O Poder da Boa Vontade

  • Published on
    14-Aug-2015

  • View
    95

  • Download
    2

Embed Size (px)

Transcript

  1. 1. O Poder da Boa Vontade
  2. 2. (...) E, tomando os sete pes e os peixes, e dando graas, partiu-os , e deu-os aos seus discpulos e os discpulos multido . E todos comeram e se saciaram; e levantaram , do que sobejou , sete cestos cheios de pedaos. Ora os que tinham comido eram quatro mil homens alm de mulheres e crianas. (...) Mateus,15:36 a 38
  3. 3. Vontade Faculdade de livremente praticar ou deixar de praticar certos atos; uma faculdade essencial do esprito, tanto encarnado quanto desencarnado uma potencia da alma e se manifesta no homem graus diferentes de desenvolvimento , sendo fonte de bnos ou de malefcios, de acordo com o uso ou abuso que se faz do livre arbtrio. (800 verbetes)
  4. 4. O pensamento e a vontade so para o esprito aquilo que a mo para o homem; pela vontade que os espritos agem sobre os fluidos espirituais ou a matria elementar , porm os limites so mais restritos para os encarnados;
  5. 5. Comparemos a mente humana espelho vivo da conscincia lcida a um grande escritrio ,subdividido em diversas sees de servio S a vontade suficientemente forte para sustentar a harmonia do esprito.
  6. 6. A Vontade a gerncia esclarecida e vigilante, governando todos os setores da ao mental. A Divina Providncia concedeu-a por aurola luminosa razo, depois da laboriosa e multimilenria viagem do ser pelas provncias obscuras do instinto. Para considerar-lhe a importncia, basta lembrar que ela o leme de todos os tipos de fora incorporados ao nosso conhecimento.
  7. 7. Sem ela, o Desejo pode comprar ao engano aflitivos sculos de reparao e sofrimento, a Inteligncia pode aprisionar-se na enxovia da criminalidade, a Imaginao pode gerar perigosos monstros na sombra, e a Memria, no obstante fiel sua funo de registradora, conforme a destinao que a Natureza lhe assinala, pode cair em deplorvel relaxamento.
  8. 8. (... )Agindo sobre esse envoltrio to delicado quo sublime, a mente e a vontade individuais faro dele o que desejar, visto que a mente ou o pensamento, a vontade, a energia psquica, a essncia do ser cria, produz, edifica, realiza, conserva, aplica, modifica, servindo-se das poderosas foras que lhes so naturais.(...)
  9. 9. L.E)642. Para agradar a Deus e assegurar a sua posio futura, bastar que o homem no pratique o mal? No; cumpre-lhe fazer o bem no limite de suas foras, porquanto responder por todo mal que haja resultado de no haver praticado o bem.
  10. 10. L.E ) 643. Haver quem, pela sua posio, no tenha possibilidade de fazer o bem No h quem no possa fazer o bem. Somente o egosta nunca encontra ensejo de o praticar. Basta que se esteja em relaes com outros homens para que se tenha ocasio de fazer o bem, e no h dia da existncia que no oferea, a quem no se ache cego pelo egosmo, oportunidade de pratic-lo. Porque, fazer o bem no consiste, para o homem, apenas em ser caridoso, mas em ser til, na medida do possvel, todas as vezes que o seu concurso venha a ser necessrio.
  11. 11. Vontade x Cincia um dispositivo que acelera partculas carregadas, utilizando diferena de potencial eltrico. Com o aumento da velocidade da partcula, um feixe vai tendo seu raio aumentado, numa trajetria em espiral, at que ele deslocado em direo ao alvo a ser bombardeado.
  12. 12. Ciclotron da vontade (...)Arremessa a criatura, naturalmente, a prpria onda mental na direo dos Espritos que penetraram mais amplos horizontes da evoluo. Alcanando semelhante estgio de conscincia, a vontade, no campo do Esprito, desempenha o papel do ciclotron no mundo da Qumica, bombardeando automaticamente os princpios mentais que se lhe contraponham aos impulsos. E , ainda, com essa faculdade determinante que ela preside as junes de onda, junto quelas que se proponha assimilar, no plano das sintonias, de vez que, quanto mais elevado o discernimento, mais livre se lhe far a
  13. 13. O Anjo Servidor cap. 6
  14. 14. Exemplos Helen Adams Keller foi uma escritora, conferencista e ativista social estadunidense. Foi a primeira pessoa surda e cega a conquistar o bacharelado em artes.
  15. 15. Exemplos Stephen William Hawking um fsico terico e cosmlogo britnico e um dos mais consagrados cientistas da atualidade.
  16. 16. Exemplos Uma vida sem limites Nicholas James Vujicic um evangelista e palestrante motivacional e diretor da Life Without Limbs. Nascido sem pernas e braos devido a rara sndrome Tetra- amelia , Vujicic viveu uma vida de dificuldades e privaes ao longo de sua infncia
  17. 17. Dinmica alguma coisa que gosto em mim algo que dizem de mim e eu no concordo uma coisa chata que eu no gostaria que ningum soubesse sobre mim algo que eu posso ensinar a algum
  18. 18. Boa vontade Vede prudentemente como andais. PAULO ( EFFSIOS 5.15) Boa vontade descobre trabalho. Trabalho opera a renovao. Renovao encontra o bem. O bem revela o esprito de servio. O esprito de servio alcana a compreenso. A compreenso ganha humildade. A humildade conquista o amor. O amor gera a renncia. A renncia atinge a luz. A luz realiza o aprimoramento prprio. O aprimoramento prprio santifica o homem. O homem santificado converte o mundo para Deus. Caminhando prudentemente, pela simples boa-vontade a criatura alcanar o Divino Reino da Luz. Emmanuel