GM N63 DEZ14 - .diano de mais de 30 milhµes de condutores. O mec¢nico © o profi ssional que cuida

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of GM N63 DEZ14 - .diano de mais de 30 milhµes de condutores. O mec¢nico © o profi...

  • Gesto de negcios

    UM LAYOUT FUNCIONAL NA SUA OFICINA

    Em qualquer tipo de empresa muito importante que os espaos destinados aos funcionrios sejam reservados e sem acesso para os clientes e nas empresas de reparao no diferente.

    Esse isolamento dos vestirios, sanitrios e copa ou restaurante importante pois a rea de descanso dos funcionrios e o local das refeies. Existe at uma NR Norma Regulamentadora que de ne algumas regras para instalao e funcionamento destes am-bientes (a NR 24).

    No entanto, por serem reas de uso comum, vestirios, sanitrios e a copa nem sempre recebem a ateno e cuidados dos pr-prios usurios. Embora a limpeza e conservao peridica sejam de responsabilidade da empresa, a melhor regra de boa convivncia nestes locais :

    Abriu, feche; Desarrumou, arrume; Sujou, limpe; Quebrou, conserte;

    Vai usar algo alheio, pea licena; de graa, no desperdice; Usou, guarde.

    CONDIES SANITRIAS E DE CONFORTO As reas destinadas aos sanitrios, vestirios e cozinha devero

    atender s dimenses mnimas essenciais e podem ser vistoriados pelo rgo regional competente em Segurana e Medicina do Tra-balho.

    ESTAS, EM GERAL, SO REAS INTERNAS DESTINADAS APENAS AOS FUNCIONRIOS, ONDE O

    GRANDE DESAFIO MANTER A ORGANIZAO

    chevroletDEZEMBRO DE 2014 1

    REPARADOR CHEVROLETANO VI N 63 DEZEMBRO DE 2014

    SANITRIOS considerada satisfatria a me-

    tragem de 1m2 para cada sanitrio. As instalaes sanitrias devero ser separadas por sexo. Os locais onde se encontrarem instalaes sanitrias devero ser sub-metidos a processo permanente de higienizao e mantidos limpos e desprovidos de quaisquer odores durante toda a jornada de trabalho.

    CHUVEIROS E LAVATRIOSOs banheiros, dotados de chuveiros, devero:a) ser mantidos em estado de conservao, asseio

    e higiene;b) ser instalados em local adequado;c) dispor de gua quente, a critrio da autoridade

    competente em matria de Segurana e Medicina do Trabalho;

    d) ter portas que impeam o devassamento;e) ter piso e paredes revestidos de material resis-

    tente, liso, impermevel e lavvel.O lavatrio dever ser provido de material para a

    limpeza e secagem das mos, proibindo-se o uso de toalhas coletivas.

    VESTIRIOSEm todos os estabelecimentos em que a ativida-

    de exija troca de roupas haver local apropriado para vestirio dotado de armrios individuais, observada a separao de sexos. A rea de um vestirio ser di-mensionada em funo de um mnimo de 1,50 m para cada trabalhador.

    REFEITRIOSNos estabelecimentos onde exista refeitrio no

    ser permitido aos trabalhadores tomarem suas refei-es em outro local do estabelecimento.

    Em 2015 o seu REPARADOR CHEVROLET vem com muitas novidades. Aguarde!

    Visite o site Reparador Chevrolet (www.repara-dorchevrolet.com.br) e mantenha se atualizado.

    ESPAOS DOS

    FUNCIONRIOS

  • chevroletDEZEMBRO DE 20142

    [ BOLETIM TCNICO ]

    chevroletDEZEMBRO DE 20142

    MEDIDOR DECOMBUSTVELDIAGNSTICO DE FALHASVECULO: Omega/Meriva/Corsa/Astra/Zafi ra/VectraSETOR: EltricaOBJETIVO: Em continuao edio anterior, seguem informaes para realizar diagnstico de falhas em medidor de combustvel.

    2.3. Anlise da resistncia eltrica do sensor de nvel de combustvel.Para este item utilizaremos o multmetro, na escala adequada de resistn-cia eltrica, medindo a resistncia entre os terminais do sensor de nvel de combustvel g.8.

    Importante - Somente utilize multmetro nas verifi caes a seguir. Qual-quer outro instrumento ou procedimento pode causar danos ao medidor de nvel de combustvel, inutilizando-o e impossibilitando eventual aten-dimento em garantia.

    2.3.1. Anlise de descontinuidade ou interrupo da trilha resistiva.Para se fazer este teste, devemos iniciar a medida de resistncia na po-sio batente inferior ( g.1), e alterar a posio da haste em direo ao batente superior ( g. 3) lentamente.

    Durante este processo, poderemos ter 3 situaes:a) Normal: Indicao de resistncia eltrica lida no multmetro sempre di-minuindo ao passarmos da posio da g.1 para a g. 3., demonstrando no existir problemas de descontinuidade ou interrupo na trilha resistiva.

    b) Descontinuidade: Indicao de resistncia eltrica lida no multmetro inicialmente diminuindo e em determinado mo-mento seu valor aumenta de forma exagerada, voltando em seguida a cair, continuando assim at o batente superior. Caso esta situao ocorra, refaa o teste con rmando a situao. Confi rmada esta situao, teremos uma descontinuidade no medidor de nvel de combustvel, devendo o mesmo ser subs-titudo.c) Interrupo: Indicao de resistncia eltrica lida no mult-metro inicialmente diminuindo e em determinado momento seu valor sobe at in nito ( nal de escala de resistncia do mul-tmetro). Caso esta situao ocorra, refaa o teste confi rmando a situao. Confi rmada esta situao, teremos uma interrupo no medidor de nvel de combustvel, devendo o mesmo ser substitudo.

    Importante: Para as situaes b) Descontinuidade e c) Inter-rupo, em veculos dentro do perodo de garantia, marque a posio aproximada da haste da bia, bem como o valor da re-sistncia medida prximo ao ponto da falha. Estas informaes devero constar na etiqueta de envio de peas para o proces-samento da garantia.

    2.3.2. Anlise de alterao da resistncia de sua trilha resistiva.Agora devemos comparar os valores obtidos na posio ba-tente inferior (tanque vazio) ( g.1) e batente superior (tanque cheio) ( g. 3), com os valores da tabela a seguir.

    Se os valores estiverem dentro dos limites desta tabela, o medi-dor de nvel de combustvel no apresenta alteraes na resis-tncia. Caso contrrio dever ser substitudo.

    Importante - Somente para veculos FlexPowerAps efetuar os testes descritos, antes de reinstalar o medidor de nvel de combustvel, siga a seguinte ordem:1. Conecte seus terminais. 2. Posicione a haste no batente infe-rior (tanque vazio) g.1. 3. Ligar o veculo e deix-lo funcionan-do por 10 minutos. 4. Desligar o motor.Remontar o medidor de nvel de combustvel em seu local ori-ginal.

    8

    Veculo Resistncia no batente inferior (posio 1 )Resistncia no batente

    superior (posio 3 )ASTRA

    De 277 a 289 Ohm s De 35,7 a 39,5 Ohm sCORSAMERIVAVECTRAZAFIRAOMEGA De 243 a 254 Ohm s De 38,5 a 42,5 Ohm s

    OBS.: FIGURAS 1, 2 E 3 VER NA EDIO DE NOVEMBRO.

  • chevroletDEZEMBRO DE 2014 3

    [ PRODUTO ]

    NO SE SABE AO CERTO A RAZO DA DATA ESPE-CFICA, MAS ESTES PROFISSIONAIS SO RESPON-SVEIS POR MAIS DE 30 MILHES DE VECULOS

    20 DE DEZEMBRO: DIA DO REPARADOR

    No existe um registro preciso sobre os motivos de em 20 de dezembro ser comemorado o Dia do Mecnico, mas o fato que a data consta em diversos calendrios do Brasil. Em alguns pases celebrado em outras datas. Na vizinha Argentina, por exemplo, o Dia do Mecnico comemorado em 24 de fevereiro, em outros pases essa data nem lembrada.

    Alguns, erroneamente, atribuem a comemorao nesta data em virtude do Dia de Santo Eli, padroeiro dos Ourives e dos Me-cnicos, porm a festa de Santo Eli acontece em 1 de Dezembro.

    O importante que no Brasil 20 de Dezembro o Dia do Me-cnico.

    Um dia apenas, mas muito importante para que este profi ssio-nal possa ser lembrado e valorizado pela sua importncia no coti-diano de mais de 30 milhes de condutores.

    O mecnico o profi ssional que cuida da manuteno de ve-culos, motocicletas, motores e similares, desmontando, reparando, substituindo, ajustando e lubri cando o motor e suas peas ane-xas, sistemas de transmisso, freios, direo, suspenso e equipa-mentos auxiliares, assegurando as condies normais de funciona-mento destes veculos, implementos ou mquinas.

    Em todo o Brasil, estima-se que existam mais de 700 mil profi s-sionais atuando neste segmento, distribudos em 92 mil empresas especializadas em manuteno de veculos e motores.

    Segundo estudos do Sebrae, dois grandes desafi os do mecni-

    co atualmente so a administrao do negcio e o aces-so informao.

    Ambas as carncias so plenamente justifi cveis. A gesto do negcio complicada, como acontece em outros ramos de micros e pequenas empresas, pela com-plexidade das leis e tributos no Brasil, mas existem boas opes de auxlio e orientao para ajudar a tornar o ge-renciamento da empresa mais efi ciente e dinmico.

    J informao tcnica um grande complicador das rotinas de manuteno em uma o cina, seja pelas mu-danas de tecnologia que o mercado tem vivenciado desde a dcada de 80, seja pela diversidade de modelos, veculos e sistemas que o Pas experimentou nos ltimos 30 anos.

    A profi sso sofreu grandes transformaes com o de-correr dos anos, limpou seu ambiente de trabalho, orga-nizou a forma de atender clientela e aprendeu que para continuar no mercado preciso se atualizar sempre.

    Estes pro ssionais mantm boa parte da frota de ve-culos funcionando, zelando pela segurana dos ocupan-tes e pela preservao do meio ambiente.

    Eles so os mdicos e doutores dos carros, respon-sveis pela viagem com segurana e conforto, zelando pela economia e preservao do meio ambiente.

    O seu Reparador Chevrolet parabeniza a todos os Mecnicos do Brasil que podem contar conosco no aprimoramento tcnico e na qualidade dos servios.

    O site www.reparadorchevrolet seu, use-o e conte sempre com a segurana das Peas Genunas GM e itens ACDelco.