Círio2013 8pg

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Círio2013 8pg

  • Salve a Rainha da Amaznia!

    CRIO13 de outubro de 2013

  • Belm, domingo, 13 de outubro de 2013 ESPECIAL CRIO 20132 Belm, domingo, 13 de outubro de 2013 ESPECIAL CRIO 2013

  • Belm, domingo, 13 de outubro de 2013ESPECIAL CRIO 2013 3

    Um fenmeno particular acontece em Belm do Par no ms de outubro. A cidade literalmente se enfeita. Casas, lojas, shoppings, reparties pblicas, escolas, faculdades, sindicatos, clnicas, hospitais, escritrios, prdios comerciais, bancos, empresas, enfim, todos os can-tos da cidade, exibem imagens de Nossa Senhora de Na-zar, pequenas ou grandes, humildes ou ricas, em altares cobertos com toalhas de renda e flores, muitas flores... tudo para homenagear a Santinha, como carinhosamen-te chamada pelos paraenses. E no s isso, o povo fica diferente, com semblante feliz e sereno. Na manh do segundo domingo de outubro, dia da grande festa, o fenmeno chega ao pice: o trnsito interditado no centro da cidade, as ruas do percurso da procisso e das transversais so tomadas de um rio de gente, formando um colorido nico, potico e ldico; ptalas de rosas e papel picado voam pelos ares, uma ver-dadeira chuva de amor; fogos de artifcios batem palmas; lgrimas e sorrisos compem um mural de gente; conten-tamento e msica, muita msica, da popular lrica; canto-res, corais, bandas e o povo, todos cantam com jbilo para homenagear a Virgem de Nazar. A cidade efetivamente para, o tempo aqui no existe, pois nada mais nos impor-ta a no ser experimentar o cu de ternura que a todos envolve ao ver a Senhora navegar naquele rio, distribuindo bnos e graas. Passados mais de dois sculos desde a primeira vez em que a cidade parou, os romeiros saem de novo s ruas para saudar a sua Me e Rainha, Nossa Senhora de Nazar, a Rainha da Amaznia. Com a alegria colorida e fraterna que caracteriza o povo paraense, O Liberal presenteia seus leitores com esse encarte especial, composto de meditaes, de autoria de Dom Alberto Taveira Corra, sobre a orao do Salve Rai-nha, na perspectiva do Crio de Nossa Senhora de Nazar e do povo desta regio, uma gente mariana por excelncia. Feliz parada no tempo! Feliz Crio!

    E a cidade para...ESPECIAL CRIO 2013

    FOTO

    : TA

    RSO

    SA

    RR

    AF

    EDIO DE ARTE E DIAGRAMAO: HENRIQUE CORRA (DRT/PA 1783) | FOTO DA CAPA: JEL BRELAZ

  • Belm, domingo, 13 de outubro de 2013 ESPECIAL CRIO 20134

    FOTO

    : TA

    RSO

    SA

    RR

    AF

    Belm, domingo, 13 de outubro de 2013

    Nossa Salve, Rainha da Ama-znia comea com a alegria de nosso povo. Do mesmo modo que o Anjo Gabriel foi por-tador da notcia mais alvissareira de toda a histria, faz parte de nossa vida anunciar a bondade e a alegria. Nosso povo gosta de festa, gosta de dana, de ritmo e de canto. O Crio de Nazar nossa festa! Nele tudo grande. Grande sua preparao, grandes as multides, grande a ale-gria das famlias, grande o nosso Fe-liz Crio tantas vezes repetido. Salve, salve, Maria de Nazar, nossa Rainha da alegria, a vs clamamos:

    Salve, Me de Misericrdia. Sois bem vinda no meio de um povo de histria caleja-da. Trazemos as cicatrizes de nossa histria. Queremos sempre acertar, mas quando vedes a penitncia que muitos fazem em nome de todos, porque sabemos que somos frgeis, pecadores confi antes no perdo que vem da Cruz do vosso Filho amado. Salve, Me de Misericrdia.

    Vida, doura, esperana nossa, salve! Nossas muitas guas pre-cisam da ncora da esperana. Aprendemos a olhar alm das ondas da maresia da tarde. Ajudai o barco de nossa existncia a alcanar a meta de nossa viagem. Conduzi-nos, Me e Rainha, a porto seguro. Dai-nos a doura do vosso olhar, para apaziguar nossas irritaes e ansiedades. Venha convosco a paz de Nazar. Salve, Ma-ria, Senhora da Esperana!

    ESPECIAL CRIO 2013

  • Belm, domingo, 13 de outubro de 2013ESPECIAL CRIO 2013 5ESPECIAL CRIO 2013 Belm, domingo, 13 de outubro de 2013

  • Belm, domingo, 13 de outubro de 2013 ESPECIAL CRIO 20136 Belm, domingo, 13 de outubro de 2013 ESPECIAL CRIO 2013

    A vs bradamos, os degredados fi-lhos de Eva. Com vosso olhar de Me, vede quantas pessoas entre ns carregam saudades do prprio torro natal. Vinde consolar os que so dema-siado sentimentais! Vinde oferecer colo de me para quem est longe da famlia! Vinde, Maria de Nazar, abrir vossos bra-os e vosso manto para agasalhar a to-dos. Salve, Rainha, Maria de Nazar, aque-la que com o Ave inver te o nome de Eva. Ave, Maria!

    A vs suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lgrimas. Maria, Boa Me, andamos recolhendo por a muitas l-grimas, desejando que, depositadas em vosso colo materno, se transformem em cristais bri-lhantes de amor e generosidade. Recolhei, em nome de Jesus, em nosso Crio que vosso Crio, o suor e o cansao dos romeiros de toda parte, o desejo de cumprir as promessas feitas, a alegria da graa alcanada e os mistrios es-condidos atrs de tantos olhares! Salve, Maria, Senhora das Dores e da Piedade!

    Eia, pois, Advogada nossa, esses vos-sos olhos misericordiosos a ns vol-vei. Maria, nosso povo vos reconhe-ceu Me, Rainha, Consolao, Advogada. Se rus culpados ou inocentes, gritamos con-fiantes e vos dizemos que um olhar amo-roso de vossa parte j ser suficiente para trazer pelas ruas de nossa vida as cordas rompidas e abenoadas, transformadas em elos da corrente de amor nascida em Na-zar. Salve, Rainha, Maria dos gritos e das cordas, Maria de Nazar!

    FOTOS: IGOR MOTA / ARY SOUZA

  • Belm, domingo, 13 de outubro de 2013ESPECIAL CRIO 2013 7ESPECIAL CRIO 2013 Belm, domingo, 13 de outubro de 2013

  • Belm, domingo, 13 de outubro de 2013 ESPECIAL CRIO 20138

    Belm, domingo, 13 de outubro de 2013 ESPECIAL CRIO 2013

    E depois deste dester-ro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vos-so ventre. Conduzi-nos a Jesus, dizendo-lhe do vinho que nos falta, ou da alegria da festa, ou o consolo desejado e ardente-mente suspirado. S queremos conhecer Jesus e com Ele viver! Salve, Nossa Senhora de Nazar do Desterro! Ave, Maria!

    O clemente, pia, doce sempre Virgem Ma-ria. Maria, Nossa Senho-ra. J sabemos porque ningum resiste ao Crio! porque a Igreja vos mostra a ns, Me de Clemncia, Me Piedosa, Sem-pre Virgem! porque o mundo grita por estas virtudes, abun-dantes em vs, suspiradas por ns. Salve, Rainha!

    FOTO

    : CR

    IST

    INO

    MA

    RTIN

    S