New PAIX£’O POR VENCER - 2016. 12. 17.¢  JOrgE gErDAU JOhANNpEtEr Presidente do Conselho de Administra£§££o

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of New PAIX£’O POR VENCER - 2016. 12. 17.¢  JOrgE gErDAU JOhANNpEtEr Presidente...

  • P A I X Ã O P O R V E N C E R Como empreendedores brasileiros superaram desafios

    e atingiram resultados positivos com processos mais eficientes

    Outubro | 2012

  • P A I X Ã O P O R V E N C E R

    V E N C E d O R A s N A C I O N A I s 2 0 1 1

    Como empreendedores brasileiros superaram desafios e atingiram resultados positivos com processos mais eficientes

  • MPE Brasil PRÊMIO dE COMPETITIVIdAdE PARA MICRO E PEQUENAs EMPREsAs

    EXPEdIENTE

    Realizadores Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Movimento Brasil Competitivo (MBC) Gerdau Fundação Nacional da Qualidade (FNQ)

    Missão Promover o aumento da qualidade, produtividade e competitividade das Micro e Pequenas Empresas – MPE, disseminando os conceitos e práticas de gestão por meio de um processo de reconhecimento.

    Visão Ser referência nacional pela melhoria da qualidade, competitividade e sustentabilidade das MPE.

    Comitê Executivo Francisco Teixeira Neto Isabel Reis Joana Bona

    Comitê Gestor Adrianne Marques Britto Rocha Andrea Gama Andrei Martinez Andréia Ferreira Neres Claudia do Nascimento Pereira Etelvina Glaê Francisco Teixeira Neto Isabel Reis Joana Bona Luiz Fernando Bergamini de Sá Maria Isabella Pinto Bezerra Nikelma Moura Roséli Martins

    Comitê Técnico Alessandra Cunha Souza Ana Maria de Andrade Leite Andrei Martinez Caio Márcio Becker Soares Eliane Lobato Peixoto Borges Francisco Teixeira Neto Giovana Ribeiro Isabel Reis Luciana Matos Santos Lima Magnum Foletto Marcelo Lima Costa Marcos Evandro Galini Renato Aldarvis Rita Patussi Rogério Allegretti Ronaldo Camilo

    Execução Enfato Comunicação Empresarial www.enfato.com.br

    Direção Mariana Turkenicz – MTb 8691 Raquel Boechat – MTb 8840

    Editora executiva Lívia Araújo – MTb 13428

    Editoras assistentes Ana Cristina Basei – MTb 15493 Jacqueline Oliveira – MTb 16545 Nicole Carvalho – MTb 16178

    Colaboração Adolfo Pegoraro, Celso Rafael Elesbão, Donaldson Gomes, Felipe Gibson, Fernanda Bertola, Joaquim Padilha, Jorge Massarolo, José Carlos Itaborahy Filho, Lilian Andrade e Thadeu Rodrigues

    Diagramação Kike Borges

  • sUMÁRIO V I S Ã O D A S L I D E R A N Ç A S

    MBC – Elcio Anibal de Lucca 8

    MBC – Jorge Gerdau Johannpeter 9

    SEBRAE – Luiz Barretto 10

    FNQ – Wilson Ferreira Jr. 11

    C A S E S D E S U C E S S O

    Agronegócio – Agroindustrial Extrema (Rio Grande do Norte) 14

    Comércio – Farmácia Roval de Manipulação (Paraíba) 18

    Destaque de Boas Práticas de Responsabilidade Social – Segvida (Minas Gerais) 22

    Destaque de Inovação – Lacerta Ambiental (Bahia) 26

    Indústria – Supera (São Paulo) 30

    Serviços – Megasult (Paraná) 34

    Serviços de Educação – Escola Técnica DAMA (Santa Catarina) 38

    Serviços de Saúde – Clínica Dr. Schuch (Rio Grande do Sul) 42

    Serviços de Tecnologia da Informação – Accion (Paraná) 46

    Serviços de Turismo – Hotel de Lençóis (Bahia) 50

  • V I s à O d A s L I d E R A N Ç A s

  • V I s à O d A s L I d E R A N Ç A s

    ELCIO ANIBAL dE LUCCA Presidente do Conselho superior do Movimento Brasil Competitivo (MBC)

    JORgE gERdAU JOhANNPETER Presidente do Conselho de Administração da gerdau e membro do Conselho superior do Movimento Brasil Competitivo (MBC)

    WILsON FERREIRA JR. Presidente do Conselho Curador da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ)

    LUIz BARRETTO Presidente do sebrae Nacional

  • O Brasil comemora o patamar alcança- do na última década no que diz respeito ao reconhecimento das micro e pequenas em- presas nacionais. De acordo com dados do SEBRAE, elas representam hoje 99,2% dos negócios nacionais e 28% do PIB nacional. Responsável por empregar 60% dos cida- dãos economicamente ativos, o segmento é considerado força motriz da economia brasileira – o que leva as MPE a viver um momento único para alavancar oportuni- dades de negócios.

    Estimativas da Consultoria Ernest & Young em parceria com a Fundação Getulio Var- gas (FGV) apontam que serão investidos R$ 22,46 bilhões em obras de infraestrutura e organização para o país receber a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos de 2016. As competições devem injetar aproximada- mente R$ 112 bilhões na economia brasi- leira, com a produção em cadeia de efeitos diretos, indiretos e induzidos em todos os municípios brasileiros.

    Diante deste cenário, manter a qualidade dos produtos, preservar as conquistas já al- cançadas e reduzir custos são diretrizes que devem figurar entre as prioridades de em- presas que pretendem ganhar espaço no mercado consumidor. Diante da imprevisi- bilidade dos novos ambientes de negócios e da consequente competitividade gerada pela globalização, fica claro que o estabele- cimento de um plano estratégico, com ob- jetivos claros, programas de ação, levando em conta condições internas e externas à empresa e sua evolução esperada se tornou peça-chave para o futuro de qualquer ne- gócio.

    Promover um crescimento consistente e

    BONS PRESSÁGIOS PARA AS MPE

    ELCIO ANIBAL DE LUCCA Presidente do Conselho Superior do Movimento Brasil Competitivo (MBC)

    Divulgação

    sustentado é um dos maiores desafios en- contrados pelas empresas, que devem ser bem gerenciadas e estar comprometidas com o processo de melhorias constantes. Precisam também minimizar ou extinguir custos operacionais desnecessários e traçar metas que estejam de acordo com a dire- ção e fundamentos da qualidade exigidos pelos consumidores, sejam eles clientes de produtos ou serviços.

    Para trilhar o caminho do sucesso, os ne- gócios destes novos tempos devem fixar em suas ações o comprometimento com a melhoria contínua para aumentar a efi- ciência e impulsionar sua competitividade, maximizando as chances desenhadas para um futuro próximo e que deixarão um le- gado após a realização dos dois principais eventos esportivos do mundo.

    Em outras palavras, é preciso que os gesto- res estejam atentos aos sistemas internos e entendam o funcionamento completo das operações, de modo a reconhecer os pon- tos onde possíveis falhas podem surgir e as qualidades já alcançadas. Escolher bons condutores desses processos também está entre os elementos necessários e decisivos para a ascensão dos negócios brasileiros.

    Com esse leque de oportunidades à vista, o Prêmio MPE Brasil tem, ao longo de suas edições, permitido a difusão de valores da gestão por excelência e resultados. Alertan- do empresários de todo o país com práticas de sucesso e métodos para se atingir pata- mares de qualidade, cumprimos nossa mis- são de elevar a competitividade nacional e fundamentar as bases para um caminho promissor para toda a cadeia produtiva brasileira.

    “Manter a qualidade dos produtos, preservar conquistas e reduzir custos são diretrizes que devem figurar entre as prioridades de empresas que pretendem ganhar espaço no mercado consumidor”.

    8

    V I S Ã O D A S L I D E R A N Ç A S

  • “Ao estimular a aplicação dos conceitos de qualidade e de inovação em micro e pequenas empresas, o MBC facilita o acesso dessas organizações às melhores práticas de gestão”.

    9

    MPE Brasil PRÊMIO dE COMPETITIVIdAdE PARA MICRO E PEQUENAs EMPREsAs

    Como estar preparado para ter uma gestão de qualidade e, sobretudo, vencer

    no ambiente competitivo em que vive-

    mos? Se para grandes empresas, que dis-

    põem de escala e tecnologias de gestão,

    o atual cenário econômico é complexo,

    para micro e pequenas empresas (MPE)

    ele ainda pode ser mais desafiador.

    A resposta está na busca constante pela

    excelência e numa atitude permanente de

    superação dos próprios resultados. Para

    isso, é fundamental que as organizações

    tenham um profundo conhecimento dos

    seus negócios e do mercado em que atu-

    am e, ao mesmo tempo, apliquem em

    sua gestão e processos, ferramentas de

    qualidade e de inovação. Dessa forma,

    pode ser buscada uma diferenciação da

    concorrência e a apresentação de níveis

    crescentes de eficiência. Na prática, a utili-

    zação dessas ferramentas permite o corre-

    to desdobramento da visão estratégica da

    organização, nos diversos planos de ação,

    com metas e indicadores, que garantem

    os objetivos pretendidos e devem ser co-

    nhecidos e compartilhados por todos os

    membros das equipes.

    De forma especial, o uso de ferramentas

    e de uma mentalidade pró-inovação ga-

    rante não apenas as melhores práticas

    e resultados, como estabelece saltos de

    excelência, bases da perpetuidade das or-

    ganizações. A atitude de inovar é decisiva

    para que as organizações se diferenciem e

    tenham resultados crescentes.

    ExCELêNCIA PARA VENCER

    Nesse sentido, o Movimento Brasil Com-

    petitivo (MBC) tem realizado um impor-

    tante trabalho, ao estimular a aplicação

    dos conceitos de qualidade e de inovação

    em micro e pequenas empresas, facilitan-

    do o acesso dessas organizações às me-

    lhores práticas de gestão. O Prêmio MPE

    Brasil é um dos melhores exemplos disso.

    Apoiado