Click here to load reader

Evolução Funcional dos Servidores Públicos · PDF fileDO PCCVDA GUARDA MUNICIPAL E DO CORPO DE BOMBEIROS CIVIL MUNICIPAL A Lei Complementar 209/12instituiu também o Plano de Cargos,

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Evolução Funcional dos Servidores Públicos · PDF fileDO PCCVDA GUARDA...

PMJ

PREFEITURA DO MUNICPIO DE JAGUARINA

Comisso de Gesto de Carreiras

Secretaria de Governo

Evoluo Funcional dos

Servidores Pblicos

Municipais

Tudo o que avaliado pode ser aperfeioado

Odete Rabaglio

1

Prefeitura do Municpio de Jaguarina

Rua Alfredo Bueno, n 1235 Centro - CEP 13820-000 - Fone: (19) 3867-9700 - Fax (19) 3867-9850.

JAGUARINA - SP

Prefeito: Tarcsio Cleto Chiavegato

Vice-Prefeito: Maria Auxiliadora Zanin (Dr. Dora)

Secretrio de Governo: Gustavo Durlacher

Secretrio de Educao: Jos Roberto Chiavegato

Secretria de Assistncia Social: Olga Soriano Infante Wippich Coelho

Presidente e Membros da Comisso de Gesto de Carreiras:

Leandro de V. P. Goudinho, Alcione R. Santos e Fernanda S. M. Vieira

Portaria n 277 de 1 de agosto de 2014

Secretaria de Governo Comisso de Gesto de Carreiras Telefones: (0**19) 3867-4832

E-mail: [email protected] Site: www.jaguariuna.sp.gov.br

mailto:[email protected]://www.jaguariuna.sp.gov.br/

2

APRESENTAO

Esta cartilha destinada aos servidores pblicos municipais abrangidos pelo Sistema de

Avaliao Peridica de Desempenho, previsto na Constituio Federal, Artigo 41, inciso III,

Lei Complementar 209/2012, que regulamenta o Regime jurdico nico estatutrioe plano

de cargos, carreiras e vencimentos dos servidores pblicos integrantes do quadro funcional da

Administrao Pblica Direta, Autrquica e Fundacional do Municpio de Jaguarina e

Decreto n 3.252/2014, que regulamenta o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos do

Quadro Geral, Magistrio, e Guarda Municipal dos Servidores da Prefeitura, Institudo pela

Lei Complementar Municipal n209/2012.

O contedo objetiva disciplinar os processos de avaliao, dispondo informaes

bsicas dentro dos dispositivos mais relevantessobre as ferramentas e procedimentos

implantados na Administrao Pblica.

O empenho e o comprometimento dos envolvidos com o desenvolvimento e a melhoria

do processo so fatores indispensveis para o sucesso da implantao desta proposta,

garantindo os resultados pretendidos para os servidores.

O aperfeioamento deste sistema depende de sua contribuio enquanto agente de

avaliao: avaliado ou avaliador no processo.

O Sistema de Avaliao Peridica de Desempenho foi desenvolvido de forma a

proporcionar ao corpo gerencial uma ferramenta que possibilite o reconhecimento,

desenvolvimento e utilizao do potencial dos membros de sua equipe, promovendo aes que

vinculem o desempenho dos servidores aos objetivos da Instituio.

A Comisso de Gesto de Carreiras encontra-se disposio para quaisquer

esclarecimentos acerca dos temas a seguir abordados.

Nesta obra trataremos dos dispositivos iniciais referentes ao tema, ressaltando que o

servidor dever sempre atentar-se e adequar-se todos os dispositivos elencados nas

legislaes acima mencionadas, para fazer jus ao benefcio da Evoluo Funcional.

CONCEITO

A Evoluo Funcional trata do crescimento do servidor estvel no exerccio do cargo de

provimento efetivo, nos diversos nveis e referncias do cargo, estruturado de forma vertical e

horizontal, fundamentado na qualificao e no desempenho profissional.

A vigente Constituio passou por diversas alteraesatravs da Emenda Constitucional

n 19/1998, que acrescentou ao artigo 41, o inciso III, que dispesobre o procedimento de

avaliao peridica de desempenho, na forma de lei complementar, cuja finalidade o

aprimoramento dos mtodos de gesto, valorizao do profissional acerca de seu

3

desempenho,melhoria de qualidade e eficincia do servio pblico, valendo-se

dosinstrumentos de avaliao, cujo contedo vincula aspectos tcnicossomados s

caractersticas objetivas pelas quais o servidor ser avaliado, relacionados : assiduidade,

sade, capacidade fsica e mental compatvel com o exerccio do cargo, disciplina,

desempenho, aptido, competncia, habilidades e atitudes necessrias ao exerccio do cargo,

ndices de aproveitamento a serem alcanados e rotinas administrativas necessrias a

implantao da avaliao peridica, atravs de trs dimenses:

Institucional: Caractersticas que agregam valor e contribuem para o desenvolvimento

da Instituio.

Funcional: Caractersticas que geram impacto nos processos e formas de trabalho.

Individual: Caractersticas que aparecem nas atitudes, comportamentos que diferenciam

o servidor.

Nesse mesmo diapaso, instituiu-se a Lei Complementar n209/2012 com a finalidade

de regulamentar o regime jurdico nico estatutrio e plano de cargos, carreiras e

vencimentos dos servidores pblicos integrantes do quadro funcional da Administrao

Pblica Direta, Autrquica e Fundacional do Municpio de Jaguarina, como tambm o

Decreto n 3.252/2014.

A avaliao peridica de desempenho surgiu neste mesmo ordenamento como forma de

representao do Princpio da Eficincia.

A presente proposta apresenta elementos acerca da avaliao, como forma da

consolidao deste mesmo princpio, no sentido de analisar as condies para a permanncia

do servidor no serviopblico, de forma oportuna e conveniente, pressupondo um dos

requisitos para a aquisio da estabilidade.

DO SISTEMA DE AVALIAO PERIDICA DE DESEMPENHO

Como vimos anteriormente, a Constituio Federal, a Lei Complementar 209/12 e o

Decreto n3.252/14 estabelecem as bases para o regime de Carreira no mbito da

Administrao Pblica, com a finalidade de aprimorar, organizar e gerir de forma transparente

e justa o servio pblico, em diversas vertentes, traando estratgias que venham ao encontro

da excelncia, considerando as transformaes que a sociedade brasileira vem sofrendo.

Expe o artigo 603 da LC 209/12,quea Avaliao Peridica de Desempenho um

processo anual e sistemtico de aferio do desempenho do servidor e ser utilizada para fins

de programao de aes de capacitao e qualificao e como critrio para a Evoluo

Funcional, compreendendo:I - Avaliao Funcional;II Assiduidade.

Trata-se de um processo contnuo, identificando em que medida cada servidor contribui

para melhores resultados estabelecidos pela instituio, alcanando nveis mais elevados de

eficincia e eficcia no exerccio profissional e qualidade dos servios prestados.

4

Para atender ao dispositivo constitucional supracitado, no que tange o procedimento

de avaliao especial e peridica de desempenho, instituiu-se a Comisso de Gesto de

Carreiras, vinculada Secretaria de Governo, com a finalidade e competncia para definir as

diretrizes e a implantao dos processos de avaliao, anlise, acompanhamento e finalizao

dos processos avaliativos.

NOES BSICAS

O termo Carreira possui um aspecto dinmico, com previso de mecanismos de

desenvolvimento, que permitiro aos servidores, ao longo de sua vida laboral, progredirem em

sua vida funcional, ocupando funes de maior responsabilidade e melhor retribudas.

A evoluo funcional na carreira, conforme o mrito e o aproveitamento do servidor

ser representada e identificada por algarismos romanos, na forma crescente, consistindo cada

qual um nvel.

J a evoluo funcional na carreira, conforme aexperincia profissionaldo servidor ser

representada e identificada por letras, na forma crescente, consistindo cada qual uma classe.

DO PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E VENCIMENTOS (PCCV)DOQUADRO

GERAL

A Lei Complementar 209/2012 e o vigente Decreto n3.252/2014, estabelecem as

formas em que ocorrer a Evoluo Funcional noplano de cargos, carreiras e vencimentos dos

servidores pertencentes aoquadro geral.Vejamos os dispositivos a seguir que tratam do

presente tema:

Art. 592 A evoluo somente se dar de acordo com a previso oramentria de cada

ano, que dever assegurar recursos suficientes para no mnimo:

I Progresso Vertical de 10% (dez) por cento dos servidores de cada Grupo

Ocupacional, a cada processo;

II Progresso Horizontal de 20% (vinte) por cento dos servidores de cada Grupo

Ocupacional, a cada processo.

NVEL/FAIXA A B C

III 3-A 3-B 3-C

II 2-A 2-B 2-C

I 1-A 1-B 1-C

PROGRESSO HORIZONTAL

PR

OG

RES

SO

VER

TIC

AL

5

Art. 594 Os processos de Evoluo Funcional ocorrero anualmente, tendo seus

efeitos financeiros em maro do exerccio seguinte, beneficiando os servidores

habilitados.

Dever o servidor adequar-se ao artigo 595, incisos I ao IV, pargrafos 1 e 2, para

tornar vlido e efetivo o processo de evoluo funcional do quadro geral.

Da Progresso Vertical

Art. 596 AProgresso Vertical a passagem de um nvel para outro imediatamente

superior, mantido o grau, mediante classificao no processo de Avaliao Peridica

Desempenho e qualificao.

Art. 597 - Estar habilitado para progresso vertical o servidor que:

I - possuir estabilidade no cargo;

II - houver cumprido o interstcio mnimo de 03 (Trs) anos no grau e nvel que se

encontra;

III- no tiver contra si, no perodo de interstcio, deciso administrativa transitada em