A Sociologia no Brasil: Gilberto Freyre e a formação social .· A Sociologia no Brasil: Gilberto

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of A Sociologia no Brasil: Gilberto Freyre e a formação social .· A Sociologia no Brasil: Gilberto

  • A Sociologia no Brasil: Gilberto

    Freyre e a formao social

    brasileira.

    Professor: Elson dos Santos Gomes Junior.

    Ser de um pas subdesenvolvido no significa ter uma

    mente subdesenvolvida (Darcy Ribeiro).

  • Contexto Histrico: Movimento Modernista

    Vida cultural brasileira: influncia europia

    (francesa).

    Aps a I Guerra Mundial: crise econmica e

    perda de prestgio cultural europeu pelas elites

    brasileiras.

    1922: Semana de Arte Moderna em So Paulo

    (13-17 de fevereiro).

    Movimento verde-amarelo (conservadores) = >

    Plnio Salgado.

    Movimento antropofgico (Oswaldo de Andrade)

  • ABAPORU: o homem que come.

    Oswaldo de Andrade: Manifesto Antropofgico

    (1928).

    Tupi or not Tupi, that is the question.

    Foto abaporu

  • Rio de Janeiro

    Intercmbio cultural entre artistas e intelectuais

    com os setores populares.

    Lundu e Maxixe, bares bomio, bailes de carnaval,

    casas das tias (senhoras em sua maioria negras,

    que concentravam rodas de samba, capoeira e

    Candombl).

    Chiquinha Gonzaga (erudito e popular).

    Popularizao do rdio (1922-1932: instrumento

    elitista).

  • Casa-Grande e Senzala

    Interpretao de vis cultural sobre o Brasil.

    Brasil: sociedade agrria, escravocrata e hbrida.

    A casa-grande: instituio mais poderosa do

    Brasil colonial.

    Relao civilizatria entre as culturas: mito da

    democracia racial?

  • Europeu

    Antecedentes histricos da colonizao da

    pennsula ibrica: os Mulumanos.

    Portugus: heterogeneidade tnica e de cultura.

    Portugus: plasticidade social.

    Desbravador e aventureiro.

    Medo ao banho e horror nudez.

    Escravocrata terrvel (traficante) X Colonizador

    Europeu.

    Colonizador portugus: critrio de pureza da f.

    Igreja: a servio da sade moral da colnia.

  • Indgena Cultura verde e incipiente.

    Sociedade brasileira: hibrida desde o incio.

    A partir do sculo XVI: primeira gerao de mamelucos.

    Encontro da raa adiantada X atrasada.

    Diviso sexual do trabalho.

    O agrrio indgena: proveito apenas da coivara.

    Poligamia (luxria dos indgenas)./ Aumentar...

    Vermelho (cura, amor, erotismo, realeza, sagrado...)

    Culinria: vitria da mandioca sobre o trigo.

    Utenslios.

    Higiene.

    Gosto pelos jogos: bola de borracha.

  • A mulher indgena: um pouco besta de carga

    um pouco escrava do homem (p. 185).

    Boito: presente entre os BORORO => menino

    educado para dominar a mulher.

    No havia castigo corporal entre os ndios X dor

    como elemento de purificao.

    Um povo comunista (p. 217).

    Capital de instalao dos brancos: escravos

    ndios (depois africanos).

  • O Africano

    Todo brasileiro possui um trao do negro ou do indgena.

    Clima: semelhante ao africano.

    Culturalmente: fcil, plstico e adaptvel (p. 371).

    Negro: explicao sobre a pigmentao.

    Negros maometanos de cultura superior (at mesmo a grande maioria branca).

    Critrios de seleo: EUA => para o trabalho agrcola X Brasil => falta de mulheres brancas e necessidades de trabalho com metal; criao de gado.

  • Foras do sistema escravocrata que recepcionaram os africanos recm-chegados ao Brasil: Igreja e a casa-grande e senzala = escola prtica!

    Magia sexual: animais, plantas, alimentos (p. 408).

    Bonecos de madeira ou pano.

    A lngua infantil se abrandou: cac, pipi, bumbum, nenm, tat, pap, coc, dindinho, bimbinha = amolecimento da lngua via ama negra;

    Palavras africanas => caamba, canga, dengo, cafun, lubambo, caula, quitute, mandinga, moleque, camundongo, munganga, cafajeste, quengo, batuque, mocot, catinga, bunda...

    Culinria: mocot, vatap, arroz-de-coco, angu, pamonha, vatap, mingau, canjicas, etc.

    Sadismo nas brincadeiras.

  • Meninos: comportamento de homens: sifilizarem-se;

    Mulheres negras X Mulheres brancas (comportadas,

    castas, etc).

    Enterro dos negros: enrolados em esteiras em

    cemitrios prximos as capelas.