Seguraça na Escavação Em Valas

  • View
    24

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Reconhecimento de riscos e técnicas de prevenção na abertura de valas.Apresentação em power point para treinamentos e palestras.

Text of Seguraça na Escavação Em Valas

  • SEGURANA EM SERVIOS DE ESCAVAO DE VALAS

  • NR- 18 Condies e Meio Ambiente de Trabalho na Indstria da Construo

    Objetivo e Campo de Aplicao:

    - Esta Recomendao Tcnica de Procedimentos RTP dispe de medidas tcnicas de segurana relativas proteo do trabalhador em atividades que envolvam Escavaes, Fundaes e Desmonte de Rochas, em atendimento ao item 18.6 da NR-18.

  • SEGURANA EM SERVIOS DE ESCAVAO DE VALAS

    1. INTRODUO E OBJETIVOS

    Nos trabalhos realizados em valas ocorrem, com freqncia, acidentes graves e fatais devido, principalmente, a deslizamentos de terra com consequentes soterramentos. Por isto, necessrio adotar medidas que garantam a segurana dos trabalhadores, levando em conta, principalmente, o conjunto de esforos sobre as contenes.Este trabalho tem como objetivo discutir e propor solues seguras para o dimensionamento e a execuo de contenes em valas destinadas instalao de redes subterrneas de utilidades (abastecimento de gua, telefonia, gs, esgoto, gua pluvial entre outros).

  • Casos de soterramento so observados em vrias companhias de saneamento do pas. O principal motivo para a ocorrncia de tais acidentes a ausncia dos sistemas de conteno do solo.

    A principal alegao das empreiteiras que a instalao do escoramento demorada, atravancando a continuidade da obra e atrasando o cronograma.

    Evidentemente, isto no procede, pois no se deve justificar a ausncia ou precariedade das medidas de segurana em funo de fatores econmicos e/ou de produo.

  • 2. ALGUNS DADOS SOBRE A CAUSA DE ACIDENTES NO SETOR

    Desmoronamento e soterramento so os riscos principais e mais evidentes em obras de abertura de valas.Observe-se, por exemplo, o citado por Pfeil (1987) acerca de um grave acidente ocorrido na construo do metr de Berlim na Alemanha. Neste caso as escavaes foram levadas a uma profundidade maior que a programada, a chamada sobrescavao, chegando prximas base de perfis verticais que sustentavam internamente as estroncas (escoras) - a vala tinha largura de 21m. Assim, as bases dos perfis verticais ficaram praticamente livres, permitindo seu deslocamento vertical no sentido ascendente, causando a desestabilizao das estroncas (escoras) e o consequente colapso do escoramento causando a morte de 19 operrios.

  • Conhecer aonde que est o perigo uma importante ferramenta para planejar e fiscalizar os ambientes de trabalho, embora no se possa esquecer que os dados colhidos no abrangem o universo total de trabalhadores, e sim, apenas aqueles cobertos pelo Seguro Acidente do Trabalho e com os devidos vnculos de empregos registrados em suas respectivas empresas, como apontado em Proteo (2002).

  • Sistemas de Proteo em EscavaesRiscos ComunsRuptura ou desprendimento de solo e rochas devido a:- Operao de mquinas;- Sobrecargas nas bordas dos taludes;- Execuo de talude inadequado;Aumento da umidade do solo; Vibraes na obra e adjacncias;- Realizao de escavaes abaixo do lenol fretico;-Realizao de trabalhos de escavaes sob condies meteorolgicas adversas;- Interferncia de cabos eltricos, cabos de telefone e de redes degua potvel e de sistema de esgoto;- Obstruo de vias pblicas;- Recalque e bombeamento de lenis freticos;- Falta de espao suficiente para a operao e movimentao de mquinas.

  • Medidas Preventivas

    O projeto executivo de escavaes deve levar em conta as condies geolgicas e os parmetros geotcnicos especficos do local da obra, tais como coeso e ngulo de atrito. Variaes paramtricas em funo de alteraes do nvel da gua e as condies geoclimticas devem ser consideradas.

    O responsvel tcnico dever encaminhar ao CREA e aos proprietrios das edificaes vizinhas cpias dos projetos executivos, incluindo as tcnicas e o horrio de escavaes a serem adotados.

    Recomenda-se o monitoramento de todo o processo de escavao, objetivando observar zonas de instabilizao global ou localizada, a formao de trincas, o surgimento de deformaes em edificaes e instalaes vizinhas e vias pblicas.

  • Nos casos de risco de queda de rvores, linhas de transmisso, deslizamento de rochas e objetos de qualquer natureza, necessrio o escoramento, a amarrao ou a retirada dos mesmos, devendo ser feita de maneira a no acarretar obstrues no fluxo de aes emergenciais.

  • Acessos

    Os acessos aos servios de escavao devem contemplar as seguintes aes de preveno:

    Todas as escavaes devem ser providas de acessos seguros para os colaboradores e/ou subcontratados envolvidos;

    As escavaes com mais de 1,25m (um metro e vinte e cinco centmetros) de profundidade devem estar providas de escadas ou rampas, localizadas prximas aos postos de trabalho em distncias no superiores a 10m (dez metros) do local da escavao;

    Proibir a presena, acesso ou atividade de pessoas no envolvidas/competentes no processo de escavao;

    Especificar e instalar, sempre que necessrio escadas ou rampas para rpida sada de colaboradores ou subcontratados do interior de valas em situaes de emergncia.

  • Medidas de afastamento mnimo comumente adotadasObservao: As medidas ao lado no se aplicam em determinadas situaes, as quais dependem da avaliao do responsvel tcnico.

  • Devem ser construdas passarelas de largura mnima de 0,80 m (oitenta centmetros), protegidas por guarda-corpos com altura mnima de 1,20 m (um metro e vinte centmetros), quando houver necessidade de circulao de pessoas sobre as escavaes.Passarela em escavao para circulao de pessoas

  • Escavao taludada (escavao com paredes em taludes)

  • Escavao protegidas com estruturas denominadas cortinas

  • Escavao mista com paredes em taludes e paredes protegidas por cortinas

  • Devem ser evitados trabalhos nos ps de taludes sem uma avaliao prvia pelo responsvel tcnico, pelos riscos de instabilidade que possam apresentar.A existncia de riscos constitui impedimento execuo dos trabalhos, at que estes sejam eliminados.

    Deve ser evitada a execuo de trabalho manual ou a permanncia de observadores dentro do raio de ao das mquinas em atividade de movimentao de terra.Quando for necessrio rebaixar o lenol dgua (fretico), os servios devem ser executados por pessoas ou empresas qualificadas.

  • Sinalizao em Escavaes

    Nas escavaes em vias pblicas ou em canteiros, obrigatria a utilizao de sinalizaes de advertncia e barreiras de isolamento.Alguns tipos de sinalizao usados: Cones Fitas Cavaletes Pedestal com iluminao Placas de advertncia Bandeirolas Grades de proteo Tapumes Sinalizadores luminosos

  • O trfego prximo s escavaes deve ser desviado e, na sua impossibilidade, a velocidade dos veculos deve ser reduzida.Devem ser construdas, no mnimo, duas vias de acesso, uma para pedestres e outra para mquinas, veculos e equipamentos pesados.No estreitamento de pistas em vias pblicas, deve ser adotado o sistema de sinalizao luminosa (utilizar como referencial para consulta o Cdigo Brasileiro de Trnsito).As escavaes devem ser sinalizadas e isoladas de maneira a evitar queda de pessoas e/ou equipamentos.

  • SilveiroConeSinalizao LuminosaTipos de Sinalizao

  • Cavalete

  • EPI

    Medidas de Preveno pelo uso de Equipamentos de Proteo Individual EPIs

    A equipe de Colaboradores responsvel pela conduo operacional do processo de escavao deve usar, em funo de requisitos legais/contratuais e suas competncias/funes, os equipamentos de proteo individual recomendados, nos termos do Plano de Gerenciamento de EPIs, tais como:

    Uniforme cala e blusa;Botas de segurana com biqueira de composite;culos de segurana;Capacete;Luvas de raspa, etc;Proteo respiratria;Filtro solar;Colete refletivo;Protetor auricular.