of 45/45
1 INTRODUÇÃO DO ANTIGO TESTAMENTO Como você já deve ter percebido, a Bíblia como a conhecemos hoje, é divida em dois grandes grupos de livros: O Antigo e o Novo Testamento. Para compreendermos o significado desses nomes, precisamos saber que a palavra “Testamento” quando utilizada para designar esses dois grupos de livros, significa “aliança” (pacto, contrato, concerto). O Antigo Testamento descreve principalmente a aliança de Deus com o povo de Israel. Deus fez um pacto com esse povo, e esse pacto e todos os seus pormenores estão descritos em todo o Antigo Testamento. Nele também vemos a indicação de Deus de um pacto ainda maior que alcançaria todas as nações através do Messias. O Antigo Testamento é constituído por 39 livros (vai de Gênesis a Malaquias) É dividido por assuntos ou temas O Antigo Testamento foi escrito aproximadamente entre 1400 AC e 400 AC. Grande maioria do Antigo Testamento foi escrito em hebraico, com algumas seções pequenas escritas em aramaico (essencialmente uma variação do hebraico). O Pentateuco lida com a criação de Israel e com Deus estabelecendo a sua aliança com Israel. Os livros históricos registram a história de Israel, suas vitórias e sucessos, assim como suas derrotas e fracassos. Os livros poéticos nos permitem uma olhada mais íntima no relacionamento de Deus com Israel e o Seu grande desejo para que essa nação O adorasse e obedecesse. Os livros proféticos são o chamado de Deus para que Israel se arrependesse de sua idolatria e infidelidade e restaurasse o seu relacionamento de obediência e fidelidade espiritual.. Um estudo do Antigo Testamento é um esforço interessante e espiritualmente enriquecedor.

Introdução Ao a.t

  • View
    221

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila teologia

Text of Introdução Ao a.t

INTRODUO DO ANTIGO TESTAMENTOComo voc j deve ter percebido, a Bblia como a conhecemos hoje, divida em dois grandes grupos de livros: O Antigo e o Novo Testamento. Para compreendermos o significado desses nomes, precisamos saber que a palavra Testamento quando utilizada para designar esses dois grupos de livros, significa aliana (pacto, contrato, concerto).O Antigo Testamento descreve principalmente a aliana de Deus com o povo de Israel. Deus fez um pacto com esse povo, e esse pacto e todos os seus pormenores esto descritos em todo o Antigo Testamento. Nele tambm vemos a indicao de Deus de um pacto ainda maior que alcanaria todas as naes atravs do Messias. O Antigo Testamento constitudo por 39 livros (vai de Gnesis a Malaquias) dividido por assuntos ou temas

O Antigo Testamento foi escrito aproximadamente entre 1400 AC e 400 AC. Grande maioria do Antigo Testamento foi escrito em hebraico, com algumas sees pequenas escritas em aramaico (essencialmente uma variao do hebraico).O Pentateuco lida com a criao de Israel e com Deus estabelecendo a sua aliana com Israel. Os livros histricos registram a histria de Israel, suas vitrias e sucessos, assim como suas derrotas e fracassos. Os livros poticos nos permitem uma olhada mais ntima no relacionamento de Deus com Israel e o Seu grande desejo para que essa nao O adorasse e obedecesse. Os livros profticos so o chamado de Deus para que Israel se arrependesse de sua idolatria e infidelidade e restaurasse o seu relacionamento de obedincia e fidelidade espiritual.. Um estudo do Antigo Testamento um esforo interessante e espiritualmente enriquecedor.

GNESISAutor: O autor do Livro de Gnesis no identificado. Tradicionalmente, tem-se sempre achado que o autor foi Moiss. No h nenhuma razo determinante para negar a autoria mosaica de Gnesis.Quando foi escrito: O livro de Gnesis no afirma quando foi escrito. A data de sua autoria provavelmente entre 1440 e 1400 AC, entre o tempo quando Moiss conduziu os israelitas para fora do Egito e a sua morte.Propsito: O livro de Gnesis tem sido por vezes chamado de semente-enredo de toda a Bblia. A maioria das principais doutrinas da Bblia introduzida de forma semente no livro de Gnesis. Junto com a Queda do homem, a promessa de Deus de salvao ou redeno registrada (Gnesis 3:15). As doutrinas da criao, imputao do pecado, justificao, expiao, depravao, ira, graa, soberania, responsabilidade e muitas outras so abordadas neste livro de origens chamado Gnesis.Muitas das grandes questes da vida so respondidas em Gnesis. (1) De onde que eu vim? (Deus nos criou - Gnesis 1:1) (2) Por que estou aqui? (Ns estamos aqui para ter um relacionamento com Deus - Gnesis 15:6) (3) Para onde vou? (Temos um destino aps a morte - Gnesis 25:8). Gnesis atraente ao cientista, ao historiador, ao telogo, dona de casa, ao agricultor, ao viajante e ao homem ou mulher de Deus. um comeo adequado para a histria de Deus do Seu plano para a humanidade, a Bblia.Versculos-chave: Gnesis 1:1: No princpio, criou Deus os cus e a terra.Gnesis 3:15: Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendncia e o seu descendente. Este te ferir a cabea, e tu lhe ferirs o calcanhar.Gnesis 12:2-3: de ti farei uma grande nao, e te abenoarei, e te engrandecerei o nome. S tu uma bno! Abenoarei os que te abenoarem e amaldioarei os que te amaldioarem; em ti sero benditas todas as famlias da terra.Gnesis 50:20: Vs, na verdade, intentastes o mal contra mim; porm Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida.Resumo: O livro de Gnesis pode ser dividido em duas sees: Histria Primitiva e Histria Patriarcal. A Histria Primitiva registra (1) Criao (Gnesis 1-2), (2) a Queda do homem (Gnesis 3-5), (3) o Dilvio (Gnesis 6-9) e (4) a Disperso (Gnesis captulos 10-11). A Histria Patriarcal registra as vidas de quatro grandes homens: (1) Abrao (Gnesis 12-25:8), (2) Isaque (Gnesis 21:1-35-29); (3) Jac (Gnesis 25:21-50: 14) e (4) Jos (Gnesis 30:22-50:26).Deus criou um universo que era bom e livre do pecado. Deus criou o homem para ter um relacionamento pessoal com Ele. Ado e Eva pecaram e, assim, trouxeram o mal e a morte ao mundo. O mal aumentou de forma constante em todo o mundo at que houve apenas uma famlia em que Deus encontrou algo de bom. Deus enviou o Dilvio para acabar com o mal, mas salvou No, sua famlia e os animais da Arca. Aps o Dilvio, a humanidade comeou novamente a se multiplicar e a se espalhar por todo o mundo.Deus escolheu Abrao, atravs de quem Ele criaria um povo escolhido e eventualmente o Messias prometido. A linhagem escolhida foi passada para o filho de Abrao, Isaque, e ento ao filho de Isaque, Jac. Deus mudou o nome de Jac para Israel, e os seus doze filhos tornaram-se os antepassados das doze tribos de Israel. Em Sua soberania, Deus fez com que o filho de Jac, Jos, fosse enviado para o Egito como resultado das aes desprezveis dos seus irmos. Este ato, projetado para o mal pela perversidade dos irmos, foi por Deus destinado para o bem e eventualmente resultou em Jac e sua famlia sendo salva por Jos de uma fome devastadora, pois este havia adquirido grande poder no Egito.

EXDOAutor: Moiss foi o autor do Livro de xodo (xodo 17:14, 24:4-7, 34:27).Quando foi escrito: O livro de xodo foi escrito entre 1440 e 1400 AC.Propsito: A palavra xodo significa partida. No tempo definido por Deus, o xodo dos israelitas do Egito marcou o fim de um perodo de opresso para os descendentes de Abrao (Gnesis 15:13), e o incio do cumprimento da promessa da aliana com Abrao que seus descendentes no s viveriam na Terra Prometida, mas tambm se multiplicariam e se tornariam uma grande nao (Gnesis 12:1-3, 7). O objetivo desse livro pode ser definido como delinear o crescimento rpido dos descendentes de Jac, do Egito ao estabelecimento da nao teocrtica em sua Terra Prometida.Versculos-chave: xodo 1:8: Entrementes, se levantou novo rei sobre o Egito, que no conhecera a Jos.xodo 2:24-25: Ouvindo Deus o seu gemido, lembrou-se da sua aliana com Abrao, com Isaque e com Jac. E viu Deus os filhos de Israel e atentou para a sua condio.xodo 12:27: Respondereis: o sacrifcio da Pscoa ao SENHOR, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egpcios e livrou as nossas casas. Ento, o povo se inclinou e adorou. xodo 20:2-3: Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servido. No ters outros deuses diante de mim.Resumo: xodo comea onde Gnesis terminou: com Deus lidando com o Seu povo escolhido, os judeus. Esse livro traa os eventos de quando Israel entrou no Egito como convidados de Jos, que era poderoso no Egito, at quando acabaram sendo libertados da escravido cruel qual tinham sido forados por ... novo rei sobre o Egito, que no conhecera a Jos (xodo 1:8).Os captulos 1-14 descrevem as condies de opresso dos judeus sob Fara, a elevao de Moiss como o seu libertador, as pragas que Deus trouxe sobre o Egito devido recusa de seu lder de se submeter a Ele e a sada do Egito. A mo soberana e poderosa de Deus vista nos milagres das pragas - terminando com a praga da morte dos primognitos e a instituio da primeira Pscoa - na libertao dos israelitas, na abertura do Mar Vermelho e na destruio do exrcito egpcio.A parte do meio do livro de xodo dedicada peregrinao no deserto e proviso milagrosa de Deus para o Seu povo. Mas apesar de Deus ter providenciado o po do cu, gua doce da amarga, gua de uma rocha, vitria sobre aqueles que iriam destru-los, Sua Lei escrita em tbuas de pedra por Sua prpria mo e a Sua presena na forma de nuvem e colunas de fogo, as pessoas continuamente resmungavam e se rebelaram contra Ele.A terceira parte do livro descreve a construo da Arca da Aliana e o plano para o Tabernculo com seus vrios sacrifcios, altares, moblia, cerimnias e formas de adorao.

LEVTICOAutor: Moiss foi o autor do livro de Levtico.Quando foi escrito: O Livro de Levtico foi escrito entre 1440 e 1400 AC.Propsito: Porque os israelitas haviam sido mantidos em cativeiro no Egito durante 400 anos, o conceito de Deus tinha sido distorcido pelos egpcios pagos e politestas. O objetivo de Levtico fornecer instrues e leis para orientar um povo pecador, mas redimido, em seu relacionamento com um Deus santo. H uma nfase em Levtico na necessidade de santidade pessoal em resposta a um Deus santo. O pecado deve ser expiado atravs da oferta de sacrifcios prprios (captulos 8-10). Outros temas abordados no livro so dietas (alimentos puros e impuros), o parto e doenas que so cuidadosamente regulamentadas (captulos 11-15). O captulo 16 descreve o Dia da Expiao, neste dia um sacrifcio anual feito pelo pecado cumulativo de todas as pessoas. Alm disso, o povo de Deus deve ser discreto na sua vida pessoal, moral e social, em contraste com as prticas atuais e pags ao seu redor (captulos 17-22).Versculos-chave: Levtico 1:4: E por a mo sobre a cabea do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a sua expiao.Levtico 17:11: Porque a vida da carne est no sangue. Eu vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiao pela vossa alma, porquanto o sangue que far expiao em virtude da vida.Levtico 19:18: No te vingars, nem guardars ira contra os filhos do teu povo; mas amars o teu prximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR.Resumo: Os captulos 1-7 esboam as ofertas exigidas, tanto dos leigos como dos sacerdotes. Os captulos 8-10 descrevem a consagrao de Aro e seus filhos para o sacerdcio. Os captulos 11-16 so as instrues para os vrios tipos de impureza. Nos 10 captulos finais encontramos as orientaes de Deus ao Seu povo para a santidade prtica. Vrias festas foram institudas como adorao do povo ao Deus Jeov, reunidas e praticadas de acordo com as leis de Deus. Bnos ou maldies acompanhariam tanto a obedincia quanto o abandono dos mandamentos de Deus (captulo 26). Os votos para o Senhor so abordados no captulo 27.O tema principal de Levtico a santidade. A exigncia de Deus pela santidade do Seu povo baseia-se na Sua prpria natureza santa. Um tema correspondente o de expiao. A santidade deve ser mantida diante de Deus, e ela s pode ser alcanada atravs de uma adequada expiao.

NMEROSAutor: Moiss foi o autor do Livro de Nmeros.Quando foi escrito: O Livro de Nmeros foi escrito entre 1440 e 1400 AC.Propsito: A mensagem do Livro dos Nmeros universal e eterna. Ela relembra aos crentes da guerra espiritual na qual esto engajados, pois nmeros o livro do servio e caminhar do povo de Deus. O Livro de Nmeros essencialmente preenche a lacuna entre os israelitas recebendo a Lei (xodo e Levtico) e a sua preparao para entrar na Terra Prometida (Deuteronmio e Josu).Versculos-chave: Nmeros 6:24-26: O SENHOR te abenoe e te guarde; o SENHOR faa resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericrdia de ti; o SENHOR sobre ti levante o rosto e te d a paz.Nmeros 12:6-8: Ento, disse: Ouvi, agora, as minhas palavras; se entre vs h profeta, eu, o SENHOR, em viso a ele, me fao conhecer ou falo com ele em sonhos. No assim com o meu servo Moiss, que fiel em toda a minha casa. Boca a boca falo com ele, claramente e no por enigmas; pois ele v a forma do SENHOR; como, pois, no temestes falar contra o meu servo, contra Moiss?Nmeros 14:30-34: ...no entrareis na terra a respeito da qual jurei que vos faria habitar nela, salvo Calebe, filho de Jefon, e Josu, filho de Num. Mas os vossos filhos, de que dizeis: Por presa sero, farei entrar nela; e eles conhecero a terra que vs desprezastes. Porm, quanto a vs outros, o vosso cadver cair neste deserto. Vossos filhos sero pastores neste deserto quarenta anos e levaro sobre si as vossas infidelidades, at que o vosso cadver se consuma neste deserto. Segundo o nmero dos dias em que espiastes a terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vs as vossas iniqidades quarenta anos e tereis experincia do meu desagrado.Resumo: A maioria dos eventos do Livro de Nmeros se realiza no deserto, principalmente entre o segundo e quadragsimo ano da peregrinao dos israelitas. Os primeiros 25 captulos do livro relatam as experincias da primeira gerao de Israel no deserto, enquanto que o resto do livro descreve as experincias da segunda gerao. O tema de obedincia e rebelio seguidas de arrependimento e bno percorrem todo o livro, assim como todo o Antigo Testamento.O tema da santidade de Deus continua do Livro de Levtico ao Livro de Nmeros, o qual (o livro de Nmeros) revela a instruo e preparao de Deus do Seu povo para entrar na Terra Prometida de Cana. A importncia do Livro dos Nmeros indicada por ser mencionado no Novo Testamento muitas vezes. O Esprito Santo chamou especial ateno a esse livro em 1 Corntios 10:1-12. As palavras estas coisas se tornaram exemplos para ns se referem ao pecado dos israelitas e ao desagrado de Deus com eles.Em Romanos 11:22, Paulo fala sobre a bondade e a severidade de Deus. Isso, em resumo, a mensagem de Nmeros. A severidade de Deus vista na morte da gerao rebelde no deserto, aqueles que nunca entraram na Terra Prometida. A bondade de Deus realizada na nova gerao. Deus protegeu, preservou e proveu para essas pessoas at que finalmente possuram a terra. Isso nos lembra da justia e do amor de Deus, que sempre esto em harmonia soberana.

DEUTERONMIOAutor: Moiss escreveu o livro de Deuteronmio, e este na verdade uma coleo de seus sermes a Israel pouco antes de atravessarem o Jordo. Estas so as palavras que Moiss... (1:1). Outra pessoa (possivelmente Josu) talvez tenha escrito o ltimo captulo.Quando foi escrito: Estes sermes foram dados durante o perodo de 40 dias antes de Israel entrar na Terra Prometida. O primeiro sermo foi proferido no primeiro dia do dcimo primeiro ms (1:3), e os israelitas atravessaram o Jordo 70 dias depois, no dcimo dia do primeiro ms (Josu 4:19). Subtraia 30 dias de luto aps a morte de Moiss (Deuteronmio 34:8) e sobram 40 dias. O ano era 1410 A.C.Propsito: Uma nova gerao de israelitas estava prestes a entrar na Terra Prometida. Esta multido no havia experimentado do milagre no Mar Vermelho ou escutado a Lei sendo dada no Sinai, e eles estavam prestes a entrar numa nova terra com muitos perigos e tentaes. O livro de Deuteronmio foi dado para lembr-los da Lei de Deus e do Seu poder.Versculos-chave: No acrescentareis palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando (Deuteronmio 4:2).Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus o nico SENHOR. Amars, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu corao, e de toda a tua alma, e de todas as tuas foras. E estas palavras, que hoje te ordeno, estaro no teu corao; E as ensinars a teus filhos e delas falars assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te (Deuteronmio 6:4-7).Disse-lhes: Aplicai o vosso corao a todas as palavras que hoje testifico entre vs, para que as recomendeis a vossos filhos, para que tenham cuidado de cumprir todas as palavras desta lei. Porque esta palavra no vos v, antes a vossa vida; e por esta mesma palavra prolongareis os dias na terra a qual, passando o Jordo, ides a possuir (Deuteronmio 32:46-47).Resumo: Os Israelitas so comandados a se lembrarem de quatro coisas: a fidelidade de Deus, a santidade de Deus, as bnos de Deus e as advertncias de Deus. Os trs primeiros captulos recapitulam a viagem saindo do Egito para a sua localizao atual, Moabe. Captulo 4 um chamado obedincia, a ser fiel ao Deus que foi fiel a eles.Captulos 5 a 26 so uma repetio da lei. Os dez mandamentos, assim como leis sobre sacrifcios e dias especiais e o resto da lei so dados nova gerao. Bnos so prometidas aos que obedecem (5:29; 6:17-19, 11:13-15) e fome prometida queles que infringem a lei (11:16-17).O tema de bno e maldio continua nos captulos 27-30. Esta parte do livro termina com uma escolha bem definida que apresentada a Israel: ... te tenho proposto a vida e a morte, a bno e a maldio . O desejo de Deus para o Seu povo encontra-se no que Ele recomenda: escolhe pois a vida (30:19).Nos captulos finais, Moiss exorta o povo; comissiona aquele que ir substitu-lo, Josu; registra uma cano e d a bno final a cada uma das tribos de Israel. Captulo 34 relata as circunstncias da morte de Moiss. Ele subiu ao cume de Pisga, onde o Senhor mostrou-lhe a Terra Prometida que ele no poderia entrar. Aos 120 anos, mas ainda com boa viso e fora da juventude, Moiss morreu na presena do Senhor. O livro de Deuteronmio termina com um curto obiturio sobre este grande profeta.

JOSUAutor: O Livro de Josu no revela explicitamente o nome do seu autor. muito provvel que Josu, filho de Num e sucessor de Moiss como lder de Israel, escreveu boa parte deste livro. Sabemos, no entanto, que a ltima parte do livro foi escrita por pelo menos mais uma outra pessoa aps a morte de Josu. Tambm possvel que vrias sees foram editadas/compiladas aps a morte de Josu.Quando foi escrito: O livro de Josu foi provavelmente escrito entre 1400 e 1370 AC.Propsito: O livro de Josu fornece uma viso geral das campanhas militares para conquistar a rea de terra que Deus havia prometido. Seguindo o xodo do Egito e os quarenta anos subsequentes de peregrinao no deserto, a nao recm-formada est agora pronta para entrar na Terra Prometida, conquistar seus habitantes e ocupar o territrio. A viso que temos aqui nos d detalhes abreviados e seletivos de muitas das batalhas e das condies nas quais a terra no apenas foi conquistada, mas tambm dividida em reas tribais.Versculos-chave: Josu 1:6-9: S forte e corajoso, porque tu fars este povo herdar a terra que, sob juramento, prometi dar a seus pais. To-somente s forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei que meu servo Moiss te ordenou; dela no te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bem-sucedido por onde quer que andares. No cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele est escrito; ento, fars prosperar o teu caminho e sers bem-sucedido. No to mandei eu? S forte e corajoso; no temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, contigo por onde quer que andares.Josu 24:14-15: Agora, pois, temei ao SENHOR e servi-o com integridade e com fidelidade; deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais dalm do Eufrates e no Egito e servi ao SENHOR. Porm, se vos parece mal servir ao SENHOR, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalm do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR.Resumo: O Livro de Josu continua a histria dos israelitas aps o xodo do Egito. O livro narra cerca de 20 anos de liderana de Josu sobre o povo depois que Moiss o ungiu no final do Deuteronmio. Os 24 captulos do livro de Josu podem ser resumidos da seguinte forma:Captulos 1-12: Introduo e conquista da Terra PrometidaCaptulos 13-22: Instrues para a distribuio das pores da Terra PrometidaCaptulos 23-24: Discurso de despedida de Josu

JUZESAutor: O Livro de Juzes no revela especificamente o nome do seu autor. A tradio que o profeta Samuel foi o autor de Juzes. Evidncia interna indica que o autor viveu logo aps o perodo dos juzes. Samuel se encaixa nessa qualificao.Quando foi escrito: O livro de Juzes foi provavelmente escrito entre 1045 e 1000 AC.Propsito: O livro de Juzes pode ser dividido em duas sees: 1) Captulos 1-16 narram as guerras de libertao que comeam com a derrota dos cananeus e terminam com a derrota dos filisteus e a morte de Sanso; 2) Captulos 17-21 so conhecidos como um apndice e no se referem aos captulos anteriores. Esses captulos so enxergados como um tempo quando no havia rei em Israel (Juzes 17:6; 18:1, 19:1, 21:25). O Livro de Rute era originalmente uma parte do Livro dos Juzes, mas em 450 DC foi removido para tornar-se um livro prprio.Versculos-chave: Juzes 2:16-19: Suscitou o SENHOR juzes, que os livraram da mo dos que os pilharam. Contudo, no obedeceram aos seus juzes; antes, se prostituram aps outros deuses e os adoraram. Depressa se desviaram do caminho por onde andaram seus pais na obedincia dos mandamentos do SENHOR; e no fizeram como eles. Quando o SENHOR lhes suscitava juzes, o SENHOR era com o juiz e os livrava da mo dos seus inimigos, todos os dias daquele juiz; porquanto o SENHOR se compadecia deles ante os seus gemidos, por causa dos que os apertavam e oprimiam. Sucedia, porm, que, falecendo o juiz, reincidiam e se tornavam piores do que seus pais, seguindo aps outros deuses, servindo-os e adorando-os eles; nada deixavam das suas obras, nem da obstinao dos seus caminhos.Juzes 10:15: Mas os filhos de Israel disseram ao SENHOR: Temos pecado; faze-nos tudo quanto te parecer bem; porm livra-nos ainda esta vez, te rogamos.Juzes 21:25: Naqueles dias, no havia rei em Israel; cada um fazia o que achava mais reto.Resumo: O livro de Juzes um relato trgico de como Yahweh [Deus] foi tido como certo pelos Seus filhos ano aps ano, sculo aps sculo. Juzes um triste contraste do livro de Josu, pois Josu narra as bnos que Deus concedeu aos israelitas pela sua obedincia a Deus na conquista da terra. Em Juzes os israelitas foram desobedientes e idlatras, o que causou suas muitas derrotas. Contudo, Deus nunca deixou de abrir os Seus braos de amor ao Seu povo sempre que se arrependeram dos seus maus caminhos e invocaram o Seu nome (Juzes 2:18). Atravs dos 15 juzes de Israel, Deus honrou a Sua promessa a Abrao de proteger e abenoar a sua descendncia (Gnesis 12:2-3).Aps a morte de Josu e seus contemporneos, os israelitas voltaram a servir a Baal e Astarote. Deus permitiu que os israelitas sofressem as consequncias de adorar a falsos deuses. Foi ento que o povo de Deus clamou a Yahweh por ajuda. Deus enviou juzes aos Seus filhos para gui-los em uma vida justa. Entretanto, eles repetidamente continuavam a virar as costas para Deus e a voltar-se s suas vidas perversas. No entanto, para manter a Sua parte da aliana com Abrao, Deus sempre salvou o Seu povo de seus opressores durante todo o perodo de 480 anos do Livro de Juzes.Provavelmente o juiz mais notvel foi o 12 juiz, Sanso, o qual chegou a liderar os israelitas aps um cativeiro de 40 anos sob o domnio dos filisteus cruis. Sanso liderou o povo de Deus vitria sobre os filisteus, onde perdeu sua prpria vida depois de 20 anos como juiz de Israel.

RUTEAutor: O Livro de Rute no revela especificamente o nome do seu autor. A tradio que esse livro foi escrito pelo profeta Samuel.Quando foi escrito: No sabemos exatamente quando o Livro de Rute foi escrito. No entanto, a viso predominante uma data entre 1011 e 931 AC.Propsito: O Livro de Rute foi escrito para os israelitas e ele ensina que o amor verdadeiro pode s vezes exigir um sacrifcio intransigente. Independentemente do que a vida nos traga, podemos viver de acordo com os preceitos de Deus. Genuno amor e bondade sero recompensados. Deus abenoa abundantemente aqueles que procuram viver uma vida obediente. Vida obediente no permite "acidentes" no plano de Deus. Deus estende misericrdia aos misericordiosos.Versculos-chave: Rute 1:16: Disse, porm, Rute: No me instes para que te deixe e me obrigue a no seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo o meu povo, o teu Deus o meu Deus.Rute 3:9: Disse ele: Quem s tu? Ela respondeu: Sou Rute, tua serva; estende a tua capa sobre a tua serva, porque tu s resgatador.Rute 4:17: As vizinhas lhe deram nome, dizendo: A Noemi nasceu um filho. E lhe chamaram Obede. Este o pai de Jess, pai de Davi.Resumo: A configurao do Livro de Rute comea no pas pago de Moabe (regio nordeste do Mar Morto) e ento se muda para Belm. Este relato verdadeiro ocorre durante o Perodo dos Juzes, perodo marcado por dias sombrios de fracasso e rebelio dos israelitas. A fome faz com que Elimeleque e sua mulher, Noemi, saiam de sua casa israelita ao pas de Moabe. Elimeleque morre e acaba deixando Noemi com seus dois filhos, que logo acabam se casando com duas moas moabitas, Orfa e Rute. Mais tarde os dois filhos morrem e Noemi fica sozinha com Orfa e Rute em uma terra estranha. Orfa volta a seus pais, mas Rute decide ficar com Noemi enquanto viajam para Belm. Esta histria de amor e devoo fala do eventual casamento de Rute com um homem rico chamado Boaz, por quem ela tem um filho, Obede, que se torna av de Davi e o ancestral de Jesus. Obedincia traz Rute linhagem privilegiada de Cristo.

I SAMUELAutor: O autor annimo. Sabemos que Samuel escreveu um livro (1 Samuel 10:25), e muito possvel que tenha escrito parte deste livro tambm. Outros possveis participantes de 1 Samuel so os profetas / historiadores Nat e Gade (1Crnicas 29:29).Quando foi escrito: Originalmente, os livros de 1 e 2 Samuel eram um s livro. Os tradutores do Septuaginto os separaram, e desde ento temos mantido essa separao. Os eventos de 1 Samuel ocorreram durante um perodo de 100 anos, a partir de 1100 AC at 1000 AC. Os eventos de 2 Samuel descrevem outros 40 anos. A data em que foi escrito, ento, seria algum tempo depois de 960 AC.Propsito: Primeiro Samuel registra a histria de Israel na terra de Cana medida que passam pela transio do governo dos juzes a uma nao unificada sob reis. Samuel emerge como o ltimo juiz e unge os dois primeiros reis, Saul e Davi.Versculos-chave: Porm esta palavra no agradou a Samuel, quando disseram: D-nos um rei, para que nos governe. Ento, Samuel orou ao SENHOR. Disse o SENHOR a Samuel: Atende voz do povo em tudo quanto te diz, pois no te rejeitou a ti, mas a mim, para eu no reinar sobre ele (1 Samuel 8:6-7).Ento, disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente em no guardar o mandamento que o SENHOR, teu Deus, te ordenou; pois teria, agora, o SENHOR confirmado o teu reino sobre Israel para sempre. J agora no subsistir o teu reino. O SENHOR buscou para si um homem que lhe agrada e j lhe ordenou que seja prncipe sobre o seu povo, porquanto no guardaste o que o SENHOR te ordenou (1 Samuel 13:13-14).Porm Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifcios quanto em que se obedea sua palavra? Eis que o obedecer melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros. Porque a rebelio como o pecado de feitiaria, e a obstinao como a idolatria e culto a dolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do SENHOR, ele tambm te rejeitou a ti, para que no sejas rei (1 Samuel 15:22-23).

Resumo: O livro de 1 Samuel pode ser nitidamente dividido em duas sees: a vida de Samuel (captulos 1-12) e a vida de Saul (captulos 13-31).O livro comea com o nascimento milagroso de Samuel em resposta orao fervorosa de sua me. Quando ainda criana, Samuel viveu e serviu no templo. Deus o escolheu como um profeta (3:19-21), e a primeira profecia da criana foi uma de julgamento sobre os sacerdotes corruptos.Os israelitas vo guerra com os seus inimigos perenes, os filisteus. Os filisteus capturam a arca da aliana e esto em posse temporria dela, mas quando o Senhor envia julgamento, os filisteus devolvem a arca. Samuel chama Israel ao arrependimento (7:3-6) e em seguida vitria sobre os filisteus.O povo de Israel, querendo ser como as outras naes, deseja ter um rei. Samuel est insatisfeito com suas demandas, mas o Senhor lhe diz que no a liderana de Samuel que esto rejeitando, mas a Sua prpria. Depois de alertar as pessoas do que ter um rei implicaria, Samuel unge um benjamita chamado Saul, o qual coroado em Mispa (10:17-25).Saul experimenta de um sucesso inicial, derrotando os amonitas em batalha (captulo 11). Mas ento ele faz uma srie de equvocos: ele presunosamente oferece um sacrifcio (cap. 13), faz um voto tolo em detrimento de seu filho Jnatas (captulo 14) e desobedece uma ordem direta do Senhor (captulo 15). Como resultado da rebelio de Saul, Deus escolhe um outro para tomar o seu lugar. Enquanto isso, Deus retira a Sua bno de Saul e um esprito maligno comea a atorment-lo loucura (16:14).Samuel viaja a Belm para ungir o jovem Davi como o prximo rei (captulo 16). Mais tarde, Davi tem o seu confronto famoso com Golias, o filisteu, e se torna um heri nacional (captulo 17). Davi serve na corte de Saul, casa com a filha de Saul e faz amizade com o filho de Saul. O prprio Saul fica com cimes do sucesso e popularidade de Davi e tenta mat-lo. Davi foge e assim comea um perodo extraordinrio de aventura, intriga e romance. Com ajuda sobrenatural, Davi por pouco, mas consistentemente, escapa do sanguinrio Saul (captulos 19-26). Por tudo isso, Davi mantm a sua integridade e sua amizade com Jnatas.Perto do final do livro, Samuel morre e Saul um homem perdido. Na vspera de uma batalha com a Filstia, Saul procura obter respostas. Tendo rejeitado a Deus, ele no recebe ajuda dos cus e acaba procurando o conselho de um mdium. Durante a sesso, o esprito de Samuel ressurge dentre os mortos para dar uma ltima profecia: Saul morreria em batalha no dia seguinte. A profecia foi cumprida; os trs filhos de Saul, incluindo Jnatas, caem no campo de batalha e Saul comete suicdio.

II SAMUELAutor: O Livro de 2 Samuel no identifica o seu autor. No pode ser o profeta Samuel j que ele morreu em 1 Samuel. Possveis escritores incluem Nat e Gade (veja 1 Crnicas 29:29).Quando foi escrito: Originalmente, os livros de 1 e 2 Samuel eram um s livro. Os tradutores da Septuaginta os separaram e temos mantido essa diviso deste ento. Os acontecimentos de 1 Samuel ocorreram ao longo de aproximadamente 100 anos, entre 1100 AC at 1000 AC. Os acontecimentos de 2 Samuel abrangem mais 40 anos. O livro foi escrito, ento, algum tempo depois de 960 AC.Propsito: 2 Samuel o registro do reinado do Rei Davi. Este livro coloca a aliana davdica no seu contexto histrico.Versculos-chave: Porm a tua casa e o teu reino sero firmados para sempre diante de ti; teu trono ser estabelecido para sempre (2 Samuel 7:16).Tendo o rei coberto o rosto, exclamava em alta voz: Meu filho Absalo, Absalo, meu filho, meu filho! (2 Samuel 19:4).E disse: O SENHOR a minha rocha, a minha cidadela, o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo em que me refugio; o meu escudo, a fora da minha salvao, o meu baluarte e o meu refgio. Deus, da violncia tu me salvas. Invoco o SENHOR, digno de ser louvado, e serei salvo dos meus inimigos (2 Samuel 22:2-4).Resumo: O livro de 2 Samuel pode ser dividido em duas sees principais os triunfos de Davi (captulos 1-10) e os problemas de Davi (captulos 11-20). A ltima parte do livro (captulos 21-24) um apndice no-cronolgico que contm mais detalhes do reinado de Davi.O livro comea com Davi recebendo a notcia da morte de Saul e seus filhos. Ele proclama um tempo de luto. Logo depois, Davi foi coroado rei de Jud, enquanto Isbosete, um dos filhos sobreviventes de Saul, coroado rei de Israel (captulo 2). Uma guerra civil segue, mas Isbosete assassinado e os israelitas pedem a Davi que reine sobre eles tambm (captulos 4-5).Davi muda a capital do pas de Hebron para Jerusalm e depois move a Arca da Aliana (captulos 5-6). O plano de Davi para construir um templo em Jerusalm vetado por Deus, que em seguida promete a Davi as seguintes coisas: 1) Davi teria um filho que governaria depois dele; 2) o filho de Davi iria construir o templo; 3) o trono ocupado pela linhagem de Davi seria estabelecido para sempre e 4) Deus nunca iria remover a sua misericrdia da casa de Davi (2 Samuel 7:4-16).Davi lidera Israel vitria sobre muitas das naes inimigas que os cercavam. Ele mostra tambm bondade famlia de Jnatas ao cuidar de Mefibosete, filho aleijado de Jnatas (captulos 8-10).Ento Davi cai. Ele cobia uma bela mulher chamada Bate-Seba, comete adultrio com ela e depois tem o marido assassinado (captulo 11). Quando o profeta Nat confronta Davi com seu pecado, Davi confessa e Deus graciosamente perdoa. No entanto, o Senhor diz a Davi que problemas poderiam surgir de dentro de sua prpria casa.Problema realmente surge quando o filho primognito de Davi, Amnom, violenta sua meia-irm, Tamar. Em retaliao, o irmo de Tamar, Absalo, mata Amnom. Absalo ento foge de Jerusalm ao invs de enfrentar a ira de seu pai. Mais tarde, Absalo lidera uma revolta contra Davi e alguns dos antigos companheiros de Davi se juntam rebelio (captulos 15-16). Davi forado a sair de Jerusalm e Absalo se posiciona como rei por um curto perodo de tempo. No entanto, o usurpador derrubado e - contra a vontade de Davi - morto. Davi lamenta a morte de seu filho.Um sentimento geral de inquietao assola o resto do reinado de Davi. Os homens de Israel ameaam separar-se de Jud e Davi deve tem que suprimir mais uma rebelio (captulo 20).O apndice do livro inclui informao sobre uma fome de trs anos que assolou a terra (captulo 21), uma cano de Davi (captulo 22), um registro das faanhas dos mais valentes guerreiros de Davi (captulo 23), assim como o censo pecaminoso de Davi e a consequente praga (captulo 24).

I REISAutor: O Livro de 1 Reis no cita especificamente o nome do seu autor. A tradio que ele foi escrito pelo profeta Jeremias.Quando foi escrito: O Livro de 1 Reis foi provavelmente escrito entre 560 e 540 AC.Propsito: Este livro a continuao de 1 e 2 Samuel e comea traando a ascenso de Salomo ao trono aps a morte de Davi. A histria comea com um reino unido, mas termina em uma nao dividida em dois reinos conhecidos como Jud e Israel. 1 e 2 Reis so combinados em um nico livro na Bblia hebraica.Versculos-chave: 1 Reis 1:30: farei no dia de hoje, como te jurei pelo SENHOR, Deus de Israel, dizendo: Teu filho Salomo reinar depois de mim e se assentar no meu trono, em meu lugar.1 Reis 9:3: e o SENHOR lhe disse: Ouvi a tua orao e a tua splica que fizeste perante mim; santifiquei a casa que edificaste, a fim de pr ali o meu nome para sempre; os meus olhos e o meu corao estaro ali todos os dias.1 Reis 12:16: Vendo, pois, todo o Israel que o rei no lhe dava ouvidos, reagiu, dizendo: Que parte temos ns com Davi? No h para ns herana no filho de Jess! s vossas tendas, Israel! Cuida, agora, da tua casa, Davi! Ento, Israel se foi s suas tendas.1 Reis 12:28: Pelo que o rei, tendo tomado conselhos, fez dois bezerros de ouro; e disse ao povo: Basta de subirdes a Jerusalm; vs aqui teus deuses, Israel, que te fizeram subir da terra do Egito!1 Reis 17:1: Ento, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: To certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haver nestes anos, segundo a minha palavra.Resumo: O Livro de 1 Reis comea com Salomo e termina com Elias. A diferena entre os dois nos d uma ideia do que aconteceu. Salomo nasceu depois de um escndalo real entre Davi e Bate-Seba. Como seu pai, ele tinha uma fraqueza por mulheres que chegaria a derrub-lo. Salomo fez bem, de primeira, ao orar por sabedoria e construir um templo a Deus que levou sete anos. Em seguida, no entanto, ele passou 13 anos construindo um palcio para si mesmo. Seu acmulo de muitas mulheres o levou a adorar os seus dolos e afastar-se de Deus. Aps a morte de Salomo, Israel foi governado por uma srie de reis, a maioria dos quais eram perversos e idlatras. Isso, por sua vez, levou a nao para longe de Deus de tal forma que nem a pregao de Elias seria capaz de traz-los de volta. Entre os reis mais perversos estavam Acabe e sua rainha, Jezabel, os quais trouxeram a adorao de Baal a novas alturas em Israel. Elias tentou fazer com que os israelitas retornassem adorao de Jeov, chegando at mesmo ao ponto de desafiar os sacerdotes idlatras de Baal para um confronto com Deus no Monte Carmelo. Claro que Deus ganhou. Isso muito irritou a rainha Jezabel (para dizer o mnimo). Ela ordenou a morte de Elias, por isso ele fugiu e se escondeu no deserto. Deprimido e exausto, ele disse: Deixe-me morrer. Mas Deus enviou alimentos e encorajamento ao profeta e sussurrou-lhe um cicio tranquilo e suave, salvando a sua vida no processo para trabalho futuro.

II REISAutor: O Livro de 2 Reis no cita especificamente o nome do seu autor. A tradio que ele foi escrito pelo profeta Jeremias.Quando foi escrito: O Livro de 2 Reis, assim como 1 Reis, foi provavelmente escrito entre 560 e 540 AC.Propsito: O Livro de 2 Reis uma continuao do livro de 1 Reis. Ele continua a histria dos reis durante o reino dividido (Israel e Jud). O Livro de 2 Reis termina com a derrota final e deportao do povo de Israel e Jud para Assria e Babilnia, respectivamente.Versculos-chave: 2 Reis 17:7-8: Tal sucedeu porque os filhos de Israel pecaram contra o SENHOR, seu Deus, que os fizera subir da terra do Egito, de debaixo da mo de Fara, rei do Egito; e temeram a outros deuses. Andaram nos estatutos das naes que o SENHOR lanara de diante dos filhos de Israel e nos costumes estabelecidos pelos reis de Israel.2 Reis 22:1a-2: Tinha Josias oito anos de idade quando comeou a reinar e reinou trinta e um anos em Jerusalm. Fez ele o que era reto perante o SENHOR, andou em todo o caminho de Davi, seu pai, e no se desviou nem para a direita nem para a esquerda.2 Reis 24:2: Enviou o SENHOR contra Jeoaquim bandos de caldeus, e bandos de siros, e de moabitas, e dos filhos de Amom; enviou-os contra Jud para o destruir, segundo a palavra que o SENHOR falara pelos profetas, seus servos.2 Reis 8:19: Porm o SENHOR no quis destruir a Jud por amor de Davi, seu servo, segundo a promessa que lhe havia feito de lhe dar sempre uma lmpada e a seus filhos.Resumo: Segundo Reis retrata a queda do reino dividido. Profetas continuam a alertar as pessoas que o juzo de Deus est prximo, mas elas no se arrependem. O reino de Israel repetidamente governado por reis maus, e apesar de alguns dos reis de Jud serem bons, a maioria acaba afastando o povo de adorao ao Senhor. Os poucos governantes que eram bons, junto com Eliseu e outros profetas, no podem parar o declnio da nao. O Reino do Norte de Israel eventualmente destrudo pelos assrios, e cerca de 136 anos depois o Reino do Sul (de Jud) destrudo pelos babilnios.Existem trs temas de destaque presentes no livro de 2 Reis. Primeiro, o Senhor julgar o seu povo quando eles desobedecem e viram as costas para Ele. A infidelidade dos israelitas foi refletida na idolatria perversa dos reis e resultou em Deus exercendo Sua justa ira contra a rebelio. Em segundo lugar, a palavra dos verdadeiros profetas de Deus sempre se realizam. Porque o Senhor sempre cumpre sua palavra, assim tambm as palavras de seus profetas so sempre verdadeiras. Em terceiro lugar, o Senhor fiel. Ele se lembrou de sua promessa a Davi (2 Samuel 7:10-13) e, apesar da desobedincia do povo e dos reis perversos que os governaram, o Senhor no deu um fim famlia de Davi.

I CRNICASAutor: O Livro de 1 Crnicas no revela especificamente o nome do seu autor. A tradio que 1 e 2 Crnicas foram escritos por Esdras.Quando foi escrito: O livro de 1 Crnicas foi provavelmente escrito entre 450 e 425 AC.Propsito: Os livros de 1 e 2 Crnicas abrangem praticamente as mesmas informaes que 1 e 2 Samuel e 1 e 2 Reis. 1 e 2 Crnicas se focalizam mais no aspecto sacerdotal da poca. O livro de 1 Crnicas foi escrito depois do exlio para ajudar aqueles que estavam retornando a Israel a compreender como adorar a Deus. A histria se concentrava no Reino do Sul - as tribos de Jud, Benjamin e Levi. Essas tribos tinham a tendncia de ser mais fiis a Deus.Versculos-chave: 1 Crnicas 11:1-2: Ento, todo o Israel se ajuntou a Davi, em Hebrom, dizendo: Somos do mesmo povo de que tu s. Outrora, sendo Saul ainda rei, eras tu que fazias sadas e entradas militares com Israel; tambm o SENHOR, teu Deus, te disse: Tu apascentars o meu povo de Israel, sers chefe sobre o meu povo de Israel.1 Crnicas 21:13: Ento, disse Davi a Gade: Estou em grande angstia; caia eu, pois, nas mos do SENHOR, porque so muitssimas as suas misericrdias, mas nas mos dos homens no caia eu.1 Crnicas 29:11: Teu, SENHOR, o poder, a grandeza, a honra, a vitria e a majestade; porque teu tudo quanto h nos cus e na terra; teu, SENHOR, o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos.Resumo: Os primeiros nove captulos de 1 Crnicas dedicam-se a listas e genealogias. Outras listas e genealogias tambm esto espalhadas por todo o resto de 1 Crnicas. No meio, o Livro de 1 Crnicas registra a ascenso de Davi ao trono e suas aes depois disso. O livro termina com o filho de Davi, Salomo, tornando-se rei de Israel. O livro de 1 Crnicas pode ser brevemente delineado da seguinte forma: Captulos 1:1-9:23 - Genealogias seletivas; Captulos 9:24-12:40 - A ascenso de Davi; Captulos 13:1-20:30 - Reino de Davi.

II CRNICASAutor: O Livro de 2 Crnicas no revela especificamente o nome do seu autor. A tradio que 1 e 2 Crnicas foram escritos por Esdras.Quando foi escrito: O Livro de 2 Crnicas foi provavelmente escrito entre 450 e 425 AC.Propsito: Os livros de 1 e 2 Crnicas abrangem praticamente as mesmas informaes que 1 e 2 Samuel e 1 e 2 Reis. 1 e 2 Crnicas se focalizam mais no aspecto sacerdotal da poca. O livro de 2 Crnicas praticamente uma avaliao da histria religiosa daquela nao.Versculos-chave: 2 Crnicas 2:1: Resolveu Salomo edificar a casa ao nome do SENHOR, como tambm casa para o seu reino.2 Crnicas 29:1-3: Tinha Ezequias vinte e cinco anos de idade quando comeou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalm. Sua me se chamava Abia e era filha de Zacarias. Fez ele o que era reto perante o SENHOR, segundo tudo quanto fizera Davi, seu pai. No primeiro ano do seu reinado, no primeiro ms, abriu as portas da Casa do SENHOR e as reparou.2 Crnicas 36:14: Tambm todos os chefes dos sacerdotes e o povo aumentavam mais e mais as transgresses, segundo todas as abominaes dos gentios; e contaminaram a casa que o SENHOR tinha santificado em Jerusalm.2 Crnicas 36:23: Assim diz Ciro, rei da Prsia: O SENHOR, Deus dos cus, me deu todos os reinos da terra e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalm, que est em Jud; quem entre vs de todo o seu povo, que suba, e o SENHOR, seu Deus, seja com ele.Resumo: O livro de 2 Crnicas registra a histria do Reino do Sul de Jud, desde o reinado de Salomo concluso do exlio babilnico. A queda de Jud decepcionante, mas a nfase dada aos reformadores espirituais que zelosamente tentaram ajudar o povo a voltar-se a Deus. Pouco dito sobre os maus reis ou os fracassos dos reis bons; apenas bondade destacada. J que 2 Crnicas adota uma perspectiva sacerdotal, o Reino do Norte de Israel raramente mencionado por causa de sua falsa adorao e de sua recusa em reconhecer o Templo de Jerusalm. Segundo Crnicas termina com a destruio final de Jerusalm e do templo.

ESDRASAutor: O livro de Esdras no revela especificamente o nome do seu autor. A tradio que o profeta Esdras foi quem escreveu esse livro. interessante notar que uma vez que Esdras entra em cena no captulo 7, o autor do livro deixa de escrever na terceira pessoa e passa a escrever na primeira pessoa, dando credibilidade a Esdras como o provvel autor.Quando foi escrito: O Livro de Esdras foi provavelmente escrito entre 460 e 440 AC.Propsito: O Livro de Esdras dedica-se a eventos que ocorreram na terra de Israel na poca do retorno do cativeiro babilnico e nos anos seguintes, cobrindo um perodo de aproximadamente um sculo que comeou em 538 AC. A nfase em Esdras na reconstruo do Templo. O livro contm registros genealgicos extensos, principalmente com o objetivo de estabelecer as reivindicaes ao sacerdcio por parte dos descendentes de Aro.Versculos-chave: Esdras 3:11: Cantavam alternadamente, louvando e rendendo graas ao SENHOR, com estas palavras: Ele bom, porque a sua misericrdia dura para sempre sobre Israel. E todo o povo jubilou com altas vozes, louvando ao SENHOR por se terem lanado os alicerces da sua casa.Esdras 7:6: Ele era escriba versado na Lei de Moiss, dada pelo SENHOR, Deus de Israel; e, segundo a boa mo do SENHOR, seu Deus, que estava sobre ele, o rei lhe concedeu tudo quanto lhe pedira.Resumo: O livro pode ser dividido da seguinte forma: Captulos 1-6 o primeiro retorno sob Zorobabel e a construo do Segundo Templo. Captulos 7-10 - o ministrio de Esdras. J que bem mais de meio sculo tinha decorrido entre os captulos 6 e 7, os personagens da primeira parte do livro j tinham morrido quando Esdras iniciou seu ministrio em Jerusalm. Esdras a nica pessoa que se destaca nos livros de Esdras e Neemias. Ambos os livros acabam com oraes de confisso (Esdras 9; Neemias 9) e uma posterior separao entre as pessoas e as prticas pecaminosas em que tinham cado. Algum conceito da natureza das mensagens encorajadoras de Ageu e Zacarias, que so apresentados nessa narrativa (Esdras 5:1), pode ser visto nos livros profticos que levam seus nomes.O Livro de Esdras abrange o perodo entre o retorno do cativeiro para reconstruir o Templo at o decreto de Artaxerxes, o evento mencionado no incio do livro de Neemias. Ageu foi o principal profeta nos dias de Esdras e Zacarias foi o profeta nos dias de Neemias.

NEEMIASAutor: O livro de Neemias no revela especificamente o nome do seu autor, mas ambas as tradies judaicas e crists reconhecem Esdras como o autor. Isto baseado no fato de que os livros de Esdras e Neemias eram originalmente um.Quando foi escrito: O Livro de Neemias foi provavelmente escrito entre 445 e 420 AC.Propsito: O livro de Neemias, um dos livros de histria da Bblia, continua a histria do regresso de Israel do cativeiro babilnico e da reconstruo do templo em Jerusalm.Versculos-chave: Neemias 1:3: Disseram-me: Os restantes, que no foram levados para o exlio e se acham l na provncia, esto em grande misria e desprezo; os muros de Jerusalm esto derribados, e as suas portas, queimadas.Neemias 1:11: Ah! Senhor, estejam, pois, atentos os teus ouvidos orao do teu servo e dos teus servos que se agradam de temer o teu nome; concede que seja bem sucedido hoje o teu servo e d-lhe merc perante este homem. Nesse tempo eu era copeiro do rei.Neemias 6:15-16: Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco dias do ms de elul, em cinqenta e dois dias. Sucedeu que, ouvindo-o todos os nossos inimigos, temeram todos os gentios nossos circunvizinhos e decaram muito no seu prprio conceito; porque reconheceram que por interveno de nosso Deus que fizemos esta obra.Resumo: Neemias era um hebreu na Prsia quando escutou que o Templo de Jerusalm estava sendo reconstrudo. Ele ficou ansioso por saber que no havia nenhum muro para proteger a cidade. Neemias pediu a Deus que o usasse para salvar a cidade. Deus respondeu sua orao ao atenuar o corao do rei persa Artaxerxes, que no s deu a sua beno, mas tambm material para ser usado no projeto. Neemias recebe permisso do rei para regressar a Jerusalm, onde se tornou governador.Apesar da oposio e das acusaes, o muro foi construdo e os inimigos silenciados. O povo, inspirado por Neemias, deu o dzimo de muito dinheiro, material e mo de obra para concluir o muro em um notvel perodo de 52 dias, apesar de muita oposio. Este esforo unido de curta durao, entretanto, porque Jerusalm retorna apostasia quando Neemias sai por um tempo. Depois de 12 anos, ele voltou e encontrou as paredes fortes, mas as pessoas fracas. Ele no mediu palavras as comear a tarefa de ensinar as pessoas sobre moral. Contendi com eles, e os amaldioei, e espanquei alguns deles, e lhes arranquei os cabelos (13:25). Ele restabelece a verdadeira adorao atravs de orao e ao encorajar as pessoas revitalizao atravs da leitura e da adeso Palavra de Deus.

ESTERAutor: O Livro de Ester no revela especificamente o nome do seu autor. As tradies mais populares so Mordecai (um personagem importante no livro de Ester tambm conhecido por Mardoqueu), Esdras e Neemias (que teria bom conhecimento dos costumes persas).Quando foi escrito: O Livro de Ester foi provavelmente escrito entre 460 e 350 AC.Propsito: A finalidade do Livro de Ester mostrar a providncia de Deus, especialmente no que diz respeito ao seu povo escolhido, Israel. O Livro de Ester registra a instituio da Festa de Purim e a obrigao de sua observao permanente. Esse Livro era lido durante essa festa para comemorar a grande libertao da nao judaica causada por Deus atravs de Ester. Os judeus ainda hoje leem Ester durante Purim.Versculos-chave: Ester 2:15: Ester, filha de Abiail, tio de Mordecai, que a tomara por filha, quando lhe chegou a vez de ir ao rei, nada pediu alm do que disse Hegai, eunuco do rei, guarda das mulheres. E Ester alcanou favor de todos quantos a viam.Ester 4:14: Porque, se de todo te calares agora, de outra parte se levantar para os judeus socorro e livramento, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para conjuntura como esta que foste elevada a rainha?Ester 6:13: Se Mordecai, perante o qual j comeaste a cair, da descendncia dos judeus, no prevalecers contra ele; antes, certamente, cairs diante dele.Ester 7:3: Ento, respondeu a rainha Ester e disse: Se perante ti, rei, achei favor, e se bem parecer ao rei, d-se-me por minha petio a minha vida, e, pelo meu desejo, a vida do meu povo.Resumo: O livro de Ester pode ser dividido em trs sees principais. Captulos 1:1 - 2:18 - Ester substitui Vasti; 2:19 - 7:10 - Mardoqueu derrota Ham; 8:1 - 10:03 - Israel sobrevive a tentativa de Ham de destru-los. A nobre Ester arriscou sua prpria morte ao perceber o que estava em jogo. Ela fez de bom grado o que poderia ter sido uma manobra mortal e enfrentou o segundo no comando do reino do seu marido, Ham. Ela provou ser uma sbia e muito digna adversria, ainda sim permanecendo humilde e respeitosa posio de seu marido e rei.Assim como na histria de Jos em Gnesis 41:34-37, ambas as histrias envolvem monarcas estrangeiros que controlam o destino dos judeus. Ambas as narrativas mostram o herosmo de indivduos israelitas que fornecem os meios para a salvao do seu povo e nao. A mo de Deus evidente na medida em que o que parece ser uma situao ruim na verdade algo que est sob o controle total do Deus Todo-Poderoso que, em ltima instncia, tem o bem do povo como Seu objetivo. No centro desta histria encontra-se a diviso existente entre os judeus e os amalequitas, cujo incio foi gravado como tendo comeado no Livro do xodo. O objetivo de Ham o esforo final registrado no Antigo Testamento de completamente erradicar os judeus. Seus planos eventualmente acabam com sua prpria morte e a elevao de seu inimigo Mordecai sua prpria posio, bem como a salvao dos judeus.Festejar um tema importante deste livro, h dez banquetes registrados e muitos dos eventos foram planejados, orquestrados ou expostos nestes banquetes. Embora o nome de Deus nunca seja diretamente mencionado neste livro, evidente que os judeus de Susa buscaram a Sua interveno ao jejuar e orar por trs dias (Ester 4:16). Apesar do fato de que a lei que permite a sua destruio foi escrita de acordo com as leis dos medos e persas, tornando-a imutvel, o caminho foi preparado para suas oraes serem respondidas. Ester arriscou sua vida ao ir no uma, mas duas vezes diante do rei sem ser convidada (Ester 4:1-2; 8:3). Ela no ficou contente com a destruio de Ham; sua inteno era salvar o seu povo. A instituio da Festa de Purim escrita e preservada para que todos possam ver e ainda observada hoje. O povo escolhido de Deus, sem qualquer meno direta ao Seu nome, foi concedido a suspenso da execuo por meio da sabedoria e da humildade de Ester.

JAutor: O Livro de J no revela especificamente o nome do seu autor. Os candidatos mais provveis so J, Eli, Moiss e Salomo.Quando foi escrito: A data da autoria do Livro de J seria determinado por quem foi o seu autor. Se Moiss foi o autor, a data seria por volta de 1440 AC. Se Salomo foi o autor, a data seria em torno de 950 AC. J que no sabemos de certeza quem foi o autor, no podemos saber exatamente quando foi escrito.Propsito: O Livro de J nos ajuda a entender o seguinte: Satans no pode nos afligir com destruio fsica e financeira sem a permisso de Deus. Deus tem poder sobre o que Satans pode e no pode fazer. Isso vai alm de nossa capacidade humana de entender o porqu por trs de todo o sofrimento no mundo. Os mpios vo receber o pagamento por suas aes. Nem sempre podemos culpar o nosso sofrimento e pecado em nossos estilos de vida. Sofrimento s vezes pode ser permitido em nossas vidas para purificar, testar, ensinar ou fortalecer a alma. Deus continua a ser suficiente e a merecer e desejar o nosso amor e louvor em todas as circunstncias da vida.Versculos-chave: J 1:1: Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era J; homem ntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal.J 1:21: e disse: Nu sa do ventre de minha me e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!J 38:1-2: Depois disto, o SENHOR, do meio de um redemoinho, respondeu a J: Quem este que escurece os meus desgnios com palavras sem conhecimento?J 42:5-6: Eu te conhecia s de ouvir, mas agora os meus olhos te veem. Por isso, me abomino e me arrependo no p e na cinza.Resumo: O livro inicia com uma cena no cu onde Satans aparece diante de Deus para acusar J. Ele insiste que J apenas serve a Deus porque o Senhor o protege. Satans pede ento pela permisso de Deus para testar a f e lealdade de J. Deus concede a Sua permisso, mas apenas dentro de certos limites. Por que os justos sofrem? Esta a pergunta feita depois que J perde sua famlia, sua riqueza e sua sade. Os trs amigos de J (Elifaz, Bildade e Zofar) aparecem para confort-lo e discutir a sua enorme srie de tragdias. Eles insistem que seu sofrimento em castigo pelo pecado em sua vida. J, no entanto, continua a ser dedicado a Deus por tudo isso e afirma que sua vida no tem sido uma de pecado. Um quarto homem, Eli, diz a J que ele precisa se humilhar e submeter ao uso de dificuldades por parte de Deus para purificar a sua vida. Finalmente, J questiona o prprio Deus e aprende lies valiosas sobre a Sua soberania e a sua necessidade de confiar totalmente no Senhor. Deus ento restabelece a sade, felicidade e prosperidade para muito alm do seu estado anterior.

SALMOSAutor: As breves descries que introduzem os salmos listam Davi como autor em 73 casos. A personalidade e identidade de Davi esto claramente estampadas em muitos desses salmos. Embora seja claro que Davi escreveu muitos dos salmos individuais, ele definitivamente no o autor de toda a coleo. Dois dos salmos (72 e 127) so atribudos a Salomo, o filho e sucessor de Davi. Salmo 90 uma orao atribuda a Moiss. Outro grupo de 12 salmos (50 e 73-83) atribudo famlia de Asafe. Os filhos de Cor escreveram 11 salmos (42, 44-49, 84-85,87-88). Salmo 88 atribudo a Hem, enquanto que Salmo 89 atribudo a Et, o ezrata. Com a exceo de Salomo e Moiss, todos esses autores adicionais foram sacerdotes ou levitas responsveis pelo fornecimento de msica para a adorao no santurio durante o reinado de Davi. Cinquenta dos salmos no mencionam qualquer pessoa especfica como seu autor.Quando foi escrito: Um exame cuidadoso da questo da autoria, bem como dos assuntos abrangidos pelos salmos em si, revela que cobrem um perodo de muitos sculos. O salmo mais antigo da coleo provavelmente a orao de Moiss (90), uma reflexo sobre a fragilidade do homem em comparao com a eternidade de Deus. O mais recente provavelmente o salmo 137, uma cano de lamento claramente escrita durante os dias em que os hebreus estavam sendo mantidos em cativeiro pelos babilnios, cerca de 586-538 AC. claro que os 150 salmos individuais foram escritos por diferentes pessoas durante um perodo de mil anos na histria de Israel. Eles provavelmente foram compilados e agrupados em sua forma atual por algum editor desconhecido logo aps o trmino do cativeiro em cerca de 537 AC.Propsito: O Livro dos Salmos o mais longo livro da Bblia, com 150 salmos individuais. tambm um dos mais diversos, j que os salmos lidam com temas como Deus e Sua criao, guerra, adorao, sabedoria, o pecado e o mal, julgamento, justia e a vinda do Messias.Versculos-chave: Salmo 19:1: Os cus proclamam a glria de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mos.Salmo 22:16-19: Ces me cercam; uma scia de malfeitores me rodeia; traspassaram-me as mos e os ps. Posso contar todos os meus ossos; eles me esto olhando e encarando em mim. Repartem entre si as minhas vestes e sobre a minha tnica deitam sortes. Tu, porm, SENHOR, no te afastes de mim; fora minha, apressa-te em socorrer-me.Salmo 23:1: O SENHOR o meu pastor; nada me faltar.Salmo 29:1-2: Tributai ao SENHOR, filhos de Deus, tributai ao SENHOR glria e fora. Tributai ao SENHOR a glria devida ao seu nome, adorai o SENHOR na beleza da santidade.Salmo 51:10: Cria em mim, Deus, um corao puro e renova dentro de mim um esprito inabalvel.Salmo 119:1-2: Bem-aventurados os irrepreensveis no seu caminho, que andam na lei do SENHOR. Bem-aventurados os que guardam as suas prescries e o buscam de todo o corao.Resumo: O Livro dos Salmos uma coleo de oraes, poemas e hinos que transformam os pensamentos sobre Deus, por parte do adorador, em louvor e adorao. Partes deste livro foram usadas como um hinrio nos cultos de adorao do antigo Israel. A herana musical dos salmos demonstrada pelo seu ttulo. Ele vem de uma palavra grega que significa uma msica cantada com acompanhamento de um instrumento musical.

PROVRBIOSAutor: O Rei Salomo o principal escritor de Provrbios. Seu nome aparece em 1:1, 10:1 e 25:1. Podemos tambm presumir que Salomo coletou e editou provrbios de outros escritores, pois Eclesiastes 12:9 diz: O Pregador, alm de sbio, ainda ensinou ao povo o conhecimento; e, atentando e esquadrinhando, comps muitos provrbios. Na verdade, o ttulo hebraico Mishle Shelomoh traduzido como Provrbios de Salomo.Quando foi escrito: Os provrbios de Salomo foram escritos em cerca de 900 AC. Durante o seu reinado como rei, a nao de Israel atingiu o seu auge espiritualmente, politicamente, culturalmente e economicamente. medida que a reputao de Israel aumentou, a do rei Salomo tambm. Dignitrios estrangeiros dos confins do mundo viajaram grandes distncias para ouvir o sbio monarca falar (1 Reis 4:34).Propsito: O conhecimento nada mais do que uma acumulao de fatos brutos, mas a sabedoria a capacidade de ver as pessoas, eventos e situaes como Deus os v. No Livro de Provrbios, Salomo revela a mente de Deus em assuntos superiores e nobres, assim como em assuntos ordinrios e situaes cotidianas. Parece que nenhum assunto escapou ateno do rei Salomo. Questes relativas conduta pessoal, relaes sexuais, negcios, prosperidade, amor, ambio, disciplina, dvidas, educao infantil, carter, lcool, poltica, vingana e piedade esto entre os vrios temas abordados neste rica coleo de provrbios.Versculos-chave: Provrbios 1:5: Oua o sbio e cresa em prudncia; e o instrudo adquira habilidade.Provrbios 1:7: O temor do SENHOR o princpio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.Provrbios 4:5: adquire a sabedoria, adquire o entendimento e no te esqueas das palavras da minha boca, nem delas te apartes.Provrbios 8:13-14: O temor do SENHOR consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogncia, o mau caminho e a boca perversa, eu os aborreo. Meu o conselho e a verdadeira sabedoria, eu sou o Entendimento, minha a fortaleza.Resumo: Resumir o livro de Provrbios um pouco difcil, pois ao contrrio de muitos outros livros da Bblia, no h nenhuma conspirao ou enredo encontrado em suas pginas; da mesma forma, no existem personagens principais do livro. A sabedoria o seu foco - uma sabedoria grande e divina que transcende toda a histria, povos e culturas. Mesmo uma leitura superficial deste tesouro magnfico revela que os provrbios do sbio rei Salomo so to relevantes hoje como eram h cerca de trs mil anos atrs.

ECLESIASTESAutor: O Livro de Eclesiastes no identifica diretamente o seu autor. H alguns versculos que do a entender que Salomo escreveu este livro. Existem alguns indcios no contexto que podem sugerir que uma outra pessoa escreveu o livro aps a morte de Salomo, possivelmente centenas de anos mais tarde. Ainda assim, a crena convencional que o autor era na verdade Salomo.Quando foi escrito: O reinado de Salomo como rei de Israel durou de cerca de 970 AC at cerca de 930 AC. O livro de Eclesiastes foi provavelmente escrito no final do seu reinado, em aproximadamente 935 AC.Propsito: Eclesiastes um livro de perspectiva. A narrativa do Pregador, ou Sbio, revela a depresso que inevitavelmente resulta da procura da felicidade em coisas mundanas. Este livro d aos Cristos a oportunidade de ver o mundo atravs dos olhos de uma pessoa que, apesar de muito sbio, est tentando encontrar sentido em coisas humanas e temporrias. Quase todas as formas de prazer mundano so exploradas pelo Pregador, e nenhuma delas lhe d sentido algum.No final, o pregador chega a aceitar que a f em Deus a nica maneira de encontrar um significado pessoal. Ele decide aceitar o fato de que a vida breve e, no fim das contas, intil sem Deus. O pregador aconselha o leitor a concentrar-se em um Deus eterno, em vez de prazer temporrio.Versculos-chave: Eclesiastes 1:2: Vaidade de vaidades, diz o Pregador; vaidade de vaidades, tudo vaidade.Eclesiastes 1:18: Porque na muita sabedoria h muito enfado; e quem aumenta cincia aumenta tristeza.Eclesiastes 2:11: Considerei todas as obras que fizeram as minhas mos, como tambm o trabalho que eu, com fadigas, havia feito; e eis que tudo era vaidade e correr atrs do vento, e nenhum proveito havia debaixo do sol.Eclesiastes 12:1: Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirs: No tenho neles prazer.Eclesiastes 12:13: De tudo o que se tem ouvido, a suma : Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto o dever de todo homem.Resumo: Duas frases so repetidas muitas vezes em Eclesiastes. A palavra traduzida como vaidade aparece muitas vezes e usada para enfatizar a natureza temporria das coisas mundanas. No fim das contas, mesmo as conquistas humanas mais impressionantes sero deixada para trs. A expresso debaixo do sol ocorre 28 vezes e refere-se ao mundo mortal. Quando o pregador se refere a todas as coisas debaixo do sol, ele est falando de coisas terrenas, temporrias e humanas.Os sete primeiros captulos do livro de Eclesiastes descrevem todas as coisas mundanas debaixo do sol nas quais o Pregador tenta encontrar satisfao. Ele tenta descobrimentos cientficos (1:10-11), sabedoria e filosofia (1:13-18 ), alegria (2:1), lcool (2:3), arquitetura (2:4), bens (2:7-8) e luxria (2:8). O Pregador concentrou-se em filosofias diferentes para encontrar um significado, tal como o materialismo (2:19-20) e at mesmo os cdigos morais (incluindo os captulos 8-9). Ele descobriu que tudo era vaidade, uma distrao temporria que, sem Deus, no tinha nenhum propsito ou longevidade.Os captulos 8-12 de Eclesiastes descrevem as sugestes e comentrios do Pregador sobre como a vida deve ser vivida. Ele chega concluso de que, sem Deus, no h nenhuma verdade ou sentido vida. Ele j tinha visto muitos males e percebido que mesmo as melhores realizaes do homem no valem nada a longo prazo. Assim, ele aconselha o leitor a conhecer a Deus desde a juventude (12:01) e seguir a Sua vontade (12:13-14).

CANTARESAutor: De acordo com o primeiro versculo, Salomo escreveu o Livro de Cantares de Salomo. Este cntico um dos 1.005 que Salomo escreveu (1 Reis 4:32). Um dos ttulos deste livro, "Cntico dos Cnticos", um superlativo, ou seja, serve para indicar que este o melhor.Quando foi escrito: Salomo provavelmente escreveu esse cntico durante a primeira parte de seu reinado. Isso colocaria a data de composio por volta de 965 AC.Propsito: O Livro de Cantares de Salomo um poema lrico escrito para exaltar as virtudes do amor entre um marido e sua esposa. O poema claramente apresenta o casamento como um plano de Deus. Um homem e uma mulher devem viver juntos dentro do contexto do casamento, amando um ao outro espiritualmente, emocionalmente e fisicamente.Este livro combate dois extremos: o ascetismo (a negao de todo o prazer) e hedonismo (busca do prazer somente). O casamento exemplificado em Cantares de Salomo um modelo de ateno, empenho e prazer.Versculos-chave: Cnticos de Salomo 2:7; 3:5; 8:4 - ...nem desperteis o amor, at que este o queira.Cnticos de Salomo 5:1 - Comei e bebei, amigos; bebei fartamente, amados.Cnticos de Salomo 8:6-7 - Pe-me como selo sobre o teu corao, como selo sobre o teu brao, porque o amor forte como a morte, e duro como a sepultura, o cime; as suas brasas so brasas de fogo, so veementes labaredas. As muitas guas no poderiam apagar o amor, nem os rios, afog-lo; ainda que algum desse todos os bens da sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.Resumo: A poesia toma a forma de um dilogo entre um marido (o rei) e sua esposa (a sulamita). Podemos dividir o livro em trs sees: o namoro (1:1-3:5), o casamento (3:6-5:1) e a maturao do casamento (5:2-8:14).A cano comea antes do casamento, mostrando como a noiva anseia para estar com seu noivo e receber suas carcias ntimas. No entanto, ela aconselha a deixar que o amor se desenvolva naturalmente, em seu prprio tempo. O rei elogia a beleza da sulamita, superando os seus sentimentos de insegurana sobre sua aparncia. A sulamita tem um sonho no qual ela perde Salomo e busca por ele em toda a cidade. Com a ajuda dos guardas da cidade, ela encontra o seu amado e fica com ele at lev-lo a um local seguro. Ao acordar, ela repete seu conselho para no forar o amor.Na noite de npcias, o marido novamente elogia a beleza de sua esposa, e em linguagem altamente simblica, a mulher convida o seu cnjuge para participar de tudo o que ela tem para oferecer. Eles fazem amor e Deus abenoa sua unio.Com a maturao do casamento, o marido e sua mulher passam por um momento difcil, simbolizado em umoutro sonho. Neste segundo sonho, a sulamita repulsa seu marido e ele sai. Sentindo-se culpada, ela procura por ele por toda a cidade; desta vez, no entretanto, ao invs de ajud-la, os guardas a espancaram -- simblico de sua conscincia pesarosa. As coisas tm um final feliz, com os amantes se encontrando e se reconciliando.Quando o cntico termina, o marido e a esposa esto confiantes e seguros em seu amor, eles cantam sobre a natureza permanente do amor verdadeiro, e deixam claro que muito querem estar na presena um do outro.

ISAASAutor: Isaas 1:1 identifica o autor do Livro de Isaas como sendo o profeta Isaas.Quando foi escrito: O Livro de Isaas foi escrito entre 701 e 681 AC.Propsito: O profeta Isaas foi primeiramente chamado a profetizar ao Reino de Jud. Jud estava passando por tempos de reavivamento e tempos de rebeldia. Jud foi ameaado de destruio pela Assria e Egito, mas foi poupado por causa da misericrdia de Deus. Isaas proclamou uma mensagem de arrependimento do pecado e de expectativa esperanosa do livramento de Deus no futuro.Versculos-chave: Isaas 6:8: Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem h de ir por ns? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.Isaas 7:14: Portanto, o Senhor mesmo vos dar um sinal: eis que a virgem conceber e dar luz um filho e lhe chamar Emanuel.Isaas 9:6: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo est sobre os seus ombros; e o seu nome ser: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Prncipe da Paz.Isaas 14:12-13: Como caste do cu, estrela da manh, filho da alva! Como foste lanado por terra, tu que debilitavas as naes! Tu dizias no teu corao: Eu subirei ao cu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregao me assentarei, nas extremidades do Norte.Isaas 53:5-6: Mas ele foi traspassado pelas nossas transgresses e modo pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos ns andvamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de ns todos.Isaas 65:25: O lobo e o cordeiro pastaro juntos, e o leo comer palha como o boi; p ser a comida da serpente. No se far mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.Resumo: O Livro de Isaas revela o juzo e salvao de Deus. Deus "santo, santo, santo" (Isaas 6:3) e, portanto, Ele no pode permitir a impunidade do pecado (Isaas 1:2; 2:11-20; 5:30; 34:1-2; 42:25). Isaas retrata o julgamento vindouro de Deus como um "fogo consumidor" (Isaas 1:31; 30:33).Ao mesmo tempo, Isaas compreende que Deus um Deus de misericrdia, graa e compaixo (Isaas 5:25; 11:16; 14:1-2, 32:2, 40:3, 41:14-16). A nao de Israel (Jud e Israel) cega e surda aos mandamentos de Deus (Isaas 6:9-10, 42:7). Jud comparado a uma vinha que deve ser, e ser, pisoteada (Isaas 5:1-7). S por causa de Sua misericrdia e promessas a Israel, Deus no permitir que Israel e Jud sejam completamente destrudos. Ele vai trazer tanto a restaurao e perdo quanto a cura (43:2, 43:16-19, 52:10-12).

Mais do que qualquer outro livro no Antigo Testamento, Isaas concentra-se na salvao que vir atravs do Messias. O Messias um dia governar com justia e retido (Isaas 9:7; 32:1). O reino do Messias trar paz e segurana a Israel (Isaas 11:6-9). Atravs do Messias, Israel ser uma luz para todas as naes (Isaas 42:6; 55:4-5). O reino do Messias sobre a terra (Isaas captulo 65-66) o objetivo para o qual aponta o Livro de Isaas. durante o reinado do Messias que a justia de Deus ser plenamente revelada para o mundo.Em um aparente paradoxo, o Livro de Isaas tambm apresenta o Messias como aquele que vai sofrer. Isaas captulo 53 descreve vividamente o Messias sofrendo pelo pecado. atravs de Suas feridas que a cura alcanada. atravs de Seu sofrimento que as nossas iniquidades so removidas. Esta aparente contradio resolvida na Pessoa de Jesus Cristo. Em Sua primeira vinda, Jesus foi o servo sofredor de Isaas captulo 53. Em Sua segunda vinda, Jesus ser o Prncipe da Paz e ocupar o Seu cargo de Rei (Isaas 9:6).

JEREMIASAutor: Jeremias 1:1 identifica o profeta Jeremias como o autor do Livro de Jeremias.Quando foi escrito: O Livro de Jeremias foi escrito entre 630 e 580 AC.Propsito: O Livro de Jeremias registra as profecias finais sobre Jud, advertindo-lhe sobre a destruio que se aproxima se a nao no se arrepender. Jeremias clama nao para que se volte a Deus. Ao mesmo tempo, Jeremias reconhece a inevitabilidade da destruio de Jud devido sua idolatria e imoralidade impenitente.Versculos-chave: Jeremias 1:5: Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que sasses da madre, te consagrei, e te constitu profeta s naes.Jeremias 17:9: Enganoso o corao, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecer? Jeremias 29:10-11: Assim diz o SENHOR: Logo que se cumprirem para a Babilnia setenta anos, atentarei para vs outros e cumprirei para convosco a minha boa palavra, tornando a trazer-vos para este lugar. Eu que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e no de mal, para vos dar o fim que desejais.Jeremias 52:12-13: No dcimo dia do quinto ms, do ano dcimo nono de Nabucodonosor, rei da Babilnia, Nebuzarad, o chefe da guarda e servidor do rei da Babilnia, veio a Jerusalm. E queimou a Casa do SENHOR e a casa do rei, como tambm todas as casas de Jerusalm; tambm entregou s chamas todos os edifcios importantes.Resumo: O Livro de Jeremias essencialmente uma mensagem de julgamento sobre Jud por sua idolatria desenfreada (Jeremias 7:30-34, 16:10-13, 22:9; 32:29; 44:2-3). Aps a morte do rei Josias, o ltimo rei justo, a nao de Jud tinha quase completamente abandonado a Deus e Seus mandamentos. Jeremias compara Jud a uma prostituta (Jeremias 2:20; 3:1-3). Deus havia prometido que julgaria idolatria mais severamente (Levtico 26:31-33, Deuteronmio 28:49-68) e Jeremias estava alertando Jud de que o julgamento de Deus estava prximo. Deus tinha libertado Jud da destruio em inmeras ocasies, mas a Sua misericrdia estava no fim. Jeremias registra o rei Nabucodonosor conquistando e dominando Jud (Jeremias 24:1). Depois de mais rebelio, Deus trouxe Nabucodonosor e os exrcitos da Babilnia de volta para destruir e desolar Jud e Jerusalm (Jeremias captulo 52). Mesmo no julgamento mais severo, Deus promete a restaurao de Jud de volta terra que Deus tinha lhe dado (Jeremias 29:10).

LAMENTAESAutor: O Livro de Lamentaes no identifica explicitamente o seu autor. A tradio que o profeta Jeremias escreveu Lamentaes. Esta alternativa muito provvel, considerando que o autor foi testemunha dos babilnios destruindo Jerusalm. Jeremias se encaixa nessa qualificao (2 Crnicas 35:25; 36:21-22).Quando foi escrito: O Livro de Lamentaes foi provavelmente escrito entre 586 e 575 AC, durante ou logo aps a queda de Jerusalm.Propsito: Como resultado da idolatria contnua e sem arrependimento de Jud, Deus permitiu que os babilnios assediassem, saqueassem, queimassem e destrussem a cidade de Jerusalm. O Templo de Salomo, que tinha existido por cerca de 400 anos, foi totalmente queimado. O profeta Jeremias, uma testemunha ocular desses acontecimentos, escreveu o Livro de Lamentaes como um lamento pelo que tinha acontecido a Jud e Jerusalm.Versculos-chave: Lamentaes 2:17: Fez o SENHOR o que intentou; cumpriu a ameaa que pronunciou desde os dias da antiguidade; derrubou e no se apiedou; fez que o inimigo se alegrasse por tua causa e exaltou o poder dos teus adversrios.Lamentaes 3:22-23: As misericrdias do SENHOR so a causa de no sermos consumidos, porque as suas misericrdias no tm fim; renovam-se cada manh. Grande a tua fidelidade.Lamentaes 5:19-22: Tu, SENHOR, reinas eternamente, o teu trono subsiste de gerao em gerao. Por que te esquecerias de ns para sempre? Por que nos desampararias por tanto tempo? Converte-nos a ti, SENHOR, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes. Por que nos rejeitarias totalmente? Por que te enfurecerias sobremaneira contra ns outros?Resumo: O Livro de Lamentaes dividido em cinco captulos. Cada captulo representa um poema distinto. No hebraico original, os versos so acrsticos, com cada verso comeando com uma letra sucessiva do alfabeto hebraico. No Livro de Lamentaes, o profeta Jeremias entende que os babilnios foram o instrumento de Deus para trazer juzo sobre Jerusalm (Lamentaes 1:12-15, 2:1-8, 4:11). Lamentaes deixa claro que o pecado e rebelio foram as causas da ira de Deus sendo demonstrada (1:8-9, 4:13, 5:16). Lamentar apropriado em um tempo de angstia, mas deve rapidamente dar entrada contrio e arrependimento (Lamentaes 3:40-42, 5:21-22).

EZEQUIELAutor: O profeta Ezequiel o autor do Livro (Ezequiel 1:3). Ele era um contemporneo de ambos Jeremias e Daniel.Quando foi escrito: O Livro de Ezequiel foi provavelmente escrito entre 593 e 565 AC durante o cativeiro babilnico dos judeus.Propsito: Ezequiel ministrou gerao de sua poca, uma gerao extremamente pecaminosa e completamente sem esperana. Por meio de seu ministrio proftico, ele tentou lev-los ao arrependimento imediato e confiana no futuro distante. Ele ensinou que: (1) Deus trabalha atravs de mensageiros humanos; (2) Mesmo com a derrota e desespero, o povo de Deus precisa afirmar a soberania de Deus; (3) A Palavra de Deus nunca falha; (4) Deus est presente e pode ser adorado em qualquer lugar; (5) As pessoas tm que obedecer a Deus se quiserem receber bnos e (6) o Reino de Deus vir.Versculos-chave: Ezequiel 2:3-6: "Ele me disse: Filho do homem, eu te envio aos filhos de Israel, s naes rebeldes que se insurgiram contra mim; eles e seus pais prevaricaram contra mim, at precisamente ao dia de hoje. Os filhos so de duro semblante e obstinados de corao; eu te envio a eles, e lhes dirs: Assim diz o SENHOR Deus. Eles, quer ouam quer deixem de ouvir, porque so casa rebelde, ho de saber que esteve no meio deles um profeta. Tu, filho do homem, no os temas, nem temas as suas palavras, ainda que haja saras e espinhos para contigo, e tu habites com escorpies; no temas as suas palavras, nem te assustes com o rosto deles, porque so casa rebelde."Ezequiel 18:4: "Eis que todas as almas so minhas; como a alma do pai, tambm a alma do filho minha; a alma que pecar, essa morrer."Ezequiel 28:12-14: "Filho do homem, levanta uma lamentao contra o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Tu s o sinete da perfeio, cheio de sabedoria e formosura. Estavas no den, jardim de Deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o srdio, o topzio, o diamante, o berilo, o nix, o jaspe, a safira, o carbnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados. Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas."Ezequiel 33:11: "Dize-lhes: To certo como eu vivo, diz o SENHOR Deus, no tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois por que haveis de morrer, casa de Israel?"Ezequiel 48:35: "Dezoito mil cvados em redor; e o nome da cidade desde aquele dia ser: O SENHOR Est Ali."Resumo: Como voc pode lidar com um mundo desviado? Ezequiel, destinado a iniciar o ministrio de sua vida como um sacerdote aos trinta anos, foi tirado de sua terra natal e enviado para a Babilnia com a idade de 25. Por cinco anos ele viveu em desespero. Aos trinta anos, ele teve uma viso majestosa da glria do Senhor que cativou o seu ser na Babilnia. O sacerdote/ profeta descobriu que Deus no era limitado pelas restries estreitas da terra nativa de Ezequiel. Em vez disso, Ele um Deus universal que comanda e controla as pessoas e naes. Na Babilnia, Deus concedeu a Ezequiel Sua Palavra para o povo. A experincia de sua chamada transformou Ezequiel. Ele se tornou avidamente dedicado Palavra de Deus. Ele percebeu que pessoalmente no tinha nada para ajudar aos cativos em sua situao amarga, mas estava convencido de que a Palavra de Deus falava ao seu estado e poderia dar-lhes a vitria. Ezequiel usou vrios mtodos para transmitir a Palavra de Deus ao seu povo. Ele utilizou arte ao desenhar um retrato de Jerusalm, aes simblicas e conduta incomum para assegurar a sua ateno. Ele cortou seu cabelo e a barba para demonstrar o que Deus faria a Jerusalm e seus habitantes.O livro de Ezequiel pode ser dividido em quatro sees:Captulos 1-24: profecias sobre a runa de JerusalmCaptulos 25-32: profecias do juzo de Deus sobre as naes vizinhasCaptulo 33: uma ltima chamada para o arrependimento de IsraelCaptulos 34-48: profecias sobre a futura restaurao de Israel

DANIELAutor: O Livro de Daniel identifica o profeta Daniel como o seu autor (Daniel 9:2; 10:2). Jesus menciona Daniel como o autor tambm (Mateus 24:15).Quando foi escrito: O Livro de Daniel foi provavelmente escrito entre 540 e 530 AC.Propsito: Em 605 AC, Nabucodonosor, rei da Babilnia, havia conquistado Jud e deportado muitos dos seus habitantes para a Babilnia incluindo Daniel. Daniel serviu no palcio real de Nabucodonosor e de vrios outros lderes aps Nabucodonosor. O Livro de Daniel registra as aes, profecias e vises do profeta Daniel.Versculos-chave: Daniel 1:19-20: Ento, o rei falou com eles; e, entre todos, no foram achados outros como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; por isso, passaram a assistir diante do rei. Em toda matria de sabedoria e de inteligncia sobre que o rei lhes fez perguntas, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos e encantadores que havia em todo o seu reino.Daniel 2:31: Tu, rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande esttua; esta, que era imensa e de extraordinrio esplendor, estava em p diante de ti; e a sua aparncia era terrvel.Daniel 3:17-18: Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrar da fornalha de fogo ardente e das tuas mos, rei. Se no, fica sabendo, rei, que no serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste.Daniel 4:34-35: Mas ao fim daqueles dias, eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao cu, tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altssimo, e louvei, e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domnio sempiterno, e cujo reino de gerao em gerao. Todos os moradores da terra so por ele reputados em nada; e, segundo a sua vontade, ele opera com o exrcito do cu e os moradores da terra; no h quem lhe possa deter a mo, nem lhe dizer: Que fazes?Daniel 9:25-27: Sabe e entende: desde a sada da ordem para restaurar e para edificar Jerusalm, at ao Ungido, ao Prncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praas e as circunvalaes se reedificaro, mas em tempos angustiosos. Depois das sessenta e duas semanas, ser morto o Ungido e j no estar; e o povo de um prncipe que h de vir destruir a cidade e o santurio, e o seu fim ser num dilvio, e at ao fim haver guerra; desolaes so determinadas. Ele far firme aliana com muitos, por uma semana; na metade da semana, far cessar o sacrifcio e a oferta de manjares; sobre a asa das abominaes vir o assolador, at que a destruio, que est determinada, se derrame sobre ele.Resumo: Daniel pode ser dividido em trs sees. O captulo 1 descreve a conquista de Jerusalm pelos babilnios. Junto com muitos outros, Daniel e seus trs amigos foram deportados para a Babilnia e por causa de sua coragem e das claras bnos de Deus em suas vidas, eles foram "promovidos" ao servio do rei (Daniel 1:17-20).Os captulos 2-7 registram Nabucodonosor tendo um sonho que s Daniel poderia interpretar corretamente. O sonho de Nabucodonosor de uma grande esttua representava os reinos que surgiriam no futuro. Nabucodonosor fez uma grande esttua de si mesmo e obrigou todos a ador-lo. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego se recusaram e foram milagrosamente poupados por Deus, apesar de terem sido jogados em uma fornalha ardente. Nabucodonosor julgado por Deus por seu orgulho, mas mais tarde restaurado quando chegou ao ponto de reconhecer e admitir a soberania de Deus.O quinto captulo de Daniel registra Belsazar, filho de Nabucodonosor, usando de forma incorreta os bens retirados do Templo em Jerusalm e recebendo uma mensagem de Deus, escrita na parede, em resposta. Somente Daniel poderia interpretar a escrita, uma mensagem do juzo vindouro de Deus. Daniel jogado na cova dos lees por se recusar a orar ao imperador, mas foi miraculosamente poupado. Deus deu a Daniel uma viso de quatro animais. Os quatro animais representavam os reinos da Babilnia, Medo-Prsia, Grcia e Roma.Os captulos 8-12 contm uma viso que envolve um carneiro, um bode e vrios chifres - tambm se referindo a reinos futuros e seus governantes. Daniel captulo 9 registra a profecia das "70 semanas" de Daniel. Deus deu a Daniel o cronograma preciso de quando o Messias viria e seria eliminado. A profecia tambm menciona um governante futuro que far um pacto de sete anos com Israel apenas para quebr-lo depois de trs anos e meio, sendo brevemente seguido por um grande julgamento e consumao de todas as coisas. Daniel visitado e fortalecido por um anjo aps esta grande viso e esse anjo explica a viso de Daniel em grande detalhe.

OSIASAutor: Osias 1:1 identifica o autor do livro como sendo o profeta Osias. Essa obra uma narrativa pessoal de Osias sobre suas mensagens profticas para os filhos de Deus e para o mundo. Osias o nico profeta de Israel que deixou um conjunto de profecias registradas durante os ltimos anos de sua vida.Quando foi escrito: Osias, filho de Beeri, profetizou por um bom tempo, de 785 a 725 AC. O Livro de Osias foi provavelmente escrito entre 755 e 725 AC.Propsito: Osias escreveu este livro para lembrar aos israelitas - e a ns de que o nosso um Deus amoroso, cuja lealdade ao povo de Sua aliana constante. Embora Israel tenha continuado a recorrer a falsos deuses, o amor inabalvel de Deus retratado no marido sofredor da esposa infiel. A mensagem de Osias tambm uma de advertncia queles que dariam as costas ao amor de Deus. Atravs da representao simblica do casamento de Osias e Gomer, o amor de Deus pela nao idlatra de Israel exibido em uma rica metfora com temas de pecado, juzo e amor perdoador.Versculos-chave: Osias 1:2: "Quando, pela primeira vez, falou o SENHOR por intermdio de Osias, ento, o SENHOR lhe disse: Vai, toma uma mulher de prostituies e ters filhos de prostituio, porque a terra se prostituiu, desviando-se do SENHOR."Osias 2:23: Semearei Israel para mim na terra e compadecer-me-ei da Desfavorecida; e a No-Meu-Povo direi: Tu s o meu povo! Ele dir: Tu s o meu Deus!Osias 6:6: Pois misericrdia quero, e no sacrifcio, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos. Osias 14:2-4: Tende convosco palavras de arrependimento e convertei-vos ao SENHOR; dizei-lhe: Perdoa toda iniquidade, aceita o que bom e, em vez de novilhos, os sacrifcios dos nossos lbios. A Assria j no nos salvar, no iremos montados em cavalos e no mais diremos obra das nossas mos: tu s o nosso Deus; por ti o rfo alcanar misericrdia. Curarei a sua infidelidade, eu de mim mesmo os amarei, porque a minha ira se apartou deles.Resumo: O Livro de Osias pode ser dividido em duas partes: (1) Osias 1:1 - 3:5 uma descrio de uma mulher adltera e um marido fiel, simblico da infidelidade de Israel a Deus atravs da idolatria, e (2) Osias 3:6-14:9 contm a condenao de Israel, especialmente Samaria pela adorao de dolos, e sua eventual restaurao.A primeira seo do livro contm trs poemas distintos que ilustram como os filhos de Deus continuavam se apegando idolatria. Deus manda Osias se casar com Gomer, mas depois de dar-lhe trs filhos, ela o abandona pelos seus amantes. A nfase simblica pode ser vista claramente no primeiro captulo quando Osias compara as aes de Israel com o abandono de um casamento em busca de uma vida como prostituta. A segunda seo contm a repreenso dos israelitas por parte de Osias, seguida pelas promessas e misericrdias de Deus.O Livro de Osias uma narrao proftica do amor incansvel de Deus pelos Seus filhos. Desde o incio dos tempos, a criao ingrata e indigna de Deus tem aceito o Seu amor, graa e misericrdia, enquanto ainda no podendo abster-se de sua maldade.A ltima parte de Osias mostra como o amor de Deus mais uma vez restaura os Seus filhos medida que Ele se esquece de seus erros quando se aproximam de Deus com um corao arrependido. A mensagem proftica de Osias prediz a vinda do Messias de Israel 700 anos no futuro. Osias citado frequentemente no Novo Testamento.

JOELAutor: O Livro de Joel afirma que o seu autor foi o profeta Joel (Joel 1:1).Quando foi escrito: O livro de Joel foi provavelmente escrito entre 835 e 800 AC.Propsito: A nao de Jud, o cenrio para o livro, devastada por uma vasta horda de gafanhotos. Essa invaso de gafanhotos destri tudo -- os campos de trigo, as vinhas, os jardins e as rvores. Joel descreve simbolicamente os gafanhotos como um exrcito humano marchando e enxerga tudo isso como julgamento divino sobre a nao por seus pecados. O livro destacado por dois grandes eventos. Um deles a invaso de gafanhotos e o outro a efuso do Esprito. A realizao inicial deste evento citado por Pedro em Atos 2 como tendo acontecido no dia de Pentecostes.Versculos-chave: Joel 1:4: "O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor."Joel 2:25: "Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador, o meu grande exrcito que enviei contra vs outros."Joel 2:28: "E acontecer, depois, que derramarei o meu Esprito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizaro, vossos velhos sonharo, e vossos jovens tero vises."Resumo: Uma terrvel praga de gafanhotos seguida por uma grande fome em toda a terra. Joel usa esses acontecimentos como o catalisador para enviar palavras de aviso a Jud. A menos que o povo se arrependa rapidamente e completamente, os exrcitos inimigos devoraro a terra assim como fizeram os elementos naturais. Joel apela a todo o povo e os sacerdotes da terra para que jejuem e se humilhem enquanto buscam o perdo de Deus. Se eles responderem, haver novas bnos materiais e espirituais para a nao. No entanto, o Dia do Senhor est chegando. Neste momento, os gafanhotos temidos vo parecer como mosquitos, em comparao, pois todas as naes recebero Seu julgamento.O tema principal do livro de Joel o Dia do Senhor, um dia da ira e do juzo de Deus. Este o dia em que Deus revela os Seus atributos de poder, ira e santidade, e um dia terrvel para Seus inimigos. No primeiro captulo, o Dia do Senhor vivido historicamente pela praga de gafanhotos sobre a terra. Captulo 2:1-17 um captulo de transio em que Joel usa a metfora da praga de gafanhotos e da seca para renovar um apelo ao arrependimento. Captulos 2:18-3:21 descreve o Dia do Senhor em termos escatolgicos e atende chamada ao arrependimento com as profecias de restaurao fsica (2:21-27), restaurao espiritual (2:28-32) e restaurao nacional (3:1-21).

AMSAutor: Ams 1:1 identifica o autor desse livro como sendo o profeta Ams.Quando foi escrito: O livro de Ams foi provavelmente escrito entre 760 e 753 AC.Propsito: Ams um pastor e apanhador de frutas da aldeia judaica de Tecoa quando Deus o chama, embora no tenha uma educao ou conhecimento sacerdotal. A misso de Ams foi direcionada para o seu vizinho do norte, Israel. Suas mensagens de iminente runa e cativeiro para a nao por causa de seus pecados foram amplamente impopulares e ignoradas, no entanto, porque estavam vivendo os melhores tempos desde os dias de Salomo. O ministrio de Ams ocorre enquanto Jeroboo II reina sobre Israel e Uzias reina sobre Jud.Versculos-chave: Ams 2:4: "Assim diz o SENHOR: Por trs transgresses de Jud e por quatro, no sustarei o castigo, porque rejeitaram a lei do SENHOR e no guardaram os seus estatutos; antes, as suas prprias mentiras os enganaram, e aps elas andaram seus pais."Ams 3:7: "Certamente, o SENHOR Deus no far coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas."Ams 9:14: "Mudarei a sorte do meu povo de Israel; reedificaro as cidades assoladas e nelas habitaro, plantaro vinhas e bebero o seu vinho, faro pomares e lhes comero o fruto."Resumo: Ams pode ver que por trs do poder e prosperidade externa de Israel, a nao completamente corrupta internamente. Os pecados pelos quais Ams castiga as pessoas so extensos: negligncia da Palavra de Deus, i