Madeiras - Resumo

  • View
    29

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Madeiras - Resumo

  • Madeira

    Viver a Natureza!

    Madeiras

  • Viver a natureza!

    A madeira uma matria-prima nobre usada para diversos fins, mas tambm associada

    a grandes questes problemticas do ponto de vista ambiental. Preocupaes como a

    explorao desordenada da madeira e a preservao das florestas nativas so discutidas

    a nvel mundial.

    A humanidade atravessa uma era predominante ecolgica, em que a reciclagem muito

    falada e neste campo podemos dizer que a madeira uma matria-prima renovvel, que

    se reintegra ao ambiente pelo processo de apodrecimento de forma natural e sem causar

    danos ambientais. O mesmo no se pode dizer de materiais alternativos madeira como

    por exemplo o plstico que necessita de transformao industrial.

    Viver a natureza uma questo educacional, porque se por um lado necessrio o reflo-

    restamento das reas devastadas, por outro absolutamente necessria a manuteno

    das florestas. A soluo passa por uma definio de polticas adequadas ao consumo e

    explorao da madeira, bem como de todos as matrias que coloquem em risco o cresci-

    mento saudvel do nosso planeta.

    A madeira considerada uma matria viva que pode conter uma srie de particularidades

    influenciveis no seu comportamento tornando-a diferente e nica. Podem-se enunciar

    como principais propriedades da madeira, os ns, o cerne, a cor, o odor, o gro e a den-

    sidade. No devem ser apontados como defeitos mas sim como propriedades intrnsecas

    da madeira determinantes na rea de aplicao mais adequada.

  • No captulo que se segue encontrar uma descrio de algumas madeiras comercializadas

    pela Ferreira Martins e Filhos S.A. oriundas de diferentes continentes.

    Estas espcies de madeira so comercializadas em prancha com espessuras e comprimentos variados.

    A) AmricaCarvalho Branco

    Carvalho VermelhoCerejeira Americana

    FreixoHard Maple

    HemlockNogueira

    Pinho AmericanoRed Alder

    Tulipa

    C) BrasilAndiroba

    Cerejeira BrasileiraCumaru AmareloCumaru Vermelho

    GarapaIp

    JatobLouro VermelhoMassaranduba

    QuarubaSucupira

    TamarindoTatajubaTauari

    B) EuropaCarvalho Europeu

    CasquinhaCastanho Francs

    FaiaPinho Nacional

    Riga Nova

    D) fricaAfizliaIatandzaIzombKambalaOkoum

    Panga PangaSapeliTola

  • GRELHA DE INFORMAO TCNICA DE MADEIRAS

    Densidade Aplicabilidade

    Nome Comum Nome Cientfico Famlia Origem Peso kg/ m3 Classificao Dureza Durabilidade Interior Exterior

    AFIZLIA Afzelia Africana Smith Leguminoseae frica 730/800-830 Mdia/ Alta Dura Muito durvel X

    ANDIROBA Carapa Guianensis Meliaceae Brasil 610/620-640 Mdia Semi-dura Pouco durvel X

    CARVALHO (Europeu) Quercus Robur L. Fagaceae Europa 670/710-770 Mdia Semi-dura Durvel X

    CARVALHO BRANCO Quercus Fagaceae Amrica 670/730-770 Mdia/ Alta Dura Durvel X

    CARVALHO VERMELHO Quercus Fagaceae Amrica 650/700-790 Mdia/ Alta Semi-dura Pouco durvel X

    CASQUINHA Abies Alba Mill Pinaceae Europa 440/460-480 Baixa Branda Pouco durvel X

    CASTANHO (Francs) Castanea Sativa Mill Fagaceae Europa 540/590-650 Mdia Branda Durvel; Sensvel C X

    CEREJEIRA AMERICANA Prunus Serotina Rosaceae Amrica 500 Mdia Branda Durvel X

    CEREJEIRA BRASILEIRA Amburana Cearensis Fabaceae Brasil 550/600-650 Mdia/ Alta Branda Moderadamente durvel; SensvelAB X

    CUMARU AMARELO Dipteryx Odorata Leguminoseae Brasil 1080 Alta Muito dura Durvel X X

    CUMARU VERMELHO Dipterix Alata Fabaceae Brasil 1020-1070 Alta Muito dura Durvel X X

    FAIA Fagus Sylvatica L. Fagaceae Europa 690/710-715 Mdia Semi-dura Pouco durvel X

    FREIXO Fraxinus Oleaceas Amrica 560-660 Mdia/ Alta Semi-dura Moderadamente durvel X

    GARAPA Apuleia Leiocarpa Caesalpinoideae Brasil 880 Alta Muito dura Muito durvel X X

    HARD MAPLE Acer Saccharum Aceraceae Amrica 630-700 Mdia Dura Pouco durvel X

    HEMLOCK Tsuga Heterophylla Sarg. Pinaceae Amrica 470/490-510 Baixa Branda Pouco durvel X

    IATANDZA Albizzia Ferruginea Benth Leguminoseae frica 590-600 Mdia Semi-dura Durvel X

    IP Tabebui Bignoniaceae Brasil 1050 Alta Muito dura Muito durvel X X

    IZOMB Testulea Gabonensis Ochnaceae frica 720 Mdia/ Alta Semi-dura Durvel X

    JATOB Hymenaea Curbaril Caesalpinoideae Brasil 995-970 Alta Dura Muito durvel X X

    KAMBALA Clorophora Excelsa Moraceae frica 630/650-670 Mdia Semi-dura Muito durvel; SensvelBC X

    LOURO VERMELHO Nectandra Rubra Lauraceae Brasil 600/620-650 Mdia Branda Durvel X

    MASSARANDUBA Manilkara Spp Sapotaceae Brasil 1050-1200 Alta Muito dura Muito durvel X X

    NOGUEIRA Juglans Nigra Juglandaceae Amrica 550/620-660 Mdia/ Alta Semi-dura Muito durvel X

    OKOUM Aucoumea Klaineana Pierre Burseraceae frica 440 Baixa Branda Moderadamente durvel X

    PANGA PANGA Millettia Laurentii Leguminoseae frica 780/830-900 Alta Muito dura Durvel X

    PINHO (Americano) Pinus Taeda Pinaceae Amrica 400/450-500 Mdia Semi-dura Pouco durvel X

    PINHO (Nacional) Pinus Pinaster Pinaceae Europa 590 Mdia Semi-dura Pouco durvel X

    QUARUBA Vochysia Spp Vochysiaceae Brasil 450/490-510 Baixa Branda Pouco durvel X

    RED ALDER Alnus Rubra Betulaceae Amrica 410 Baixa Branda Pouco durvel X

    RIGA NOVA Pinus Nigra Ssp Pinaceae Europa 510/580-650 Mdia Semi-dura Pouco durvel X

    SAPELI Entandrophragma Cylindricum Meliaceae frica 640/650-700 Mdia Semi-dura Durvel; SensvelAB X

    SUCUPIRA Bowdichia Nitida Benth Leguminoseae Brasil 915 Alta Muito dura Moderadamente durvel; SensvelC X

    TAMARINDO Tamarindus Fabaceae Brasil --- Alta Dura Durvel X

    TATAJUBA Bagassa Guianensis Moraceae Brasil 800 Alta Dura Muito durvel X

    TAUARI Couatari Spp Lecythidaceae Brasil 620 Mdia Semi-dura Pouco durvel X

    TOLA Gosweilerodendron Balsamiferum Leguminoseae frica 480/500-510 Mdia/ Alta Branda Durvel; SensvelAB X

    TULIPA Liriodendron Tulipifera Magnoliaceae Amrica 420-480 Mdia/ Alta Branda Pouco durvel X

    NOTAS:- A Densidade expressa-se em kg/m3 e relaciona-se a uma percentagem de 12% de humidade, segundo a norma UNE EN 350-2- A Dureza corresponde a um determinado valor, segundo a norma UNE 56.534. A unidade de medida mm-1. A classificao obtida de acordo com as caractersticas fsico-mecnicas da madeira, segundo a norma UNE 56.540: Muito branda/ Brandas/ Semi-duras/ Duras/ Muito duras - A Durabilidade natural face ao ataque de agentes degradadores, segundo a norma UNE EN350-2: A - Fungos: Muito durvel/ Durvel/ Moderadamente durvel/ Pouco durvel/ No durvel B - Insectos xilfagos (anbidos, cerambicidos, lictidos): Durvel/ Sensvel C - Formigas e brocas marinhas: Durvel/ Moderadamente durvel; Sensvel

    V.00/09

Search related