Inova§£o Agr­cola e Demanda por Qualifica§£o no Brasil .o milho safrinha, pode ser considerado

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Inova§£o Agr­cola e Demanda por Qualifica§£o no Brasil .o milho safrinha,...

  • Inovao Agrcola e Demanda por Qualificao no Brasil

    Maria Julia de Barros Ferreira*

    Naercio Menezes-Filho

    Bruno Kawaoka Komatsu

    Resumo

    Esse estudo examina o impacto das inovaes tecnolgicas na agricultura sobre o emprego e salrios por

    qualificao no Brasil. Para isso, estimamos o efeito da introduo de inovaes tcnicas como a soja trans-

    gnica e o milho safrinha sobre a demanda por trabalho qualificado e no-qualificado nas reas mnimas

    comparveis brasileiras. Os resultados mostram que a soja transgnica, inovao que torna o cultivo menos

    intensivo em trabalho, expulsa os trabalhadores menos qualificados para a indstria local, o que melhora

    os salrios, o nvel de escolaridade mdio e a distribuio salarial nos municpios. O milho safrinha, que

    torna o cultivo menos intensivo em terra e o trabalho menos produtivo, atrai os trabalhadores menos quali-

    ficados da indstria, o que diminui os salrios mdios e piora a distribuio salarial.

    Palavras chave: Agricultura, inovao tecnolgica, salrio mdio, escolaridade.

    Abstract

    This study investigates the impact of agriculture technical change on employment and wages by level of

    qualification in Brazil. We estimate the effect of technical changes like the genetically engineered soybean

    seeds (GE soy) and the second-harvest maize on the demand for qualified and non-qualified work of Bra-

    zilian minimum comparable areas. The results shows that the GE soy, innovation that makes the tillage less

    labor-intensive, expels non-qualified workers to local manufacturing, increasing wages and schooling lev-

    els and making wage distribution more even. The second-harvest maize, which makes the tillage less land-

    intensive and the work less productive, attracts less qualified workers from manufacturing, which decreases

    the average wage and worsens the salary distribution.

    Key Words: Agriculture, technical change, average wage, schooling.

    JEL: J43, O13, Q16.

    rea da ANPEC: rea 11 - Economia Agrcola e do Meio Ambiente.

    * CPP/Insper CPP/Insper e FEA/USP CPP/Insper

  • 1. Introduo

    Atualmente, est consolidado na literatura econmica a importncia da inovao tcnica na agricul-

    tura sobre o desenvolvimento de pases e regies. Diversos autores ressaltam a relevncia do aumento da

    produtividade agrcola para a obteno de maiores nveis de renda per capita e urbanizao. Gollin, Parente

    e Rogerson (2002), por exemplo, argumentam que a introduo de novas tcnicas e melhoras na produtivi-

    dade da agricultura acelera o incio da industrializao dos pases, aumentando sua renda per capita e dimi-

    nuindo desigualdades internacionais. Nesse sentido, a curto prazo, inovaes na agricultura teriam um im-

    pacto maior no sentido de promover o desenvolvimento de um pas do que um aumento na produtividade

    dos setores no agrcolas.

    No Brasil, o setor agropecurio apresentou um persistente aumento em sua produtividade. De acordo

    com Silva et al. (2016), na ltima dcada, a produtividade agrcola cresceu de R$ 9.975 em 2000 para R$

    19.592 em 2013, ou seja, dobrou o seu valor. Enquanto isso, a indstria e os servios foram de R$53.748

    para R$ 50.930 e de R$ 44.864 para R$ 50.821, respectivamente. No total, a produo da economia cresceu

    de R$ 39.490 para R$ 46.718 por trabalhador entre 2000 e 2013. O crescimento acelerado da produtividade

    da agropecuria em relao s outras atividades est representado na Figura 1.

    Figura 1. Evoluo da Produtividade do Trabalho por Setor com Base em 2000

    Fonte: Silva, Menezes-Filho, Komatsu (2016). Elaborao prpria.

    A relevncia da agropecuria na economia brasileira tambm pode ser expressa na sua importncia

    para a composio da mo de obra dos municpios. Em 2010, na mdia dos municpios, 32% da mo de

    obra estava alocada no setor agrcola. Sua participao perdia apenas para o setor de servios, correspon-

    dente a 40% da mo de obra. Alm disso, tambm em 2010, cerca de 16% dos municpios tinham mais de

    metade da sua mo de obra alocada no setor agrcola, sendo esse percentual igual a 29% em 2000.1

    No geral, os trabalhos relacionados inovao tecnolgica na agricultura focam em seus efeitos

    para a indstria ou para a urbanizao local. Eles observam um efeito positivo das inovaes que tornam o

    cultivo menos intensivo em trabalho no desenvolvimento industrial e urbano, os quais seriam responsveis

    por um maior desenvolvimento da economia local (GOLLIN, PARENTE, ROGERSON, 2002; HORN-

    BECK, KESKIN, 2002; MICHAELS, RAUCH, REDDING, 2012). A principal contribuio desse trabalho

    estender a anlise para questes como escolaridade e distribuio de renda, indicadores de suma impor-

    tncia para se avaliar o desenvolvimento de uma economia.

    O presente artigo tem como objetivo, ento, analisar o impacto de inovaes na agricultura sobre o

    emprego, a migrao, os salrios, e a distribuio salarial de municpios brasileiros. Mais especificamente

    pretende-se avaliar como a inovao na agropecuria afeta a demanda por trabalhadores de maior ou menor

    1 Dados dos Censos Demogrficos de 2000 e 2010, realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE).

    8

    10

    12

    14

    16

    18

    20

    2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013

    Pro

    duti

    vid

    ade

    do

    Tra

    bal

    ho

    -B

    ase

    em 2

    00

    0

    Agricultura Indstria Servios Total

  • qualificao e, a partir disso, determinar os seus efeitos para os salrios mdios dos dois grupos e distribui-

    o salarial da economia.

    Para atingir esse objetivo, utilizamos uma medida de inovao tcnica proposta por Bustos, Capre-

    ttini e Ponticelli (2016). Atravs da base de dados da Organizao das Naes Unidas para Agricultura e

    Alimentao, Global Agro-Ecological Zones (FAO-GAEZ), os autores construram uma varivel exgena

    que consiste na variao da produo potencial agrcola em unidades geogrficas brasileiras. Os autores

    analisam os efeitos diferenciados da introduo de inovaes tecnolgicas no cultivo da soja e do milho,

    isto , a introduo da semente de soja transgnica e do milho safrinha. A anlise da soja e do milho, entre

    os diversos produtos agropecurios, tem como vantagem o fato de que a inovao tecnolgica associada a

    eles provocam efeitos diferentes na produtividade de seu cultivo. A soja transgnica tornou o cultivo da

    soja menos intensivo em trabalho. Como a semente geneticamente modificada resistente a herbicidas, ao

    contrrio da semente tradicional, seu plantio poupa parte do trabalho que seria necessrio para eliminar

    ervas daninhas sem prejudicar a cultura. Resultados empricos obtidos pelos autores mostraram que, por

    ser menos intensiva em trabalho, a soja transgnica tende a aumentar a produo por trabalhador. O milho

    safrinha, por outro lado, tornou o cultivo do produto mais intensivo em trabalho. Tradicionalmente, o milho

    cultivado entre agosto e dezembro, porm a introduo do milho safrinha tornou possvel um segundo

    perodo de cultivo entre maro e julho. Para isso, necessria a aplicao de fertilizantes, j que o uso mais

    intensivo da terra esgota o nitrognio do solo, maiores cuidados com tempo do cultivo, pois o milho safrinha

    deve ser plantado mais rpido e no momento certo para render mais, alm do uso de herbicidas para remover

    os restos deixados na primeira safra. Bustos, Caprettini e Ponticelli (2016) mostraram que esse aumento na

    intensidade do trabalho diminui a produo por trabalhador.

    Seguindo aquele estudo, esse artigo foca nos efeitos diferenciados das inovaes tecnolgicas no

    cultivo da soja e do milho. Com isso, pretende-se verificar como inovaes tecnolgicas na agricultura que

    tornam o cultivo mais ou menos intensivo em trabalho e, consequentemente, tem efeitos opostos na produ-

    tividade agrcola afetam a demanda por trabalhadores mais ou menos qualificados e o desenvolvimento dos

    municpios brasileiros. Alm de indicadores educacionais e do salrio mdio, examinamos os efeitos da

    inovao tecnolgica sobre a distribuio de salrios e migrao intermunicipal.

    O texto est dividido em seis sees, sendo a primeira essa introduo. A segunda seo uma

    reviso da literatura sobre os assuntos abordados. A terceira apresenta os dados utilizados no trabalho, suas

    fontes e algumas estatsticas descritivas. A quarta seo apresenta o modelo desenvolvido. A quinta discute

    a metodologia economtrica utilizada. Na sexta, so exibidos os resultados. Finaliza-se com uma concluso

    sobre a discusso feita ao longo do texto.

    2. Reviso Bibliogrfica

    O debate a respeito dos efeitos e retornos da introduo de inovaes tecnolgicas na agricultura se

    expande em diversas direes.

    Gollin, Parente e Rogerson (2002) investigaram o problema da desigualdade internacional e con-

    cluram que a produtividade da agricultura era um fator fundamental para explicar o nvel de desenvolvi-

    mento de um pas. Segundo os autores, a introduo de novas tcnicas e melhoras na produtividade da

    agricultura acelera o incio da industrializao dos pases, aumentando sua renda per capita e diminuindo a

    diferena internacional. curto prazo, inovaes na agricultura teriam um impacto maior do que o de um

    aumento na produtividade dos setores no agrcolas, mesmo que, no longo prazo, fossem esses setores os

    responsveis pelo avano da economia local em relao aos pases desenvolvidos.

    Ou