APOSTILA PROFESSOR PEB I - SEE/SP - CONCURSO PBLICO 2014

  • View
    523

  • Download
    6

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila/Simulado digital com 120 QUESTÕES de provas realizadas em concursos públicos sobre o cargo de PEB I – PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I – FORMAÇÃO ESPECÍFICA - SEE/SP 2014. Testes atualizados e com gabarito. Arquivo digital em formato pdf (e-book). Acesse: www.vmsimulados.com.br

Text of APOSTILA PROFESSOR PEB I - SEE/SP - CONCURSO PBLICO 2014

  • 1. VMSIMULADOS.COM.BRPEB I - PROFESSOR DE EDUCAO BSICA I - SEE/SP FORMAO ESPECFICA 2014 Acesse: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 1

2. VMSIMULADOS.COM.BRPEB I PROFESSOR DE EDUCAO BSICA ISecretaria da Educao do Estado de So PauloFORMAO ESPECFICA01. Analise os registros de observaes de uma coordenadora pedaggica de umaescola pblica de Ensino Fundamental e responda questo.Sala 1: Quando entrei na sala, a professora F. j tinha realizado a leitura em vozalta do captulo com a turma e estava explicando cada pargrafo do texto. Ascrianas estavam atentas;Sala 2: Na sala da professora J., acompanhei a seguinte prtica: as carteirasforam afastadas e as cadeiras dispostas em crculo no centro da sala; cada alunolia um trecho em voz alta, e, a um sinal da professora, o colega ao lado davacontinuidade leitura;Sala 3: Hoje o professor L. concluiu a leitura do livro com a turma. Os alunosesto lendo bem melhor do que no incio do projeto de leitura, inclusive, umnmero considervel de alunos j se esfora para observar as pontuaes.O professor entregou para os alunos uma sequncia de perguntas sobre o livro,cujo objetivo que aprendam a identificar a ideia principal da narrativa eproduzam um texto, no caso, um resumo.Avaliao do dia: Todos os professores assumiram o compromisso de estimular aleitura em nossa escola.Sugesto: propor que os professores elaborem um caderno de atividades sobreos livros utilizados em sala de aula, contendo caa-palavras e cruzadinhas, porexemplo, para avaliao.De acordo com Colomer (2002), a respeito da leitura em voz alta, pode-se dizerque esta(A) explicita o domnio da leitura, se realizada sistematicamente, de forma torpida quanto possvel, unidade aps unidade, com ateno ao texto e semequvocos.(B) permite aos alunos a superao de dficits de compreenso do texto, pois oaluno que l bem entende o texto porque sabe falar e entender a linguagemescrita.(C) no tem sentido na escola, particularmente se considerada como umasituao de comunicao oral para transmitir o que um texto diz a umreceptor.(D) favorece a adoo do comportamento leitor, pois estimula a ateno finalidade da leitura, ou seja, a construo do sentido e do entendimento dotexto.(E) deve ser uma atividade presente na educao leitora, desde que, garantidaa atividade interpretativa, no seja reduzida simplesmente oralizao deum texto.PEB I - PROFESSOR DE EDUCAO BSICA I - SEE/SP FORMAO ESPECFICA 2014 Acesse: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 2 3. VMSIMULADOS.COM.BR(...)Leia o texto para responder s questes de nmeros 06 e 07.O desafio combater a discriminao que a escola opera atualmente, nos quando cria o fracasso explcito daqueles que no consegue alfabetizar, comotambm quando impede aos outros os que aparentemente no fracassam chegar a ser leitores e produtores de textos competentes e autnomos. O desafioque devemos enfrentar, ns que estamos comprometidos com a instituioescolar, combater a discriminao desde o interior da escola; unir nossosesforos para alfabetizar todos os alunos, para assegurar que todos tenhamoportunidades de se apropriar da leitura e da escrita como ferramentas essenciaisde progresso cognoscitivo e de crescimento pessoal.(Delia Lerner, Ler e escrever na escola: o real, o possvel e o necessrio, 2002, p.29)06. De acordo com a argumentao da autora, a escola atual(A) responsvel pelo fracasso da alfabetizao de seus alunos.(B) consegue que todos os seus alunos sejam leitores competentes.(C) trabalha responsavelmente leitura e produo de textos.(D) reconhece suas limitaes e busca amide super-las.(E) trabalha de forma diligente para combater a discriminao.07. O texto tem como interlocutores primeiros as pessoas que(A) so vtimas de discriminao.(B) esto inseridas no contexto escolar.(C) esto sendo alfabetizadas.(D) tm filhos em fase de alfabetizao.(E) no se apropriaram formalmente da leitura e da escrita.(...)PEB I - PROFESSOR DE EDUCAO BSICA I - SEE/SP FORMAO ESPECFICA 2014 Acesse: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 3 4. VMSIMULADOS.COM.BR14. No sistema de numerao hindu-arbico, utiliza-se o princpio do valor posicional.Pesquisas recentes como as de Lerner e Sadovsky mostram que as crianasrelacionam a quantidade de algarismos presentes numa escrita numrica ao valordo nmero representado (quanto mais algarismos maior o nmero) e quandocomparam duas escritas que tm a mesma quantidade de algarismos usam ocritrio o primeiro quem manda. Essas pesquisas trazem como implicaesdidticas:I. a necessidade de trabalhar, desde as primeiras abordagens das escritasnumricas, com os quadros de valor posicional, apresentando os termosunidades dezenas e centenas;II. a necessidade de criar situaes de aprendizagem em que as crianaspossam explicitar suas hipteses sobre a escrita dos nmeros, a partir dotrabalho com nmeros familiares e frequentes;III. a importncia de fazer cpia das escritas numricas, sempre em sequncia,para que elas se apropriem da forma convencional de registrar os nmeros,pois a sequenciao que garante a comparao entre as escritas.Das afirmaes, (so) correta(s) apenas a(A) I.(B) II.(C) III.(D) I e a II.(E) I e a III.(...)20. Dolz e Schneuwly (2004) propem que o ensino e a aprendizagem dos gnerostextuais devem atender a uma progresso didtica, em espiral, dos mais simplespara os mais complexos.Assinale a alternativa que contenha uma possvel progresso didtica de gnerosdo relatar adequados ao Ciclo I do Ensino Fundamental.(A) Manifestao oral de opinio/ Notcia / Carta de reclamao.(B) Bilhete/ Autobiografia/ Notcia.(C) Carta de leitor/ Manifestao escrita de opinio/ Resenha.(D) Biografia/ Conto de fadas / Narrativa de aventura.(E) Convite/Carta Pessoal/ Receita.PEB I - PROFESSOR DE EDUCAO BSICA I - SEE/SP FORMAO ESPECFICA 2014 Acesse: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 4 5. VMSIMULADOS.COM.BR(...)26. Do ponto de vista construtivo, a escrita infantil segue uma linha de evoluosurpreendentemente regular, atravs de diversos meios culturais, de diversassituaes educativas e de diversas lnguas. A, podem ser distinguidos trsgrandes perodos no interior dos quais cabem mltiplas subdivises:I. a distino entre o modo de representao icnico e o no icnico;II. a construo de formas de diferenciao (controle progressivo das variaessobre os eixos qualitativo e quantitativo);III. a fonetizao da escrita (que se inicia com um perodo silbico e culmina noperodo alfabtico).(FERREIRO, E. Reflexes sobre alfabetizao. 25. Ed. So Paulo: Cortez, 2010, p. 18-19)Assinale a alternativa que exemplifica o terceiro perodo(...)42. Para Jos Luiz Fiorin, pode-se definir ideologia como(A) um conjunto de ideias utilizado para explicar dado objeto de conhecimento.(B) o estudo da evoluo do pensamento.(C) o estudo da conscincia humana.(D) falsa conscincia ou viso de mundo de determinada classe social.(E) construo histrica, gestada no iluminismo, segundo a qual a ideiaantecede a realidade.PEB I - PROFESSOR DE EDUCAO BSICA I - SEE/SP FORMAO ESPECFICA 2014 Acesse: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 5 6. VMSIMULADOS.COM.BR(...)50. Em geral, a leitura por prazer associa-se leitura de literatura. natural que issoacontea, pois os textos literrios, cada um em seu nvel e no nvel adequado dosalunos podero enganch-los com maior probabilidade. Entretanto, tambm muito frequente que a leitura de um texto literrio seja associada ao trabalhosobre esses textos questionrios de comentrio de textos, anlise da prosa etc. que, por outro lado, totalmente necessrio.(Isabel Sol, Estratgias de leitura, 1998)Segundo a autora,(A) os textos literrios precisam ser fceis para poderem ser lidos pelos alunos.(B) alm de propiciarem o prazer de ler, textos literrios tambm so objetos deensino.(C) o prazer da leitura ocorre porque os textos poticos so mais adequados scrianas.(D) desaconselhvel realizar atividades de leitura e escrita sobre textosliterrios.(E) somente textos literrios adequados aos alunos podero resultar em prazeresttico.(...)53. Pires, em seu livro Educao Matemtica: conversas com professores dos anosiniciais, discute em um dos captulos os nmeros racionais e seus significados.Essa autora considera que a proposta de trabalho com outros significados dosnmeros racionais, alm de parte-todo, ainda no to disseminada comonecessrio. Alm do significado parte-todo, so discutidos nesse captulo ossignificados seguintes:(A) quociente, razo, comparao e operador.(B) quociente, medida, razo e operador.(C) razo, comparao, transformao e medida.(D) medida, razo, quociente e composio.(E) produto, quociente, comparao e operador.PEB I - PROFESSOR DE EDUCAO BSICA I - SEE/SP FORMAO ESPECFICA 2014 Acesse: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 6 7. VMSIMULADOS.COM.BR(...)55. Aps rejeitar vrias concepes sobre a relao entre desenvolvimento eaprendizado, Vigotsky, em Formao social da mente, desenvolve uma novaabordagem dessa relao, utilizando-se do conceito de zona de desenvolvimentoproximal. Segundo ele, a zona de desenvolvimento proximal pode ser definidacomo(A) a interdependncia entre desenvolvimento e o aprendizado, pois sointegrantes e mutuamente complementares.(B) a distncia entre o nvel de desenvolvimento da criana e o nvel do seuaprendizado, na escola.(C) o no amadurecimento das funes mentais da criana para aprender umassunto particular.(D) a mescla do processo de aprendizado com o processo de desenvolvimento,pois os dois se interpenetram.(E) a distncia entre o nvel de desenvolvimento real e o nvel dedesenvolvimento potencial da criana.(...)60. O professor, segundo Telma Weisz, em O dilogo entre o ensino e aaprendizagem, desenvolve dois tipos de ao pedaggica: o planejamento dasituao de aprendizagem e a interveno no processo. Uma das intervenes a correo. Numa concepo construtivista de aprendizagem, o professor deve(A) corrigir os erros da criana, pois aprender substituir respostas erradas porcertas.(B) marcar no trabalho do aluno o que ele errou para que o erro seja corrigido.(C) desconsiderar os conhecimentos do aluno, assinalando os seus erros.(D) deixar que a prpria criana v identificando e corrigindo os seus erros.(E) atuar para ajudar a criana a transformar suas ide