Boletim 557
Boletim 557
Boletim 557
Boletim 557

Boletim 557

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

10 de junho de 2012

Text of Boletim 557

  • Em 1997 fui consagrado pastor em Braslia pelo pr. Galdino Moreira

    Filho (Desafio Jovem de Braslia). Estudei seminrio, cursei e atuei

    como conselheiro em dependncia qumica, tive minha formao

    acadmica em Administrao. Atualmente sou massoterapeuta e

    dedico a minha vida a capelania e aos trabalhos da comunidade

    Caverna de Adulo.

    H 31 anos me encontrei com CRISTO JESUS e a partir deste

    momento minha vida nunca mais foi a mesma. Minha vida se resume

    antes de CRISTO JESUS e aps CRISTO JESUS. Antes, eu era um

    perdido sem direo, sem rumo, sem perspectiva de vida, triste e

    abatido. Aps ter tido uma experincia com DEUS de perdo e

    salvao, lembro me que fiquei to feliz e grato que fiz um propsito,

    uma aliana, um pacto com ELE de dedicar a minha vida em resgate a

    outras vidas.

    Hoje posso dizer que no sou mais eu quem vive, mas CRISTO vive em

    mim. Eu no somente me encontrei com Ele, mas fui transformado

    pelo seu poder. DEUS me chamou para sua obra e quero ser fiel a esse

    chamado embora me sinta to pequeno.

    Durante esses anos tenho dedicado a pregao do evangelho da PAZ.

    J estive em Braslia, Curitiba, Terespolis, Petrpolis, Boa Vista,

    Manaus e Venezuela evangelizando homossexuais, ajudando na

    recuperao de dependentes qumicos e evangelizando presidirios.

    Hoje em Belo Horizonte, o meu viver prosseguir a carreira que me

    est proposta pelo nosso SENHOR DEUS. Porm, em nada considero

    a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha

    carreira e o ministrio que recebi do SENHOR JESUS para

    testemunhar o evangelho da graa de DEUS ( Atos 20.24).

    A DEUS toda honra, glria e louvor.

  • t ndo doaca m

    nto, o omin

    tard arri i m

    Vol a mpa

    e nd go

    e, sque u

    co t rio co o

    do: Foi m emai

    n foi? a

    men m Gera

    l bo d

    s, oEu tive

    sen o d que

    igrej se ap u

    de ovo pois u

    m

    sa e a

    a rumo n

    de de

    tempo to ifc l. Ao

    qu o Geral re

    nde Voc no

    o

    d i e

    do spou:

    primei oe me f la i

    sso ou e ou ras

    p as.

    r qua ,

    vi o mesmo d t

    esso

    vez sse ntimen o

    j e i eine o o

    prp tea

    Tal ese t

    st v sse del a

    d nrio m

    n rei Rea i

    ma o n mis

    s E pmim ind

    a

    do ossot ro: f

    r nd a ossa

    o! ra a

    s f rt s a m ge

    n que ovo e

    ste sso a am

    en o

    o o es i a s

    param

    no camp t

    :

    o nvite o m n

    ara ue s d os

    tos ouo amad

    o se

    co dSai o p

    q o isp a

    vir ch

    levam e fo se

    frente ra u

    nto ora

    ntasse s m

    pa m mome d

    e o; o

    m nho daDra. Ka

    e sua xortao de

    ue a d

    teste u

    ren e

    qmisso e

    ve

    go to comum como

    respi o gru s

    nid ad

    ser al

    rar; spo reu

    os no sbo

    rsand sob s

    este passa

    pe Gea o; o

    conveo re

    qu s da

    s lor ld

    d bafo da El i

    ( m ue tan o d

    s os ides)

    esa en co

    q ts e n n

    ntificamo; a

    le b a o r

    Du de qud m s

    os ltar ara a

    ia

    m rand Gu u

    e eve on vo

    p Bbl

    assim como o rei Jo

    s t is que ro

    u.

    sia ; e tan o ma

    lo

    almen e no d

    a lhor o e s

    sar u mo os

    Re t, h n

    a med qu pa

    m te p com

    s, almoanto, b

    pap e ort har v

    ida ual

    irmo r ju a

    ter o c mpa il

    a . E q

    e p ncia seria m

    elh doque partic

    i r d ba i o e

    r

    x eri

    or pa

    os t sm s ve

    pe s se ren nd

    o aos ps o nho

    ind dmorte ar

    a a

    ssoa de

    d Ser, sa o

    a p

    vida ixand que

    us g e os s pa

    sso Vr o R no

    d

    , deo De

    ui seu s

    ? eei e

    eus erar d

    f rm foi, p a

    mento

    D prosp e

    sta o ar mim,

    um mode

    valia a i e reafirma

    r to impt s o

    .

    rea r v da

    ortan e mi s

    Talv , o de ais t

    mendo Deus fez o

    mo Mo d e

    ez que m re

    , c oagn iss

    a

    cer a horle ia f e

    r tenhao a com

    ue tem

    t a que E

    az , sid

    unho q o

    i eres nte poder

    enov . M br

    o de quando o t la

    nt sa de nos r

    ar e lemi

    anim a ant

    da adeire abr ar

    o ros D um

    nos ou lev

    ar ca a

    os ut. ei

    ao tado

    ndro tav em

    ao lado e m

    abr aper no

    Saque es

    a bmeu

    e

    ec d t

    o abr os ue c

    ebi. A noi, ntes de

    r ordo bem e od

    os s a q

    re te a

    dorm , meram t

    to de M eus 18.

    .. e ti em do

    i

    ir e vi o ex

    at 20 . ond

    es ver s

    ou t s rdos em

    eu nom a t

    no mes nc

    r euni M

    e, es ou Eu e

    io del e o i io

    do alm133 com

    quos mos

    vi uni

    S o o b

    om e ir v

    amemo.

    qu as e on

    a s puntas o

    e do ntinu

    E e j m nci

    da ergd G ral

    co em

    and ossa men

    e O ue voc q

    r?; l o seu

    eco o na n

    t : q ue Q

    ua

    ch do? e Qua

    r poili de? A

    mm.

    ama ; l a s

    ua e nsab da

    .

  • os e es her paa r ex

    Se f s para col uma lavra par defini Al sander

    v a i ,

    .at

    Sil eir da S lva o Cebolinha, seria amigo Presena c iva na a av

    s

    ltima seo de c deiras da C erna, mais no fundo do alo,

    s sdeado s par r at

    ele e t empre ro de eus cei os: M heus e Rafa,

    , ai e, er agr

    Jos J m Daiana e quem mais quis egar o grupo, que

    st as a

    tem empre por as abert novos amigos.A s c a e u d i d u

    ua hegad Cav rna fr to a am za e - q e tamb m um

    s e g a d i a c

    ervio d evan eliz o - o V n cius So res, que o conhe eu em

    u 5 , d

    e i o d

    m show na rea 1 um os redutos alt rnat vos de r ck e BH,

    l ca i d o bt . n

    o l za o n airro Flores a Ceboli ha conta que cresceu em um

    l r e s ras l d d s

    a ond briga e m comun . Envo vi o com rogas de diver os

    t , 2 a e c d s

    ipos foi aos 0 nos qu conhe eu e pde e frutar do amor e da

    l rt m oe n e r

    ibe a o pro ovida p r Deus. M co verti d pois de chega um

    ar

    a o e e

    di em casa fo a de mim. Havia us d drogas b bido e, mesmom i h

    u

    passando muito al, m n a me veio cuidar de mim. Deus uso

    a r e r . s e d p e

    aquilo p ra toca o m u co ao Meno d um m s e ois u j

    v u d M f n e o

    no fuma a, bebia ou sava rogas. ais pra re t desc bri que t b

    i h vi a e

    era Deus j ra alhando em m n a d , r corda.

    , C n batem

    Convertido h 5 anos eboli ha izou-se na Caverna e

    or s

    2010 est envolvido na ganizao de diversos evento da

    de da

    pel

    cena rock cidade, trabalho encarado a comunidade

    o um er i am m angel

    com s v o de comunho, mas t b ev ismo. Na

    Eoc

    i f an,

    banda ngacure, ele upa a pos o de ront m responsvel

    o v s na r t ib c bai

    pel s ocai , e P ayer, em contr udo omo xista. a o

    n a De s a v

    Dedicado desc brir a vo t de de u para sua ida,

    n i d o

    d C

    Ceboli ha a n a n trabalha com os ministrios a averna

    e f as re

    j d n . t

    esp ci ic mente (mas emp visto a u a do...) Gra o pela

    a sa v , p s i g , p s n a a

    gra da l ao elo am gos, empre o ela ba d s e pel s

    a s l d o p o .

    lut s diria , e epe e rao es ecial p r sua vida e sua famlia E o C o

    sse eb la:No Alexsander i vei da Sil

    me:S l ra va E l xalexi si va@hot ai .

    -mai : sx l m l comCel l 86249679u ar:

    An ver o 13/08i sri :

  • DI 30 DE JUN O

    A Hrrai da Ca erna

    A vQuadri ha, rincadeiras,

    l bcomidas tpicas e m ito mais.uIngress a venda: R$ 5,00

    osRu Ai ors 82

    a m4Funcionrios

    Q A R LHAU D I

    1 nsa o: Dia 17/06 s 16h

    e i

    u d ma

    ,

    Q eri os ir os e migoso q

    r s

    galera ue posso dize des e

    f lma

    ina de se na juntos que essa

    cn

    n v

    omu ho (Koino ia) a cha e

    r o s f , a

    pa a t do es e luir a p rtir dessa

    mo

    d i a

    co unh que to as as outras co s s

    a t c u o eo

    con e em. "J nt s em c munh o"

    s m e le r

    as i qu a gramos o co ao do

    nm mi

    s a a l o

    Se hor, assi ca nhamo p r o a v . ui L gi Verly

    Qu nd e s fo o do

    a o v jo a t s

    a mp m nto m u c rao

    ca a e , e o e e c e de l gria

    s n h a e !

    Foram m e t s e be o,

    om n o dn

    amor e amiz de F i m o om

    a ! o uit b e ar com o !

    stv c sViv a M r utti

    i n a g

    O que dizer desse f de seman ?? ?

    im a ?

    Tantas s ost s, tan a paz, tan a

    re p at

    t

    f lic dade, tan a alegria, tanta comun o

    e i t

    h ,

    tan a re lex , ta to m r Rever os

    t f o n a o .v lores; o os os onc itos

    at d

    c e ;

    se a rir para um m ndo novo;

    b

    u se redesc brir. So tan a emoe e

    o

    t ss

    expe ncias vividas que e faltam

    ri

    m adjetivos osit o pa esc v r.

    p iv s ra d re eConhecer novos amigos,