Click here to load reader

Madeiras Brasileiras

  • View
    336

  • Download
    33

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Madeiras Brasileiras

  • www.blucher.com.br

    O Guia apresenta dados de 90 espcies, ordenadas a partir do degrad de suas cores, um dos aspectos sensoriais mais importantes da madeira para uso em design, decorao, arquitetura de interiores e marcenaria.

    A escolha das 90 madeiras foi baseada em lista das 100 espcies nativas mais comercializadas no Brasil em 2008 e 2009, e na disponibilidade de imagens e de dados tcnicos, bem como na incluso de madeiras extintas, proibidas de serem exploradas ou produzidas em plantios florestais.

    O livro acompanhado de um mostrurio que apresenta cada uma das madeiras a partir de imagens em tamanho real das fases tangencial ou radial e em aumento de 10 vezes da fase transversal, permitindo que todas as espcies possam ser comparadas entre si.

    Andra Franco Pereira

    Andra Franco Pereira MADEIRASBRASILEIRASGuia de combinao e substituio

    MADEIRAS BRASILEIRAS

    Guia de combinao e substituio

    MADEIRASBRASILEIRASGuia de combinao e substituio

    graduada em design de produto e possui PhD em Sciences Mcaniques pour lIngnieur pela Universit de Technologie de Compigne, Frana. Atua na rea do ecodesign como pesquisadora de produti-vidade do CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico. professora do Departamento de Tecnolo-gia da Arquitetura e do Urbanismo, Escola de Arquitetura (e Design) da UFMG Universidade Federal de Minas Gerais.

    Andra Franco Pereira

    O objetivo proposto por Madeiras brasileiras: guia de combinao e substituio o de trazer informaes para o uso mais amplo das diversas espcies de madeira, seja em combinaes de cores e texturas, seja na substituio daquelas espcies menos abundantes, circunstncia esta que pode ocorrer em razo de fatores sazonais ou ameaas de extino de espcies.

    Cada ficha do mostrurio apresenta dados relativos s caractersticas e propriedades das madeiras, e imagens em tamanho real das fases tangencial ou radial e em aumen-to de 10 vezes da fase transversal, permi-tindo que as espcies possam ser compara-das entre si. Esse aumento da fase trans-versal uma tcnica usada para a identifi-cao das espcies. J as imagens em tamanho real permitem o reconhecimento da madeira para seu uso, combinao ou substituio.

    A inteno foi a de apresentar uma amostra de cada madeira da forma mais fiel poss-vel. Por vezes, foi difcil decidir sobre qual melhor imagem e, eventualmente, algumas delas podero no representar fidedigna-mente uma madeira, tendo em vista as diferenas que se apresentam de amostra para amostra, bem como a impreciso cromtica da impresso.

    C

    M

    Y

    CM

    MY

    CY

    CMY

    K

    capa_madeiras brasileiras_lombada 6mm.pdf 1 20/08/2013 16:04:30

  • Madeiras BrasileirasGuia de combinao e substituio

    Lanamento 2013

    Andra Franco Pereira

    ISBN: Pginas: 130

    Formato: 17x24 cm9788521207351

  • www.blucher.com.br

    O Guia apresenta dados de 90 espcies, ordenadas a partir do degrad de suas cores, um dos aspectos sensoriais mais importantes da madeira para uso em design, decorao, arquitetura de interiores e marcenaria.

    A escolha das 90 madeiras foi baseada em lista das 100 espcies nativas mais comercializadas no Brasil em 2008 e 2009, e na disponibilidade de imagens e de dados tcnicos, bem como na incluso de madeiras extintas, proibidas de serem exploradas ou produzidas em plantios florestais.

    O livro acompanhado de um mostrurio que apresenta cada uma das madeiras a partir de imagens em tamanho real das fases tangencial ou radial e em aumento de 10 vezes da fase transversal, permitindo que todas as espcies possam ser comparadas entre si.

    Andra Franco Pereira

    Andra Franco Pereira MADEIRASBRASILEIRASGuia de combinao e substituio

    MADEIRAS BRASILEIRAS

    Guia de combinao e substituio

    MADEIRASBRASILEIRASGuia de combinao e substituio

    graduada em design de produto e possui PhD em Sciences Mcaniques pour lIngnieur pela Universit de Technologie de Compigne, Frana. Atua na rea do ecodesign como pesquisadora de produti-vidade do CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico. professora do Departamento de Tecnolo-gia da Arquitetura e do Urbanismo, Escola de Arquitetura (e Design) da UFMG Universidade Federal de Minas Gerais.

    Andra Franco Pereira

    O objetivo proposto por Madeiras brasileiras: guia de combinao e substituio o de trazer informaes para o uso mais amplo das diversas espcies de madeira, seja em combinaes de cores e texturas, seja na substituio daquelas espcies menos abundantes, circunstncia esta que pode ocorrer em razo de fatores sazonais ou ameaas de extino de espcies.

    Cada ficha do mostrurio apresenta dados relativos s caractersticas e propriedades das madeiras, e imagens em tamanho real das fases tangencial ou radial e em aumen-to de 10 vezes da fase transversal, permi-tindo que as espcies possam ser compara-das entre si. Esse aumento da fase trans-versal uma tcnica usada para a identifi-cao das espcies. J as imagens em tamanho real permitem o reconhecimento da madeira para seu uso, combinao ou substituio.

    A inteno foi a de apresentar uma amostra de cada madeira da forma mais fiel poss-vel. Por vezes, foi difcil decidir sobre qual melhor imagem e, eventualmente, algumas delas podero no representar fidedigna-mente uma madeira, tendo em vista as diferenas que se apresentam de amostra para amostra, bem como a impreciso cromtica da impresso.

    C

    M

    Y

    CM

    MY

    CY

    CMY

    K

    capa_madeiras brasileiras_lombada 6mm.pdf 1 20/08/2013 16:04:30

  • Sumrio

    ndice de Siglas 13

    ndice de Figuras, Tabelas e Quadros 15

    Apresentao 17

    1. Introduo 21

    1.1 Explorao legal e sustentvel 25

    1.2 Certificao e design 27

    2. Limites de uso e ciclo de vida 31

    2.1 Limites de aquisio da madeira 32

    2.1.1 Preo e volume disponvel 32

    2.1.2 Facilidade e riscos de secagem 49

    2.2 Limites de produo e trabalhabilidade 51

    2.2.1 Propriedades fsicas e mecnicas 51

    2.2.2 Durabilidade natural 56

    2.2.3 Processos de fabricao 61

    2.2.4 Estabilidade 62

    2.3 Limites de mercado 63

    2.3.1 Aceitabilidade da diversidade de espcies 63

    2.3.2 Fatores econmicos globais 64

    2.4 Limites de uso 66

    2.4.1 Nomes comuns e nomes cientficos 66

    2.4.2 Elementos celulares 68

    2.4.3 Caractersticas sensoriais 71

    2.4.4 Usos mais comuns 74

    miolo_Pereira_madeiras brasileiras_pb.indd 13 01/08/2013 16:50:37

  • MADEIRAS BRASILEIRASGuia de combinao e substituio

    14

    2.4.5 Conforto de uso 77

    2.4.6 Conforto trmico 77

    2.4.7 Conforto acstico 77

    2.4.8 Resistncia ao fogo 77

    2.5 Limites de fim de vida 79

    2.5.1 Propriedades txicas e resduos 79

    2.5.2 Potencial de poluio 79

    2.6 Limites legais 80

    2.6.1 Obrigaes legais 80

    2.7 Limites normativos 84

    2.7.1 Programas da sociedade civil organizada 84

    Referncias Bibliogrficas Livro 89

    Referncias Bibliogrficas Fichas de Madeira 94

    Apndice 1: ndice de Nomes Comuns e Cientficos 97

    Apndice 2: ndice de Nomes e Cores 111

    Apndice 3: Tabela de Propriedades Mecnicas 117

    miolo_Pereira_madeiras brasileiras_pb.indd 14 01/08/2013 16:50:37

  • ndice de siglas

    ABNT Associao Brasileira de Normas Tcnicas

    CCA-A mistura hidrossolvel de cobre, cromo e arsnico

    CERFLOR Programa Brasileiro de Certificao Florestal

    FAO Organizao das Naes Unidas para a Agricultura e Alimentao

    FIEAC Federao das Indstrias do Estado do Acre

    FSC Forest Stewardship Council

    IBAMA Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis

    IBDF Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (atualmente integrado ao LPF/IBAMA)

    IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica

    IBOPE Instituto Brasileiro de Opinio Pblica e Estatstica

    IMAFLORA Instituto de Manejo e Certificao Florestal e Agrcola

    IMAZON Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amaznia

    INPA Instituto Nacional de Pesquisas Amaznicas

    IPT Instituto de Pesquisas Tecnolgicas do Estado de So Paulo

    LPF Laboratrio de Produtos Florestais

    ONG Organizao no governamental

    PMFS Plano de Manejo Florestal Sustentvel

    PNF Programa Nacional de Florestas

    SBF Servio Florestal Brasileiro

    SENAI Servio Nacional de Aprendizagem Industrial

    miolo_Pereira_madeiras brasileiras_pb.indd 15 01/08/2013 16:50:37

  • MADEIRAS BRASILEIRASGuia de combinao e substituio

    16

    SIF Sociedade de Investigaes Florestais

    UFV Universidade Federal de Viosa

    UnB Universidade de Braslia

    WWF World Wild Found

    miolo_Pereira_madeiras brasileiras_pb.indd 16 01/08/2013 16:50:37

  • 1 introduo

    Madeira um bem que tem sido usado h tempos como matria-prima b-sica para as nossas edificaes e para a produo de objetos, o que certamente se deve s suas caractersticas fsicas e mecnicas. Os variados nveis de dureza e densidade permitem que sejam trabalhadas conforme a necessidade dos fa-bricantes e artesos, em face de sua constituio fibrosa, que proporciona boa resistncia estrutural.

    Entretanto, no so apenas essas as razes do uso da madeira como ma-tria-prima. Ela mantm com o ser humano uma relao biofsica, catalisadora de sensaes prazerosas. Seus cheiros, cores, brilhos, reflexos e temperaturas e, ainda, o desenho de suas fibras, formando composies visuais e asperezas diferenciadas, aguam nossos sentidos e desejos.

    O aspecto agradvel dos diferentes tipos de madeira resulta da vasta com-binao das propriedades fsicas e sensoriais, caractersticas da exuberncia flo

Search related