Craniopuntura Chiao Shun FaChiao Shun Fa (anos 60)(anos 60)

  • View
    158

  • Download
    9

Embed Size (px)

Text of Craniopuntura Chiao Shun FaChiao Shun Fa (anos 60)(anos 60)

  • Slide 1
  • Craniopuntura Chiao Shun FaChiao Shun Fa (anos 60)(anos 60)
  • Slide 2
  • Yamamoto New Scalp Acupuncture
  • Slide 3
  • YNSA -Histrico Toshikatsu Yamamoto
  • Slide 4
  • YNSA -Histrico Mdico japons Toshikatsu YamamotoMdico japons Toshikatsu Yamamoto Especialista em anestesiologia (NY, 1956), ginecologia/obstetrciaEspecialista em anestesiologia (NY, 1956), ginecologia/obstetrcia (Univ.Colnia.Alemanha com sua esposa)(Univ.Colnia.Alemanha com sua esposa) (Japo, anos 60, provncia de Miyasaki, cidade de Nishinam) tratava os(Japo, anos 60, provncia de Miyasaki, cidade de Nishinam) tratava os lavradores, que ficavam com pernas mergulhadas na gua e enfrentando inverno rigoroso no Japo. Primeira parte de sua vida, injetava anestsicos no local ou em bloqueios nervosos para aliviar as dores dos pctes. (1cc xilocaina e 9cc de gua destilada) Um belo dia, uma pcte referiu que melhorou aps a injeo, mas Yamamoto descobriu que injetou s gua destilada, havia esquecido o anestsico,Primeira parte de sua vida, injetava anestsicos no local ou em bloqueios nervosos para aliviar as dores dos pctes. (1cc xilocaina e 9cc de gua destilada) Um belo dia, uma pcte referiu que melhorou aps a injeo, mas Yamamoto descobriu que injetou s gua destilada, havia esquecido o anestsico, Comeou a experimentar o agulhamento sem medicamento interessou-se por Acupuntura. Posteriormente, aderiu tcnica;Comeou a experimentar o agulhamento sem medicamento interessou-se por Acupuntura. Posteriormente, aderiu tcnica; Experimentos com pacientes foi mapeando a cabea ex: pcte com dor no ombro dor em uma regio da cabea- agulha melhorava dor no ombro ponto do ombroExperimentos com pacientes foi mapeando a cabea ex: pcte com dor no ombro dor em uma regio da cabea- agulha melhorava dor no ombro ponto do ombro 30 anos para mapear todos os pontos;30 anos para mapear todos os pontos; 1973 primeira vez que apresentou seu trabalho em um evento da Escola Ryodoraku no Japo1973 primeira vez que apresentou seu trabalho em um evento da Escola Ryodoraku no Japo Pra diferenciar da Acupuntura Escalpeana Chinesa nomeou de Nova Acupuntura Escalpeana YNSAPra diferenciar da Acupuntura Escalpeana Chinesa nomeou de Nova Acupuntura Escalpeana YNSA Set 2000, apesar das ameaas e boicotes de mestres radicais curso no Brasil para 400 pessoas implantou a YNSA no BrasilSet 2000, apesar das ameaas e boicotes de mestres radicais curso no Brasil para 400 pessoas implantou a YNSA no Brasil
  • Slide 5
  • YNSA -Histrico Nomeou primeiro os pontos bsicos de acordo com a ordem de descobertaNomeou primeiro os pontos bsicos de acordo com a ordem de descoberta Ponto A- cabea e cervical;Ponto A- cabea e cervical; Ponto B escpula, ombro, pescooPonto B escpula, ombro, pescoo Ponto C- MMSSPonto C- MMSS Ponto D metade inferior do corpo;Ponto D metade inferior do corpo; Ponto E, F, G, H, I,...Ponto E, F, G, H, I,... Pontos dos rgos dos sentidos;Pontos dos rgos dos sentidos; Pontos Cerebrais, Cerebelo, Tronco Cerebral;Pontos Cerebrais, Cerebelo, Tronco Cerebral; rgos internos Pontos Y;rgos internos Pontos Y; Para usar os Pontos Y aperfeioou o diagnstico abdominal dos Japoneses e depois aperfeioou o diagnstico cervicalPara usar os Pontos Y aperfeioou o diagnstico abdominal dos Japoneses e depois aperfeioou o diagnstico cervical
  • Slide 6
  • Vantagens Fcil aprendizado;Fcil aprendizado; Segurana;Segurana; Eficcia rpida - Tempo da sesso: casos agudos 15 a 30 min; casos crnicos 30 a 50 min;Eficcia rpida - Tempo da sesso: casos agudos 15 a 30 min; casos crnicos 30 a 50 min; Agulhas ou outros instrumentos: laser, im, agulhas intradrmicas, massagem, sementes, esferas de presso, eletricidade, tens, haihua qualquer estmulo no ponto consegue aliviar as dores no pcte o mais importante acertar o ponto;Agulhas ou outros instrumentos: laser, im, agulhas intradrmicas, massagem, sementes, esferas de presso, eletricidade, tens, haihua qualquer estmulo no ponto consegue aliviar as dores no pcte o mais importante acertar o ponto; Pontos Y desequilbrios de Zang Fu e Meridianos; diagnstico sensibilidade dos pontos na cabea, cervical e abdmenPontos Y desequilbrios de Zang Fu e Meridianos; diagnstico sensibilidade dos pontos na cabea, cervical e abdmen Economia de tempo e espao pcte pode ficar sentadoEconomia de tempo e espao pcte pode ficar sentado
  • Slide 7
  • Critrios de Monitorizao Mnimo de 80% da melhora do caso agudo; j em casos crnicos, qualquer melhora j significativo;Mnimo de 80% da melhora do caso agudo; j em casos crnicos, qualquer melhora j significativo; IG4 (Hegu) -Para doenas na metade superior do corpo supradiafragmticos;IG4 (Hegu) -Para doenas na metade superior do corpo supradiafragmticos; Sensibilidade dos pontos do pescoo e abdmen.Sensibilidade dos pontos do pescoo e abdmen.
  • Slide 8
  • Slide 9
  • Pontos No so pontos so reas com limites dinmicos mudam de posio conforme o estado patolgico;No so pontos so reas com limites dinmicos mudam de posio conforme o estado patolgico; Microssistema -Microssistema - Gravidade da perturbao:Gravidade da perturbao: Alteraes energticas ou eltricas alteraes leves de sensibilidade como formigamento, peso dor provocada por presso local, chegando a ocorrer dor espontnea;Alteraes energticas ou eltricas alteraes leves de sensibilidade como formigamento, peso dor provocada por presso local, chegando a ocorrer dor espontnea; Localizar:Localizar: Apertar com a ponta do polegar procurar inchao, endurecimento, caroo, cordo, dor; Preciso: tubo de ensaio ou cabo da agulhaPreciso: tubo de ensaio ou cabo da agulha
  • Slide 10
  • Yin Yang
  • Slide 11
  • Escolha dos pontos Em geral homolateral dor ouEm geral homolateral dor ou IG4 problemas na parte superior do corpo IG4 problemas na parte superior do corpo Ponto D problemas na parte inferior do corpo;Ponto D problemas na parte inferior do corpo; Distrbios nos Zang Fu e Meridianos Pontos Y ou os pontos do diagnstico cervical ou abdominal;Distrbios nos Zang Fu e Meridianos Pontos Y ou os pontos do diagnstico cervical ou abdominal; Sequelas neurolgicas - contralateralSequelas neurolgicas - contralateral
  • Slide 12
  • Ponto A Cabea e coluna cervical - cefalias, enxaqueca, tontura, amigdalite, nevralgia do trigmeo, herpes facial, labirintite, problemas cervicais, laringite, ps-op de cirurgias (amigdalectomias) etc.Cabea e coluna cervical - cefalias, enxaqueca, tontura, amigdalite, nevralgia do trigmeo, herpes facial, labirintite, problemas cervicais, laringite, ps-op de cirurgias (amigdalectomias) etc.
  • Slide 13
  • SNC
  • Slide 14
  • Ponto B Ombro (escpula, clavcula) e pescoo: bursite ombro, tendinite, artrose, etc..Ombro (escpula, clavcula) e pescoo: bursite ombro, tendinite, artrose, etc..
  • Slide 15
  • Slide 16
  • Ponto C Ombro e MMSS: epicondilites, tnel do carpo, Raynaud, paralisiasOmbro e MMSS: epicondilites, tnel do carpo, Raynaud, paralisias
  • Slide 17
  • SNC
  • Slide 18
  • Ponto D Lombar, Quadril e MMII: lombalgia, citica, artrose da coxa, do joelho, luxao da patela, tendinite no tendo calcneo, dor no calcanhar, parestesia ou paralisia dos MMII, problemas urogenitais, impotncia, etc..Lombar, Quadril e MMII: lombalgia, citica, artrose da coxa, do joelho, luxao da patela, tendinite no tendo calcneo, dor no calcanhar, parestesia ou paralisia dos MMII, problemas urogenitais, impotncia, etc.. Linha DLinha D
  • Slide 19
  • SNC
  • Slide 20
  • Ponto E So 12 pontos: T1 (acima da pupila) at T12;So 12 pontos: T1 (acima da pupila) at T12; Coluna dorsal e trax: dor nas costas, nevralgia intercostal, herpes zoster, bronquite, alergias, respiratrias, problemas de nariz e garganta, etc..Coluna dorsal e trax: dor nas costas, nevralgia intercostal, herpes zoster, bronquite, alergias, respiratrias, problemas de nariz e garganta, etc..
  • Slide 21
  • SNC
  • Slide 22
  • Pontos A, B, C, D, EPontos A, B, C, D, E Descobertos na 1 fase de pesquisa do YamamotoDescobertos na 1 fase de pesquisa do Yamamoto Esto na parte YIN da cabeaEsto na parte YIN da cabea
  • Slide 23
  • Ponto F Regio lateral da apfise mastide, numa rea mais saliente, mais ou menos 1cm acima da ponta;Regio lateral da apfise mastide, numa rea mais saliente, mais ou menos 1cm acima da ponta; Citica e lombalgiaCitica e lombalgia
  • Slide 24
  • Slide 25
  • Ponto G 3 pontos em torno da ponta da apfise mastide (am);3 pontos em torno da ponta da apfise mastide (am); G1: parte medial do joelho; ant ponta da am;G1: parte medial do joelho; ant ponta da am; G2: parte anterior do joelho; abaixo da am;G2: parte anterior do joelho; abaixo da am; G3: parte lateral do joelho; atrs da ponta da am;G3: parte lateral do joelho; atrs da ponta da am; Joelho: artrose, artrite, contusoJoelho: artrose, artrite, contuso
  • Slide 26
  • Slide 27
  • Ponto H 1 cm acima do Ponto B1 cm acima do Ponto B Lombalgia e Citica: auxiliam o Ponto DLombalgia e Citica: auxiliam o Ponto D
  • Slide 28
  • Ponto I 1cm acima do Ponto C1cm acima do Ponto C Lombalgia e Citica: auxiliam o Ponto DLombalgia e Citica: auxiliam o Ponto D
  • Slide 29
  • Slide 30
  • Pontos Sensoriais OLHO:OLHO: 1cm da linha mediana, 1cm abaixo do Ponto A1cm da linha mediana,