Livro - Estatística Aplicada a Administração - Cap 1 .ESTATISTICA APUCADA A ' ,.,,, ADIVIINISTRAÇAO

  • View
    219

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Livro - Estatística Aplicada a Administração - Cap 1 .ESTATISTICA APUCADA A ' ,.,,,...

  • ESTATSTICA APIJCADA ADMINISTRAO

  • CIP~Brasil. Catalogao-na-Fonte Cmara Brasileira do livro, SP

    Stevenaon, William J. S868e Estatstica aplicada administrao / William

    J. Stevenson ; traduo Alfredo Alves de Farias. - So Paulo: Harper & Row do Brasil, 1981.

    1. Adrnnstrao - Mtodo.s estatsticos 2. Estatstica I, Ttulo ..

    8]-0606 ]7. CDD-519.024658 18. -519.5024658

    ndices para catlogo sistemtico: 1. Estatstica matemtica para administradores

    519.024658 (J7.) 519.50246S8 (18.)

  • William J. Stevenson Instituto Rochester de Tecnologia

    , ESTATISTICA

    ' APUCADA A ,.,,,,

    ADIVIINISTRAAO Traduo

    Alfredo Alves de Farias Professor Adjunto do Instituto

    de Cincias Exatas do Universidade Federal de Minas Gerais

    Estado de Gois ACADEMIA DE POLICIA MILITAR

    DlBLlOTECA (62) 3201-1614

    editora HARBRA ltda.

  • Direo Geral: Superviso Editorial: Reviso de Estilo: Reviso de Provas:

    Composio: Capa: Fotolitos: Impresso t! Acabamento:

    Julio E. Emd Maria Pia Casuglia Jamir Martins Vera Lucia Juriatto Maria Elizabeth Santo AM Produes Grficas Leda. Mnca Roberta Suguiyama Studo Selecor Payrn Grfica e Editora Ltda.

    ESTATSTICA APLICAl>A ADMINISTRAO Copyright 0 por editora HARBRA ltda.

    Rua Joaquim Tvora, 842 - Vila Mariana - 04015-011 - So Paulo - SP Venda1: (0.u.11) 5549-2244, 5571-0276 e 5084-2403. Fax: (O.xx.Jf ) 5575-6876 Dfrufgao: CO.:u.11) 5084-2482 (tronco-chave)

    Traduo de BUS/Nt.SS STATIST!CS: Concepts and Applications Copyright por William J. Stevenson Publicado originalmenie por Harper & Row Publisher,. lnc.

    Reservados todo$~ direitos. e expressamente proibido reproduzir esta obra, total ou parcialmente, por quaisquer meios, sem autoi.ao por escruo dos editores.

    lmpre~~o no Bras]! Prlntrd 111 Braz/f

  • contedo

    Ao estudante Prefcio

    1. INTRODUO 1

    Introduo 2 Que Estatstica? 2 Por que Estudar Estatstica? 3 O Uso de Modelos em Estatstica 4 Olhando para a Frente 6 Resumo 6

    2. ORGANIZAO, RESUMO E APRESENTAO DE DADOS ESTATISTICOS 9

    Introduo 11 Dados versus informao 11

    Dados Estatsticos 11 Tipos de dados 12

    Notao Sigma 13 Anlise de Pequenos Conjuntos de Dados 18 Medidas de Tendncia Central 19

    A mdia 19 A mdia ponderada 21 A mediana 21 Comparao entre mdia e mediana 22 A moda 23

    Medidas de Disperso 24 O intervalo 25 Medidas de disperso que tm a mdia como ponto de referncia 26 Desvio mdio absoluto 26 A varincia 28 O desvio padro 29 Outras medidas 30

  • -

  • CAPTULO 1

    introduo

    Objetivos do Captulo

    Ao terminar o estudo deste captulo, o leitor deve ser capaz de: l. Definir o termo "estatstica" 2. Explicar o que amostragem e algumas das principais razes para sua utilizao 3. Responder a pergunta "Por que estudar estatstica?" 4. Dar exemplos de como um administrador pode beneficiar-se do conhecimento de estatstica 5. Explicar o que so modelos e como eles podem ser usados na tomada de decises, alm de

    identificar as vantagens gerais e as limitaes dos modelos

    Esboo do Captulo Introduo Que Estatstica? Por que Estudar Estatstica? O Uso de Modelos em Estatstica Olhando para a Frente Resumo

  • 2 ESTATISTICA APLICADA A ADMINISTRAO

    INTRODUO Pouco depois de encerrada a votao num dia de eleies, a televiso anuncia que determinado candidato o provvel vencedor. E a previso feita aps a contagem de apenas 2% dos votos.

    Um fabricante de lmpadas "flash" para mquinas fotogrficas deve determinar a percen- tagem das lmpadas que no funcionaro. Se essa percentagem for muito grande, a reputao do fabricante estar em risco. Mas se ele fosse testar todas as lmpadas, destruiria toda sua produo. Testa pois s uma pequena frao dentre elas, e sua deciso de despachar ou no as lmpadas se basear nessa pequena frao.

    O meteorologista informa que a probabilidade de chover hoje de 30%. O governo informa que a renda mdia de uma familia de quatro pessoas aumentou 5% de

    um ano para c. Um professor comunica classe que sua nota mdia foi 70. Eis algumas formas de utilizar a estatstica.

    QUE 1: ESTATlSTICA?

    Quando algumas pessoas ouvem a palavra "estatstica", imaginam logo taxas de acidente, ndices de mortalidade, litros por quilmetro, etc. Essa parte da estatstica, que utiliza nmeros para descrever fatos, chamada, de forma bastante apropriada, estatistica descritiva. Compreende a organizao, o resumo e, em geral, a simplificao de informaes que podem ser muito complexas. A finalidade tornar as coisas mais fceis de entender, de relatar e de discutir. A mdia industrial Dow-Joaes, a taxa de desemprego, o custo de vida, o ndice pluviomtrico, a quilometragem mdia por litro de combustvel, as mdias de estudantes, tudo isto se enquadra nessa categoria.

    Outro ramo da estatstica relaciona-se com a probabilidade, e til para analisar situaes que envolvem o acaso. Jogos de dados e de cartas, ou o lanamento de uma moeda para o ar enqua- dram-se na categoria do acaso. A maioria dos jogos esportivos (futebol, basquete, turfe, etc.) tam- bm nfluenciada pelo acaso at certo ponto. A deciso de um fabricante de cola de empreender uma grande campanha de propaganda visando a aumentar sua participao no mercado, a deciso de parar de imunizar pessoas com menos de vinte anos contra determinada doena, a deciso de arriscar-se a atravessar uma rua no meio do quarteiro, todas utilizam a probabilidade consciente ou inconscientemente.

    Um terceiro ramo da estatstica a inf, erncia. Diz respeito a anlise e interpretao de dados amostrais. A amostragem um exemplo vivo do adgio "No preciso comer um bolo inteiro para saber se bom". A idia bsica da amostragem efetuar determinada mensurao sobre uma parcela pequena, mas tpica, de determinada "populao" e utilizar essa informao para fazer inferncia sobre a populao toda. Os exemplos familiares so muitos. Mergulhar a ponta do p na gua para avaliar a temperatura da piscina. Experimentar um casaco novo diante do espelho para ver como fica. A&sistir um programa de TV alguns minutos para ver se vale a pena assisti-lo at o fim. Folhear um novo livro. Testar um novo carro. H, alm disso, inmeros exemplos da aplicao de tal conceito na indstria. Consideremos os seguintes.

    Um estdio cinematogrfico faz um teste dos candidatos a ator, para ver qual papel atribuir a cada um.

    As fbricas freqentemente produzem um pequeno nmero de peas (lote piloto) antes de se lanarem fabricao em grande escala.

    Muitas firmas mantm milhares de itens em estoque. Utlzando tcnicas de amostragem, pode-se estimar o valor do inventrio, sem proceder contagem dos itens um a um.

  • Introduo 3

    Produtos novos so testados nos mercados de cidades-chaves para aquilatar sua aceitao em geral.

    Firmas comerciais e entidades governamentais recorrem a amostragem por vrias razes. O custo usualmente um fator relevante. Coligir dados e analisar resultados custa dinheiro e, em geral, quanto maior o nmero de dados coligidos, maior o custo. A amostragem reduz a quantidade de dados a coligir e a analisar, diminuindo, assim, os custos. Outra razo para o emprego de amostragem que o valor da informao em geral dura pouco. Para ser til, a informao deve ser obtida e usada rapidamente. A amostragem a nica maneira de conseguir isso. Por vezes, o exame de determinado artigo o destri. Testar cintos de segurana quanto a sua resistncia ruptura obviamente os destri; se fssemos testar todos os cintos, no sobraria nenhum para a venda. Essas e outras razes para a utilizao de amostragem sero consideradas em captulo posterior.

    Como o leitor logo ver, essas trs reas da estatstica no so separadas ou distintas. Ao contrrio, elas tendem a se entrelaar. Assim que descrever e resumir dados constitui a primeira fase de sua anlise. Alm disso, a teoria e os fundamentos da amostragem se baseiam na teoria da probabilidade.

    Temos ento trs reas entrelaadas de interesse para a estatstica: descrio e resumo de dados, teoria da probabilidade, e anlise e interpretao de dados amostrais.

    A estatstica compreende a estatstica descritiva, a teoria da probabilidade e amostragem.

    Os trs ramos da estatstica utilizam o mtodo cientfico, que consiste das cinco etapas bsicas seguintes:

    1. Definir cuidadosamente o problema. Certificar-se de que clara a finalidade de um estudo ou anlise.

    2. Formular um plano para a coleta dos dados adequados. 3. Coligir os dados. 4. Analisar e interpretar os dados. 5. Relatar as concluses de maneira que sejam facilmente entendidas por quem as for usar na tomada de decises.

    POR QUE ESTUDAR ESTATISTICA?

    No seria fora de propsito o leitor perguntar "Por que devo estudar estatstica?" Certamente isso exigir um esforo da parte do leitor, que desejar saber o benefcio que da lhe advir.

    ~ comum o estudante achar que os cursos devem ser "relevantes" O leitor ser o juiz final. Por ora, consideremos o seguinte: 1. O raciocnio estatstico largamente utilizado no governo e na administrao; assim,

    possvel que, no futuro, um empregador venha a contratar ou promover o leitor por causa d seu conhecimento de estatstica.

  • 4 1:STATiSTICA APLICADA ADMINISTRAO

    .. Os administradores necessitam do conhecimento da estatstica para bem tomar suas decises para evitar serem iludidos por certas apresentaes viciosas.

    3. Cursos subseqentes utilizam a anlise estatstica. 4. A maioria das revistas profissionais e outras contm referncias freqentes a estudos estatsticos. 5. A imprensa, tanto quanto muitas experincias cotidianas, oferece amplas oportunidades para

    a interpretao estatstica.

    A essa altura, o leitor j deve ter uma idia do que possa esperar do seu estudo de estatstica. H dois objetivos vlidos e razoveis. O