of 21 /21
ACEF/1516/21137 — Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1516/21137 — Decisão de apresentação de pronúncia Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão de Avaliação Externa 1. Tendo recebido o Relatório de Avaliação elaborado pela Comissão de Avaliação Externa relativamente ao ciclo de estudos em funcionamento Enfermagem 2. conferente do grau de Mestre 3. a ser leccionado na(s) Unidade(s) Orgânica(s) (faculdade, escola, instituto, etc.) Escola Superior De Saúde De Portalegre 4. a(s) Instituição(ões) de Ensino Superior / Entidade(s) Instituidora(s) Instituto Politécnico De Portalegre 5. decide: Apresentar pronúncia 6. Pronúncia (Português): Ex.mos Senhores Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês, PDF, máx. 150kB): (impresso na página seguinte) pág. 1 de 1

ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

  • Upload
    vonhan

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os...

Page 1: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia

ACEF/1516/21137 Decisão de apresentaçãode pronúnciaDecisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório daComissão de Avaliação Externa1. Tendo recebido o Relatório de Avaliação elaborado pela Comissão de Avaliação Externarelativamente ao ciclo de estudos em funcionamento Enfermagem2. conferente do grau de Mestre3. a ser leccionado na(s) Unidade(s) Orgânica(s) (faculdade, escola, instituto, etc.)Escola Superior De Saúde De Portalegre4. a(s) Instituição(ões) de Ensino Superior / Entidade(s) Instituidora(s)Instituto Politécnico De Portalegre5. decide: Apresentar pronúncia6. Pronúncia (Português):Ex.mos SenhoresEnviamos pronúncia em PDF.Com os melhores cumprimentos,Albano Silva (vice-presidente)7. Pronúncia (Português e Inglês, PDF, máx. 150kB): (impresso na página seguinte)

pág. 1 de 1

Page 2: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

Anexos

Page 3: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

1  

Pronúncia relativa ao processo de Avaliação de Ciclo de Estudos em Funcionamento

ACEF/1516/21137

Relativamente à recomendação da CAE de Não Acreditação do Ciclo de Estudos

cumpre-nos salientar o seguinte:

- Para resposta às solicitações efectuadas pela CAE, no âmbito do processo de ACEF

foram enviados dois documentos importantes na apreciação do agora exposto:

Proposta de reestruturação curricular aprovada em Conselho Técnico-científico da

Escola Superior de Saúde de Portalegre em 17 de junho de 2016 (Deliberação

2016/15) e alteração da denominação do Curso para “Mestrado em Gestão de

Serviços de Enfermagem” – Deliberação 2016/14 de 30 de maio de 2016.

Efetivamente a fragilidade da área de gestão de unidades de saúde no plano avaliado

foi identificada e foi elaborada uma proposta de alteração contida em sede do novo

plano de estudos. A proposta aprovada em CTC contém inclusive uma proposta de

conteúdos resumida para cada UC que apresentamos a seguir:

Conteúdos das UC

1º ANO /1º SEMESTRE

ENFERMAGEM AVANÇADA E CONCEPÇÃO DE CUIDADOS

1. Desenvolvimento da Enfermagem: da profissão e da disciplina;

2. Teorias de enfermagem;

3. Concepção de cuidados;

4. Estatuto do conhecimento formal e do saber práxico na produção dos cuidados;

5. A questão do foco de atenção dos enfermeiros e do objeto de estudo da disciplina;

6. Pensamento crítico para a tomada de decisão e resolução de problemas em

enfermagem.

FORMAÇÃO E SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM

1. Teorias e Modelos de educação;

- Teorias Behavoristas, Construtivistas e Cognitivistas

- Modelos de aprendizagem

2. Pedagogia e Andragogia

- Princípios e características do ensino de adultos;

Page 4: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

2  

- Estilos de aprendizagem;

- Diagnóstico de necessidades de formação;

- Desenhos de planos de aprendizagem;

- Definição de planos de formação em serviço baseados em instrumentos de

análise;

- Atividades de aprendizagem;

- Avaliação da aprendizagem.

3. Supervisão e Formação

- Conceitos de Supervisão;

- Modelos de Supervisão;

- Supervisão e Praticas Supervisivas;

- A supervisão como estratégia de formação;

- Relações Supervisivas e Aprendizagens Significativas;

- As competências do supervisor em enfermagem;

- A gestão de competências.

INVESTIGAÇÃO EM ENFERMAGEM

1. A investigação no perfil de competências comuns dos técnicos de saúde

2. Sistematização do Processo de Investigação

- Metodologias de Investigação

- Métodos de recolha de dados

- Métodos de tratamento dos dados

- Apresentação e divulgação dos resultados

3. Metodologia de Projecto

- Contextualização, fundamentação e formas de utilização

- Etapas no seu desenvolvimento

- Gestão dos recursos no delineamento e desenvolvimento do Projecto

- Aplicações possíveis

4. Pratica Baseada na evidência

- Contextualização, Importância e Metodologia.

- Pesquisa da Evidencia: Acesso as bases de dados.

- Avaliação da validade e relevância da informação encontrada: Instrumentos

de análise critica

- Construção de Revisões Sistemáticas, Integrativas

- Normas de Orientação Clinica

Page 5: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

3  

GESTÃO E GOVERNAÇÃO EM ENFERMAGEM

1. Estrutura e dinâmica das organizações de saúde.

2. Sistema de Informação e Comunicação

3. Organização aprendente e processos de inovação.

4. Processos de liderança nos diferentes contextos.

5. Ambientes favoráveis a pratica clinica

6. Qualidade em saúde e sistemas de acreditação

7. Dotações seguras

8. Pilares da governação clinica:

- Envolvimento do cliente.

- Auditoria clinica.

- Educação e formação.

- Gestão da informação clinica

9. Gestão de Recursos

- Gestão de recursos humanos em enfermagem

- A efetividade clinica.

10. Gestão de Risco e segurança do doente

11. Gestão do conhecimento e das competências

- Do conhecimento científico a pratica clinica

12. Metodologias de organização do trabalho de enfermagem

- Indicadores associados aos métodos de trabalho.

13. Competências de Gestão dos cuidados e de melhoria contínua da qualidade

POLÍTICAS E MODELOS DE ORGANIZAÇÃO NA SAÚDE

1. Políticas de saúde e organização dos sistemas de saúde

- Políticas de saúde e sistemas de saúde: Contexto e determinantes da sua

evolução

- Tipologia organizativa dos sistemas de saúde

- Análise da evolução dos sistemas de saúde

- Financiamento, inovação, custos e impactos

2. Evolução das políticas de saúde em Portugal

- Políticas de saúde em Portugal na actualidade

3. Políticas de saúde e equidade

- Os determinantes sociais da saúde

- As estratégias de saúde

- Cidadania e participação em saúde

4. Saude em todas as políticas

Page 6: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

4  

- Envolvimento local, regional e nacional

- Intersetorialidade

- Responsabilidade, transparência e participação

5. Modelos de cuidados de saúde

QUALIDADE EM SAÚDE

1. Perspectiva histórica e evolução da qualidade em saúde

2. Conceitos centrais em qualidade em saúde

- Melhoria contínua da qualidade em saúde

- Melhoria contínua da qualidade em Enfermagem

3. Sistemas de gestão da qualidade

- As Normas ISO e a Acreditação

- Sistemas de Acreditação em Curso em Portugal

- Programas de Gestão da Qualidade e Estratégias de Implementação

4. Gestão da qualidade em Enfermagem

1º ANO /2º SEMESTRE

ÉTICA E DIREITO NA SAÚDE

I. Fundamentos da tomada de decisão ética

1. Dimensão epistémica. Fontes e padrões de conhecimento em enfermagem.

Identidade epistemológica.

2. Fundamentos éticos. Princípios éticos em cuidados de saúde. Fundamentos da

ética. Tomada de decisão ética: modelos, métodos e incertezas.

3. Direito associado aos cuidados de saúde. O sistema jurídico português. O Direito da

Saúde.

4. Responsabilidade civil, penal e administrativa em saúde

5. Fundamentação deontológica.

II. Discussão de temas e casos na confluência dos diversos fundamentos

Leituras e interpretações de situações-problema. Elaboração das alternativas

GESTÃO E GOVERNAÇÃO EM SAÚDE

1. Governação:

- Variedades e importância da governação

- Reformas da Administração Pública

- Nova Gestão Pública e Novo Serviço Público

- Princípios da boa governação

Page 7: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

5  

- Medição, monitorização e avaliação da governação, comportamento

organizacional, a psicossociologia das organizações e a gestão de recursos

humanos

2. Governação empresarial

- Importância da governação empresarial

- Atores e teorias da governação empresarial

- Sistemas, códigos e princípios de boa governação.

3. Governação em saúde

- Diferentes perspectivas de instituições internacionais

- Sistemas de saúde e mercado de saúde

- Reformas no sector da saúde

- Características da boa governação em saúde

- Governação em saúde vs. Stewardship

- Sistemas adaptativos complexos

- Gestão da mudança

- Análise da governação em saúde em Portugal.

4. Governação hospitalar

- Hospital e reformas organizacionais

- Desempenho hospitalar

- Práticas de governação e evidência

- Governação hospitalar em Portugal.

5. Governação integrada e governação clínica

- Componentes principais

- Pressupostos e situação portuguesa nos cuidados de saúde primários e nos

cuidados hospitalares.

ECONOMIA E FINANÇAS DA SAÚDE

Introdução a economia e finanças em saúde

1. Principais conceitos e terminologias

2. Financiamento e Politicas em Saude

3. Direito da saúde – Principais conceitos e terminologias

4. Recursos e despesas em saúde

5. Gestão de recursos materiais

6. Produção de saúde

7. Equidade em saúde

8. Necessidades e procura de cuidados de saúde

9. Tipologias de custos

Page 8: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

6  

10. Análise económica em saúde

11. Contabilidade e finanças em saúde

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE

1. Sistemas de Informação em Saude

- Principais dificuldades nos sistemas de informação na saúde

- O impacto da informática na saúde

- Tendências atuais no desenvolvimento de aplicações

2. Registo de Saude Electrónico

- Arquitetura Aplicacional e Tecnológica

- Modelo de interligação dos agentes

- Interoperabilidade aplicacional

- Infra estruturas.

- Modelo de Informação

i. Estrutura e formato dos dados / conteúdos; Fluxos de Informação;

ii. Interoperabilidade Semântica.

3. Ontologias e Terminologias

- Modelo de conceitos clínicos comum

- Sistemas de codificação de informação baseados em terminologias standard

em uso/a adoptar.

- Sistemas de classificação para a saúde (ICD, ICPC, SNOMED)

METODOLOGIAS DE ANÁLISE DE DADOS EM SAÚDE

1.Do paradigma indutivo ao tipo de informação obtida no terreno.

2.Os dados na Investigação Qualitativa

3.Contexto da investigação e participantes do estudo

4.O acesso ao campo

5.Recolha de dados

6.Análise de dados Qualitativa

- Análise de conteúdo: tipos e implicações

- Aspectos gerais a ter em conta na análise de conteúdo.

- Processos de codificação de dados

- Meios auxiliares na análise.

7.Estatística descritiva:

- Medidas de tendência central

- Medidas de dispersão

- Medidas de partição

Page 9: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

7  

- Normalidade de uma distribuição

- Medidas de assimetria e achatamento

- Apresentação dos dados: quadros e gráficos

-Testes de hipóteses paramétricos: Teste t para amostras independentes;

Teste t para amostras emparelhadas; ANOVA; ANOVA para medidas repetidas

-Testes de hipóteses nao paramétricos: Qui-quadrado; Mann-Whitney; Kruskal-

Wallis; Wilcoxon; Friedman; OR e Intervalos de confiança.

- Correlacao.

- Regressão linear simples.

- Regressão linear múltipla.

8.Validade e fidelidade das medidas:

- Validade de conteúdo

- Validade de constructo

- Validade de critério

9.Análise da consistência interna

10.Estabilidade e reprodutibilidade das medidas

11.Análise factorial

EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE

1.Conceito de Empreendedorismo

2.Empreendedorismo e Criação de Empresas

3.Empreendedores e Características dos Empreendedores

4.Empreendedorismo e Desenvolvimento Económico

5.Alavancas de Desenvolvimento do Empreendedorismo

6.A Investigação & Desenvolvimento e o Empreendedorismo

7.Competitividade, Desenvolvimento Local e Empreendedorismo

8.Empreendedorismo e Inovação na Saúde

9.O Empreendedorismo e as atividades Emergentes

10.A Saúde e o Empreendedorismo

11.A Inovação, a Saúde e as Empresas

12.A Saúde e os projetos Empresariais

13.A Saúde e as Oportunidades de Negócio

2º ANO /1º SEMESTRE

DISSERTAÇÃO

TRABALHO DE PROJETO

ESTÁGIO

Page 10: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

8  

Tendo a proposta sido aprovada apenas com os conteúdos curriculares esta insere-se

na área da gestão de serviços de enfermagem sendo os respectivos objectivos do CE

reformulados no seguinte sentido:

De acordo com o Regulamento do Exercício Profissional dos Enfermeiros os

enfermeiros contribuem no exercício da sua atividade na área de gestão, investigação,

docência, formação e assessoria, para a melhoria e evolução da prestação dos

cuidados de enfermagem.

A área da gestão constitui-se também necessária no sentido de assegurar a promoção

da excelência dos serviços de enfermagem, na qual o enfermeiro com competências

de gestor é fundamental no intuito de contribuir através de competências específicas

para a qualidade dos cuidados a prestar ao cidadão.

Tendo em conta os pressupostos, o Mestrado em Gestão de Serviços de Enfermagem

da ESSP/IPP tem como finalidade promover o desenvolvimento pessoal e profissional

dos enfermeiros na aquisição de competências acrescidas na área da gestão para que

estes possam garantir os Padrões de Qualidade dos Cuidados de Enfermagem, tendo

por base uma perspetiva de aprendizagem ao longo da vida.

Objetivos:

• Avaliar criticamente teorias, modelos, literatura e dados relevantes para a

prática avançada de Enfermagem no domínio da gestão, por forma a garantir o

exercício seguro, profissional e ético.

• Criticar os resultados da prática baseada na evidência, no intuito de garantir o

respeito pela mesma, a sua incorporação nas práticas profissionais bem como na

concepção e implementação de projetos.

• Promover o conhecimento na gestão de recursos e de avaliação sistemática

das melhores práticas.

• Desenvolver competências que contribuam para a implementação da melhoria

contínua da qualidade dos cuidados de enfermagem.

Propõe-se que a Coordenação do Ciclo de Estudos seja atribuída ao Professor Raul

Alberto Carrilho Cordeiro, Professor Adjunto desta Escola, Doutorado em Ciências e

Tecnologias da Saúde – Desenvolvimento humano e Social pela Faculdade de

Medicina da Universidade de Lisboa, Enfermeiro Especialista em Enfermagem de

Saúde Mental e Psiquiatria, com Título de Especialista em Enfermagem atribuído pelo

Instituto Politécnico de Portalegre, Beja e ESESJD Universidade de Évora. Com

Page 11: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

9  

experiência na área de gestão de serviços de enfermagem na área da prestação de

cuidados de enfermagem anterior à docência.

Recentemente foi formulada a adesão de docentes da ESS a duas Acções COST com

ligação à área da Gestão em saúde:

- Ação COST 15208 - Rationing - Missed Nursing care: An international and

multidimensional problem, com o docente Raul Cordeiro no Management Committee

(http://www.cost.eu/COST_Actions/ca/CA15208);

- Ação COST 15222 - European Network for cost containment and improved quality of

health care, com docente Raul Cordeiro no Management Committee e o docente

António Casa Nova como membro substituto

(http://www.cost.eu/COST_Actions/ca/CA15222).

Estes programas têm elevado potencial para envolvimento de docentes e estudantes

em programas de actualização científica em rede bem como de realização de acções

de formação e treino de curta duração em instituições dos países envolvidos.

O IPPortalegre tem vindo a desenvolver uma política integrada de gestão e protocolos,

reconhecida como uma mais-valia no âmbito da acreditação do sei SIGQ pela A3ES.

Os protocolos existentes têm sido dirigidos preferencialmente aos CE de Licenciatura

embora sejam extensíveis a estudantes de mestrado.

No âmbito da revisão e actualização de protocolos a vertente de investigação e de

produção científica conjunta será valorizada.

Serão igualmente adoptados regulamentos próprios destinados ao perfil do supervisor

clínico que deve ser preferencialmente enfermeiro especialista e mestre.

O espaço laboratorial referido existe como espaço físico. No entanto existem

condições técnicas a contemplar em sede orçamental de forma a dar resposta ao

solicitado.

Embora seja reconhecida a fragilidade na área da investigação o IPP e as suas

Escolas têm definida uma Política de Investigação e definiram indicadores de

produção científica com reflexo nos mecanismos de avaliação do desempenho do

pessoal docente.

Existem docentes em processo de formação avançada na área da enfermagem que se

prevê que terminem as suas formações no ano de 2017: António José da Mota Casa

Page 12: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

10  

Nova em formação na Universidade de Sevilha e responsável pela área da Qualidade

em Saúde nos CE em funcionamento na ESS e a Sofia Maria Borba Roque em

formação na Universidade Católica Portuguesa com projecto de estudo na área da

gestão. Estes docentes serão devidamente integrados no corpo docente do CE em

avaliação.

As Fichas das UC serão revistas de acordo com a proposta de reestruturação

efectuada.

Judgement upon report of the Process of Evaluation of the Functioning Study Cycle

ACEF/1516/21137

Regarding the CAE's recommendation for Non-Accreditation of the Study Cycle we

would like to point out the following:

- In order to respond to the requests made by the CAE, two important documents were

sent out in the ACEF process in the assessment of the following: Proposal for curricular

restructuring approved by the Technical and Scientific Council of the Portalegre Higher

School of Health on June 17th, 2016 (Deliberation 2016/15) and change of the

denomination of the Course to "Master in Management of Nursing Services" -

Deliberation 2016/14 of May 30th, 2016.

In fact, the fragility of the area of management of health units in the evaluated plan was

identified and a proposal of change contained in the new study plan was elaborated.

The approved proposal by the CTC also contains a resumed contents proposal for

each UC presented below:

UC Contents

1º YEAR / 1ST SEMESTER

Page 13: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

11  

ADVANCED NURSING AND CARE DESIGN

1. Development of Nursing: the profession and subject;

2. Nursing Theories;

3. Health Care Design;

4. Statute of formal knowledge and practical knowledge in the production of care;

5. The issue of the attention focus of nurses and the object of study of the subject;

6. Critical thinking for decision making and problem solving in nursing.

TRAINING AND SUPERVISION IN NURSING

1. Theories and Models of education;

- Behaviourism, Constructivist and Cognitive Theories

- Learning models

2. Pedagogy and Andragogy

- Principles and characteristics of adult education;

- Learning styles;

- Diagnosis of training needs;

- Drawing of learning plans;

- Definition of in-service training plans based on analytical tools;

- Learning activities;

- Learning Assessment.

3. Supervision and Training

- Supervision Concepts;

- Supervision Models;

- Supervision and Supervisory Practices;

- Supervision as a training strategy;

- Supervise Relationships and Significant Learning;

- The skills of the supervisor in nursing;

- The management of skills.

RESEARCH IN NURSING

1. Research into the profile of common skills of health workers

2. Systematization of the Research Process

- Research Methodology

- Methods of data collection

- Methods of data processing

- Presentation and dissemination of results

3. Project Methodology

Page 14: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

12  

- Contextualization, explanatory statements and ways of use

- Stages in its development

- Management of resources in the design and development of the Project

- Possible Applications

4. Evidence Based Practice

- Contextualization, Importance and Methodology.

- Evidence Search: Access to databases.

- Evaluation of the validity and relevance of the information found: Critical

analysis instruments

- Construction of Systematic, Integrative Reviews

- Clinical Guidance Standards

MANAGEMENT AND GOVERNANCE IN NURSING

1. Structure and dynamics of health organizations.

2. Information and Communication System

3. Learning organization and innovation processes.

4. Leadership processes in different contexts.

5. Favourable environments for clinical practice

6. Quality in health and accreditation systems

7. Safe Nurse to patient ratios

8. Pillars of clinical governance:

- Involvement of the patient.

- Clinical audit.

- Education and training.

- Clinical information management

9. Resource management

- Management of human resources in nursing

- Clinical effectiveness.

10. Risk Management and Patient Safety

11. Knowledge and skills management

- From scientific knowledge to clinical practice

12. Nursing work organization methodologies

- Indicators associated with working methods.

13. Skills in Health Care Management and continuous quality improvement

POLICIES AND MODELS OF ORGANIZATION IN HEALTH

1. Health policies and organization of health systems

Page 15: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

13  

- Health policies and health systems: Context and determinants of their

evolution

- Organizational typology of health systems

- Analysis of the evolution of health systems

- Financing, innovation, costs and impacts

2. Evolution of health policies in Portugal

- Health policies in Portugal

3. Health and equity policies

- The social determinants of health

- Health strategies

- Citizenship and participation in health

4. Health Care in all policies

- Local, regional and national involvement

- Intersectoriality

- Responsibility, transparency and participation

5. Health Care Models

QUALITY IN HEALTH

1. Historical perspective and evolution of health quality

2. Core concepts in health quality

- Continuous improvement of health quality

- Continual Quality Improvement in Nursing

3. Quality management systems

- ISO Standards and Accreditation

- Accreditation Systems in progress in Portugal

- Quality Management Programs and Implementation Strategies

4. Quality Management in Nursing

1º YEAR / 2ND SEMESTER

ETHICS AND LAW IN HEALTH

I. Basics of ethical decision-making

1. Epistemic dimension. Sources and patterns of knowledge in nursing.

Epistemological identity.

2. Ethical cores. Ethical principles in healthcare. The Core Ethical Values. Ethical

decision making: models, methods and uncertainties.

Page 16: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

14  

3. Laws associated with health care. The Portuguese legal system. The Right of

Health.

4. Civil, criminal and administrative liability in health

5. Ethical reasoning.

II. Discussion of themes and cases at the confluence of the various Core values

Reading comprehension of problem situations. Elaboration of alternatives

MANAGEMENT AND GOVERNANCE IN HEALTH

1. Governance

- Varieties and importance of governance

- Reforms of Public Administration

- New Public Management and New Public Service

- Principles of good governance

- Measurement, monitoring and evaluation of governance, organizational

behaviour, the psycho sociology of organizations and the management of

human resources

2. Business governance

- Importance of corporate governance

- Actors and theories of corporate governance

- Systems, codes and principles of good governance.

3. Governance in health

- Different perspectives of international institutions

- Health systems and the health market

- Reforms in the health sector

- Characteristics of good governance in health

- Health governance vs. stewardship

- Complex adaptive systems

- Change management

- Analysis of health governance in Portugal.

4. Hospital governance

- Hospital and organizational reforms

- Hospital performance

- Governance practices and evidence

- Hospital governance in Portugal.

5. Integrated governance and clinical governance

- Key components

Page 17: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

15  

- Assumptions and the Portuguese situation in primary health care and hospital

care.

ECONOMICS AND HEALTH FINANCES

Introduction to health economics and finance

1. Key concepts and terminologies

2. Health Financing and Policies

3. Health Law - Main concepts and terminologies

4. Health resources and expenditure

5. Management of material resources

6. Health production

7. Equity in health

8. Health care needs and demand

9. Typologies of costs

10. Economic analysis in health

11. Accounting and finance in health

HEALTH INFORMATION SYSTEMS

1. Health Information Systems

- Major difficulties in health information systems

- The impact of information technologies on health

- Current trends in application development

2. Electronic Health Record

- Application and Technological Architecture

- Model of interconnection of agents

- Application interoperability

- Infrastructure.

- Information Model

i. Structure and format of data / content; Information Flows;

ii. Semantic Interoperability.

3. Ontology and Terminology

- Model of common clinical concepts

- Information coding systems based on standard terminologies in use / to be

adopted.

- Classification systems for health (ICD, ICPC, SNOMED)

Page 18: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

16  

METHODOLOGIES OF DATA ANALYSIS IN HEALTH

1. From the inductive paradigm to the type of information obtained in the field.

2. The data in Qualitative Research

3. Context of the research and study participants

4. Access to the field

5. Data collection

6. Qualitative Data Analysis

- Content Analysis: Types and Implications

- General aspects to take into account in content analysis.

- Data Encryption Processes

- Auxiliary means of analysis.

7. Descriptive statistics:

- Measures of central tendency

- Measures of dispersion

- Partition measures

- Normality of a distribution

- Measures of asymmetry and flattening

- Presentation of data: tables and graphs

- Tests of parametric hypotheses: T test for independent samples; T test for

paired samples; ANOVA; ANOVA for repeated measurements

-Tests of non-parametric hypotheses: Chi-square; Mann-Whitney; Kruskal-

Wallis; Wilcoxon; Friedman; OR and Confidence Intervals.

- Correlation.

- Simple linear regression.

- Multiple linear regression.

8. Validity and fidelity of measures:

- Validity of content

- Construct validity

- Validity of criterion

9. Analysis of internal consistency

10. Stability and reproducibility of measures

11. Factor analysis

ENTREPRENEURSHIP IN HEALTH

1. Entrepreneurship

2. Concept of Entrepreneurship

3. Entrepreneurship and Business Creation

Page 19: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

17  

4. Entrepreneurs and Characteristics of Entrepreneurs

5. Entrepreneurship and Economic Development

6. Levers of Entrepreneurship Development

7. Research & Development and Entrepreneurship

8. Competitiveness, Local Development and Entrepreneurship

9. Entrepreneurship and Innovation in Health

10. Entrepreneurship and Emerging Activities

11. Health and Entrepreneurship

12. Innovation, Health and Business

13. Health and Business Projects

14. Health and Business Opportunities

2nd YEAR / 1st SEMESTER

DISSERTATION

PROJECT WORK

INTERNSHIP

Since the proposal was approved by the curricular contents only, this is part of the

nursing services management area, and the respective CE objectives were

reformulated in the following sense:

According to the Regulation of the Professional Practice of Nurses, nurses contribute in

the exercise of their activity in the area of management, research, teaching, training

and advice, to the improvement and evolution of nursing care delivery.

The management area is also necessary in order to ensure the promotion of

excellence in nursing services, in which nurses with managerial skills are fundamental

in order to contribute through specific competences to the quality of the care provided

to the citizen.

Given the assumptions, the Master in Management of Nursing Services of the ESSP /

IPP aims to promote the personal and professional development of nurses in acquiring

additional skills in the area of management so that they can guarantee the Quality

Standards of Nursing Care, based on a lifelong learning perspective.

Page 20: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

18  

Goals:

• Critically evaluate theories, models, literature and relevant data to the advanced

Nursing practice in the field of management, in order to ensure a safe, professional and

ethical exercise.

• To criticize the results of evidence-based practice, in order to ensure its respect, its

incorporation into professional practices as well as the design and implementation of

projects.

• To promote knowledge in resource management and systematic evaluation of best

practices.

• To develop skills that contribute to the implementation of continuous improvement of

the quality of nursing care.

It is proposed that the Coordination of the Study Cycle be attributed to Professor Raul

Alberto Carrilho Cordeiro, Adjunct Professor of this School, Doctorate in Health

Sciences and Technologies - Human and Social Development by the Faculty of

Medicine of the University of Lisbon, Nursing Specialist in Mental Health and

Psychiatric Nursing, with the title of Specialist in Nursing awarded by the Polytechnic

Institute of Portalegre, Beja and ESESJD University of Évora. With experience in the

area of management of nursing services in the area of nursing care prior to teaching.

Recently the adhesion of ESS teachers to two COST Actions was formulated with

connection to the area of Health Management:

- Action COST 15208 - Rationing - Missed Nursing care: An international and

multidimensional problem, with lecturer Raul Cordeiro in the Management Committee

(http://www.cost.eu/COST_Actions/ca/CA15208);

- Action COST 15222 - European Network for cost containment and improved quality of

health care, with lecturer Raul Cordeiro in the Management Committee and professor

António Casa Nova as substitute member

(http://www.cost.eu/COST_Actions/ca/CA15222 ).

These programs have a high potential to the involvement of teachers and students in

network scientific updating programs as well as short-term training and training in

institutions in the countries concerned.

IPPortalegre has been developing an integrated management and protocols policy,

recognized as an asset in the scope of A3ES accreditation of the SIGQ.

The existing protocols have been directed preferably to the CE of Bachelor's degree

although they are extendable to masters’ students.

Page 21: ACEF/1516/21137 Decisão de apresentação de pronúncia · Enviamos pronúncia em PDF. Com os melhores cumprimentos, Albano Silva (vice-presidente) 7. Pronúncia (Português e Inglês,

19  

In the scope of the revision and updating of protocols the research and joint scientific

production will be valued.

Regulations will also be adopted aimed to the profile of the clinical supervisor who

should preferably be a specialist nurse and master.

The referred laboratory space exists as physical space. However, there are technical

conditions to be included in the budget in order to respond to the request.

Although the fragility in the area of research is recognized, IPP and its Schools have

defined a Research Policy and indicators of scientific production are reflected in the

mechanisms for evaluating the performance of teaching staff.

There are teachers undergoing advanced training in the area of nursing who are

expected to finish their training in 2017: António José da Mota Casa Nova is in training

at the University of Seville and he is the responsible for the area of Quality in Health in

the CE operating at the ESS And Sofia Maria Borba Roque is in training at the

Universidade Católica Portuguesa with a study project in the area of management.

These teachers will be properly integrated into the CE faculty under evaluation.

The UC Syllabus will be reviewed according to the proposed restructuring.