Portfolio dos Projetos de Cooperação FEC

  • View
    221

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

2014

Text of Portfolio dos Projetos de Cooperação FEC

  • Verses | preto

    FEC

    FundaoF e CooperaoFEC

    FundaoF e CooperaoFEC

    FEC | Manual do logo Verses | 8

    POR

    TFO

    LIO

    FEC

    | F

    unda

    o

    F e

    Coo

    pera

    o

  • Verses | preto

    FEC

    FundaoF e CooperaoFEC

    FundaoF e CooperaoFEC

    FEC | Manual do logo Verses | 8

    | 201

    4 PO

    RTF

    OLI

    O F

    EC |

    Fun

    da

    o F

    e C

    oope

    ra

    o

  • Na FEC, juntamos competncias, conhecimentos, experincias e meios para encontrar solues de longo prazo. Acreditamos que cada pessoa deve ter as suas necessidades bsicas asseguradas e a partilha dos bens e recursos comuns podem ser uma realidade.

    Aqui encontrar algumas solues. Se nos quiser conhecer ou saber mais como trabalhamos, de mo dada, com parceiros e comunidades, visite-nos:

    www.fecongd.org | https://www.facebook.com/fundacaofecooperacaoQuinta do Cabeo, Porta D, 1885-076 Moscavide | Portugal+ 351 21 886 17 10

    QUANTO TEMPO LEVARIA A IDENTIFICAR 10 PROBLEMAS QUE AFETAM O MUNDO EM QUE VIVE? 3 MINUTOS?

  • BREVE APRESENTAO

    NDICEPROJETOS FEC

    9Educao para o Desenvolvimento

    & Advocacia Social

    10 Cooperao para o Desenvolvimento

    17

    19Educao

    25Sade

    28Outras reas e projetos

    30Ideias em prtica na FEC

    8

    12

    CRONOLOGIA DA ATIVIDADE

    14

    REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR INOVAO E

    DESENVOLVIMENTO

    REAS DE ATUAO ANGOLA GUIN-BISSAU

  • 35Educao

    43Sade

    46Outras reas e projetos

    48Ideias em prtica na FEC

    53Educao e Sade

    54

    Desenvolvimento Rural e Segurana Alimentar

    55Outras reas e projetos

    GUIN-BISSAU MOAMBIQUE33 51

  • BREVE APRESENTAO

  • misso

    PROMOVER O DESENVOLVIMENTO HUMANO INTEGRAL ATRAVS DACOOPERAO E SOLIDARIEDADEENTRE PESSOAS, COMUNIDADESE IGREJAS

    PARCERIAS E REDES SUSTENTABILIDADEPROFISSIONALISMOTRANSPARNCIA

    princpios

    viso

    CONSTRUO DE UMANOVA HUMANIDADE ONDE CADA PESSOA POSSA VIVER COM DIGNIDADE E JUSTIA

    valores

    DIGNIDADEJUSTIA SOCIAL SOLIDARIEDADE GLOBALCIDADANIAPARTICIPAO SUBSIDIARIEDADE

    A FEC promove o desenvolvimento humano integral atravs da cooperao e solidariedade entre pessoas, comunidades e Igrejas, inspirada pelo Evangelho e pela Doutrina Social da Igreja Catlica.

    A FEC, instituio com estatuto de utilidade pblica, uma Organizao No Governamental para o Desen-volvimento (ONGD) reconhecida pelo Ministrio dos Negcios Estrangeiros e pela Unio Europeia. Criada em 1990 pelos bispos portugueses, um rgo aut-nomo da Conferncia Episcopal Portuguesa, que atua com dioceses, congregaes religiosas e atores da so-ciedade civil para o reforo de capacidades de pessoas, comunidades e instituies, sobretudo, nos pases de expresso portuguesa. membro de vrias redes, entre as quais: Plataforma Portuguesa das ONGD, Confedera-o Portuguesa de Voluntariado e Cooperao Interna-cional para o Desenvolvimento e Solidariedade - CIDSE.

    O modo de trabalhar da FEC, tanto no Sul como no Nor-te, sintetiza-se na palavra COOPERAO. Atravs de uma co-operao, materializada em parcerias slidas, no tra-balho em Rede e na partilha de competncias, respon-sabilidades e aprendizagens, a FEC contribui para uma maior justia social e para um maior envolvimento de todos na construo de uma sociedade equitativa.

    7PORTFOLIO FEC | Fundao F e Cooperao

  • +REAS

    DE ATUAO

    Breve apresentao FEC

    +

    8

  • +PORTFOLIO FEC | Fundao F e Cooperao

    / temas transversais:VOLUNTARIADO MISSIONRIO

    OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILNIO

    ALTERAES CLIMTICAS E DESENVOLVIMENTO

    CIDADANIA E DIVERSIDADE CULTURAL

    JUSTIA SOCIAL E DESENVOLVIMENTO

    objetivos especficos Fomentar o trabalho em rede na sociedade civil como meio de potenciar colaboraes e capacitar para as questes do desenvolvimento; Desenvolver aes de advocacia social e cam-panhas que envolvam a sociedade civil. Promover o voluntariado missionrio como instrumento de desenvolvimento, meio de en-contro de culturas e agente multiplicador na sensibilizao da sociedade portuguesa para as questes do desenvolvimento.

    1Educao para o Desenvolvimento e Advocacia Social (ED & AS)

    Sensibilizar e mobilizar a sociedade portuguesa

    para a justia social e o desenvolvimento sustentvel

    9

  • +/ setores prioritrios:

    Educao

    objetivo estratgicoReforar o acesso a educao de qualidade, for-mal e no formal, das comunidades mais des-favorecidas.

    vantagens competitivas FEC Experincia acumulada nos ltimos 10 anos. Know-how reconhecido no sector da educao por outros parceiros e doadores. Capital humano e institucional com competn-cias especficas no setor da educao. Metodologias prprias no mbito da forma-o pedaggica e da gesto escolar. Conhecimento de polticas de educao e ex-perincia de advocacia junto de decisores. Parceiros locais comprometidos e competen-tes no setor da educao.

    Sade

    objetivo estratgico Melhorar o acesso das comunidades mais des-favorecidas a servios de sade de qualidade, em particular cudados de sade primrios.

    vantagens competitivas fec Parceiros com experincia significativa no mbito da Sade (em particular nos cuidados de sade primrios). Parceiros com servios de sade, recursos huma-nos e infraestruturas em zonas rurais que servem as populaes mais isoladas e vulnerveis. Recursos humanos de Sade (atravs de par-cerias) com experincia no mbito da formao em pases lusfonos.

    2Cooperao para o Desenvolvimento

    Breve apresentao FEC10

  • Construir parcerias slidas e de longa durao que garantam a

    sustentabilidade das intervenes

    Capacitao institucional

    Em contextos frgeis, os recursos materiais so fundamentais para permitirem um processo de reconstruo em situaes de (ps) confli-to. No entanto, o reforo de capacidades hu-manas e institucionais um elemento-chave para o desenvolvimento humano sustentvel (PNUD 2008), contribui para a reinsero so-cial, a distribuio eficaz e eficiente de recur-sos e a gesto de servios sociais bsicos para grupos mais vulnerveis.A capacitao institucional uma rea de traba-lho central da FEC, quer com projetos exclusiva-mente dedicados na rea, ou como ao trans-versal, nos projetos noutras reas. Em qualquer dos casos, o reforo de competncias das or-ganizaes o nosso propsito de interveno desde a primeira hora, desde 2001 na Guin-Bis-sau, 2003 em Angola e 2011 em Moambique.

    objetivo estratgicoReforar os conhecimentos e competncias dos par-ceiros no mbito do ciclo do projeto e reas tcnicas.

    vantagens competitivas FEC Competncias tcnicas aliceradas numa vas-ta experincia no ciclo de projeto. Capital humano e institucional no mbito da formulao, monitorizao e avalio de projetos. Parceiros motivados e que reconhecem ne-cessidade de reforo institucional. Relao de confiana e proximidade com parceiros, o que permite um trabalho de consul-toria fundamentado em princpios de seriedade, aprendizagem e transparncia. Mercado em expanso nos pases alvo e no seio da sociedade civil. Possibilidade de replicao em vrios pases e junto de diferentes pblicos-alvo.

    / setores transversais:GNERO

    SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

    ADVOCACIA SOCIAL

    COMUNICAO SOCIAL

    PORTFOLIO FEC | Fundao F e Cooperao 11

  • CRONOLOGIADA ATIVIDADE

    +

    Exposio Fotogrfica Guin-Bissau

    Breve apresentao FEC12

  • 2000 | 2001 | 2002 | 2003 | 2004 | 2005 | 2006 | 2007 | 2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012

    Educao Bsica GB

    Educao Bsica ANG

    Educao para a Sade Timor-Leste

    Capacitao Institucional Critas GB

    Educao Infncia GB

    Alfabetizao ANG

    Sade Materno-Infantil ANG

    Capacitao Institucional Critas ANG

    Sade Materno-Infantil GB

    Rede F e Desenvolvimento

    Rede do Voluntariado Missionrio

    Rede Autarquias

    (desde 1996) Rede Bispos Lusfonos

    Programa Rdio Luso Fonias

    Exposio Fotogrfica Guin-Bissau

    Exposio Fotogrfica Voluntariado

    Exposio Fotogrfica Angola

    2000 | 2001 | 2002 | 2003 | 2004 | 2005 | 2006 | 2007 | 2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012

    Educao para o Desenvolvimento

    PORTFOLIO FEC | Fundao F e Cooperao 13

    Cooperao para o Desenvolvimento

  • REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR INOVAO & DESENVOLVIMENTO

    +

    Na FEC, acreditamos nos 3 R em termos de desenvolvimento de projetos. Imaginamos ferramentas para Reduzir o tempo perdido; aprendemos com as boas e menos boas experincias (nossas e de outros) para Reutilizar as mais relevantes. Passo seguinte: Reciclar tudo.

    R3

    Breve apresentao FEC14

  • PROJETOSFEC

  • PROJETOSFEC

    ANGOLA

  • ANGOLA Educao 18

  • Entre 2004 e 2006, as dioceses de Huambo, Lubango e Malanje e a FEC trabalharam para melhorar a qualidade do ensino das crianas em Angola. Para alcanar este desafio, imple-mentaram-se vrias aes para professores e diretores de escola do ensino bsico atravs do Programa de Apoio ao Ensino Bsico em Angola | PAEBA.

    48% da sociedade angolana tem menos de 15 anos; 26% das crianas entre os 6 e os 9 anos nunca frequentaram a escola. S 51% das crianas com 6 anos de idade frequentam o ensino primrio e a taxa lquida de frequncia do ensino secundrio, a nvel nacional, de 19%. A proporo de analfabetos em Angola de 34%, a nvel nacional, mas de 70% nas reas rurais1.

    A FEC trabalha na educao em Angola desde 2004.

    1 Dados estatsticos retirados do Inqurito Integrado sobre o Bem-Estar da Populao em Angola, IBEP (2010)

    Ensino Bsico

    .Educao

    -

    PORTFOLIO FEC | Fundao F e Cooperao 19

  • Alfabetizao &amp