Livro de Resumos SICCRS 2014 - inpe.br .UFSM em Frederico Westphalen. ... PRELIMINAR DOS DADOS 10

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Livro de Resumos SICCRS 2014 - inpe.br .UFSM em Frederico Westphalen. ... PRELIMINAR DOS DADOS 10

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAO CIENTFICA E INICIAO TECNOLGICA E INOVAO PROBIC/PROBITI/CRS

SICCRS-2014

SEMINRIO DE INICIAO CIENTFICA DO CENTRO REGIONAL SUL DE PESQUISAS ESPACIAIS

28 JUNHO DE 2014 LOCAL: AUDITRIO DO CRS/INPE - MCTI

LIVRO DE RESUMOS

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Santa Maria - RS

Junho de 2014

2

Organizao

Eng. Everson Mattos Presidente do Comit Organizador do Seminrio de Iniciao Cientfica

SICCRS 20014 do Centro regional Sul de Pesquisas Espacias CRS/INPE - MCTI

Gegrafo Denilson Kulman Vice-Presidente do Comit Organizador do Seminrio de Iniciao Cientfica SICCRS 20014 do Centro regional Sul de Pesquisas Espacias CRS/INPE

MCTI

Dr. Marlos Rockenbach da Silva Membro do Comit Interno de Gerenciamento do Programa Institucional de Bolsas

de Iniciao Cientfica (PROBIC) e de Iniciao Tecnolgica e Inovao (PROBITI) da FAPERGS

Patrcia Nunes Rizzi Secretria

3

Agradecimentos

O comit organizador do Seminrio de Iniciao Cientfica do Centro Regional Sul de

Pesquisas Espaciais (SICCRS 2014) trabalhou de forma a propiciar aos participantes do evento uma

maior integrao entre os estudantes e pesquisadores de diferentes reas de atuao. Neste contesto,

foram ofertadas palestras de pesquisadores de diferentes reas, que contriburam para enriquecer e

diversificar o conhecimento cientfico, permitindo a troca de informaes e possveis futuras

colaboraes.

Ns gostaramos de agradecer os pesquisadores, Dr. Nelson Schuch que apresentou seminrio

sobre a concepo, desenvolvimento e lanamento do NanosatC-BR1; Dr. Ronald Buss que falou

sobre o Programa Antrtico Brasileiro e seus resultados de pesquisa; Dr. Jnatan Tatsch que

mostrou seus resultados de pesquisa na rea de Meteorologia; e o Dr. Fbio Breunig que fechou as

palestras falando dos trabalhos desenvolvidos na rea de Sensoriamento Remoto no campus da

UFSM em Frederico Westphalen.

O comit organizador gostaria de agradecer o coral Corao do Rio Grande que abrilhantou o

evento com sua apresentao, e um agradecimento especial aos estudantes que submeteram resumos

de seus trabalhos e os apresentaram.

Foi uma satisfao poder trabalhar com pessoas to comprometidas com o sucesso do evento,

destacando a colaborao do Acad. Evandro Bolzan, da Sec. Patrcia Rizzi e do Dr. Marlos

Rockenbach.

Eng. Everson Mattos

Presidente do Comit Organizador do Seminrio de Iniciao Cientfica

SICCRS 20014 do Centro regional Sul de Pesquisas Espacias CRS/INPE -

MCTI

4

Sumrio RESUMOS 6

IRREGULARIDADES NO PLASMA IONOSFRICO OBSERVADO ATRAVS DE MEDIDAS TICAS DA EMISSO OI 630nm NA REGIO TROPICAL BRASILEIRA 6 ESTUDO DIGITAL DOS REGISTROS NATURAIS EM ANIS DE RVORES 7 ESTUDO DOS RAIOS CSMICOS QUE CHEGAM NA TERRA 8 ESTUDO DE DISTRBIOS IONOSFRICOS PROPAGANTES NA REGIO SUL DO BRASIL UTILIZANDO MEDIDAS DE LUMINESCNCIA ATMOSFRICAS DA REGIO 9 AMPLIAO DO PROTTIPO DE TELESCPIO MULTIDIRECIONAL DE RAIOS CSMICOS DE ALTA ENERGIA MUONS: PARTICIPAO DO DESENVOLVIMENTO TCNICO E DE ENGENHARIA, E ANLISE PRELIMINAR DOS DADOS 10 INFLUNCIA DA TROCA ESTRATOSFERA-TROPOSFERA NA COLUNA TOTAL DE OZNIO NA REGIO CENTRAL DO RIO GRANDE DO SUL 11 ANLISE DO SISTEMA DE CONTROLE TRMICO - UMA APLICAO AO PROJETO NANOSATC-BR 12 DESENVOLVIMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DE SOFTWARE PARA O SISTEMA DE PREVISO OPERACIONAL DA DINMICA DA IONOSFERA 13 ANLISE E PROCESSAMENTO DE DADOS OBSERVACIONAIS PARA A MELHORIA DA PREVISO DA DINMICA DA IONOSFERA 14 INFLUNCIA DA PRECIPITAO PLUVIOMTRICA E USO DA TERRA EM VARIVEIS LIMNOLGICAS DO RESERVATRIO DA USINA HIDRELTRICA ERNESTINA, RS 15 ANLISE DA DISTRIBUIO DE ARMADILHAS DO AEDES AEGYPTI NA REGIO ADMINISTRATIVA CENTRO URBANO SANTA MARIA/RS 16 IDENTIFICAO DA OCORRNCIA DE RESERVATRIO D'GUA DO SO NO RS 17

5

ANLISE DA ESTRUTURA TERMAL REGIO DA CONFLUNCIA BRASIL- MALVINAS DURANTE AS OPERAES ANTRTICAS 27 A 32, OUTUBRO DE 2008 A NOVEMBRO DE 2013 18 COMPARAO DAS SADAS GERADAS PELO MODELO COAWST COM DADOS COLETADOS IN SITU NA COSTA SUL DO BRASIL 19 CORREO DE DADOS DE FLUXOS TURBULENTOS ENTRE O OCEANO E A ATMOSFERA COLETADOS POR NAVIO 20 QUANTIFICAO DAS REAS MIDAS E CAMPOS QUEIMADOS NA REGIO DOS CAMPOS DE CIMA DA SERRA NO RIO GRANDE DO SUL COM USO DE DADOS DE SENSORIAMENTO REMOTO E TCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO 21

6

RESUMOS

IRREGULARIDADES NO PLASMA IONOSFRICO OBSERVADO ATRAVS DE MEDIDAS TICAS DA EMISSO OI 630nm NA REGIO TROPICAL BRASILEIRA.

Anderson Vestena Bilibio (UFSM CRS/INPE MCTI, Bolsista do Programa PIBIC/INPE CNPq/MCTI)

Alexandre Alvares Pimenta (Orientador LASER/DAE/CEA/INPE MCTI) Nelson Jorge Schuch (Co-Orientador CRS/INPE MCTI)

RESUMO

A ocorrncia de determinadas interferncias na transmisso de sinais de radio so causadas pelos fenmenos classificados como irregularidades de plasma. Estas irregularidades prejudica a propagao de ondas eletromagnticas na ionosfera, tais como os sistemas de posicionamento global, (GPS). Portanto, essas irregularidades no plasma ionosfrico continuam a despertar grande interesse na rea de aeronomia. A irregularidade de plasma estudada neste trabalho so as chamadas bolhas de plasma. De forma a detectarmos tais irregularidades, utilizamos a emisso de luminescncia atmosfrica OI630 nm. Essa emisso detectada com um imageador do tipo All-Sky instalado no Observatrio Espacial do Sul OES/CRS/INPE MCTI, em So Martinho da Serra, RS, (29,4 S; 53,8 O). Contudo as bolhas de plasmas podem ser observadas em pontos geomagneticamente conjugados. Neste estudo so utilizadas imagens de ocorrncia deste fenmeno no Observatrio Espacial do Sul (29,4 S; 53,8 O), em So Martinho da Serra, Brasil, e Observatrio de Arecibo (18,3 N; 66,7 O), em Puerto Rico, assim como dados das digisondas instaladas em Cachoeira Paulista (27,7 S; 45,0 O), e Porto Rico (18,5 N; 67,1 O). ________________________________________________________ Aluno do curso de Fsica Licenciatura E-mail: anderson.bilibio304@hotmail.com e/ou andersonvestenabilibio05@gmail.com Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais E-mail: pimenta@laser.inpe.br Pesquisador Titular Snior III do Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais E-mail: njschuch@lacesm.ufsm.br

7

ESTUDO DIGITAL DOS REGISTROS NATURAIS EM ANIS DE RVORES

Lauren Catherine Brum Gergen (UFSM, Bolsista PIBIC/CNPq/INPE) Nivaor Rodolfo Rigozo (INPE, Orientador)

RESUMO

Para o desenvolvimento deste trabalho foram analisadas amostras de rvores, da espcie Araucaria angustifolia, coletados na regio do municpio de Coxilha, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. A extrao destes materiais, recolhidos na forma de baguetas, realizou-se em 26 de janeiro de 2011, em coordenadas geogrficas aproximadas de longitude 52 18'O e latitude 28 09'S, na altitude de 702 metros. Assim, foram obtidas por volta de quatro amostras por rvore, num total de cinco rvores distintas, tendo por fim, vinte amostras para elaborao deste trabalho. Nesta etapa, foi feito a determinao dos anis verdadeiros e falsos e a medio das espessuras dos mesmos, com o auxlio de um estereomicroscpio acoplado a uma mesa de medio Velmex. Utilizando este equipamento em conjunto com o software MeasureJ2x, obteve-se as medidas das espessuras do anel anual, lenho inicial e lenho tardio, relacionando suas espessuras com o tempo da coleta, e por fim obtendo a cronologia das trs sries temporais. ___________________________________ 1Aluna do Curso de Meteorologia E-mail: lauren.goergen@hotmail.com 2Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais E-mail: rodolfo@dge.inpe.br

8

ESTUDO DOS RAIOS CSMICOS QUE CHEGAM NA TERRA

Ana Luiza Dors Wilke (UFSM, Bolsista do Programa PIBIC/INPE CNPq/MCTI) Nivaor Rodolfo Rigozo (DGE/CEA/INPE MCTI, Orientador)

RESUMO

As Ejees de Massa Coronal (CME) esto entre os principais fenmenos fsicos que so gerados no Sol, e tem consequncias diretas no planeta Terra, causando tempestades magnticas intensas. Os mons so partculas secundrias de alta energia dos raios csmicos, originadas pela interao de partculas altamente energticas (prtons) com a radiao csmica na atmosfera terrestre, e dependem das variaes da temperatura e presso atmosfrica. Os efeitos sobre eles podem ser utilizados para identificar as CMEs no meio interplanetrio, fazendo dessas partculas informantes sobre esses fenmenos em direo a Terra. Levando isso em conta, esses efeitos de temperatura e presso so a principal interferncia no estudo das variaes de intensidade da radiao csmica primria, produzindo variaes no fluxo de raios csmicos que entram nos detectores de mons. Para corrigir esse efeito, feita uma correo ou padronizao nessas variaes dos dados de raios csmicos. Isto ser feito atravs do estudo de sries temporais, adotando mtodos de anlise matemtica como correlao linear determinando assim, as periodicidades contidas nessas sries temporais. Ser apresentado neste trabalho, um estudo estatstico (de correlao) para determinar o grau de importncia na variao da intensidade da radiao csmica secundria de mons pela ao da presso atmosfrica e pela chegada de frentes frias no sul do Brasil. _________________________________________________

Ana Luiza Dors Wilke Email: analuizadors@hotmail.com

Nivaor Rodolfo Rigozo Email: nivaor.rigozo@inpe.br

9

ESTUDO DE DISTRBIOS IONOSFRICOS PROPAGANTES NA REGIO SUL DO BRASIL UTILIZANDO MEDIDAS DE LUMINESCNCIA ATMOS