Click here to load reader

Informativo Bancário 918

  • View
    219

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Boletim do Sindicato dos Bancários de Santos e Região (14 a 18 de setembro 2015) www.facebook.com/santosbancarios www.santosbancarios.com.br

Text of Informativo Bancário 918

  • Edio 918

    14 a 18 desetembro de 2015

    Intersindical presente na 1 Conferncia Latina de Bancrios, pg. 4

    Sindicato ajuza ao em benefcio dos empregados da Caixa, pg. 2

    www.santosbancarios.com.brwww.santosbancarios.com.brwww.santosbancarios.com.br

    Acompanhe a enrolao nas negociaes

    campanha salarial 2015

    pg. 3

  • SINDICATO DOS BANCRIOS DE SANTOS E REGIO | FONES: (13) 3202 1670 / 0800 7711920bancrios

    4 Campeonato de Futebol Soaite

    rgo Informativo dos Empregados em Estabelecimentos Bancrios de Santos e RegioEndereo: Av. Washington Luis, 140 - Santos/SP | CEP: 11.050-200 | Fone/Fax: (13) 3202 1670Presidente: Ricardo Luiz L. Saraiva - Big | Secretria Geral: Eneida Figueiredo Koury | Secretrio de Imprensa e Comunicao: Fabiano M. Couto Edio: Luiz Gustavo de Mesquita Soares (Mtb 22.959) | Textos: Gustavo Mesquita e Fernando Diegues (Mtb 41.384)Diagramao: Adriano Trindade da Silva (Mtb 60.654) | Fotogra a: Gustavo Mesquita, Fabiano Couto, Adriano Trindade, Djalmir Santos e Fernando Diegues | Impresso: Gr ca Joaquim Ferreira Jnior | Tiragem: 6.000 exemplaresE

    XPED

    IEN

    TE CURTA NOSSA PGINA NO FACEBOOK:

    facebook.com/santosbancarios

    Os empregados da Caixa admitidos at 14/09/1998 comissionados ou no, que exerce-ram ou exercem atualmente o comissionamen-to (inclusive os gerentes-gerais), tm direito adquirido jornada legal de seis horas dirias e trinta semanais, de segunda sexta-feira.

    Esse direito independente do conceito legal de cargo de confi ana, j que decorre de norma interna da empresa - o PCS/1989 -, que aderiu ao patrimnio jurdico dos empregados, no poderia ser suprimido por outra norma ou PCS posterior.

    Neste caso, o Tribunal Superior do Trabalho, em Braslia, tem jurisprudncia pacifi cada a respeito do assunto. O Sindicato e seu departa-mento jurdico analisam serem altas as chances de xito desta ao, mas somente o ltimo

    recurso em Braslia ir defi nir o sucesso ou no da ao movida pelos empregados por meio do Sindicato.

    A ao coletiva foi ajuiza-da sem lista, conforme jurisprudncia reiterada do Supremo Tribunal Fe-deral e abrange todos os empregados da Caixa, sindicalizados ou no, desde que atendam aos seguintes requisitos:

    a) ter sido admitido pela empresa at 14/09/1998;

    b) ter trabalhado, de 21/08/2010 para frente, em uma das cidades da Baixada Santista;

    c) estar na ativa ou ter sido desligado depois de 21/08/2013;

    d) ter trabalhado com jornada de oito horas de 21/08/2010 para frente.

    Nenhum empregado est listado na ao co-letiva. A identifi cao dos benefi cirios se dar posteriormente, em caso de xito da ao.

    Trabalhista

    O Sindicato reestruturou seu departamento jurdico para melhor atender a toda a cate-goria bancria da Baixada Santista. Desde 03/08/2015, o corpo jurdico trabalhista tem novos advogados que, agora, atendem os(as) bancrios(as) de 2 a 5 feira, das 9h s 18h, sendo a manh reservada para homologaes e a tarde para as consultas. J na 6 feira, das 9h s 12h, reservada para homologaes, tarde no haver atendimento, por conta de reunio organizacional semanal. Somente as causas trabalhistas precisam de agendamento.

    Cvel e criminal

    J as consultas cvel e criminal so por ordem de chegada. Todo atendimento gratuito de segunda a sexta-feira, das 9h s 18h!

    Portanto, a jornada foi estendida e os advo-gados anteriores no respondem mais pelo Sindicato.

    A ideia foi melhorar a defesa e o atendimento da categoria com mais advogados atendendo durante todo o horrio comercial, explica Eneida Koury, secretria geral do Sindicato.

    horrios estendidos do novo jurdico

    Sindicato ajuza ao coletiva em benefcio dos empregados da Caixa

    ATENO

    FINAL - dia19/9Venha torcer na Final do 4 Campeonato de Futebol Soaite dos Bancrios

    Advogados realizam reunies com a categoria

    4 Campeonato de Futebol SoaiteFinal do 4 Campeonato de Futebol Soaite dos Bancrios

    Disputa do 1 Lugar Bradesco Aqurio x Bradesco Ponta da Praia

    Disputa do 3 Lugar Bradesco Embar x Bradesco Praia Grande

    2

  • www.santosbancarios.com.br | [email protected]#semprenaluta!

    CAMPANHA SALARIAL 2015

    As reivindicaes dos bancrios so debatidas entre o Comando Nacional dos Bancrios e a Federao Nacional dos Bancos (Fenaban), porque a campanha salarial nacional e uni-fi cada, o que infl uencia e d maior poder de negociao categoria.

    A Conveno Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria debatida na mesa com a Fenaban. A CCT um contrato que rene os direitos de todos os bancrios do Pas.

    Alm da pauta geral, existem duas outras negociaes especfi cas com a diretoria da Caixa Federal e do Ban-co do Brasil. Que tratam dos acordos aditivos especfi cos, com direitos adicionais para os trabalhadores dos dois bancos. Estas negociaes so realizadas separadamente. A data base da categoria bancria 1 de setembro. Vejam o calendrio de negociaes e os resultados at agora:

    Fenaban, BB e Caixa dizem no e enrolam nas negociaes

    RemuneraoReajuste salarial de 16% (incluindo reposio da in ao mais 5,7% de perdas salariais); PLR: Trs salrios mais R$7.246,82 ; Piso do Dieese: R$3.299,66 (junho/2015); Vales alimentao, refeio, 13 cesta e auxlio-creche/bab: R$788,00 ao ms para cada (salrio mnimo nacional) e melhores condies de trabalho com o m das metas e do assdio moral.

    EmpregoFim das demisses, mais contrataes, m da rotati-vidade e combate s terceirizaes diante dos riscos de aprovao do PLC 30/15 no Senado Federal, alm da rati cao da Conveno 158 da OIT, que cobe dispensas imotivadas; plano de Cargos, Carreiras e Salrios (PCCS) para todos os bancrios; auxlio--educao: pagamento para graduao e ps. Leia mais no site: www.santosbancarios.com.br

    Principais reivindicaes da Campanha Salarial 2015

    FENABANDATA TEMA RESULTADO

    19/8 Emprego Os banqueiros no se comprometeram com a estabilidade dos empregos.2 e 3/9 Sade, Segurana e Condies de Trabalho Muitos nos s reivindicaes.

    9/9 Igualdade de oportunidades Banqueiros ignoram desigualdades que atingem principalmente mulheres e negros.16/9 Remunerao

    CAIXA FEDERALDATA TEMA RESULTADO

    27/8 Sade e Segurana BancriaA instituio no est disposta a alterar GDP e as cobranas de metas individuais, pretende ex-pandir. Segurana: alegaram que equipamentos como biombos e vidros nos guichs tm sido implantados, mas no se comprometeram com prazos para instalao.

    4/9 Sade, Funcef e aposentados Caixa negou diversas pautas alegando que dispe aos empregados benefcios muitas vezes superior lei e aos veri cados no mercado.11/9 Carreira, isonomia, organizao do movimento Negociao marcada por festival de nos.18/9 Contrataes, condies das agncias e jornada

    BANCO DO BRASILDATA TEMA RESULTADO

    24/8 Emprego, contrataes e condies de trabalho Negociao, marcada por respostas evasivas da instituio.

    25/8 Condies de trabalho e sadeAdiar todos os debates relacionados sade do trabalhador e Cassi (Caixa de Assistncia dos Funcionrios do BB). Foi essa a proposta dos representantes do Banco do Brasil, dura-mente criticada por dirigentes sindicais.

    31/8 Segurana, igualdade de oportunidades e isonomia Banco no sinalizou com avanos de segurana nas agncias. Debate sobre ampliao do abono assiduidade para no optantes (oriundos da Nossa Caixa), sem resposta.

    11/9 Clusulas sociais e previdncia complementar Banco sinaliza com avanos para funcionrios da PSO e caixas, que participaram ativamente da greve do ano passado (leia mais no site).18/9 Remunerao e plano de carreira

    3

  • Sindicato doS BancrioS de SantoS e regio | FoneS: (13) 3202 1670 / 0800 7711920bancrios

    A Intersindical Central da Classe Trabalha-dora enviou quatro dirigentes para partici-par da 1 Conferncia Latino Americana de Bancrios, organizada pelo Frum Sindical Mundial (FSM), realizada dias 26 e 27/08, em Lima, capital do Peru. A Conferncia reuniu bancrios de nove pases: Argentina, Uruguai, Venezuela, Equador, Panam, Peru, Colmbia, Nicargua e Brasil.

    Fomos debater as condies de trabalho dos bancrios latinos e percebemos que os banc-rios esto mais avanados na defesa de seus direitos na Venezuela e Equador, onde os ban-cos foram estatizados pelos governos socialis-tas, esclarece Eneida Koury, da Coordenao Nacional da Intersindical e Secretria Geral do Sindicato dos Bancrios de Santos e Regio.

    Em contrapartida, Eneida explica que em pases com forte influncia dos EUA, caso da Colmbia e Peru, os bancrios tm muita difi-culdade de negociar salrios e outros direitos. Porque, apesar de serem funcionrios de ban-cos estatais esto em estgio avanado de ter-ceirizao. L existem trs formas de contra-tos individuais. Suas campanhas salariais so por banco, portanto no unificadas enfraque-cendo o poder de barganha dos trabalhadores, que h trs anos esto sem reajuste salarial. Os bancrios no podem negociar salrios e so obrigados a aceitar o reajuste que os bancos oferecem, refora Eneida.

    A campanha segmentada chegando ao ponto de que em cada banco os funcionrios so representados por um sindicato prprio, para dificultar a unio e uma greve forte. Os re-presentantes das estatais s aceitam negociar questes relativas sade e segurana, travan-do as reivindicaes salariais.

    Na Colmbia, pas que sofre grande domnio poltico norte-americano, seus dirigentes sindi-cais so assassinados nas cidades. No Peru, so ameaados de morte, indigna-se Eneida.

    Estratgias para defender os trabalhadores

    De acordo com Ricardo Saraiva Big, Secret-rio de Relaes Internacionais da Intersindical e Presidente do Sindicato dos Bancrios de Santos e Regio, no Brasil ainda estamos mais avanados na defesa dos direitos dos bancrios, principalmente contra a terceirizao, que j chegou de alguma forma em todos os pases do continente.

    muito importante o nosso relacionamento com os trabalhadores d

Search related