Aula - Biomec¢nica Da Pelve

  • View
    319

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Aula - Biomec¢nica Da Pelve

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    1/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    2/44

    • Anel ósseo formado pelos dois ossos do quadril em conjunto com os ossos sacro e cóccix

    • Ponto de fixação para os músculos do tronco, membros inferiores e períneo

    • Influencia na transferência de peso entre o

    tronco e os MMII• Influencia na marcha

    Aspectos Morfológicos

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    3/44

    É constituída por três ossos : ísquio ílio e púbis Duas articulações: sacroilíacas e a sínfise púbica Pelas articulações sacroilíacas o sacro se articula posteriormente com os dois ossos do quadril Os ossos do quadril se articulam anteriormente entre si através da sínfise púbica

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    4/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    5/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    6/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    7/44

    Sustentação de peso Transmissão de forças entre o tronco e os MMII:

    Na lombar, predominam flexão eextensão Nos quadris, há 3 planos de movimento (incluindo a rotação, que a CL não

    tolera bem)A pelve funciona absorvendo a maior parte da rotação dos MMII, enquanto permite que ele aconteça (por exemplo: marcha)

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    8/44

    Articulação Sacro-ilíaca

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    9/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    10/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    11/44

    O sacro também se articula superiormente

    com L5 e inferiormentecom o cóccix Articulação sacroilíaca: superfície auricular do sacro (em forma de L invertido) com o osso ilíaco.

    Articulações do Sacro

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    12/44

    Face sacral do osso ilíaco

    Face Lateral do

    Sacro

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    13/44

    É o osso mediano e posterior da pelve, situado entre os dois ilíacos Possui mais ou menos um formato triangular É formado pela fusão de cinco vértebras, porém individualizáveis

    O sacro é angulado, de modo quesua base se encontra voltada para baixo e para frente

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    14/44

    É mantido na sua posição pela grande

    quantidade de ligamentos

    que o

    sustentam

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    15/44

    Ângulo da superfície superior faz com o plano horizontal: 42 – 45 graus, aumentando perto de 8 graus na posição ortostática

    Para compensar esta angulação e permitirque a coluna se mantenha ereta, a coluna lombar assume então sua curva lordótica Os indivíduos mostram consideráveis diferenças no grau de inclinação anterior do sacro, e isto exerce um importante efeito sobre a mecânica tanto das articulações pélvicas quanto da coluna, em particular a região lombar

    Forma e Angulação do Sacro

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    16/44

    Ele gira para frente sobre um eixo, cujo centro está no acetábulo ou na cabeça femoral

    O osso sacral HORIZONTALIZADOapresenta uma acentuada inclinação para frente, e aumenta as tensões sobre as articulações sacroilíacas

    Ocorrerá desta forma a necessidade deocorrer compensações no restante da coluna levando ao aumento das curvaturas das mesmas

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    17/44

    Essa sobrecarga articular irá culminar no surgimento de processos degenerativos e estreitamentos dos forames intervertebrais Quando o sacro é posicionado mais VERTICALMENTE, sua base está voltada mais para cima. A amplitude de movimento possível é usualmente menor no tipo horizontal

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    18/44

    A pelve masculina é mais estreita que a feminina

    A pelve feminina é mais larga , esta diferença está relacionada com o papel que desempenha na gestação e parto

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    19/44

    HOMEM

    MULHER

    Pelve Homem X Mulher

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    20/44

    HOMEM

    MULHER

    Pelve Homem X Mulher

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    21/44

    Radiografia da Pelve

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    22/44

    Transmissão de forças da cabeça, tronco e extremidades superiores para as extremidades inferiores O peso do corpo a partir da coluna vertebralé transmitido via L5 para o sacro através das articulações sacroilíacas, ao longo das asas do sacro e através das tuberosidades isquiáticas em direção ao acetábuloA estrutura desse trajeto ósseo reflete sua função no suporte de peso

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    23/44

    Ações do Peso Corporal na Pelves

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    24/44

    Parte da reação do solo ao peso do corpo étransmitida para o acetábulo pelo colo femoral e cabeça do fêmur. O restante é transmitido através do ramo púbico horizontal e é contrabalançado ao nível da sínfise por uma força similarproveniente do outro lado As articulações sacroilíacas podem ter também uma importante função na absorção de choques em relação à coluna lombar, pormeio da energia absorvida através do tecido ligamentar nos movimentos translatórios

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    25/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    26/44

    Modelo de Koch:quadril como um fulcro de comprimentos ≠s.

    MÚSCULOSABDUTORES

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    27/44

    Movimentos

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    28/44

    Movimento da Pelve durante a Marcha

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    29/44

    Tipos de Pelves

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    30/44

    Pouca amplitude e variável segundo circunstâncias individuais Articulação plana – movimentos de

    deslizamento

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    31/44

    NUTAÇÃO Movimento de flexão do tronco sobre os MMII

    O sacro gira para frente e para baixo de modoque a base se desloca para baixo e frente e o vértice do sacro e a extremidade do cóccix se desloca para trás As asas ilíacas se aproximam da linha mediana Os ísquios se afastam da linha média

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    32/44

    NUTAÇÃO

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    33/44

    NUTAÇÃO

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    34/44

    CONTRA-NUTAÇÃO: Retorno da nutação

    O sacro gira para trás e para cima de modoque a base se desloca para cima e trás e o vértice do sacro e a extremidade do cóccix se desloca para frente

    As asas ilíacas se afastam da linha mediana Os ísquios se aproximam da linha média

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    35/44

    CONTRA-NUTAÇÃO

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    36/44

    As variações de dimensão entre o estreito superior e inferior, ocorrem, em particular, durante o parto:

    No começo do encaixe, há uma contranutação No período chamado de expulsão produz-se uma

    nutação sacral

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    37/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    38/44

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    39/44

    Osso plano cujas duas partes superior einferior estão em torção uma sobre a outra, um pouco como uma hélice. No adulto é constituído pela fusão de ossos primitivos: IÍlio, Ísquio e Púbis.Unem-se através de uma cartilagem em forma de Y, centrada no acetábulo. Fisiologicamente os ilíacos fazem uma

    rotação anterior e uma rotação posterior.Quando um destes movimentos está limitado estamos diante de uma disfunção ílio-sacra

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    40/44

    Ílio Ísquio Púbis

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    41/44

    Articulação que une os dois púbis Anfiartrose Movimento limitado Entre a duas superfícies existe uma fibrocartilagem em forma de cunha,

    aderida às facetas articulares

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    42/44

    Durante a marcha, a asa ilíaca se posterioriza do lado do apoio e o sacro desce basculando ligeiramente para

    frente.Do lado oposto o sacro está relativamente póstero-superior.

  • 8/18/2019 Aula - Biomecânica Da Pelve

    43/44

    Do lado do membro inferior em suspensão, o peso do MI exerce uma força descendente que anterioriza o ilíaco O sacro, não sendo submetido às forças descendentes,