Click here to load reader

2 revolução russa

  • View
    20

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 2 revolução russa

Diapositiva 1

A REVOLUO RUSSACAPTULO 2 PG. 243 ANO HISTRIA PROF.. MARLIA PIMENTEL

Revoluo Russa - 1917A Revoluo Russa foi o movimento responsvel pela implantao da primeira experincia de um Estado Socialista de moldes marxistas na histria.Contrrio expectativa de seus idealizadores, o primeiro governo de trabalhadores no foi implantado em um pas prioritariamente industrial, como a Inglaterra, por exemplo, mas em uma monarquia absolutista de base rural.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Causas Por volta de 1880, a Rssia era um pas com 22 milhes de km essencialmente agrrio.A maioria de sua populao era formada por camponeses recm-sados da servido (abolida em 1861), que viviam em extrema penria, tendo de pagar altos impostos ao governo pelo uso da terra.O imperador era chamado Czar e governava de modo absolutista, com apoio da nobreza rural e da Igreja Ortodoxa.

Famlia do Czar Nicolau IICaptulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Causas A partir dessa poca, a realidade socioeconmica do pas comeou a mudar: com mais de um sculo de atraso em relao Inglaterra, a Rssia comeou a se industrializar.Tal fato aconteceu prioritariamente devido entrada macia de capitais franceses, sob a forma de emprstimos ou investimentos diretos.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Causas Em consequncia disso, o nmero de fbricas multiplicou-se, acelerou-se a urbanizao e surgiram grandes ncleos industriais em cidades como Moscou e So Petersburgo.Esses centros passaram a abrigar uma prspera burguesia industrial e um numeroso operariado concentrado em torno de grandes fbricas.

MEMBROS DA ELITE MULHERES RUMO AO TRABALHO Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Causas Vivendo em condies precrias estes operrios, desalojados do campo devido ao fim da servido, enfrentavam jornadas de at 12 horas de trabalho, sob disciplina rigorosa, em troca de salrios baixssimos.Alm disso, suas moradias e alimentao eram precrias.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Causas Reagindo a esta situao opressiva, o operariado russo comeou a promover greves, motins e passeatas para exigir melhores condies de vida e de trabalho.Surgiram partidos populares fortemente influenciados pelas ideias socialistas trazidas da Europa pelos intelectuais russos.O mais consistente dentre eles foi o Partido Operrio Social Democrata Russo, fundado em 1898 por intelectuais marxistas.

Marxismo, conjunto de ideias desenvolvidas por Karl Marx (1818-1883) centradas na crtica da explorao capitalista e na defesa da construo do socialismo.Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Causas Duramente perseguido pela Okrana (Polcia Poltica do Czar) o Partido Operrio foi desmantelado e muitos de seus lderes foram obrigados a se exilar e comandar o grupo de fora do pas.Em 1903, o partido foi dividido devido a divergncias internas.Surgiram dois grupos: os bolcheviques (maioria) e mencheviques (minoria).O quadro abaixo apresenta algumas dessas diferenas entre os dois grupos:MencheviquesBolcheviquesLder MartovLninMtodosA obteno do poder por meio de uma aliana com a nascente burguesia.A obteno do poder atravs da luta revolucionria.Objetivo Promover prioritariamente uma revoluo burguesa para depois lutar para conduzir a Rssia ao socialismo.Promover uma revoluo socialista. Esta devia ser conduzida por um partido centralizado que unisse soldados, operrios e camponeses.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

O domingo sangrentoA situao da Rssia tornou-se ainda mais tensa aps a guerra contra o Japo, entre os anos de 1904 e 1905.As sucessivas derrotas militares exibiram a ineficincia do regime czarista e contriburam para aprofundar a crise interna, aumentando a insatisfao popular.Para conter a onda de protestos, que vinham se avolumando dia a dia, o governo simplesmente redobrava a violncia.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

O domingo sangrentoA 9 de janeiro de 1905, em So Petersburgo, os soldados abriram fogo contra os operrios que apenas pretendiam entregar uma petio ao czar pedindo-lhe melhorias nas condies de vida.Em decorrncia desse episdio, que ficou conhecido como o Domingo Sangrento, explodiram greves, motins e rebelies sociais por todo o pas.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

O domingo sangrentoOs militares tambm se sublevaram, dessa poca a clebre revolta dos marinheiros do encouraado Potemkim, no Mar Negro, imortalizada pelo filme de Sergei Einsensein, de 1926.Todos esses movimentos rebeldes eram organizados e liderados por comits de soldados, operrios e camponeses, chamados Sovietes, que nasceram e se multiplicaram rapidamente aps o domingo sangrento.

Cena do filme O Encouraado Potemkin (1925)Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

O domingo sangrentoDisposto a diminuir a presso popular, o Czar Nicolau II prometeu convocar a Duma , ou seja, uma assembleia legislativa que poria fim ao absolutismo dos czares, elaborando uma constituio para o pas.A promessa conseguiu diminuir e enfraquecer oposies.Meses depois, porm, com a situao sob controle, o czar mandou reprimir violentamente os rebeldes e seus sobreviventes.

A Duma foi dominada pelo czar.As rebelies populares de 1905 no conseguiram derrubar o czarismo.Entretanto, segundo a avaliao do prprio Lnin (Vladimir Ilitich Ulianov), lder da Revoluo Russa, os eventos daquele ano serviram de ensaio geral para a revoluo.Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

A revoluo russa de 1917A participao desastrosa da Rssia na Primeira Guerra Mundial multiplicou as tenses no interior da sociedade e possibilitou o surgimento de uma nova e forte onda revolucionria.Iniciada a guerra, o governo do Czar Nicolau II enviou para os campos de batalha um exrcito que, embora possusse 15 milhes de homens, era extremamente mal treinado e no tinha sequer fuzis, botas e cobertores suficientes para todos.Esse exrcito sofreu contnuas derrotas frente aos alemes.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

A revoluo russa de 1917Decorridos dois anos e meio de guerras, j tinham morrido mais de trs milhes de soldados russos e outros tantos haviam desertado.A populao civil russa tambm padecia com a guerra: o sistema de transportes entrara em colapso, a produo agrcola cara, o desemprego aumentara, o preo dos alimentos disparara e a fome atingira a maioria.

Soldados russos na Primeira Guerra MundialCaptulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

A revoluo russa de 1917Diante dessa situao desesperadora, uma gigantesca onda de protestos sacudiu o pas.Uma passeata organizada por mulheres e operrios em maro de 1917, na cidade de So Petersburgo, deu incio ao movimento revolucionrio.A cavalaria czarista reprimiu os manifestantes, mas unidades do exrcito os apoiaram.A rebeldia alastrou-se rapidamente pelos grandes centros industriais e pelo interior da Rssia.A populao exigia o fim do czarismo.Sete dias depois de iniciado o movimento, o czar abdicou.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Revoluo burguesa Revoluo brancaLogo aps a abdicao de Nicolau II, formou-se um governo provisrio, presidido pelo Prncipe Lvov, mas comandado por Alexander Kerensky, um poltico, que na prtica, mostrou-se conservador e de carter burgus.J no incio de sua gesto, o novo governo frustrou as expectativas populares, declarando que a Rssia no sairia da guerra e nem aprovaria a reforma agrria pretendida por milhes de camponeses.Por causa disso, recomearam as lutas populares, mais uma vez lideradas pelos Sovietes, clulas revolucionrias bolcheviques.

O Czar Nicolau II ( esquerda) e o lder Menchevique, Alexander KerenskiCaptulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Revoluo burguesa Revoluo brancaVendo-se ameaado, o governo burgus fez algumas concesses:

Beneficiado por essa anistia, Lnin retornou do exlio em abril de 1917 e, no dia seguinte, exps as Teses de Abril, sintetizadas no slogan

Nesse documento, o mais importante lder bolchevique afirmava que o governo provisrio era imperialista e que, por isso, os Soviets deviam lutar para conquistar o poder imediatamente.

Instituiu o direito de livre expresso e associao; Libertou os presos polticos; Deu consentimento para que os exilados voltassem ao pas.

Paz, Terra e PoCaptulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Revoluo burguesa Revoluo brancaAo mesmo tempo em que o exrcito russo sofria novos reveses no exterior, internamente o governo provisrio no tomava providncias para resolver os grandes problemas sociais.Consequncia disso que os bolcheviques foram ganhando fora junto aos operrios, camponeses e soldados.Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Prisioneiros Russos

Revoluo BolcheviqueEm outubro, tendo frente Lnin e Trotsky, os bolcheviques ocuparam os principais edifcios pblicos de So Petersburgo e entregaram a chefia do governo Lnin, que passou a exercer o cargo de Presidente do Conselho de Comissrios do Povo.Assim que assumiu o poder, o governo leninista adotou um conjunto de medidas de grande repercusso social: * Enviou imediatamente um pedido de paz aos alemes. Em 3 de maro de 1918, pelo Tratado de Brest-Litovsky, assinou a paz com a Alemanha.* Efetuou a reforma agrria. Confiscou milhes de hectares de terras dos grandes proprietrios e os distribuiu entre milhares de camponeses.* Nacionalizou bancos, indstrias e estradas de ferro. Vrias dessas empresas passaram a ser controladas por representantes dos operrios.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Guerra civilEm poucas semanas, os chamados russos brancos, inimigos da revoluo socialista, montaram um numeroso exrcito sob a liderana de antigos oficiais czaristas a fim de investir contra o governo bolchevique.Para auxiliar os russos brancos, as grandes naes capitalistas, como a Inglaterra, Frana e Estados Unidos, desembarcaram tropas em diversos pontos do territrio russo.Dispostos a resistir, os bolcheviques criaram o Exrcito Vermelho, cujo comando coube a Lev Davidovitch Braustein, conhecido como Trotsky.Em 1918, iniciou-se ento, uma sangrenta guerra civil, que se prolongou por trs anos e foi vencida pelo exrcito vermelho.Com a vitria sobre seus inimigos, os bolcheviques, organizados pelo Partido Comunista, firmaram-se no poder.Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

A NEP Nova Poltica EconmicaDepois de duas guerras consecutivas uma externa e outra interna a economia russa encontrava-se fortemente abalada, registrando uma queda acentuada da produo agrcola e industrial.Visando a reerguer o pas, Lnin adotou a Nova Poltica Econmica (NEP), um programa econmico que apresentava ao mesmo tempo medidas socialistas e capitalistas.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

A NEP Nova Poltica EconmicaA NEP permitia, por exemplo, que

O estado socialista, por sua vez, reservava-se o direito de controlar o comrcio exterior, a rede bancria, o sistema de transportes, comunicaes e a indstria de base.A Nova Poltica Econmica surtiu o efeito esperado e o pas comeou a se reerguer economicamente. Em dezembro de 1932, um grande congresso que reuniu diferentes povos do extinto Imprio russo, decidiu formar a Unio das Repblicas Socialistas Soviticas (URSS), federao cujo principal estado era a Rssia.* as indstrias com menos de vinte funcionrios funcionassem em regime de empresa privada; * Os camponeses comercializassem livremente as sobras das colheitas;* Os capitais estrangeiros entrassem no pas sob a forma de emprstimos e financiamentos diretos.

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

StalinismoEm 1924, com a morte de Lnin, assistiu-se na URSS a uma terrvel luta pelo poder entre dois lderes bolcheviques: Trotsky e Stalin.Trotsky, o organizador do Exrcito Vermelho, defendia a ideia de que era necessrio expandir o socialismo para outros pases.Segundo ele, se a Rssia ficasse isolada, as grandes naes capitalistas liquidariam a revoluo. Josef Stalin

Leon Trtsky

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

StalinismoJ Stalin afirmava que a URSS deveria primeiro se consolidar como nao socialista para, depois, influenciar outros pases a fazerem sua revoluo.Stalin, cujo nome verdadeiro era Jossip Vissiarovitch Dougachivili, venceu a disputa e instalou-se no poder por quase trinta anos, de 1924 at 1953, ano de sua morte.

STLIN: Protetor dos povosCaptulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

StalinismoDurante esse tempo, implantou uma ditadura brutal e policialesca.A seu mando milhares de pessoas, entre elas centenas de lderes socialistas, foram fuzilados ou exilados na Sibria.Trotsky tambm foi uma vtima fatal da represso stalinista.Mesmo tendo fugido, foi morto a golpes de marreta por um emissrio do Grande Guia do Socialismo.No plano econmico, Stalin suprimiu a NEP, adotou os chamados planos quinquenais. Por meio deles, a Unio Sovitica desenvolveu-se rapidamente, tornando-se uma grande potncia mundial.

TRTSKY: inimigo do EstadoCaptulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Resumo

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Resumo

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Captulo 2: Revoluo Russa Pg. 25

Atividade n 2Captulo 2 pg. 25PERGUNTAS

E RESPOSTASPg. 29 : Compreendendo (1 a 4);Pg. 31: Compreendendo (1 a 3);Pg. 34: Compreendendo (1 a 4);