Click here to load reader

Comunicaqui perfis

  • View
    254

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista incompleta de perfis de personalidades curitibanas realizada pelos acadêmicos Amanda Toledo, Anne Araújo, Guilherme Pinheiro, Emily Kravetz, Bárbara Beltrame, Fernanda Brisky, Jaqueline Lopes, Noele Dornelles, Marcio Taniguti. Professor responsável: Rodolfo Stancki.

Text of Comunicaqui perfis

  • CAPA

  • dezembro 2013Comuni !

    NDICE

    EDITORIALA vida feita de conexes .................................................................................................................. 3

    COMIDA - Um sanduche com sabor de nostalgia .................................................................................4

    EDUCAO - Prxima parada: Angola...................................................................................................7

    HISTRIA - As mquinas do tempo.....................................................................................................10

    ESTRADA - Verdadeiros motociclistas..................................................................................................12

    MUSEU - Ningum percebe mas o mundo no funciona sem botes. Todo mundo se abotoa! ...........14

    MSICA - O ser humano muito alm da msica..................................................................................18

    PERSONALIDADE - Uma gaijin em terras paranaenses.........................................................................22

    LIBERDADE - O ndio aventureiro........................................................................................................25

    TEATRO - Miguel Esposito, o vigia amante do Teatro Guara................................................................28

    ESPORTE - De Belfor Duarte a Couto Pereira: o monumental Alto da Glria ........................................30

    PERSONALIDADE - Barbosa, o tratador de animais..............................................................................33

    EXPEDIENTE

    Revista Comuni ! Revista dos alunos de Jornalismo das Faculdades Integradas do Brasil - UniBrasil.Rua Konrad Adenauer, 442 - Tarum - 82821-020 - Curitiba/PR | Telefone 55 (41) 3361 4200UniBrasil - Faculdades Integradas do BrasilCoordenadora do Curso: Prof{. Maura MartinsOrientador: Prof. Rodolfo Stancki

    REDAO

    EDITOR CHEFEGuilherme Santos

    EQUIPE DE REPORTAGEMAmanda Toledo, Anne Louyse Arajo, Brbara Beltrame, Emily Kravetz, Fernanda Brisky, Guilherme Santos, Jaqueline Lopes, Liriane Kampf, Marcio Taniguti e Noele Dornelles

    CAPAAmanda Toledo e Anne Louyse Arajo

    DIAGRAMAO FINALLiriane Kampf

  • 3dezembro 2013 Comuni !

    Guilherme Santos

    No h, com certeza, tema mais exaustivamente abordado na atualidade do que a conectividade entre as pes-soas propiciada pelos recentes avanos tecnolgicos. Atravs de nosos smarthphones, tablets e notebooks, permanecemos conectados ao mundo virtual por cada vez mais horas do dia. A edio especial da Revista Co-municaqui Perfis, no entanto, visa mostrar que no necess-rio nenhum acessrio para esta-belecer conexes.

    Mais que um simples cur-rculo, os perfis aqui apresenta-dos tem o objetivo de demons-trar como pessoas, lugares e at mesmo simples objetos tem o poder de estabelecer uma rede invisvel de ligaes entre os in-divduos. Mesmo sem perceber, so essas conexes que definem os rumos da nossa vida.

    Nos acompanhe neste passeio e descubra como cada pessoa que cruzamos na nossa vida dotada de uma infinida-de de histrias e curiosidades interessantes. Que cada local que visitamos guarda diferentes significados e preserva uma me-mria coletiva.

    o caso da reportagem Prxima parada: Angola, pela

    qual percebemos como o idio-ma pode propiciar o intercm-bio entre diferentes culturas. pela fala, meio mais tradicional de comunicao, que precon-ceitos so superados, amizades so estabelecidas e mesmo um estrangeiro pode acabar viran-do brasileiro.

    Descobrimos tambm a importncia da conexo com o divino, que em O Ser humano muito alm da msica fica cla-ramente exposta. Nesta deta-lhada reportagem, conhecemos a histria de uma cantora que, por meio de seu dom, conse-guiu realizar o sonho de ficar fa-mosa quando ainda era criana, mas acabou largando tudo em busca de um sentido maior para a vida.

    Em Um sanduche com sabor de nostalgia, visitamos uma antiga lanchonete que carrega a memria de diversas geraes de universitrios curi-tibanos. O ambiente, que pare-ce ter parado no tempo, trans-formou-se no refgio daqueles que buscam conectar-se com o prprio passado.

    Conhecemos tambm um local de culto ao prazer de pilo-tar motocicletas. A reportagem Verdadeiros Motociclistas

    apresenta um olhar de dentro de um grupo que, atravs desse hobby, estabeleceu laos entre os membros que os transforma-ram em uma verdadeira e gran-de famlia.

    Que as novas tecnologias facilitaram a maneira como nos comunicamos, no h dvida. Mas que nunca nos esqueamos que elas no substituiro, nun-ca, aquilo que h de mais impor-tante: o contato humano.

    Boa leitura!

    A vida feita de conexes

    Em outras plataformas...

    A Revista Comunicaqui ganhou uma verso online. Pelo endereo www.comunicaqui.blogspot.com.br possvel ler notcias sobre nossas produ-es, alm de ter acesso ao ar-quivo das revistas. A Comunica-qui foi criada em 2013 e um produto laboratorial do curso de Jornalismo da UniBrasil.

    Amanda Toledo

    EDITORIAL

  • 4 dezembro 2013Comuni !

    Guilherme Santos

    Um sanduche com sabor de nostalgia

    O lanche que conquistou diversas geraes de universitrios curitibanos e se tornou a marca de uma instituio centenria.

    Quem passa despreten-siosamente pelo cruzamento da Rua Desembargador Westpha-len com a Silva Jardim provavel-mente notar com facilidade a presena do campus da Univer-sidade Tecnolgica Federal do Paran. Os desavisados, porm, dificilmente fixaro o olhar na pequena lanchonete azul insta-lada na esquina oposta e que, h mais de trs dcadas, tem sua histria intimamente ligada instituio. O nome Montes-quieu no condiz com a impor-tncia do local, que ganhou o gosto dos curitibanos pelo seu

    Foto: Guilherme Santos

    mais famoso lanche: o X-Mon-tanha.

    Na inusitada receita, o tradicional hambrguer subs-titudo por um bolinho de car-ne. Alm dos ingredientes b-sicos: queijo, presunto, alface e tomate, o sanduche ainda leva um pastel milanesa na compo-sio. O recheio fruto de uma feliz oportunidade surgida aps um perodo de desabastecimen-to de carne na dcada de 1980, sendo possvel escolher entre queijo, carne ou palmito. Depois de pronto, fica fcil entender o nome de batismo dado pelos

    frequentadores.A evoluo da antiga Es-

    cola Tcnica Federal do Paran para Centro Federal de Educa-o Tecnolgica do Paran o famoso CEFET e a mais recen-te transformao em Universi-dade promoveram significativas mudanas no perfil dos alunos, a idenficiao com o X-Monta-nha, no entanto, permaneceu inabalada.

    Quem no conhece, pode pensar que o sucesso da lancho-nete esteja ligado ao respeito cartilha de estabelecimen-tos fast-food de sucesso, como

    COMIDA

  • 5dezembro 2013 Comuni !

    motivo.Para ser atendido, pre-

    ciso certa pacincia, pois de fast o X-Montanha no tem nada. Os pedidos so anotados aten-ciosamente em guardanapos e levados pessoalmente a cozi-nha, que pode ser vista ao fun-do, separada apenas por uma divisria de vidro. nela, ao lon-ge, que est a nica televiso do local, daquelas pretas e peque-nas de tubo.

    Depois de receber o to aguardado pedido, hora de escolher o acompanhamento. Apesar de estar presente entre as opes, a Coca Cola est lon-ge de ser a mais pedida. Aqui o sucesso a clssica Cini Frambo-esa, que sobrevive forte em sua garrafa de cerveja de 600 ml. Ao beber, o lquido praticamente se dissolve devido quantidade de gs.

    Importante avisar: aqui a sua lista de cartes, vales, cheques e crditos virtuais no sero aceitos. O modo de pa-gamento resume-se ao velho e bom dinheiro em espcie. Mas no se preocupe, pois cada san

    Foto

    : Gui

    lher

    me

    Sant

    osMcDonalds, Burguer King e ou-tros. Para a felicidade dos aman-tes da baixa gastronomia curiti-bana, isso o oposto daquilo que a Montesquieu representa.

    As diferenas comeam a ser percebidas logo na entrada. A disposio do ambiente foge da tradicional diviso por me-sas e obriga todos os clientes a partilharem o mesmo espao, num grande balco em formato de U. A cada duas banque-tas, daquelas antigas fixadas ao cho, esto bisnagas de catchup e mostarda, estrategicamente posicionadas para que ningum fique sem molho.

    Apesar do capricho na limpeza, a gordura perceptvel no ar em cada uma das divis-rias dos antigos azulejos de co-

    zinha que do o tom azul claro ao ambiente. Talvez as quatro caixas de leo de garrafas de leo de soja num dos cantos da lanchonete ajudem a explicar o

    Fachada do Montesquieu - mais de trs dcadas de funcionamento no foram sufi-cientes para provocar grandes mudanas no loca.

    lvaro Oda, o herdeiro do imprio do X-Montanha - fornecimento de sanduches para os universitrios est garantida por mais alguns anos.

  • 6 dezembro 2013Comuni !

    duche sair apenas R$ 7,50, o que ainda lhe garante o posto de melhor custo-benef-cio das redondezas.

    Administrada desde a sua abertura pela famlia Ota, a lan-chonete perdeu este ano um de seus mais importantes smbo-los. Em maro de 2013, Hiroyuki

    Ota, ou apenas Seu Z, morreu aos 85 anos, dos quais 35 dedi-cados alimentao diria dos futuros engenheiros, tcnicos e tecnlogos paranaenses. Alm de criador da Montesquieu e idealizador dos sanduches ex-clusivos do local, Seu Z era a figura central do estabelecimen-

    to, destacando-se apesar da se-renidade tpica dos orientais en-quanto ficava sentado bem ao centro do grande balco.

    A responsabilidade ago-ra dividida entre os trs filhos da famlia Ota: lvaro, responsvel pelo atendimento, e as irms Geni e Emlia, incansveis na

    produo de uma mdia diria de 80 X-Montanhas. Em hor-rios de pico, o atendimento reforado pelo filho de lvaro. A presena da 3 gerao dos Ota um indcio de que muitas turmas d