Click here to load reader

O Correio - Ed 1037

  • View
    221

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Um jornal de verdade

Text of O Correio - Ed 1037

  • LAGUNA/SC - ANO IXX - EDIO 1037 - LAGUNA/SC 19/03/2014 - R$ 2,00 - JORNAL BISSEMANAL O Senhor meu pastor, nada me faltar

    Laguna: 3646-5123 / 9926-6333Brao do Norte: 3658-2446 / 9627-3120

    Fone: 3646-2488Fone: 3646-2488

    Dr. Mauro Srgio Fernandes da Silva CRM 8789 - Pediatra

    Rua. Voluntrio Fermiano. 60 Laguna SC

    A sade de sua criana merece a ateno de um especialistaDiretor TcnicoMauro Srgio Fernandes da Silva

    CRM 8789 - PediatraRQE 4329

    Prximo a Colnia de Pescadores

    Temos sala de VacinasVisite o site: http://clinicavidalaguna.wix.com/vida

    PROGRAMAO SESC TURISMO SOCIAL

    22 a 23 de maro

    Parque Aqutico Cascaneia e Zoo Pomerode - Hotel SESC Blumenau

    28 a 30 de maro

    Caminho das Ostras

    Hotel SESC Cacup - Florianpolis

    13 a 18 de abril Chocofest - Hotel SESC Gramado

    24 a 30 de agosto

    SESC Pantanal Estncia Ecolgica

    Informaes e Reservas:

    SESC Laguna 36440152 ou

    www.sesc-sc.com.br/turismo

    Pavimentao da avenida Joo Marronzinho Obra est avaliada em R$ 13 milhes Projeto original passou por diversas adequaes

    O prefeito Everaldo dos Santos e a secretria de Planejamento, Grazielle Citnio, entregaram nesta segunda-feira (17), em Flo-rianpolis, as novas adequaes do projeto de pavimentao

    asfltica da avenida Joo Marronzinho, exigida pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE. O mesmo foi entregue ao vice-governador Eduardo Moreira. A secretria de Plane-

    jamento afirmou que estas mudanas foram necessrias para se ade-quar ao repasse de recur-sos pelo Fundo de Apoio aos Municpios (Fundam), atravs do BRDE. A obra, que ser com asfalto, est avaliada em R$ 13 mil-hes. O projeto:A via ter pista dupla e passeio para pedestres nos dois sentidos, alm de uma ciclovia. O projeto prev, ainda, duas rtu-las de interseo: uma na entrada da avenida, com acesso pela BR-101, e outra na praia do Ir, prxima ao Tourist Hotel.Assim que o BRDE apro-var o projeto, a prxima etapa ser a viabilizao do lanamento da lici-

    Caixa Econmica Federal tem nova agncia em Laguna Foi inaugurada na seg-unda-feira, dia 17, a nova sede da Caixa Econmica Federal, localizada ago-ra na avenida Machado Salles, nas proximidades do Centro Administra-tivo Tordesilhas. Autori-dades municipais partic-iparam da solenidade de inaugurao. " O objetivo principal da mudana foi a acessibilidade e a am-pliao nos servios de

    autoatendimento, o que no antigo prdio no era mais possvel", explicou o gerente Nilton da Silva. A inteno diminuir as filas. Somente no ano de 2013, a Caixa injetou no mu-nicpio R$ 101 milhes

    de benefcios ao trabalhador, entre pagamentos de FGTS, Previdncia Social, seguro-desemprego, Pis e abono salarial. Aos benefcios sociais, como Peti, Bolsa Famlia, Bolsa Formao e o Programa Auxlio Emergencial chegou a R$ 2 milhes. No crdito comercial para pessoa fsica e jurdica o valor chegou a margem de R$ 65 milhes. Na hab-itao alcanou o nmero de R$ 20 milhes. A Caixa atende os lagunenses desde 1946. Tem 37 colaboradores.

    (Foto: Marco Boco)

  • O CORREIO P. 02

    NOSSAS UTOPIAS

    Advocacia & Assessoria

    Dr. Victor Baio PereiraOAB/SC 15.896

    Atanazio Lameira [email protected]

    EXPEDIENTEFundado em 29.07.1995

    Direo Geral: PAULO SRGIO SILVAJORNAL O CORREIO. LTDA. ME.

    C.G.C. 03.002.178/0001-60 Insc. Mun. 54.0375

    Redao e Administrao:Rua Voluntrio Fermiano, 52 - Centro Fone: (48) 3644-3959 - Laguna/SC

    Nmero Avulso: R$ 2,00 Assinatura Semestral (Bissemanal) R$ 100,00

    Tiragem: 1.000 exemplaresOs artigos assinados so de

    responsabilidade de seus autores. Circulao quartas-feiras e aos sbados :

    Laguna, Pescaria Brava, Garopaba, Imbituba, Paulo Lopes e Imaru.

    E-mail: [email protected] hp:http://www.ocorreio.net

    Este jornal filiado:

    Visite o meu: Blog: athanaziolameira.blogspot.com

    LAGUNA/SC 19/03/2014

    Causas cveis: aes possessrias, indenizatrias e de famlia.

    Rua Raulino Horn - Centro - Fone 3644-6882

    Hora do cafezinho

    Paulo Srgio Silva

    Reinventando o Profissionalartigo

    Mello Jr - www.gmtreinamentos.com.br - [email protected]

    Lucidez pura e simples Estou me sentindo vazio por dentro. Estou sentindo a falta de algum. No enx-ergo a possibilidade do carinho recebido de forma clara e providencial. No quero a lucidez pura e simples. Preciso da procura. Do sentimento mais profundo. Preciso de um olhar carinhoso de algum que ama de ver-dade. No quero a dvida, a mgoa contida.

    Olhos curiosos Aquele que se aproxima estar mais distante de meus olhos curiosos. Meu corpo desfigurado merc da espera. No h cansao, posto que no h vida sem ela. Como o acessrio poder viver sem o principal. A natureza clama. Os pssaros sobrevoam a rea. Ningum se arrisca num palpite. O amor fica assim uma espcie rara correndo risco da extino.

    A liberdade plena O exerccio pleno da liberdade. O sagrado direito de se manifestar defend-endo suas idias sem medo de qualquer represlia. O respeito pela posio assumida. A garantia de ir, vir e ficar sem o atropela-mento da tropa intolerante. A democracia pode ser falha ou existir pela metade, mas no h comparao com a ditadura.

    possvel termos uma equipe s de lderesUma das habilidades mais desejada nos ltimos dez anos, independente do segmento, a capaci-dade de liderar pessoas e processos. Alguns espe-cialistas afirmam que aquele que conseguir formar uma equipe de lderes - todos os profissionais da equipe com habilidade de liderana obter o pleno sucesso e sua manuteno. No vou dizer que quase impossvel que isso acontea, mas por enquanto questiono, pois esta habilidade encontrada em poucos profissionais e uma mesma empresa ter uma equipe inteira deles!Acredito que a cultura e a falta de entendimento e adaptao dos profissionais em relao ao conceito de liderana atual so os principais motivos destas dificuldades. Explico: somos criados e educados para competir, nossa cultura estimula este com-portamento e mudanas culturais so bastante difceis, ou seja, os lderes so educados para serem melhor que os outros e exercerem o poder sobre os demais; e a maioria dos trabalhadores so treinados para obedecerem as ordens do lder / chefes; se acomodam e alguns casos aceitam a relao de poder manda quem pode e obedece quem tem juzo para manterem-se empregados.O lder no aquele que tem o ttulo, nem o dono da empresa, mas aquele que consegue formar novos lderes, que agregam valor equipe, que tem iniciativa, que buscam resultados coletivos

    abrindo mo dos prprios interesses pessoais para o bem comum, para o que ser melhor para a empresa e equipe. Assim, acredito que a melhor forma de implantar a formao de novas lideranas e diminuir a competio interna pelo poder a liderana por projetos, que pode ser, por exemplo, um projeto com aes para diminuir a inadimpln-cia e neste assunto a pessoa que mais entende o Z que caixa e faz a cobrana. Nesta equipe de tra-balho o Z coordena e o gerente geral da empresa que o Paulo far parte da equipe e auxiliar o processo. Dessa forma voc dar autonomia ao Z e todos devero respeit-lo como lder trabalhando numa relao de troca - dar e receber. Em outro projeto quando o Paulo for o coordenador, com certeza o Z vai auxiliar e muito para que as coisas funcionem, acabando com as vaidades do cargo.Liderana a habilidade da vez de qualquer profisso, deve ser encarada como uma espe-cializao e o profissional que for especialista em liderana ter realmente um grande diferencial em sua carreira. Dessa forma, poder uma empresa ter sucesso tendo uma equipe de vendedores e banindo outras especializaes? Um banco feito s de gerentes? Uma editora feita s de redatores? , a coisa no assim to fcil. Vamos combinar: quem conseguir primeiro avisa o outro, vamos trocar experincias.A Secretaria de Turismo iniciou uma srie de reunies avaliativas do carnaval 2014. O primeiro encontro aconteceu nesta segunda-feira (17) com os prprios rgos e secretarias do governo municipal. At quinta-feira (20) as reunies acontecero tambm com rgos de segurana pblica, Associao de Comerciantes e Logistas/Acil, vereadores e Conselho Municipal de Turismo.Na ocasio foi apresentado o resultado de uma pes-quisa encomendada pela pasta do turismo. Realizada durante os dias de folia, a pesquisa quantitativa apon-tou nmeros que demonstram uma avaliao positiva do carnaval, alcanando a nota 8,77 como mdia, o que representa um resultado satisfatrio.Em outra questo, cerca de 57% dos entrevistados avaliaram o carnaval como Muito Interessante. Nesse caminho tambm obtiveram timas avaliaes, todos com mdias superiores a 8, os bares e restaurantes, a limpeza das praias, organizao, shows e atraes.O carnaval deste ano foi muito positivo para ns. J estamos trabalhando para organizar uma festa melhor ainda no prximo ano, disse o secretrio de turismo, Joo Carlos Fagundes.O pblico que veio Laguna nesses dias jovem, sendo a maioria (45,54%) com idade entre 25 a 34 anos. Destes, 25% so do Rio Grande do Sul, 23% de Santa Catarina e 28% da regio da Amurel.O resultado quanto renda expressivo, 81,21% dos folies pertencem classe C (com renda entre R$981 a R$4.900). Muitos vieram pela primeira vez, mas a maioria dos visitantes j vem h mais de dois anos.A mudana do trajeto para a beira-mar foi avaliada como melhor por 47.7% dos entrevistados, sendo que 75,48% disseram que indicariam o carnaval para amigos e familiares.De acordo com Fagundes, essa pesquisa servir como base para futuras aes. A partir de agora, iremos nos planejar em cima de pesquisas que diagnostiquem a realidade da cidade, pontuou.

    Um novo desafio est lanado. Alguns dizem que tirar leite de pedra. Eu penso de forma diferente. Vamos esclarecer: Estamos iniciando na Rdio Litoral uma srie de programas, de segunda sexta-feira, s 16:00, cujo objetivo