A sombra da serpente as cron - rick riordan

  • View
    22

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of A sombra da serpente as cron - rick riordan

  1. 1. DADOS DE COPYRIGHT Sobre a obra: A presente obra disponibilizada pela equipe Le Livros e seus diversos parceiros, com o objetivo de oferecer contedo para uso parcial em pesquisas e estudos acadmicos, bem como o simples teste da qualidade da obra, com o fim exclusivo de compra futura. expressamente proibida e totalmente repudavel a venda, aluguel, ou quaisquer uso comercial do presente contedo Sobre ns: O Le Livros e seus parceiros, disponibilizam contedo de dominio publico e propriedade intelectual de forma totalmente gratuita, por acreditar que o conhecimento e a educao devem ser acessveis e livres a toda e qualquer pessoa. Voc pode encontrar mais obras em nosso site: LeLivros.Info ou em qualquer um dos sites parceiros apresentados neste link. Quando o mundo estiver unido na busca do conhecimento, e no mais lutando por dinheiro e poder, ento nossa sociedade poder enfim evoluir a um novo nvel.
  2. 2. Copyright 2012 Rick Riordan Edio em portugus negociada por intermdio de Nancy Gallt Literary Agency e Sandra Bruna Agencia Literaria, SL. TTULO ORIGINAL The Serpents Shadow PREPARAO Leonardo Alves REVISO Carolina Rodrigues Umberto Figueiredo Pinto REVISO DE EPUB Rodrigo Rosa GERAO DE EPUB Intrnseca E-ISBN 978-85-8057-264-3 Edio digital: 2012 Todos os direitos reservados EDITORA INTRNSECA LTDA. Rua Marqus de So Vicente, 99, 3 andar 22451-041 Gvea Rio de Janeiro RJ Tel./Fax: (21) 3206-7400 www.intrinseca.com.br =============================================== Contedo disponbilizado gratuitamente por Le Livros ===============================================
  3. 3.
  4. 4. Para as trs grandes editoras que moldaram minha carreira: Kate Miciak, Jennifer Besser e Stephanie Lurie as magas que deram vida s minhas palavras.
  5. 5. Sumrio Aviso 1. Arrebentamos em uma festa 2. Tenho uma conversa com o Caos 3. Ganhamos uma caixa cheia de nada 4. Consulto o pombo da guerra 5. Uma dana com a morte 6. Ams brinca com bonecos 7. Sou estrangulado por um velho amigo 8. Minha irm, o vaso de planta 9. Zia separa uma briga de lava 10.Leve sua filha para um dia no trabalho acaba muito mal 11. Dont worry, be Hapi 12. Touros com malditos raios laser 13.Uma amigvel brincadeira de esconde- esconde (com pontos extras para Morte Dolorosa!) 14. Diverso com personalidades mltiplas 15. Eu viro um chimpanz roxo 16. Sadie viaja no banco do carona (Pior. Ideia. Do. Mundo.) 17. A Casa do Brooklyn vai guerra 18. Garoto-morte ao resgate 19. Bem-vindo ao parque de diverses do mal 20. Eu pego uma cadeira 21. Os deuses esto em ordem; meus sentimentos, no 22. A ltima valsa (por enquanto) Glossrio Outros termos egpcios Deuses e deusas egpcios mencionados em A sombra da serpente
  6. 6. AVISO Esta a transcrio de um arquivo de udio. Carter e Sadie Kane j me mandaram outras duas gravaes, que eu transcrevi nos livros A pirmide vermelha e O trono de fogo. Sinto-me honrado com a conana dos Kane, mas preciso avisar que este terceiro relato o mais perturbador at agora. O udio chegou minha casa em uma caixa chamuscada e esburacada com marcas de garras e dentes que o zologo municipal no conseguiu identicar. No fossem os hierglifos protetores do lado de fora, duvido que a caixa tivesse sobrevivido jornada. Continue lendo e voc vai entender o porqu. =============================================== Contedo disponbilizado gratuitamente por Le Livros ===============================================
  7. 7. 1. Arrebentamos em uma festa S A D I E AQUI SADIE KANE. Se estiver ouvindo isto, parabns! Voc sobreviveu ao Dia do Juzo Final. Gostaria de me desculpar com antecedncia por qualquer inconveniente que o m do mundo possa ter lhe causado. Os terremotos, as rebelies, os tumultos, os tornados, as inundaes, os tsunamis e, claro, a serpente gigante que engoliu o Sol... Receio que a maior parte disso tenha sido culpa nossa. Carter e eu decidimos que precisvamos, no mnimo, explicar como isso aconteceu. Este provavelmente ser nosso ltimo registro. Quando voc tiver ouvido nossa histria, o motivo ficar evidente. Nossos problemas comearam em Dallas, quando carneiros cuspidores de fogo destruram a exposio do Rei Tut. * * * Naquela noite os magos do Texas davam uma festa no jardim de esculturas em frente ao Museu de Arte de Dallas. Os homens usavam smoking e botas de caubi. As mulheres estavam com vestidos de gala e penteados que lembravam exploses de algodo-doce. [Carter diz que ningum fala vestido de gala, e sim vestido longo. No quero saber. Sou garota e fui criada em Londres, ento vocs vo ter que me entender e aprender meu jeito de falar.] Uma banda tocava msicas country antigas na tenda. Luzinhas decorativas cintilavam nas rvores. De vez em quando, magos surgiam de portas secretas nas esculturas ou invocavam fascas para se livrar de mosquitos irritantes, mas, fora isso, parecia ser uma festa bem normal. O lder do Quinquagsimo Primeiro Nomo, JD Grissom, conversava com os convidados e saboreava um prato de tacos com recheio de carne quando o puxamos para uma reunio de emergncia. Eu me senti culpada por isso, mas no tnhamos muita escolha, considerando o perigo que ele corria.
  8. 8. Um ataque? JD Grissom franziu a testa. A exposio de Tut est aberta h um ms. Se Apfis quisesse, j no teria atacado? JD era alto e robusto, com um rosto enrugado e envelhecido, cabelo ruivo ondulado e mos speras como casca de rvore. Parecia ter uns quarenta anos, mas difcil determinar a idade de um mago. Ele poderia ter quatrocentos. Vestia terno preto, uma gravata na de caubi e um cinto de vela grande com uma estrela solitria de prata, como um xerife do Velho Oeste. Vamos conversar no caminho disse Carter. Ele nos conduziu para o outro lado do jardim. Devo admitir que meu irmo estava incrivelmente confiante. Ele ainda era um grande tonto, claro. O cabelo castanho e crespo tinha uma falha do lado esquerdo, onde seu grifo lhe dera uma mordida de amor, e pelos arranhes no rosto dava para perceber que ele ainda no havia dominado a arte de se barbear. Mas, desde que completara quinze anos, Carter havia espichado e ganhado msculos devido s horas de treinamento de combate. Parecia altivo e maduro com suas roupas de linho preto, especialmente com aquela espada khopesh junto ao corpo. Eu conseguia quase imagin-lo como um lder sem gargalhar histericamente com isso. [Por que est me olhando feio, Carter? Foi uma descrio bem generosa.] Carter contornou a mesa do buf e pegou um punhado de nachos no caminho. Aps tem um padro ele falou para JD. Todos os outros ataques aconteceram em noites de lua nova, quando a escurido maior. Acredite, ele vai atacar seu museu hoje noite. E vai atacar com fora. JD Grissom se espremeu para passar por um grupo de magos bebendo champanhe. Esses outros ataques... Voc se refere a Chicago e Cidade do Mxico? E a Toronto acrescentou Carter. E... alguns outros. Eu sabia que ele no queria contar mais. Os ataques que havamos testemunhado ao longo do vero nos causaram pesadelos. verdade, o Armagedom absoluto ainda no tinha acontecido. Aps, a Serpente do Caos, escapara de sua priso no mundo inferior seis meses atrs, mas, diferentemente do que espervamos, ele ainda no promovera uma invaso em grande escala no mundo mortal. Por algum motivo, a Serpente aguardava, contentando-se com ataques menores contra nomos que pareciam seguros e felizes. Como este, pensei. Enquanto passvamos pela tenda, a banda tocava o nal de uma msica. Uma loura bonita com um violino acenou com o arco para JD. Venha, querido! chamou. Precisamos de voc na guitarra! Ele forou um sorriso. Daqui a pouco, benzinho. J volto. Seguimos em frente. JD olhou para ns. Minha esposa, Anne. Ela tambm maga? perguntei. Ele assentiu, assumindo uma expresso grave.
  9. 9. Esses ataques. Por que vocs tm tanta certeza de que Aps vai atacar este lugar? Carter estava com a boca cheia de nachos, ento sua resposta foi: Hum-hum. Ele est atrs de um artefato traduzi. J destruiu cinco rplicas. E a ltima existente est na sua exposio sobre Tut. Que artefato? JD perguntou. Hesitei. Antes de vir a Dallas, tnhamos lanado todo o tipo de encantamento de defesa e nos enchido de amuletos protetores para evitar bisbilhoteiros mgicos, mas eu ainda ficava nervosa ao conversar sobre nossos planos. melhor mostrar falei. Contornamos uma fonte onde dois magos jovens desenhavam com as varinhas mensagens luminosas de eu amo voc nas pedras do calamento. Trouxemos nossa prpria equipe de especialistas para ajudar. Esto nos esperando no museu. Se voc permitir que examinemos o artefato, talvez lev-lo conosco para mant-lo em segurana... Lev-lo? JD interrompeu. A exposio est fortemente protegida. Meus melhores magos a vigiam dia e noite. Vocs acham que podem fazer melhor na Casa do Brooklyn? Paramos na beirada do jardim. Do outro lado da rua, um banner do Rei Tut da altura de um prdio de dois andares pendia da lateral do museu. Carter pegou o celular. Ele mostrou a JD Grissom uma imagem na tela: uma manso incendiada que um dia havia sido o quartel-general do Centsimo Nomo em Toronto. Tenho certeza de que seus guardas so bons disse Carter. Mas preferimos que seu nomo no seja um alvo para Aps. Nos outros ataques como este... os servos da serpente no deixaram sobreviventes. JD olhou para a tela do celular, depois para a esposa, Anne, que tocava country no violino. Tudo bem respondeu ele. Espero que sua equipe seja excelente. Eles so incrveis garanti. Venha, vamos apresent-los a voc. * * * Nosso grupo de elite de magos estava ocupado atacando a loja de suvenires. Felix havia invocado trs pinguins, que circulavam usando mscaras de papel do Rei Tut. Khufu, nosso amigo babuno, estava sentado em uma estante lendo A histria dos faras, o que teria sido bem impressionante se o livro no estivesse de cabea para baixo. Walt ah, querido Walt, por qu? abrira o armrio de joias e examinava pulseiras e colares como se eles pudessem ser mgicos. Alyssa fazia po