TRANSFORMA‡•ES QUMICAS E FSICAS. Transforma§µes F­sicas e Qu­micas Dissolver o sal em gua; F­sicas Triturar os gr£os de sal; Partir um copo de

  • View
    123

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of TRANSFORMA‡•ES QUMICAS E FSICAS. Transforma§µes F­sicas e Qu­micas...

  • Slide 1
  • TRANSFORMAES QUMICAS E FSICAS
  • Slide 2
  • Transformaes Fsicas e Qumicas Dissolver o sal em gua; Fsicas Triturar os gros de sal; Partir um copo de vidro
  • Slide 3
  • Transformaes Fsicas e Qumicas Ma a apodrecer; Qumicas Bolo; Madeira a arder ;
  • Slide 4
  • no h formao de novas substncias h formao de novas substncias, ou seja, formam-se substncias diferentes das existentes inicialmente. Transformaes FsicaTransformaes Qumicas Transformaes Fsicas e Qumicas
  • Slide 5
  • Lio sobre a gua Este lquido gua. Quando pura inodora, inspida e incolor. Reduzida a vapor, sob tenso e a alta temperatura, move os mbolos das mquinas que, por isso, se denominam mquinas de vapor. um bom dissolvente. Embora com excepes mas de um modo geral, dissolve tudo bem, bases e sais. Congela a zero graus centesimais e ferve a 100, quando presso normal. Foi neste lquido que numa noite clida de Vero, sob um luar gomoso e branco de camlia, apareceu a boiar o cadver de Oflia com um nenfar na mo. Antnio Gedeo
  • Slide 6
  • Mudana de Estado Fsico A mudana de estado fsico (lquido gasoso) a vaporizao: Evaporao se o processo for lento. Ex: roupa a secar, estrada a secar aps uma chuvada; Ebulio se o processo for rpido. Ex: gua a ferver (alta temperatura).
  • Slide 7
  • Mudana de Estado Fsico
  • Slide 8
  • Ponto de ebulio mesma presso, cada substncia entra em ebulio a uma determinada temperatura, que se chama ponto de ebulio (p.e.) dessa substncia.
  • Slide 9
  • Ponto de ebulio Ponto de ebulio diferente para cada substncia, ento o p.e caracterstico de cada substncia. O ponto de ebulio de uma substncia aumenta na presena de impurezas.
  • Slide 10
  • SE ESTIVSSEMOS A AQUECER A GUA E TAPSSEMOS O TACHO, A SUBSTNCIA AQUECERIA MAIS DEPRESSA? PORQU? Ponto de Ebulio A substncia aqueceria mais depressa. Quando tapamos o tacho em casa a presso no interior vai aumentar, aumentando a temperatura qual ocorre a ebulio; quando se baixa a presso, a temperatura diminui.
  • Slide 11
  • SE TIVERMOS VAPOR DE GUA A 250C E DIMINUIRMOS A TEMPERATURA AT AOS 100C, OCORRER ALGUMA MUDANA DE ESTADO? Ponto de Ebulio A gua continua no estado gasoso, logo no houve mudana de estado
  • Slide 12
  • E ENTRE OS 100 C E 0 C, OCORRER ALGUMA MUDANA DE ESTADO? A gua no estado gasoso passou para estado lquido e que (ebulio) = (condensao)
  • Slide 13
  • Congela a zero graus centesimais (), quando presso normal Material: almofariz, pilo, tubo de ensaio, termmetro Reagente: gelo, sal. 1. Num almofariz triturar gelo e deit-lo num tubo de ensaio; 2. Noutro almofariz, triturar gelo misturado com sal e deit-lo num outro tubo de ensaio; 3. Introduzir um termmetro em cada um dos tubos de ensaio e medir a temperatura dos dois sistemas, registando-a ; 4. Medir e registar a temperatura nos dois sistemas ao fim de 3 minutos
  • Slide 14
  • Prev os resultados que esperarias nos dois casos, fundamentando. Observa a experincia e confronta os resultados com as tuas previses. Congela a zero graus centesimais (), quando presso normal
  • Slide 15
  • Ponto de Fuso mesma presso, cada substncia entra sempre em fuso a uma determinada temperatura, que se chama ponto de fuso (p.f.) dessa substncia. Durante a fuso, se a presso no variar, a temperatura da mistura slida e lquida permanece constante.
  • Slide 16
  • Ponto de Fuso e Ponto de Ebulio
  • Slide 17
  • o p.f. e o p.e. so diferentes para cada substncia e que, alm de nos permitir identificar essas substncias, so tambm critrios de pureza. A presena de impurezas faz aumentar o p.e. e baixar o p.f. As misturas no tm p.f nem p.e. tabelados (no intervalo de tempo em que se d a ebulio ou a fuso de uma substncia na mistura, a temperatura no permanece constante).
  • Slide 18
  • Questo Problema Denis Papin, fsico francs (1674-1714), tornou-se clebre por ter inventado a Marmita de Papin, vasilha que antecedeu a panela de presso. Este invento, til ainda nos dias de hoje, muito importante para as populaes que vivem em zonas muito elevadas, onde a presso atmosfrica baixa. 1 O uso da panela de presso faz aumentar a presso e, consequentemente, o ponto de ebulio, conseguindo-se uma cozedura mais rpida dos alimentos. Em zonas onde a presso atmosfrica baixa, o ponto de ebulio da gua inferior a 100C, no permitindo uma cozedura eficaz dos alimentos. R:
  • Slide 19
  • Questo Problema Como sabes, habitual deitar sal nas estradas com gelo ou com neve para evitar acidentes. 2 Se deitarmos sal no gelo, o ponto de fuso baixa, isto , o gelo derrete a temperaturas inferiores a 0C. R: