Mapeando Dilogos

  • View
    372

  • Download
    39

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trecho do livro Mapeando diálogos

Text of Mapeando Dilogos

  • mapeando dilogos

  • mapeando dilogos

    ferramentas essenciais para a mudana social

    Marianne Mille BojerHeiko Roehl

    Marianne KnuthColleen Magner

    Traduo de Leonora Corsini

  • Mapping Dialogue: Essential Tools for Social Change by Marianne Mille Bojer, Heiko Roehl, Marianne Knuth e Colleen Magner.

    Copyright 2008 by Marianne Mille Bojer, Heiko Roehl, Marianne Knuth e Colleen Magner.

    Direitos de traduo em portugus licenciados pelo editor em lngua inglesa, Taos Institute Publications

    Publicado por Taos Institute em 2008www.taosinstitute.net

    Nenhuma parte deste livro pode ser utilizada ou reproduzida em qualquer meio ou forma, seja digital, fotocpia, gravao etc nem apropriada ou estocada em banco de dados, sem a autorizao dos detentores dos direitos autorais.

    Produo editorialAnna Carla Ferreira

    CopidesqueRodrigo Peixoto

    RevisoClarissa Luz

    Capa, projeto grfico de miolo e diagramaoIlustrarte Design e Produo Editorial

    Imagem de capaiStockphoto | johnwoodcock

    CIP-Brasil. Catalogao-na-fonteSindicato Nacional dos Editores de Livros, Rj

    M254Mapeando dilogos : ferramentas essenciais para a mudana social / Marianne

    Mille Bojer... [et al.] ; traduo de Leonora Corsini. Rio de janeiro : Instituto Noos, 2010.

    AnexosInclui bibliografiaISBN 978-85-86132-17-9

    1. Facilitao de grupo. 2. Mudana social. 3. Grupos sociais. 4. Comunicao. 5. Comporta-mento organizacional. I. Bojer, Marianne Miller. II. Instituto Noos.

    CDD: 658.4022 CDU: 005.56

    Instituto Noos Instituto de Pesquisas Sistmicas e Desenvolvimento de Redes SociaisRua lvares Borgerth, 27 Botafogo 22270-080Rio de janeiro Rj BrasilTel./fax: (21) 2197-1500 www.noos.org.brnoos@noos.org.br

  • A todos cujas vozes precisam ser ouvidas em dilogo.

  • Agradecimentos

    Gostaramos de agradecer s vrias pessoas que contriburam para esta pesquisa com seu apoio, enviando documentos por e-mail, dan-do seu feedback e/ou conversando pessoalmente ou por telefone.

    So elas: Verne Harris, Mothomang Diaho, Naomi Warren, Shaun johnson, Elaine McKay, Zelda la Grange, john Samuel, Busi Dlamini, Doug Reeler, Nomvula Dlamini, Gavin Anders-son, Ishmael Mkhabela, Njabulo Ndebele, Teddy Nemeroff, Bjorn Brunstad, Carsten Ohm, Tim Merry, Mogomme Alpheus Masoga, Myrna Lewis, Zaid Hassan, Nick Wilding, Bob Stilger, Kate Parrot, Bettye Pruitt, Leon Olsen, Anthony Blake e, por ltimo, mas no menos importante, Ken e Mary Gergen, que nos encorajaram a publicar este livro numa das sries do Taos Institute.

    Envie seus comentrios

    Seguindo o esprito do dilogo, estamos interessados em receber feedback sobre este livro e sua utilidade para praticantes e profissio-nais do dilogo. Gostaramos de continuar reunindo material para Ferramentas do Dilogo. Qualquer contribuio sobre leituras, li-vros, artigos, publicaes, reflexes, bem como comentrios sobre a sua experincia frente ao contedo deste livro ser enormemen-te apreciada. Esperamos receber seus comentrios no endereo mappingdialogue@reospartners.com.

    Este processo foi extremamente prazeroso, e ficamos muito im-pressionados com a quantidade de trabalho que encontramos em andamento sobre o tema. Estamos ansiosos para continuar esta via-gem e colocar em prtica os novos conhecimentos que adquirimos.

    So Paulo/Frankfurt/Harare/joanesburgoMarianne Mille Bojer

    Heiko RoehlMarianne KnuthColleen Magner

  • Sumrio

    Prembulo 11Introduo 13

    I. Fundamentos 19Clareza de propsito 19Boas perguntas 20Participao e participantes 21Estrutura essencial do processo 22Princpios 24Seleo das ferramentas 25O facilitador 25Espao fsico 31

    II. Ferramentas 33Caractersticas do mtodo 33Propsito do dilogo 35Contexto do dilogo 36

    Investigao Apreciativa 40Laboratrio de Mudana 51O Crculo 60Democracia Profunda 71Busca do Futuro 80Escola para a Paz Palestino-Israelense 89Tecnologia do Espao Aberto 98Planejamento de Cenrios 108Dilogo Sustentado 119O World Caf 130Ferramentas adicionais 139

    Dilogo de Bohm 139Conselhos de Cidados 142Comunidades de Prtica 144Ecologia Profunda 145Facilitao Dinmica e Criao de Alternativas 146Grupos Focais 147

  • 10 Mapeando dilogos

    Facilitao Grfica 148jornadas de Aprendizagem 149Projetos de Escuta e Entrevistas-Dilogo 150Dilogo Socrtico 151Dilogo por meio de Histrias 151Teatro do Oprimido 152Encontro da Cidade do Sculo XXI 154

    III. Eplogo: Conversas Africanas 155

    Sobre os autores 161Anexo A: Viso geral para avaliao do propsito 165Anexo B: Viso geral para avaliao do contexto 167

  • Prembulo

    A complexidade dos desafios atuais e nossa crescente interdepen-dncia demandam que busquemos solues por meio do engaja-mento com os outros. A necessidade de uma cultura participativa e democrtica nunca foi to intensa. Isso se torna evidente ao ana-lisarmos a situao da democracia no mundo para poder encami-nhar as demandas e os problemas de seus cidados. Os vrios pro-blemas que atingem a sociedade permanecem desatendidos, seja por uma falha das partes envolvidas no conflito em chegar a um entendimento, seja pela corroso das instituies democrticas e do resultante enfraquecimento da autoridade do governo.

    Sempre procurei ouvir o que cada uma das pessoas en-gajadas em uma discusso tinha a dizer antes de arriscar manifestar a minha prpria opinio.

    Nelson Mandela

    A vida de Nelson Mandela baseada no dilogo. Por meio de seu trabalho e do trabalho de outras pessoas, a transio pacfica e ne-gociada do regime de apartheid para a democracia foi facilitada. O sucesso da frica do Sul neste processo de negociao permanece sendo um paradigma para o mundo. E tal negociao surgiu da ne-cessidade de libertar os cidados dos grilhes do apartheid e criar uma sociedade justa para todos, dando conta de todo o seu potencial.

    O Centro de Memria e Dilogo da Fundao Nelson Mandela tem como objetivo desenvolver e alimentar o dilogo em torno do legado de Mandela. Seu compromisso utilizar a histria, a expe-rincia, os valores, a viso e a liderana de seu fundador para ofere-cer uma plataforma no partidria ao discurso pblico e contribuir na construo de uma sociedade mais justa, fomentando o dilogo em torno das questes sociais mais crticas e urgentes. priorit-rio obter participao ativa nas tomadas de deciso at mesmo no plano diretivo e poltico.

    A Fundao tem reunido um conjunto de dilogos e debates plurais voltados s mais variadas questes, tais como o acesso

  • 12 Mapeando dilogos

    educao; o acesso ao tratamento antirretroviral para HIV/AIDS em comunidades carentes de recursos; a situao de crianas rfs e vulnerabilizadas pela pobreza e pelo HIV/AIDS; a desigualdade de gnero; os direitos humanos e o papel da mdia na divulgao dos problemas sociais que causam forte impacto em nossa socie-dade, dentre outras.

    Este valioso livro de referncia sobre metodologias de dilogo surge no exato momento em que profissionais e demais envolvi-dos na busca de solues para problemas sociais recorrentes ne-cessitam ampliar seus conhecimentos a respeito das ferramentas e dos instrumentos disponveis para conquistar uma mudana so-cial sustentvel. Estamos certos de que o leitor se beneficiar deste livro tanto quanto ns nos beneficiamos.

    Doutora Mothomang DiahoCoordenadora do Programa de Dilogo

    Centro de Memria e DilogoFundao Nelson Mandela

    Acesse: www.nelsonmandela.org

  • Introduo

    Claro que estvamos animados. Quando nos encontramos, no ve-ro de 2005, para discutir o apoio ao trabalho do Centro Nelson Mandela de Memria e Dilogo, nos sentimos envolvidos em um projeto de grande significado um projeto que prometia contri-buir verdadeiramente e fazer a diferena.

    Naquele momento, Mille, Marianne e Colleen estavam engajadas em vrias atividades como profissionais do dilogo. Mille estava no processo de lanamento de um Laboratrio de mudana multidis-ciplinar voltado crise das crianas rfs e vulnerveis da frica do Sul; Colleen estava bastante atarefada na gesto de um abrangente programa de treinamento em dilogo em uma conhecida escola de administrao da frica do Sul; e Marianne coordenava um inova-dor centro de aprendizagem em uma aldeia rural do Zimbbue. En-trementes, Heiko dedicava seus dois ltimos anos como consultor residente na Fundao Nelson Mandela, em joanesburgo, frica do Sul. Ele recebeu apoio do governo alemo para ajudar no desenvol-vimento organizacional da fundao por intermdio da Cooperao Tcnica Alem (German Technical Co-operation GTZ). Naquele ano, o comit de patrocinadores da fundao havia decidido focar uma parte significativa do trabalho no dilogo visto como elemen-to indispensvel do legado do fundador. Durante e desde o processo de transio da frica do Sul para a democracia, Nelson Mandela exibiu uma formidvel habilidade para perdoar, aliada conscincia sobre a importncia de escutar todos os lados, um verdadeiro reco-nhecimento de que todos guardamos uma pea do quebra-cabea do futuro e devemos estar envolvidos neste processo de avano.

    Em conjunto com a equipe que gerencia a fundao, focamos em nossa experincia com diferentes metodologias para criar uma viso geral dos vrios instrumentos de dilogo, suas caractersticas especficas, vantagens e limites. Queramos ter certeza de que se-ria um recurso prtico e utilizvel no um exerccio acadmico e, por isso, buscamos apresentar estudos de caso ilustrativos, checklists de fcil acesso e uma sesso de avaliao global das ferra-mentas apresentadas, para que os leitores pudessem determinar a melhor ferramenta para cada situao.

  • 14 Mapeando dilogos

    Alm do propsito imediato de explorar as diferentes maneiras pelas quais o dilogo pode ser usado pela fundao nos desafios sociais na frica do Sul, esperamos que este material seja til a qualquer pessoa que co