QUÍMICA Código 342 - ?· 1.1. A importância dos metais na sociedade atual. 1.2. Tabela Periódica…

Embed Size (px)

Text of QUÍMICA Código 342 - ?· 1.1. A importância dos metais na sociedade atual. 1.2. Tabela...

  • Informao - Prova de Equivalncia Frequncia da disciplina de Qumica / Cdigo 342 Pgina 1 de 9

    Informao 2018

    Prova de Equivalncia Frequncia de

    QUMICA Cdigo 342

    Cursos Cientfico-Humansticos 12. Ano de Escolaridade

    Tipo de Prova

    Escrita e Prtica

    Durao

    180 + 30 minutos (tolerncia)

    Componente escrita ............................................................................................................. 90 minutos Componente prtica.................................................................................. 90 + 30 minutos (tolerncia)

    Caracterizao da prova

    Obrigatoriamente, os alunos devem realizar as duas componentes, sob pena de reprovao.

    Componente terica

    As respostas s questes podem requerer interpretao de pequenos textos e de tabelas, realizao de clculos, justificao de determinada situaoresultado, associao de ideias,

    escrita de um pequeno texto que explique cientificamente uma determinada situao.

    Tipologia dos itens Nmero de itens Cotao por item

    (em pontos)

    ITENS DE SELEO 5 a 10 5

    ITENS DE CONSTRUO

    10 a 15 5

    6 a 8 10

    1 a 3 15

    0 a 1 20

    Componente prtica

    Ser fornecido ao aluno um protocolo com a indicao do trabalho laboratorial a realizar, selecionado de entre os indicados. Do protocolo consta uma pequena introduo terica, o objetivo(s) do trabalho e o procedimento. No procedimento so dadas indicaes, muito gerais, para a realizao do trabalho e da sua comunicao escrita. Durante a realizao da prova o aluno ser observado por um jri, que proceder a um registo estruturado do seu desempenho.

    A prova inicia-se pela componente terica seguida da componente prtica.

    A componente terica realiza-se na sala indicada na pauta e a componente prtica realiza-se no

    laboratrio de Qumica.

    As duas componentes so separadas por um intervalo de 30 minutos.

  • Informao - Prova de Equivalncia Frequncia da disciplina de Qumica / Cdigo 342 Pgina 2 de 9

    Contedos

    Componente terica

    UNIDADE I Metais

    1. Metais e Ligas Metlicas 1.1. A importncia dos metais na sociedade atual. 1.2. Tabela Peridica dos elementos. 1.3. Estrutura e propriedades dos metais.

    2. Degradao dos Metais 2.1. Corroso 2.2. Pilhas e baterias

    2.3. Proteo de metais 3.3. Os metais no organismo humano

    UNIDADE II Combustveis, Energia e Ambiente 1.1 Combustveis fsseis: o carvo, o crude e o gs natural 1.2. Do crude ao GPL e aos fuis: 1.3. Os combustveis gasosos, l quidos e slidos

    UNIDADE III Plsticos, Vidros e Novos Materiais 1. Os plsticos e os estilos de vida das sociedades atuais

    2. Os plsticos e os materiais polimricos 4. Polmeros sintticos e a indstria dos polmeros

    Componente prtica

    Uma das atividades laboratoria is constantes da seguinte l ista: AL 1.5 A cor e a composio quantitativa de solues com ies metlicos AL 1.6 Funcionamento de um sistema-tampo AL 2.1- Destilao fracionada de uma mistura de trs componentes

    Objetivos

    Componente terica

    Identificar os elementos metlicos como aqueles que apresentam baixa energia de ionizao e os no -metlicos como aqueles que apresentam elevada afinidade eletrnica. Relacionar as posies dos elementos na T.P. com as configuraes eletrnicas dos respetivos tomos.

    Associar a ocorrncia de ligao metlica entre tomos que apresentam, simultaneamente, baixa energia de ionizao, vrias orbitais de val ncia vazias e um nmero de eletres de valncia menor que o nmero de orbitais de valncia. Distinguir entre metais e outros tipos de slidos (inicos, moleculares e covalentes).

    Reconhecer que a maioria dos Metais de Transio tem nmero de oxidao varivel. Relacionar a corroso dos metais com um processo de formao de xidos, hidrxidos e sulfuretos (ferrugem) Interpretar o aumento da corroso dos metais pela presena de humidade, de cidos ou bases e de poluentes.

    Interpretar o efeito do pH do meio nas reaes de oxidao dos metais Identificar os componentes de uma pilha (ou clula galvnica) bem como o sentido do fluxo dos eletres e dos ies. Interpretar a reao da pilha em termos de duas semi -reaes. Associar os conceitos de semi -pilha e de potenciais padro de reduo.

    Interpretar a ordenao das espcies qumicas na srie eletroqumica, usando o conceito de potenciais padro de reduo, E

    0.

    Relacionar o sinal de E0 com a tendncia para a reao ocorrer, espontaneamente, num determinado sentido.

    Relacionar o "esgotamento" de uma pilha com o estado de equilbrio do sistema.

    Interpretar o processo de proteo catdica e o papel do nodo de sacrifcio e suas aplicaes.

    Classificao final da prova

    Cada uma das componentes est cotada para 200 pontos.

    Componente escrita ............................................................................................................. 70%

    Componente prtica ................................................................................................................ 30%

    Total ...................................................................................................................................... 100%

  • Informao - Prova de Equivalncia Frequncia da disciplina de Qumica / Cdigo 342 Pgina 3 de 9

    Interpretar a eletrlise como um processo para forar uma reao qumica de oxidao-reduo.

    Associar ordem de uma ligao semi -diferena entre o nmero de eletres l igantes e antil igantes envolvidos na ligao dos dois tomos que a formam. Usar as regras de Nomenclatura da IUPAC para compostos orgnicos, para atribuir nomes e escrever frmu las de

    estrutura. Aplicar o conceito de ismeros a compostos com diferentes identidades , com a mesma frmula molecular. Distinguir tipos de isomeria . Identificar famlias de hidrocarbonetos.

    Usar as regras da Nomenclatura IUPAC para atribuir nomes e escrever a frmulas de alguns hidrocarbonetos aromticos. Interpretar os conceitos de ressonncia e de deslocalizao eletrnica em termos das estruturas de Kekul para o

    benzeno. Ligao polar e apolar. Atribuir polaridade s molculas de alguns compostos orgnicos e inorgnicos. Associar o conceito de gs ideal ao gs que obedece relao pV=nRT.

    Distinguir entre interaes intermoleculares e intramoleculares Caracterizar Foras de van der Waals: interaes de London (de disperso), atraes dipolo permanente - dipolo permanente e dipolo permanente dipolo induzido. Relacionar as propriedades fsicas dos hidrocarbonetos, com a intensidade das aes intermoleculares.

    Interpretar a variao de algumas propriedades fsicas dos alcanos como o estado e os pontos de ebulio e de fuso, como funo do tamanho e da forma das molculas que os co nstituem e da intensidade das aes intermoleculares que ocorrem.

    Determinar, aplicando a Lei de Hess, a entalpia padro de uma reao. Caracterizar um material plstico. Caracterizar um polmero. Classificar um polmero em natural, artificial e sinttico, articulando a sua classificao com matrias -primas que lhe

    do origem. Interpretar a sntese de um polmero como uma reao de polimerizao a partir de um ou dois monmeros. Diferenciar homo e co-polmeros pelo nmero e tipo de monmeros envolvidos na reao de polimerizao. Distinguir unidade estrutural do polmero da unidade estrutural do(s) monmero(s).

    Relacionar o comprimento de uma cadeia polimrica com o grau de polimerizao (nmero de vezes em que a unidade estrutural se repete). Identificar, a partir da estrutura do(s) monmero(s), o tipo de reao de polimerizao que pode ocorrer: de

    condensao ou de adio. Concluir que a estrutura (l inear, ramificada ou reticulada) da cadeia polimrica determina as propriedades fsicas dos polmeros. Identificar um biomaterial como um material com aplicaes biomdicas que implicam interaes com estruturas

    biolgicas com as quais apresentam elevada compatibil idade. Componente prtica

    Reconhecer material de laboratrio e respeitar as regras essenciais para a sua util izao. Interpretar e seguir um protocolo.

    Construir uma montagem laboratorial a partir de um esquema ou de uma descrio.

    Recolher dados util izando material de laboratrio tradicional.

    Representar em tabela e/ou graficamente um conjunto de medidas experimentais.

    Interpretar os resultados obtidos e confront -los com as previses do modelo terico.

    Nota: Os objetivos especficos de cada trabalho so os constantes do programa (podem ser consultados no Caderno de Laboratrio do livro adotado ou na internet em min-edu.pt).

  • Informao - Prova de Equivalncia Frequncia da disciplina de Qumica / Cdigo 342 Pgina 4 de 9

    Cotao componente terica

    Grupo I ........................................................................................................................ 80 a 110 pontos

    Grupo II ........................................................................................................................ 60 a 80 pontos

    Grupo III ........................................................................................................................ 20 a 30 pontos

    TOTAL ............................................................................................................................... 200 pontos

    Cotao componente prtica

    Execuo ...................................................................................................................... 60 a 80 pontos

    Relatrio ................................................................................................................... 120 a 140 pontos

    TOTAL ...............................................................................................................................