Vasculariza§£o II

  • View
    1.011

  • Download
    72

Embed Size (px)

Text of Vasculariza§£o II

Acidente Vascular Cerebral Perda de funo cerebral, sbita, causada por problemas na circulao sangunea

AVC

Manifestaes mais frequentes: dificuldade em falar, boca ao lado, falta de fora num brao/perna

Nmeros?Incidncia de 1-2/1000/ano 3/1000 em Portugal 1 causa de incapacidade

1 causa de morte

Nmeros?Numa rea de 250 000 hab podem esperar-se mais de 500 novos AVCs /ano, Destes, metade tero morrido ou estaro dependentes 1 ano depois

6% 3%

15%

Tipos

78%

AVC isqumico = enfarte cerebral = trombose bloqueio (trombo) na circulao do sangue

AVC hemorrgico = hemorragia / hematoma = derrame rotura de uma artria

A distino entre enfarte e hemorragia

A importncia da TAC

Os enfartes cerebraisA rea cerebral irrigada pela artria ocluida deixa de funcionar e se demorar muito tempo a reperfundir acaba mesmo por morrer

Quais os mecanismos fisiopatognicos?Aterotromboembolismo (50%) Cardioembolismo (20%) Doena de pequenos vasos (25%) Outros (5%) (ex. disseco dos vasos cervicais, vasculites, estados de hipercoagulabilidade)

Porque acontecem?

Factores de risco Tenso arterial alta Tabagismo Diabetes Colesterol lcool Sedentarismo Obesidade Arritmias cardacas

Como abordar estes doentes?>Internamento numa Unidade de AVC (rea geogrficadedicada abordagem destes doentes, com pessoal especialmente preparado)

Diagnstico correcto de AVC Tratamento do AVC agudo Preveno de novos AVC (estudar o corao, as artrias do pescoo) Reabilitao

Tratamento agudo dos enfartesO AVC uma emergncia O AVC um ataque cerebral

TEMPO CREBRO

Tromblise endovenosa

Para quem? (autorizado pela EMEA)Idade entre e anos

< 3 horas de evoluo at administrao

Mas no se pode dar se:Hora de incio desconhecida, como ao acordar AVC ou traumatismo nos 3 meses prvios Convulses no incio Tenso arterial muito alta Glicemia muito alta ou muito baixaMelhoria rpida ou NIHSS 1,4 APTT longo se medicado com heparina nas 48 horas anteriores Plaquetas E, Babinski D Hemihipostesia D (pontuao escala NIHSS 23) TA: 175/90 mmHg P: 102 ppm arrtmico

TAC

TAC

ECGFibrilao auricular

Como tratar?1. 2. 3. 4. 5. 6. Heparina ev AAS po + antihipertensor Varfarina po Heparina => varfarina AAS + antihipertensor=>heparina =>varfarina Tromblise ev com rtPA

Como tratar?1. 2. 3. 4. 5. 6. Heparina ev AAS + antihipertensor po Varfarina po Heparina => varfarina AAS + antihipertensor =>heparina =>varfarina Tromblise ev com rtPA

outro... Homem de 56 anos, HTA, hbitos alcolicos exagerados Encontrado cado no domiclio Olhos fechados, no abre dor. Ventilao espontnea mas irregular. Olho E em posio inferior do D e em abduo. Pupilas mdio tamanho, no reactivas. Sem reflexos corneanos ou oculoceflicos. Sem resposta motora dor. Sinal de Babinski bilateral.

TAC

Como tratar?1. 2. 3. 4. 5. AAS + estatina Cirurgia Cuidados gerais Todos AAS + endarterectomia

Prognstico?

Ainda outro.... Homem de 72 anos HTA, DM Desde que acordou notava que se desequilibrava para a D

exame Bem acordado Sem alterao das funes superiores Fundoscopia sem alteraes, campos visuais ntegros, sem alteraes da oculomotricidade, sem assimetria facial, simetria na elevao do palato, normal mobilizao da lngua. Sem dfice de fora muscular, ROTs simtricos, RCP flexores Hipotonia e dismetria prova dedo nariz e calcanhar joelho direita Sem alteraes da sensibilidade

TAC

Na manh seguinte... HHD, hemiplegia D

RM

AngioRM

E outro... Mulher de 30 anos, Sem factores de risco vascular conhecidos Dor cervical esquerda Algumas horas depois fica com hemiparsia D, mas s chega ao Hospital 6 H depois Anosognsica(no reconhece a doena), assomatognsica(no reconhece parte do corpo), hemiextino visual (no reconhece a mo esquerda a mexer do examinador confrontao)e sensitiva E(no reconhece o estmulo Tctil do examinador no brao esquerdo da doente), pupila DD, Babinski E, hemihipostesia E

TAC

Angiografia

E outro... Homem de 75 anos HTA, DM, dislipidemia Subitamente fica sonolento, disrtrico e com hemiparsia D. O quadro dura 3H e depois fica com hemiparsia E durante 1 H. Recupera. TA: 180/90 P: 70 rtmico

TACnormal

RMRM normal angioRM

Tratamento?

Outro Mulher de 44 anos No dia 9/2 pelas 12H estava a lavar a loua e ficou sem falar e sem mexer o lado direito do corpo tendo cado para o cho. Estava acompanhada pela cunhada que chamou ajuda, mas ainda esperaram um bocado a ver se melhorava. Ligaram o 112

Caso clnico Foi transportada ao H. S Marcos onde deu entrada s 13H Tinha TA: 130/80 mmHg; glicemia 110 Estava bem acordada, com afasia motora, campos visuais ntegros, hemiparsia D, ROTs D>E, Babinski D, hemihipostesia D Pontuava 12 na escala NIHSS Fez TAC cerebral s 13:20

Caso clnico A doente continuava sem falar e sem mexer o lado direito O TAC era normal A doente no tinha nenhuma outra situao mdica que impedisse a tromblise

Caso clnico Iniciou tratamento com rtPA s 13:45 No final do tratamento j estava um pouco melhor NIHSS 8 Ao fim de 3h j conseguia falar NIHSS 3 No fim do 2 dia j no tinha qualquer sintoma! Teve alta ao fim de 6 dias, aps ter feito exames para descobrir a causa do AVC, sem qualquer incapacidade!

Outro Homem de 56 anos HTA Encontrado em casa cado no cho, sonolento, vomitado. TA: 210/130 mmHg Sonolento, afasia global, desvio conjugado dos olhos para a Esquerda, Hemianpsia homnima direita, hemiparsia D, ROTs D>E, Babinski D,

Caso clnico Mulher de 62 anos HTA, Diabtica Acordou de manh com menos fora direita Bem acordada, sem alterao das funes superiores ou campos visuais, hemiplegia D, com face, proporcional, ROTs D>E, Babinski D, hemihipostesia D

TAC

Outro... Homem, 62 anos Fumador 2M/dia, HTA, dislipidemia Acorda de manh e nota dificuldade em falar e mexer a mo E Hemiparsia E face e mo Escala NIHSS - 2

RM

Ecdodoppler dos vasos cervicais

Estenose 80%

Angio RM

Como tratar?1. 2. 3. 4. AAS + estatina Estatina + antihipertensor Endarterectomia AAS + estatina + antihipertensor +endarterectomia 5. Tromblise com rtPA + 4