ZONEAMENTO SOCIOECONMICO ECOLGICO DO ?? Fortalecimento do ecoturismo, turismo nutico, turismo de praia, do turismo receptivo, turismo de contemplao e turismo cultural;

  • View
    219

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of ZONEAMENTO SOCIOECONMICO ECOLGICO DO ?? Fortalecimento do ecoturismo, turismo nutico, turismo de...

  • ZONEAMENTOZONEAMENTOSOCIOECONMICO SOCIOECONMICO

    ECOLGICO DO ECOLGICO DO ESTADO DE MATO ESTADO DE MATO

    GROSSOGROSSO

    COMISSO COORDENADORA DO COMISSO COORDENADORA DO ZEE DO TERRITRIO NACIONALZEE DO TERRITRIO NACIONAL

    BRASLIA 07/04/2009BRASLIA 07/04/2009

  • POR QUE PRECISAM OS DE UM

    ZONEAM ENTO

  • OBJETIVOS DO ZSEE-MT:OBJETIVOS DO ZSEE-MT:

    PlanejarPlanejar de forma integradaintegrada ee participativaparticipativaatividades sociais, econmicas e ambientais;

    Orientar o Uso SustentvelOrientar o Uso Sustentvel dos Recursos Recursos NaturaisNaturais;

    Manter e ampliar a capacidade produtivaManter e ampliar a capacidade produtiva, atravs de instrumentos e mecanismos tcnicos e financeiros.

    Assegurar a Melhoria das Condies de VidaAssegurar a Melhoria das Condies de Vidada populao

  • SEGUNDA FASESEGUNDA FASE

    UNIDADES SOCIOECONMICAS ECOLGICASUNIDADES SOCIOECONMICAS ECOLGICAS

    ZONEAMENTO SCIO-ECONMICO ECOLGICOZONEAMENTO SCIO-ECONMICO ECOLGICO

    DIAGNSTICO SCIODIAGNSTICO SCIOECONMICO ECOLGICO ESCALA 1:250 000ECONMICO ECOLGICO ESCALA 1:250 000

    MEIOS FSICO E BITICO

    Geologia, Geomorfologia, Solos Clima, Recursos Hdricos

    Vegetao e Fauna

    MEIO SCIO ECONMICO Dinmica EconmicaDinmica Demogrfica

    e Condies de Vida da Populao

    TERCEIRA FASETERCEIRA FASE

    QUARTA QUARTA FASEFASE

    PRIMEIRA FASEPRIMEIRA FASE

    AVALIAO DE SUSTENTABILIDADEAVALIAO DE SUSTENTABILIDADE

  • CLIMACLIMA

    RELEVOSRELEVOS

    RECURSOS RECURSOS HDRICOSHDRICOS

    SOLOSSOLOS

    ROCHASROCHAS

    Aspectos da natureza que no possuem vida mas se Aspectos da natureza que no possuem vida mas se modificam ao longo das eras.modificam ao longo das eras.

    MEIO FSICOMEIO FSICOOS ESTUDOS

  • MEIO MEIO BITICOBITICO VEGETAOVEGETAO

    Aspectos que sofrem interferncia das aes humanas

    FAUNAFAUNA

  • MEIO MEIO

    SOCIALSOCIAL

    Emprego

    Sade

    CONDIES DE VIDA DA POPULAO

    Educao

    Habitao

    SaneamentoCultura

  • MINERAO

    AGRICULTURA

    AGROINDSTRIA

    PECURIACOMRCIO TURISMO

    PECURIA

    DINMICA DINMICA ECONMICAECONMICA

    MINERAOMINERAO

    PRODUO FLORESTAL

  • TEMA

    CAMPANHAS /ROTEIROS DE CAMPO /

    EQUIPES(em nmeros absolutos)

    PONTOS DE CAMPO/AMOSTRAS / PERFIS /

    COLETAS /FORMULRIOS

    (em nmeros absolutos)

    DISTNCIASPERCORRIDAS

    (em KM)

    GEOLOGIA 04 CAMPANHAS 2.755 PONTOS /981 AMOSTRAS 127.509GEOMORFOLOGIA 04 CAMPANHAS 2.034 PONTOS / 262 PERFIS 98.454

    PEDOLOGIA 05 CAMPANHAS1.508 AMOSTRAS DE

    ROTINA, 450 AMOSTRASEXTRAS / 157 PERFIS 105.500

    CLIMATOLOGIA 02 CAMPANHAS 703 PONTOS 16.818RECURSOS HDRICOS 06 CAMPANHAS 378 PONTOS /592 AMOSTRAS 9.368

    VEGETAO 21 CAMPANHAS7.527 ESPCIMES

    COLETADAS / 1.487ESPCIES IDENTIFICADAS 78.325

    FAUNA 14 CAMPANHAS1.068 ESPCIES

    IDENTIFICADAS (91Anfbios, 125 Rpteis, 683

    Aves, 169 Mamferos)120.755

    USO DO SOLO 2.044 PONTOS 70.735PESQUISA SCIO-ECONMICA-AGRONMICA 6 EQUIPES 9.139 FORMULRIOS 533.168PESQUISA POTENCIALPESQUEIRO/MADEIREIRO/MINERAL/TURISMO

    4 CAMPANHAS 1.060 FORMULRIOS -

    HIERARQUIZAO REGIONAL 7 EQUIPES5 ROTEIROS DE CAMPO567 FORMULRIOS

    95 SEDES MUNICIPAISVISITADAS

    21.516

    CONDIES DE VIDA/NCLEOS URBANOS 50 NCLEOS VISITADOS204 FORMULRIOS 22.181

    ADMINISTRAO PBLICA / SOCIEDADECIVIL ORGANIZADA

    309 FORMULRIOSENTREVISTAS COM 128

    INSTITUIES NOGOVERNAMENTAIS EVISITADAS 25 SEDES

    MUNICIPAIS

    LEVANTAMENTO DE DADOS PRIMRIOS

  • I- JUNA

    II- ALTA FLORESTA

    III- VILA RICA

    IV- BARRA DO GARAS

    V- RONDONPOLIS

    VI- CUIAB

    VII- CCERES

    VIII- TANGAR DA SERRA

    IX- DIAMANTINO

    X- SORRISO

    XI JUARA

    XII - SINOP

    M ACRO M ACRO

    COM PARTIM ENTAO DO COM PARTIM ENTAO DO

    ESTADO EM REGIES DE ESTADO EM REGIES DE

    PLANEJAM ENTO:PLANEJAM ENTO:

    A INTERPRETAO

  • REGIES DE PLANEJAMENTO

    SUBDIVIDIDAS EM:

    UNIDADES SCIO-ECONMICAS

    ECOLGICAS

    Unidades homogneas, delimitadas e caracterizadas,

    considerando suas:

    POTENCIALIDADES

    E

    VULNERABILIDADES

  • USEE So unidades ambientaisambientais delimitadas e caracterizadas utilizando os estudos realizados no DIAGNSTICO

    REGIO VIII ZONAS DE

    PLANEJAMENTO

    ZONAS - So Unidades Scio Econmicas Ecolgicas - USEEUSEE para as quais foram estabelecidas diretrizesdiretrizes especficas de uso e ocupao

    REGIO VIII USEE

  • A PROPOSIO DO ZONEAMENTO

    CATEGORIAS

    SUBCATEGORIAS

    ZONAS E SUBZONAS

    INDICAES

    E DIRETRIZES ESPECFICAS DE USO:

    SOCIAIS

    ECONMICAS

    AMBIENTAIS

  • CATEGORIAS E SUBCATEGORIAS DE USO :

    1

    2.1

    2.2

    2.3

    3.1

    3.2

    3.3

    REAS COM ESTRUTURA PRODUTIVA CONSOLIDADA OU A CONSOLIDAR

    REAS QUE REQUEREM READEQUAO DOS SISTEM AS DE M ANEJO

    Para Recuperao Ambiental

    Para Reordenao da Estrutura Produtiva

    Para Conservao e/ou Recuperao de Recursos Hdricos

    REAS QUE REQUEREM M ANEJOS ESPECFICOS

    Em Ambientes com Elevado Potencial Florestal

    Pelo Elevado Potencial Bitico em Ambientes Pantaneiros

    Em Ambientes com Elevada Fragilidade

    2

    3

    M APA DO ZONEAM ENTO 2008

    4. REAS PROTEGIDAS

    reas Protegidas Criadas

    reas Protegidas Propostas

    4.1

    4.2

  • CATEGORIA 1. REAS COM ESTRUTURA PRODUTIVA CONSOLIDADA REAS COM ESTRUTURA PRODUTIVA CONSOLIDADA OU A CONSOLIDAROU A CONSOLIDAR

    Compreendem as reas com elevada especializao produtiva, com Compreendem as reas com elevada especializao produtiva, com predominncia do cultivo de gros nos chapades e pecuria extensiva predominncia do cultivo de gros nos chapades e pecuria extensiva nos segmentos mais rebaixadosnos segmentos mais rebaixados

  • PRIMAVERA

  • CATEGORIA 1. REAS COM ESTRUTURA PRODUTIVA CATEGORIA 1. REAS COM ESTRUTURA PRODUTIVA CONSOLIDADA OU A CONSOLIDARCONSOLIDADA OU A CONSOLIDAR

    Agropecuria Moderna Tecnificada e Diversificada

    Incentivo Agroindstria

    Agricultura e Pecuria Familiar;

    Diversificao e integrao de cadeias produtivas

    Desenvolvimento de fruticultura em reas de agricultura familiar;

    Fortalecimento da pecuria leiteira para pequenos e mdios produtores e agroindstria associada;

    Controle e monitoramento do uso de defensivos agrcolas;

    Fortalecimento das funes urbanas dos plos;

    Diversificao das atividades tercirias;

    INDICAES

    DE

    USO

  • CATEGORIA 2. REAS QUE REQUEREM READEQUAO DOS SISTEMAS DE MANEJO

    2.1. Para Recuperao Ambiental2.2. Para Reordenao da Estrutura Produtiva

    2.3. Para Conservao e/ou Recuperao de Recursos Hdricos

  • 2.1. SUBCATEGORIA DE READEQUAO PARARECUPERAO AMBIENTAL

  • Sub-utilizadas pela limitao natural

    2.1. Subcategoria de Readequao para Recuperao Ambiental

    Cat 2.1

  • SUBCATEGORIA 2.1. reas que Requerem Readequao dos SUBCATEGORIA 2.1. reas que Requerem Readequao dos Sistemas de Manejo para Recuperao AmbientalSistemas de Manejo para Recuperao Ambiental

    Recuperao de reas degradadas pela agropecuria e minerao;Recuperao de reas degradadas pela agropecuria e minerao;Melhoria e fortalecimento das atividades agropecurias com a adoo Melhoria e fortalecimento das atividades agropecurias com a adoo

    de manejo e prticas conservacionistas;de manejo e prticas conservacionistas;Policultura e Agroindstria associada; Policultura e Agroindstria associada; Implantao de planos e programas especficos referentes ao Implantao de planos e programas especficos referentes ao

    Aglomerado Urbano Cuiab/Vrzea Grande, com incentivo Aglomerado Urbano Cuiab/Vrzea Grande, com incentivo

    consolidao do parque industrial e de servios;consolidao do parque industrial e de servios;Incentivo ao turismo receptivo e de negcios;Incentivo ao turismo receptivo e de negcios;Promoo de usos agropecurios compatveis nas reas com baixa Promoo de usos agropecurios compatveis nas reas com baixa

    capacidade de suporte;capacidade de suporte;Controle de atividades minerrias, em especial aos bens minerais Controle de atividades minerrias, em especial aos bens minerais

    usados na construo civil;usados na construo civil;

    INDICAES

    DE

    USO

  • 2.2. SUBCATEGORIA DE REAS QUE REQUEREM READEQUAO DOS SISTEMAS DE MANEJO PARA REORDENAO DE ESTRUTURA PRODUTIVA

  • ou intensidade de ocupao

    ao sistema de manejo

    ao tipo de uso

    Essas reas sofrem alteraes resultantes de intervenes humanas e requerem reorientao quanto:

  • 2.2. READEQUAO DOS SISTEMAS DE MANEJO PARA REORDENAO DE ESTRUTURA PRODUTIVA

  • Fortalecimento e diversificao das atividades scio-econmicas;Fortalecimento e diversificao das atividades scio-econmicas;

    Fomento s Atividades Agroindustriais;Fomento s Atividades Agroindustriais;

    Revigoramento das Atividades Agropecurias;Revigoramento das Atividades Agropecurias;

    Diversificao de cadeias produtivas;Diversificao de cadeias produtivas;

    Incentivo pequena e mdia produo familiar;Incentivo pequena e mdia produo familiar;

    Incentivo ao turismo cultural e ecoturismo;Incentivo ao turismo cultural e ecoturismo;

    Desenvolvimento de sistemas agroflorestais Desenvolvimento de sistemas agroflorestais

    Policultura diversificada, para pequenos e mdios produtores;Policultura diversificada, para pequenos e mdios produtores;

    Reorganizao da indstria madeireira;Reorganizao da indstria madeireira;

    Reflorestamento com espcies nativas;Refl