a Prova Brasil, este si-mulado tambm incentiva a to-dos os envolvidos com prmios e medalhas. Neste ano (2016), no dia 14 de agosto, j aconteceu no-vamente o simulado para prepa-rar os alunos que faro a prova em 2017.Para que serve o IDEB?Com o Ideb, ampliam-se as pos-sibilidades de mobilizao da so-ciedade em favor da educao, uma vez que o ndice compa-rvel nacionalmente e expres-sa em valores os resultados mais importantes da educao: aprendizagem e fluxo. O IDEB tambm importante por ser condutor de poltica pblica em prol da qualidade da educao. a ferramenta para acompanha-mento das metas de qualidade do PDE para a educao bsica. O Plano de Desenvolvimento da Educao estabelece como me-ta que em 2022 o Ideb do Brasil seja 6,0 mdia que correspon-de a um sistema educacional de qualidade comparvel a dos pa-ses desenvolvidos.Como voc recebeu este re-sultado? A divulgao oficial foi por meio do portal do INEP. Recebi esta no-tcia com muito orgulho e ale-gria. Esse resultado histrico e coloca Lagoa da Prata em um pa-tamar nunca antes atingido pela Educao. Com essa nota, supe-ramos e muito a meta nacional prevista para 2022. Alcanamos a 4 maior nota do Estado de Mi-nas Gerais, ultrapassando cida-des como Belo Horizonte, Ita-na, Divinpolis e Bom Despacho.Qual a sensao de ver o fru-to do seu trabalho e de sua equipe em resultados como esses?Sensao de dever cumprido. muito gratificante lutar por um sonho e v-lo se realizar. Agrade-o e parabenizo a equipe da SE-MED e a todos os educadores por abraarem junto conosco o ide-al de qualidade mxima para a educao. Se todos no se com-prometessem, esse resultado bri-lhante no aconteceria. Afinal, a nossa grande meta Melhorar a vida das pessoas atravs da Edu-cao.DA REDAO contato@jornalcidademg.com.brPaulene Andrade, secretria municipal de EducaoFOTOS: ASCOM / PMLPNoite de reconhecimento, glamour e confraternizaoAutoridades reconhecem importncia do eventolA ACE/CDL realizou no dia 3 de setem-bro, na casa de shows La Villa, a cerimnia de en-trega de condecoraes da terceira edio do pr-mio empresarial As 100 Melhores Empresas e Pro-fissionais de Lagoa da Pra-ta, que foram escolhidos pela opinio pblica por meio de uma pesquisa re-alizada pelo Instituto Vi-lela. Em uma noite de ga-la, onde os convidados ti-veram a recepo perso-nalizada pela equipe ACE/CDL. O evento que teve a participao de quase 800 pessoas contou com a pre-sena de diversas autori-dades, dentre esses, o pre-sidente da Federaminas, Emlio Parolini, e de v-rios presidentes de asso-ciaes comerciais da re-gio. Em 2016, a entidade escolheu um local mais amplo, que pudesse com-portar a crescente partici-pao de empresas agra-ciadas e tambm ofere-cer uma atrao musical de maior porte, que neste ano ficou a cargo da ban-da Lady Lux. Segundo o presidente da CDL, Pau-lo Roberto Pereira, a es-colha do local foi de ex-trema necessidade, pois o evento cresceu muito. A credibilidade dos ser-vios prestados pela ACE/CDL superou todas as nos-sas expectativas. Hoje o empresrio que agra-ciado pelo prmio As 100 Melhores Empresas e Pro-fissionais de Lagoa da Pra-ta tem um orgulho mui-to grande em receber o t-tulo porque sabe que is-so vem de uma pesquisa imparcial e que essa a voz do consumidor falan-do que aprova o seu servi-o, destacou. Satisfeito com o re-sultado do evento, Paulo Pereira ressaltou que foi uma experincia marcan-te participar de um mo-mento to especial para o empresariado local. O La Villa ficou maravilho-so e aconchegante. A nos-sa equipe fez um belssi-mo trabalho. Os agracia-dos formam um grupo se-leto e percebem que faz a diferena estar entre es-ses cem melhores. A cre-dibilidade que a Associa-o Comercial tem fru-to do trabalho de vrias geraes e de vrios pre-sidentes. muito bom olhar para o empresrio e sentir que ele tem orgu-lho. Isso nos deixa muito felizes, afirmou. Paulo Roberto ainda destacou que o principal objetivo da associao fazer com que cada em-presrio seja reconheci-do perante o seu esforo e a qualidade de seus ser-vios prestados. H trs anos, quando entramos na Associao Comercial, o nosso compromisso era devolver para o associado tudo aquilo que ele depo-sita, seja a confiana ou a utilizao dos nossos ser-vios e, consequentemen-te a renda que eles tra-zem. A qualidade dos nos-sos eventos est cada vez maior e no nos permite fazer algo que gere ren-da, at porque esse no o nosso objetivo. Ns que-remos reconhecer o em-presrio e devolver para ele tudo aquilo que ele fez pelo comrcio e indstria de Lagoa da Prata, disse.GRANDES EVENTOSO presidente da ACE, Jos Raimundo, ressaltou que os trabalhos na entidade no param e j esto pro-gramados dois grandes eventos ainda em 2016. No dia 17 de novembro acontecer o coquetel empresarial Grandes L-deres, onde teremos a palestra de uma das prin-cipais revelaes do uni-verso corporativo do Bra-sil, o diretor-scio da Am-bev Jos Felipe Carneiro, co-fundador da cerveja-ria Wals. Ainda faremos a campanha Comprar em Lagoa uma Boa, on-de teremos a maior pre-miao j realizada pela ACE/CDL, que movimen-tar completamente o co-mrcio local. Aguardem! Para Jos Raimundo, a ACE/CDL cresceu conside-ravelmente, tanto em n-mero de associados, fun-cionrios e servios ofer-tados. O presidente tam-bm destacou a ampla e moderna sede que ser entregue em breve aos associados. Ainda temos muito trabalho a fazer, queremos entregar uma sede nova e moderna, que oferecer um grande auditrio que comporta-r 250 pessoas. Alm dis-so, ofereceremos servi-os como a certificao digital, que j est dispo-nvel, medicina do traba-lho e central de compras. Tambm fizemos um in-vestimento para estrutu-rar profissionalmente a nossa equipe e os nossos departamentos. Em par-ceria com o Sebrae ofe-receremos o Projeto Em-preender, que pretende preparar as empresas no que elas mais precisam, frisou.Jos Raimundo, presidente da ACE e Paulo Pereira, presi-dente do CDLCerimnia de entrega do prmio As 100 Melho-res Empresas e Profissionais de Lagoa da Pra-ta chega ao seu terceiro ano com o status de ser um acontecimento decisivo para motivar as empresas a oferecem o melhor para os clientesFRANCISCO CABRAL, Advogado e presidente do Consep, uma das en-tidades homenageadas pela ACE/CDL.A atual diretoria da ACE/CDL e o corpo de conse-lhos tem atuado incisiva-mente na aproximao de instituies de segurana, convergindo esforos pa-ra a cooperao mtua na construo de um ambiente de segurana para a nossa cidade. com muita honra que recebemos esse prmio, principalmente pela se-riedade e grandeza das empresas que participam des-se evento.LUDMILA DORELLA, Presidente do Servio de Obras Sociais, enti-dade homenageada.Em nome dos 82 idosos do Servio de Obras So-ciais e de nossos funcio-nrios, voluntrios e ben-feitores gostaria de ma-nifestar a minha gratido por essa honra que hoje nos prestada. Uno-me aos grandes nomes para que possamos honrar este grande mrito daqueles que al-canaram a graa de uma vida repleta de histrias be-las. Mais uma vez, obrigada por essa nobre atitude e por darem lugar aos nossos idosos neste evento. Que Deus lhes recompense e d a todos ns a oportunida-de de colaborar com a construo de um mundo mais solidrio.EMLIO PAROLINI,Presidente da Federa-minasFoi um prazer participar dessa belssima festa e quero parabenizar os pre-sidentes da Associao Comercial pelo brilhante trabalho que eles tm fei-to em Lagoa da Prata. Sin-to-me honrado em pre-senciar os grandes feitos da associao e atravs dela essa premiao que honra o nome de cada empres-rio que se dedica qualidade dos servios prestados.Lagoa da Prata,29/09/201616Polcia Civil de Lagoa da Prata recebe cinco novos investigadoreslO municpio de Lagoa da Prata recebeu na ltima semana cinco no-vos investigaes. O obje-tivo que com a chegada deles a ocorrncia de cri-mes diminua e os proces-sos de investigaes se tor-nem mais rpidos. Segun-do o Delegado de 7 Depar-tamento de Polcia Civil e delegado geral, Ivan Jo-s Lopes, quatro dos cin-co investigadores j esto no municpio. Alm de Lagoa da Pra-ta, outras cidades do Cen-tro Oeste de Minas Ge-rais tambm receberam 50 investigadores. Em Lagoa da Prata quatro in-vestigadores j entraram em exerccio na cidade. O quinto ainda no se apre-sentou porque est com uma liminar da Justia para frequentar a etapa de concurso em outro es-tado. J se apresentaram Alexandre de Sousa Fid-lis, Gisele Cristina Faria, Hamilton Leo Pantuzzo e Jos Francisco Faria, afirmou. A posse dos investiga-dores aconteceu no dia 22 de setembro no audi-trio da sede do 7 Depar-tamento de Polcia Civil. Fizemos a orientao do que esperamos deles, que nimo, disposio, cora-gem, lealdade, honestida-de e muito trabalho. Durante a posse, os no-vos investigadores conhe-ceram um pouco dos n-dices de criminalidade da regio Centro Oeste e da estrutura das cinco Dele-gacias Regionais e respec-tivas unidades policiais. Na oportunidade, foram saudados pelo chefe do departamento e Delega-do Geral de Polcia Ivan Jo-s Lopes, pelos delegados regionais e pelos inspeto-res da rea. Essa tambm a primeira turma que se forma na ACADEPOL que j ingressou com curso su-perior, frisouDA REDAO contato@jornalcidademg.com.brDIVULGAO DO 7 DEPARTAMENTO DE POLCIA CIVILHospital So Carlos recebe R$ 2 milhes para a montagem de um centro de imagenstado federal Reginaldo Lopes (PT) de 2014, aps receber em Braslia a vi-sita do prefeito Paulo Te-odoro que articulou jun-to ao parlamentar a libe-rao da verba para o hos-pital de Lagoa da Prata. Para o prefeito, com a implantao do cen-tro de imagens no Hos-pital So Carlos, no se-r necessrio que a popu-lao tenha que se deslo-car a outras cidades para realizar exames especia-lizados, caros e comple-xos. Sero feitos todos os exames de imagem, como raio-X, ultrassom, mamografia, tomografia, ressonncia. Existe uma demanda enorme pelo exame de mamografia. As pessoas sero tratadas com todo o carinho e res-peito em Lagoa da Prata, afirmou Teodoro.lO Governo Federal depositou na conta bancria do Hospital So Carlos, na semana passa-da, recursos de quase R$ 2 milhes que sero inves-tidos na compra de equi-pamentos para a mon-tagem de um centro de imagens. O recurso foi obtido por meio de uma emen-da parlamentar do depu-DA REDAO contato@jornalcidademg.com.brRecurso, oriundo de emenda parlamentar, foi obtido por meio de articula-o do prefeito Paulo Teodoro junto ao deputado federal Reginaldo LopesPresidente da Fundao So Carlos, Librio de Melo, entrega placa de agradecimento ao prefeito Paulinho e vice Roberto pelo empenho na liberao dos recursoslCOTIDIANOPrezado cliente: preo por pessoa, em apartamento duplo exceto Orlando em apartamento qudruplo com sadas de Belo Horizonte, em voo classe econmica. Preos e datas de sada sujeitos a reajuste e disponibilidade. Ofertas vlidas at um dia aps a publicao deste anncio. Condies de pagamento com parcelamento 0+12 vezes sem juros no carto de crdito CVC, 0+10 vezes sem juros no carto de crdito ou 1+9 no boleto bancrio. Sujeito a aprovao de crdito. Carto de crdito CVC: sujeito a anlise de crdito e critrio de elegibilidade pelo banco emissor. Taxas de embarque cobradas pelos aeroportos no esto includas nos preos e devero ser pagas por todos os passageiros. Preos calculados com cmbio CVC em 22/9/2016 US$ 1,00 = R$ 2,71 vlido por tempo limitado. Pacotes devem ser calculados com cmbio do dia da compra. Bases dos pacotes internacionais: Buenos Aires: US$ 438; Orlando: US$ 1.164;loja exclusiva cvc lagoa da prataAvenida Brasil, 622 - Centro - (37) 3262-3444 | (37) 3262-2220 | (37) 98806-1275Viaje pelo brasil Viaje pelo mundo Viaje pelo brasil e pelo mundo com a cVcvale muito e custa pouco.porto de galinhasDestino com sadas dirias. Pacote de 8 dias.Inclui passagem area voando LATAM, transporte aeroporto/hotel/aeroporto e 7 dirias de hospedagem com caf da manh na pousada lusitana . vista R$ 1.298 ou 12x sem juros 108 reaisPreo publicado vlido para sada 26/novembro.temos mais de 70 opes de hotis em diversascategorias em porto de galinhas para sua escolha.maceiDestino com sadas dirias. Pacote de 8 dias.Inclui passagem area voando AZUL, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 dirias de hospedagem com caf da manh no hotel aram ouro branco e passeio pela cidade. vista R$ 1.188 ou 12x sem juros 99 reaisPreo publicado vlido para sada 01/outubro.temos mais de 40 opes de hotis em diversascategorias em macei para sua escolha.buenos airesDestino com sadas dirias. Pacote de 4 dias.Inclui passagem area voando GOL e 3 dirias de hospedagem com caf da manh no hotel 562 nogaro . vista R$ 1.188 ou 12x sem juros 99 reaisPreo publicado vlido para sada 09/dezembro.temos mais de 60 opes de hotis em diversascategorias em Buenos aires para sua escolha.frias de janeiro em orlandoDestino com sadas dirias. Pacote de 10 dias. Inclui passagem area voando LATAM e 8 dirias de hospedagem sem caf da manh no hotel ramada gateway . vista R$ 3.156 ou 12x sem juros 263 reaisPreo publicado vlido para sadas 14/janeiro/17.temos mais de 310 opes de hotis em diversascategorias em orlando para sua escolha.Apartamento qudruplo.porto seguroDestino com sadas dirias. Pacote de 8 dias.Inclui passagem area voando LATAM, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 dirias de hospedagem com caf da manh no hotel casablanca e passeio pela cidade. vista R$ 798 ou 12x sem juros 66 reaisPreo publicado vlido para sada 29/outubro.temos mais de 90 opes de hotis em diversascategorias em porto seguro para sua escolha.jornalcidademg.com.br29/09/2016 17Embar inaugura obras de ampliao da ETEIA gua utilizada na in-dstria ser devolvida ao meio ambiente com 98% de pureza, ndice acima do que exigi-do pela legislao am-bientallA Embar inaugu-rou no dia 26/08 as obras de ampliao de sua Estao de Tratamen-to de Efluentes Industriais (ETEI). Como parte do apri-moramento da sua polti-ca de desenvolvimento sus-tentvel, a empresa inves-tiu mais de R$ 10 milhes desde a implantao da es-tao, em 1997, e a recen-te ampliao ir atender o aumento produtivo da in-dstria. A ETEI recebeu melho-rias significativas na tecno-logia dos processos de tra-tamento, com o objetivo de aperfeioar a eficincia do sistema atual, melhorar a qualidade da gua lana-da no corpo receptor e pro-duzir biofertilizante a par-tir dos resduos slidos. A Embar promoveu um encontro com convida-dos e imprensa para apre-sentar a ampliao da esta-o. Para ns muito im-portante apresentar as me-lhorias para a comunidade. para nossos consumido-res e para a cidade que tra-balhamos todos os dias dentro das melhores pr-ticas industriais e ambien-tais, ressaltou o Presiden-te Hamilton Antunes.COMPROMISSOSOCIOAMBIENTALA Estao de Tratamento de Efluentes Industriais da Embar recebeu tecno-logia de ponta no proces-so de biodigesto que per-mitiu o aumento na gera-o de biogs produzido na ETEI. O biogs est sen-do utilizado como com-bustvel na gerao de va-por na caldeira localiza-da na planta da indstria, proporcionando a reduo de seiscentas toneladas de biomassa por ms, contri-buindo para a reduo de gases poluentes no meio ambiente, efeito estufa e engajando na poltica de utilizao de fontes reno-vveis de energia. O Secretrio Municipal de Meio Ambiente e Presi-dente da Bacia dos Afluen-tes do Alto So Francisco, Lessandro Gabriel, partici-pou da cerimnia e ressal-tou que a populao preci-sa se conscientizar sobre os investimentos ambientais, pblicos e privados, que a cidade tem recebido nos l-timos anos. Com a inaugurao desta obra da Embar no haver mais aquele des-conforto que incomodou os moradores da regio. Hoje a Embar trata todos os seus efluentes lquidos e est com quase 100% de pu-reza. Lagoa da Prata a ni-ca cidade da bacia do Rio So Francisco, da nascen-te foz, que trata 100% do esgoto. importante saber que estamos preservando os recursos hdricos de La-goa da Prata para as futuras geraes, destacou. O engenheiro e Dire-tor-Adjunto do SAAE, As-tcio Correa Neto, ressal-tou a eficincia da ETEI. Esta uma obra de gran-de importncia, de cunho ambiental incalculvel. Es-ta estao da Embar, total-mente renovada e amplia-da, tem uma eficincia im-pressionante. Lagoa da Pra-ta uma cidade-modelo. uma das principais cida-des do Estado no que diz respeito ao tratamento de efluentes domsticos e in-dustriais. J visitei vrias ci-dades e no encontrei ne-nhuma estao com a tec-nologia disponvel nas es-taes de Lagoa da Prata, afirmou Neto.A gua voltar na-tureza quase 100% potvel, afirma Pre-sidenteEm entrevista ao Jornal Ci-dade, o Presidente da Em-bar, Hamilton Antunes, ressaltou o compromisso da empresa com o meio ambiente e com a comu-nidade.A Embar uma em-presa que sempre teve uma atuao marcan-te na esfera social, cul-tural e ambiental. Fale um pouco sobre a pol-tica da empresa.Hamilton Antunes: Os consumidores esto mais exigentes na hora de esco-lher as suas marcas prefe-ridas. Uma empresa ecolo-gicamente correta , para muitos, um requisito fun-damental nesse processo de escolha. A Embar sabe que a adoo de prticas ambientais sustentveis importante para a longevi-dade do negcio e, por isso, investe na melhoria cont-nua de todos os processos e atividades que envolvam sua cadeia produtiva.Quanto a empresa j investiu em sua ETEI?Mais de R$ 10 milhes. Quando se fala em inves-timento por parte das in-dstrias, os empresrios tendem a fazer um inves-timento produtivo, em al-go que oferea uma pro-duo. Mas a Embar acha que o compromisso am-biental um compromis-so importante. J que ns tiramos o nosso produto do meio ambiente, nada mais justo do que retor-nar ao meio ambiente os resduos com a mxima pureza possvel. Nossa obrigatoriedade, de acor-do com a legislao am-biental, entregar uma gua com 85% de pure-za. Estamos chegando a 98%. uma gua que vol-ta natureza quase 100% potvel. Durante o pro-cesso de expanso houve um desconforto por parte da populao, mas foi al-go necessrio. O que a na-tureza ganha daqui para frente algo que no con-seguimos mensurar.RESPONSABILIDADE AMBIENTALPIONEIRA - A amplia-o da ETEI da Embar te-ve incio em 2013. A em-presa a primeira do Bra-sil, do setor de laticnios, a implantar esta tecnologia no tratamento dos efluen-tes industriais.NDICE DE PUREZA - A legislao ambiental deter-mina que as empresas de-volvam natureza a gua utilizada no processo in-dustrial com 85% de pure-za. A meta da Embar che-gar, nos prximos meses, a 98%. Em agosto j conse-guiu chegar a 92,5%.PRODUO DE BIO-GS - A meta inicial era obter a gerao de 4170 me-tros cbidos de gs por dia. A ETEI j atingiu a marca di-ria de 8000 metros cbi-cos. A queima do biogs es-t reduzindo o consumo de 600 mil quilos de biomassa de eucalipto por ms.ECONOMIA DE GUA - Investimento em tecnolo-gias de reaproveitamento garante um consumo de apenas 1,4 litros de gua para cada litro de leite cap-tado, correspondendo a 35% da mdia nacional, que de 4 litros.ENERGIA - Criao da CI-CE (Comisso Interna para conservao de Energia), trabalhando permanente-mente para otimizar a uti-lizao de recursos como energia eltrica, vapor, gua, soda e cido.RECICLAGEM - Investi-mento na estruturao f-sica da Central de Resdu-os, beneficiando a coleta seletiva, armazenamen-to e destinao dos resdu-os. Mais de 90% de resduos slidos gerados so recicla-dos, sendo que mais de 400 toneladas de material reci-clvel so doados por ano Ascalp.EMISSO ATMOSFRI-CA - Monitoramento peri-dico das emisses gasosas das chamins das caldeiras, garantindo os nveis de en-xofre, monxido de carbo-no e xidos de nitrognio muito abaixo dos limites requeridos pela legislao brasileira.BIOMASSA - Investimen-to de R$ 17 milhes em tec-nologia para gerao de va-por a partir de biomassa de eucalipto. Os gases prove-nientes da queima da bio-massa so isentos de subs-tncias compostas de me-tais pesados, melhorando as condies ambientais.DA REDAO contato@jornalcidademg.com.brLessandro Gabriel, secre-trio municipal de Meio AmbienteAstcio Neto (camisa branca), Diretor-Adjunto do SAAEFOTOS: JULIANO ROSSIHamilton Antunes,Presidente da EmbarlCOTIDIANOLagoa da Prata,29/09/201618 lCOTIDIANOPolcia Militar de Lagoa da Prata recebe bafmetro De acordo com Tenen-te Joo Batista, fiscali-zao ser feita em to-dos os bairros da cida-de. A multa gravssima para quem for pego di-rigindo embriagado de R$ 1.915,38lAps 8 anos em vigor desde a promulgao da Lei Seca, a Polcia Mili-tar de Lagoa da Prata ter mais condies de fiscali-zar, prevenir e punir con-dutores de veculos embria-gados com o auxlio de um bafmetro que foi recebi-do pela corporao nas l-timas semanas. Os policiais j pretendem realizar blitz para flagrar os motoristas bbados na direo de seus veculos. Em entrevista exclusiva ao Jornal Cidade, o Tenente Joo Batista falou sobre os cuidados que os motoristas devem ter e como a PM pre-tende fazer cumprir as de-terminaes da lei seca no municpio. Jornal Cidade: A par-tir de quando Lagoa da Prata contar com blitz com bafmetro?Tenente Batista: A pro-gramao operacional de blitze de lei seca um pla-nejamento estratgico e si-giloso. A Polcia Militar de Lagoa da Prata est pronta para a qualquer momento realizar operaes com o intuito de flagrar, prender e multar infratores que in-sistem em beber e dirigir.Qual a quantidade de l-cool permitida?Tenente Batista: De acor-do com as novas regras, o limite para que o condu-tor no seja multado passa de 0,1 miligramas de lcool para 0,05. Alm disso, antes os exames de sangue pode-riam acusar at 2 decigra-mas de lcool, mas agora nenhuma quantidade ser tolerada. De 0,05 a 0,033 de-cigramas de lcool por litro de sangue, fazemos a mul-ta, recolhemos a CNH e li-beramos o veculo para um habilitado. Acima de 0,34 decigramas de lcool por li-tro de sangue gera-se mul-ta, recolhimento da CNH e conduo do motorista pa-ra a Delegacia de Polcia. Qual o valor da multa para quem for pego di-rigindo embriagado? Tenente Batista: O valor da multa de R$1.915.38. Caso o indivduo seja parado em uma blitz ele ser obrigado a fazer o teste?Tenente Batista: No obrigado a fazer o teste no bafmetro, porm, feito o teste de recusa e se recolhe a CNH dele. Apresentando qualquer sinal de embria-guez, o motorista condu-zido para a Delegacia de Po-lcia. Quanto tempo o lcool permanece no sangue aps o consumo e de-pois de quanto tempo o motorista poder di-rigir?Tenente Batista: Varia de cada organismo, mas a m-dia de 8 horas. A bebida alcolica usa-da em sobremesas po-de interferir no resulta-do do exame?Tenente Batista: Pode sim, vale ressaltar que s quando ingerida em gran-de quantidade e mais uma vez, de acordo com a rea-o de cada organismo. Existem bairros do mu-nicpio onde a lei ser aplicada com mais ri-gorosidade?Tenente Batista: Todos os bairros sero alvos das blit-ze da lei seca.Qual a maior preocupa-o da polcia em rela-o combinao de bebida e direo?Tenente Batista: A prin-cipal preocupao da Po-lcia Militar sempre ser a vida. Quando o condu-tor combina bebida e di-reo ele despreza o sen-so comum de cuidado uns com os outros e passa a ser uma ameaa latente vi-da das pessoas que com ele dividem as ruas de nos-sa cidade.DA REDAO contato@jornalcidademg.com.brTenente Joo Batista, da Polcia Militar de Lagoa da PrataFOTOS: DIVULGAOjornalcidademg.com.br29/09/2016 19lCOTIDIANOProfessora Graciene LacerdaAs aulas de zumba acontecem no salo do Sicoob Crediprata, de segunda a quinta-feira, e so promovi-das pela academia Mais FitnessProfessor ChiuauaFOTOS: DIVULGAO CREDIPRATAlVisando o bem estar de seus associados, o Sicoob Credi-prata oferece desde de maro de 2015 aulas de zumba para suas associadas, cnjuges, mes e fi-lhas de associados. As aulas acon-tecem s segundas e quartas, de 18h10 s 19h10, e s teras e quin-tas, de 7 h s 8 h. Alm disso, com a livre ad-misso, todos os interessados po-dem se associar cooperativa e ter este e outros tantos benef-cios que s o Sicoob Crediprata oferece aos seus associados. A Zumba um programa de exerccios que combina msica com movimentos de dana. Ela se tornou um dos mais popula-res exerccios por possuir movi-mentos relativamente fceis de aprender e por combinar uma atividade divertida e uma atmos-fera contagiante com a prtica de um exerccio aerbico. Nas aulas de Zumba, apesar de utili-zar principalmente msicas de origem latina, tambm podem conter vrios outros tipos musi-cais, indo do jazz e country, at o pop e hip-hop. Alm de ser uma atividade prazerosa de se fazer, a zumba tambm um poderoso aliado na hora de perder aqueles quili-nhos a mais. Atualmente, a mo-dalidade praticada por cerca de 14 milhes de pessoas, em mais de 140 mil locais em 185 pases ao redor do mundo. Veja a entrevista com a pro-fessora Graciene Lacerda e o professor Chiuaua, respon-svel pelas aulas oferecidas pe-lo Sicoob Crediprata.O que a zumba?A zumba um exerccio aer-bico que mistura elementos de diferentes ritmos, como salsa, samba, reggaeton e at mesmo hip-hop. Tornando- se uma dan-a divertida.Quais os benefcios dessa atividade?Os benefcios so inmeros, co-mo o emagrecimento, o condi-cionamento cardiorrespiratrio, a coordenao motora e intera-o social.Quais as partes do corpo que mais so trabalhadas? uma aula completa, que traba-lha o corpo todo e tambm ex-presso corporal.Qual o gasto calrico em uma aula de zumba?As aulas podem queimar de 500 a 1000 calorias, dependendo da intensidade que feita.Como acontecem as aulas?As aulas comeam com aqueci-mento e depois so intercalados exerccios aerbicos e movimen-tos de dana que vo trabalhar msculos de forma localizada. A aula tem durao de 45 minutos at 1hora.Para quem destinada e in-dicada?As aulas so indicadas para to-das as pessoas que buscam per-der peso e melhorar seu condi-cionamento.Quantas pessoas fazem a zumba atravs do Credipra-ta?O nmero de alunos que fazem zumba pelo convnio entre a Academia Mais Fitness e Sicoob Crediprata varia muito de ms a ms, hoje temos uma mdia de 20 a 25 alunos por horrio. necessrio ter atestado m-dico para praticar a zumba?Para participar preciso fazer uma avaliao fsica na Acade-mia Mais Fitness e ser associa-da do Sicoob Crediprata, ou ser filhas, esposas ou me de asso-ciados.Pessoas de qual idade pode praticar?As aulas so para pessoas de to-das as idades, desde crianas a terceira idade.A zumba indicada para quem quer perder peso?A aula uma tima opo pa-ra quem quer perder peso, pois que visam o alto gasto calrico, e assim queimam gordura.Qual o diferencial da zumba para outras atividades?O diferencial da aula de zumba que a pessoa pode perder peso se divertindo. As aulas so mui-to diversificas, diferentes de ou-tras modalidades que so mo-ntonas. Elas tm coreografias simples, porm intensas. Mes-mo que a pessoa nunca tenha danado, consegue participar, suar e se divertir.SICOOB CREDIPRATA investe na sade fsica de seus associadosINFORMATIVO PUBLICITRIODepoimentosAs associadas, filhas, mes e cnjuges de associados que desejarem participar, podem procurar o SICOOB CREDIPRATA, pois h poucas vagas.ANDREIA FERREIRA- CaixaA zumba um comple-mento de energia, foco, determinao, objetivo, qualidade de vida, sensa-o de adrenalina no cor-po. Zumba tudo. Amo danar!.DARLENE DE JESUS - AutnomaA zumba tima para queimar calorias. Os pas-sos so fceis e agrad-veis. Amo danar! Ento, a zumba alm de me aju-dar a perder peso uma terapia. As aulas so mui-to divertidas..JANDIRACIRA MACIEL- Do larA zumba para mim uma terapia muito boa. Tinha uma vida sedentria e por causa disso comecei a ter problemas de sa-de. Procurei um mdico e ele mandou controlar ali-mentao e fazer ativida-de fsica. J faz 1 ano que fao e isso tem melhorado e muito a minha vida em todos os sentidos. Super recomendo. Falo sempre, zumba sade.Lagoa da Prata,29/09/201620 lCOTIDIANOCentro Educacional Tutores promove Aulo SolidriolO Centro Educacio-nal Tutores promove-r no dia 12 de outubro o 1 Aulo Solidrio. As au-las acontecero no novo prdio da escola, que fica na rua Alameda das Ac-cias, 529, de 14 s 22 horas, e contaro com a presen-a dos principais professo-res da instituio, que fa-ro uma intensa reviso 20 dias antes do Enem. Segun-do o diretor Ricardo Costa, o fator motivador ao reali-zar o Aulo Solidrio o nmero de inscritos de La-goa da Prata no Enem. La-goa da Prata nunca regis-trou um nmero to ex-pressivo de candidatos. O Enem uma prova de aces-so, mas em contraponto muito conteudista. Por is-so, os alunos que no pu-deram fazer o Pr-Enem por algum motivo, seja fi-nanceiro ou particular, te-r essa oportunidade, afir-mou. As aulas sero gratuitas e ser cobrada apenas uma taxa representada por 2kg de alimentos no perec-veis, que sero revertidos para a Associao Obras de Maria, So Miguel Ar-canjo e GEMA (Grupo Es-prita Maria de Nazar). A data das aulas foi escolhi-da estrategicamente, se-gundo Costa. Iremos tra-balhar os principais te-mas que caem no Enem e sabemos que ser de gran-de valia. Abrimos 100 va-gas, mas no ano que vem queremos aumentar esse nmero e atravs dele ar-recadar meia tonelada de alimentos para entidades de Lagoa da Prata, desta-cou. De acordo com Ricar-do, as aulas sero pau-tadas em contedos das disciplinas cobradas pe-lo Enem. importante ressaltarmos que as vagas so limitadas, por isso pe-dimos que quem desejar fazer que nos procure o quanto antes. Trabalhare-mos as quatro reas do co-nhecimento cobradas pe-lo Enem, que so huma-nas, cincias da natureza, linguagens e matemtica e suas tecnologias, frisou. Considerada a melhor escola do ramo em Lagoa da Prata, 90% de seus alu-nos foram aprovados em faculdades federais. Te-mos um mar de estudan-tes aprovados e nesse, des-taco uma aluno que pas-sou em medicina e outro que passou em trs facul-dades de medicina, sendo dessas trs, duas federais e uma particular 100% Prou-ni. Alm disso, quatro cur-sos mais concorridos na UFMG a Tutores se classifi-cou em trs. Temos alunos que vieram de outras cida-des e montaram repbli-ca em Lagoa da Prata justa-mente pelo nosso ndice de aprovao. Estamos como uma nova estrutura, com o sistema de ensino do COC e com os melhores profes-sores da regio, destacou. Costa tambm frisou que o objetivo da escola preparar seus alunos ca-da vez mais para que al-cancem os melhores lu-gares nas maiores faculda-des. Quando levamos essa proposta para os professo-res ela foi muito bem rece-bida. Queremos fazer algo prtico para que os alunos se sintam bem preparados para o Enem. Estamos vin-do de uma maratona can-sativa assim como os alu-nos, mas no vamos pou-par esforos para prepar--los e serem os melhores. INFORMATIVO PUBLICITRIOjornalcidademg.com.br29/09/2016 21lCOTIDIANOKenk, Japa Sushi e Bombar so os vencedores do Festival do Peixe 2016lTerminou no sba-do (17/09) mais uma edio do Festival do Pei-xe de Lagoa da Prata. O evento comeou no in-cio de agosto com o cir-cuito gastronmico. No total, foram 13 bares que disputaram o melhor pra-to ou tira-gosto preparado com peixe, o melhor aten-dimento e a cerveja mais gelada. Como foi em 2015, os bares participantes este ano mais uma vez foram os mais movimentados da cidade durante o perodo do festival. Para David Ribeiro, proprietrio do Stone Ro-ck bar, o evento foi uma oportunidade para apre-sentar seu estabelecimen-to, recm-inaugurado ao pblico. O festival j es-t engajado na cidade e re-gio e fui surpreendido pe-lo grande movimento. Re-cebi novos clientes e meu prato concorrente hoje o mais pedido no bar. J Marcos Vincius de Melo, proprietrio do Col-mia, um dos bares parti-cipantes, destacou o fluxo de visitantes da regio du-rante o festival. Vende-mos em torno de 30 qui-los de surubim por sema-na, cerca de 10 pratos em mdia por dia. Hoje tenho meu prato, o surubim na brasa, como o mais pedi-do. Para Anderson Magno de Oliveira, um dos jura-dos e especialista em gas-tronomia, o Fetival do Pei-xe em poucos anos conse-guiu evoluir a culinria local. Hoje os bares esto mais bem preparados, o atendimento melhorou e o nvel dos pratos apre-sentados mostra a evolu-o que o festival trouxe a gastronomia de Lagoa da Prata. O festival, junto ao cir-cuito gastronmico, apre-sentou promoes diver-sas como forma de atrair clientes aos bares. Tam-bm fez parte da progra-mao do evento o torneio regional de truco e o tor-neio de pesca esportiva. A saideira, evento de encer-ramento do evento, rea-lizada no sbado (17/09), teve a apresentao da cantora Rafaela Miranda. Tambm foram premia-dos os vencedores e ho-menageadas todas as em-presas que apoiam o turis-mo de Lagoa da Prata.Confira a lista completa de ganhadores no site do Jornal Cidade:www.jornalcidademg.com.brDA REDAO contato@jornalcidademg.com.brFOTOS: ARQUIVO FESTIVAL DO PEIXELagoa da Prata,29/09/201622 lCULTURA lCOLUNISTASElegante, sedutor, com uma prosa de dar inveja aos melhores oradores da parquia. Rou-pa alinhada, discurso de belas palavras, promessas atraentes, daquelas que se parecem com vendedores de lbia infalvel. Para ele, tudo est errado, mas fcil arrumar por causa de seus contatos e alianas, cultivados ao longo da vida. Ele o cara, at mais convincente do que o cantor Roberto Carlos. Quem o cara perto dele. To bom de bico que vende at avio cain-do. Sorridente, charmoso, caloroso. Caminha com facilidade em qualquer ambiente. Abraa com paixo. Adora crianas e idolatra os idosos. Certamente, voc conhece um sujeito assim. Quando chega o perodo eleitoral, esse perfil facilmente identificvel, andando pelas ruas, de todas as cidades brasileiras. Interessante como surgem. De repente, sorrateiros, j vo entrando nas casas, acenando para as janelas curiosas do bairro, distribuindo apertos de mos, fazendo juramentos, assumindo compromissos, dizendo que vo asfaltar, ampliar construes, priorizar a sade e a educao, acabar com os bandidos. Prometendo mundos e fundos que nem os deuses conseguem resolver. Haja f para acreditar. Entretanto, a convic-o de suas palavras tamanha, que ele colocado em um pedestal. A seduo vence como a mais eficiente estratgia de marketing. Polticos so como os botos. Dos rosas, dos cinzas, da nova espcie que apareceu, dos que esto em extino. Conhece a lenda? Dizem as lnguas do folclore que o boto-cor-de-rosa sai do seu habitat, o rio, para frequentar as noites de festa junina, em busca de diverso. Tem um poder to incrvel, que consegue se transformar em um lindo, alto, forte e jeitoso jovem, ves-tido com roupa social branca. Esconde o rosto com um chapu, que tambm disfara o lon-go nariz. Com sua habilidade galanteadora e falante, frequenta festas e bailes em busca de jovens mulheres bonitas, livres, desimpedidas, para seduzi-las. Ao p do ouvido, discursa po-emas, assopra canes, sussurra amores. Convence as meninas indefesas para um passeio no fundo do rio, local onde vai engravid-las. Na manh seguinte desaparece. E nove depois, adivinha o resultado? Ningum aparece para pagar a penso alimentcia. Certa vez, um casal de botos foi deixado nas guas refrescantes de Lagoa da Prata, na praia municipal, que depois foi transformada em parque ecolgico. Disseram que os bichinhos ser-viriam como predadores de pirambebas, os populares peixes carnvoros que atacam os fre-quentadores da lagoa. Trazidos do Rio Araguaia, os botos viraram atrao turstica, fizeram a alegria da crianada, criaram brigas e rixas entre moradores da cidade. De repente, sumi-ram. O ambiental-politicamente correto deu uma batida e... Onde est o boto? Pergunta de uma resposta misteriosa, que pode ser usada tambm neste perodo de escolha de prefeitos e vereadores. As eleies esto chegando. H vrios botos soltos por a. Sedutores, gals, prontos para distribuir charme e entregar santinhos de boa imagem. Promessas, muitas vezes, vazias, de palavras bonitas, apaixonantes. Daquelas que levam ao paraso, encantando os desejos dos eleitores, cansados da velha poltica, mas que no tm esperana em uma nova. No entanto, so obrigados por lei, a exer-cer o direito ao voto. Cuidado com o galanteio, com o xave-co, com o discurso enalteci-do de boas intenes. Preste ateno se esse boto s apa-rece nas festas. Ou de quatro em quatro anos, ele bate na sua porta. Se a luta dele pa-ra a comunidade ou se para usufruto da boa vida. Pergun-te-se: cad o poltico quando se precisa do trabalho dele? Voc responder nas urnas.Juliano Azevedo Jornalista, Chefe de Redao da TV Altero-sa/SBT Minas, Mestrando em Es-tudos Culturais Contempor-neos pela Universidade FUMEC, Professor Universitrio, Escritor.CAD O BOTO?Escola Jos Teotnio de Castro realiza feira literrialAconteceu no dia 14 de setembro a 4 Feria Literria da Escola Estadu-al Jos Teotnio de Castro. Nesse ano a feira, que te-ve o tema Lendo, escre-vendo e ampliando hori-zontes, com o objetivo de despertar a criativida-de, o gosto pela leitura, le-vando o aluno a se trans-formar em um ser crti-co, participativo e decisi-vo nas suas aes e refle-xes. A feira contou com a participao de alunos do 1 ao 9 ano do Ensino Fundamental. De acordo com a diretora da escola, Mrcia Ribeiro, a iniciati-va obteve expressiva re-ceptividade da comuni-dade escolar e ansiosa-mente esperada e plane-jada pelos alunos. A fei-ra uma culminncia de um trabalho de incentivo leitura, que vem sendo realizado h vrios anos. A escola realiza semanal-mente o projeto de leitu-ra, onde usamos 50 mi-nutos para que todos os alunos faam leitura de vrios gneros textuais. Complementando o pro-jeto, h tambm o em-prstimo semanal de li-vros literrios, de livre es-colha do aluno. Conside-ramos que a feira foi um sucesso e atingiu nossas expectativas. Todos par-ticiparam com interesse e entusiasmo, desenvol-vendo um brilhante tra-balho, afirmou.DA REDAO contato@jornalcidademg.com.brFOTOS: RHAIANE CARVALHOJULIANO AZEVEDOBlog: www.julianoazevedo.blogspot.comTwitter e Instagram: @julianoazevedoE-mail: julianoazevedo@gmail.comPharlab 2020.Movidos por um s esprito.CervelliOUTUBRO/2016A Pharlab acaba de implementar o Pharlab 2020, o plano de crescimento para os prximos anos que vai colocar a empresa entre as maiores da indstria farmacutica no Brasil! Esse mais um importante movimento que valida seus princpios empresariais, representados por uma rvore, onde cada um dos objetivos da empresa esto simbolizados em suas folhas.DisponibilidadeTer um portflio adequado com as necessidades de mercado.SolidezManter o DNA brasileiro, com o suporte e investimentos de um grupo multinacional.Responsabilidade SocialPresena na sociedade com participao em projetos sociais e incentivo ao esporte.ProcessosConstantes melhorias e aadequao dos nossos servios e produtos.PresenaEstar presente em todo territrio nacional, atravs de atendimento preciso e direto.facebook.com/pharlab pharlab_oficialpharlab.com.brAnuncio Jornal da Cidade Outubro.indd 1 27/09/16 09:02Lagoa da Prata,29/09/201624 lCOOPERATIVISMOlO SICOOB CREDIPRATA apresen-tou um resultado de evoluo no primeiro semestre de 2016 e a diretoria da cooperativa est otimista para o se-gundo semestre. Segundo o Presidente do Conselho de Administrao, o Sr. An-tnio Claret Rezende, o crescimento da lO SICOOB CREDIPRATA es-t participando do Programa Educa OQS, realizado pelo Siste-ma OCEMG, em Belo Horizonte. O programa tem por objeti-vo, alm de formar Agentes de Desenvolvimento Cooperativo, auxiliar na estruturao e desen-volvimento de aes de Educao Cooperativista (por meio da OQS Organizao do Quadro Social) de maneira estratgica para coo-perativas mineiras. A adeso ao Programa mostra o quanto a cooperativa busca, ca-da vez mais, aprimorar seu rela-cionamento com seu Quadro So-cial (desde seus colaboradores, lNilsa Miranda, do SICOOB CREDIPRATA, recebe o Pr-mio de melhor gerente de ins-tituio Financeira, no Prmio Destak Empresarial 2016.lFoi realizado no dia 25 de se-tembro, a partir das 8h30, na Lagoa Municipal, o Rotary Day com a finalidade de prestar ser-vios a comunidade, bem como apresentar os parceiros do Rota-ry em Lagoa da Prata. O evento contou com a pre-sena de famlias lagopratenses que tiveram uma manh com di-versas atividades programadas, como aferio de presso e glice-mia, diversos brinquedos, pipo-ca, algodo doce e sorteio de di-versos brindes.lO SICOOB CREDIPRATA fe-chou uma parceria com o CCAA para concesso de descon-tos aos colaboradores e associa-dos da cooperativa bem como seus dependentes e cnjuge. Os descontos vo de 8 a 30% no pri-meiro perodo e 3 a 10 % nos de-mais perodos. Os interessados devero procurar a agncia do SI-COOB CREDIPRATA para pegar a declarao de vnculo que ser apresentada no ato da matrcula.passando pelos cooperados e es-tendendo at a comunidade) de maneira estratgica e profissio-nalizada. A expectativa que, no decor-rer deste ano e de 2017, as aes promovam a interao da coope-rativa com as comunidades onde atua, bem como a Educao Co-operativista de forma sistmica e organizada, tanto no ambiente interno quanto externo da coope-rativa, para que os resultados ve-nham com mais impacto para o Sicoob Crediprata e o prprio as-sociado.cooperativa se deve economia. A coo-perativa est aproveitando o momento, uma vez que, em momentos de incerte-zas econmicas, tambm surgem opor-tunidades. E comum que as pessoas busquem novas alternativas mais ren-tveis nesse perodo e conhecam as van-tagens de ser um associado de uma coo-perativa de crdito. Em abril desse ano, a cooperativa foi aprovada como Livre Admisso, tornan-do possvel que todo cidado em plena condio de direito possa ser um associa-do e receber os benefcios do cooperati-vismo financeiro. No h dvidas que haver aumento da gerao de riquezas pela cooperao, nas comunidades e que isso refletir no desenvolvimento econ-mico e social de forma marcante e dura-doura, cita o Sr. Ivo Jonas Gontijo, Dire-tor Administrativo da cooperativa. Confira os nmeros expressivos do SICOOB CREDIPRATA referentes ao ms de julho/2016:SICOOB CREDIPRATA continua evoluindo em cenrio desfavorvelSICOOB CREDIPRATA participa do programa Educa OQSSICOOB CREDIPRATA parceiro do Rotary DaySICOOB CREDIPRATA faz parceria com o CCAAPrmioDestak Empresarial2016INFORMATIVO PUBLICITRIO