Boletim Informativo - Universidade do Boletim Informativo - nآ؛ 8 - Julho de 1999 1 Boletim Informativo

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Boletim Informativo - Universidade do Boletim Informativo - nآ؛ 8 - Julho de 1999 1 Boletim...

  • Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999 1

    Boletim Informativo Núcleo de Estudos de População e Sociedade - Instituto de Ciências Sociais - U.M. - Guimarães - nº 8 - Julho de 1999

    S U M Á R I O

    Demografia Histórica e validação do tempo braudeliano.

    Es cola d os Annales

    EDITORIAL Rui Leandro Maia EDITORIAL

    Dem ogra fia His t ór ica e va l i - d a çã o d o t em p o bra u d e l ia n o.

    FALANDO DE

    DEMOGRAFIA HISTÓRICA...

    INVESTIGADOR APRESENTA-SE: Manuel da Costa Saraiva

    APONTAMENTOS

    DE INVESTIGAÇÃO: His t ór ia e Ciên c ia s S oc ia is -u m a coex is t ên c ia p os s íve l

    INICIATIVAS

    Jorn a d a s d o Nep s

    BIBLIOGRAFIA DO NEPS

    NOTÍCIAS

    - Livros: Des cr içã o d a Vila d e Ou rém

    -Nova edição do Mes t ra d o em His t ór ia d a s Pop u la ções :

    -Mestrados em Histórioa das Populações e Portugal-Brasil:

    teses defendidas

    -Ma il in g l is t do Neps

  • 2 Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999

    EDITORIAL Rui Leandro Maia

    S ão Miguel d e Barreiros e a s ua popu lação. 1700- 1 9 2 5 (es tu d o d em ográf ico)

  • Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999 3

    FALANDO DE DEMOGRAFIA HISTÓRICA... Maria Norberta Amorim

  • 4 Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999

    NOME: Ma n u el d a Cos ta S a ra iva IDADE: 58 anos NATURALIDADE: Arcos d e Vald evez RESIDÊNCIA: Braga ACTIVIDADE PROFISSIONAL: Profes s or

    Desvendar o pensamento humano

    que qualquer outro sacerdo- te podia desenvolver a sua mis- são naquele espaço sem grande dificuldade

    chegou a al- tura dedicar-se a um trabalho lateral, mas também muito ne- cessário para a vida da Igreja

    procurar o rasto do pensamen- to do homem

    o facto de estar ligado à filosofia, foi um dos motores que me conduziu a esta situação de não estar satisfeito com aqui- lo que já conhecia da realidade científica

    o melhor cami- nho seria na história

    curiosidade em conhecer os comportamentos numa zona piscatória

    aorigem da paróquia de Beli- nho remonta ao século XII, tem a sua raiz numa doação que o próprio D. Afonso Henri- ques fizera à Sé de Braga. De- pois, devido às ligações profun- das que mantinha com conven- tos como o de S. Romão de Neiva, acabei por descobrir que é uma comunidade ligada ao mundo rural agrícola e não à actividade piscatória

    história das populações - aquela que é o tema do mestrado - deve-se ao facto da investigação ir ao encontro das populações, da família e da sociedade, estabe- lecendo relações profundas, identificando encontros, de- sencontros, regularidades e ir- regularidades, o estilo de vida

    é importante co- nhecer as regras normativas, como é o caso do direito canó- nico em função do qual se ori- entava toda a vida ou estrutu- ra social da época posterior ao

    Concílio de Trento

    toca-me um bocadinho e ten- to relacionar os conhecimentos de história, filosofia e teologia

    chega-se àquela síntese que todos dese- jamos e que é o teor da filoso- fia

    o problema metodológico da história, na sua relação com as outras ciências sociais, a his- tória vai ao encontro da meto- dologia própria das ciências, mas ainda há um bocadinho de distanciamento

    o tempo do pas- sado e o tempo do presente se encontrem, e dêem as mãos para que a ciência progrida

    um obstáculo Não é

    só o trabalho de transmitir co- nhecimentos aos alunos, na es- cola é preciso cumprir o dever de professor, colaborar nas ac- tividades lectivas e estar pre- sente em reuniões

    Vamos continuar, não se pode parar. Se o fizesse en- traria numa contradição inter- na

    INVESTIGADOR APRESENTA-SE Elisabete Pinto

  • Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999 5

    2. METODOLOGIA DO HISTÓRICO-SOCIAL

    APONTAMENTOS DE INVESTIGAÇÃO Manuel da Costa Saraiva

    História e Ciências Sociais – uma Coexistência possível

    1. DA MEMÓRIA AO PENSAMENTO

    INVESTIGADOR APRESENTA-SE Elisabete Pinto se for possível, or-

    ganizar um plano e encontrar documentação capaz de respon- der à problemática que será alvo de interrogação, continuarei e tentarei... O doutoramento

    sobre a antiga Comarca Eclesiástica de Valença que se

    desmembrou de Tui e, depois, em 1514, se integrou na dio- cese de Braga, embora manten- do uma certa independência de Braga pelas raízes que atraves- sou, aquando do cisma que se- parou um determinado núme- ro de individualidades eclesi- ásticas de Tui, passando para Valença do Minho

    pelo “Antigo Regime

    mentalidade na região En- tre Minho e Lima

  • 6 Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999

    APONTAMENTOS DE INVESTIGAÇÃO Manuel da Costa Saraiva

    3. ESTUDO DA POPULAÇÃO E SOCIEDADE

    4. A TESE SOBRE BELINHO EM TRAÇOS GERAIS

  • Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999 7

    blicação da Des crição d a Vila d e Ourém feita em 1758 pelo P.e Lu ís An tón io Flores , Cura coad ju tor d a Colegiad a

    Diccionário Geográph ico d e Portugal

    Um livro de Lívio Correia

    Descrição da Vila de Ourém feita em 1758

    Diccionário Geográph ico d e Portugal

    Α.Ν.

    APONTAMENTOS DE INVESTIGAÇÃO Manuel da Costa Saraiva

    BIBLIOGRAFIA

    5. CONCLUSÃO

    NOTÍCIAS neps

  • 8 Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999

    • Α.Ν.

    Com intervençao do Neps

    Universidade do Minho e Câmara de Famalicão estabelecem laços de cooperação

    Agos tinho Peixoto Fernand es Licín io Ch ain h o Pere ira

    PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE

    A CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO E

    A UNIVERSIDADE DO MINHO

    :

    NOTÍCIAS neps

  • Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999 9

    Mestrado em His- tória das Populações

    Diploma de Especialização em História das Populações

    Mes- trado História das Populações

    cu rricu lu m

    cu rricu lu m

    Universidade do Minho Cu rs o d e Mes t ra d o em

    His t ór ia d a s Pop u la ções Departamento de História

    Instituto de Ciências Sociais Pólo de Guimarães

    1999

    neps

    3. HABILITAÇÕES DE ACESSO E CRITÉRIOS DE SELECÇÃO

    1. INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

    2. ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURA CURRICULAR

    4. RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS

    NOTÍCIAS neps

  • 10 Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999

    Curricu lum Vitae

    Nota: Está prevista a isenção de pro-

    Curs o d e Mes t ra d o em His t ór ia d a s Pop u la ções

    NOTÍCIAS neps

    5. INFORMAÇÕES E CANDIDATURAS

    pinas em algumas circunstâncias. Envio de candidaturas:

    Afixação dos resultados:

    Inscrições:

    Período lectivo:

    SUB-TOTAL 17

    opção

    SUB-TOTAL 4

    TOTAL 21

    MESTRADO EM HISTÓRIA DAS POPULAÇÕES -Universidade do Minho -Campus Universitário

    de Azurém 4800 GUIMARÃES

    Tel./Fax: 053 51 01 87 Telef: 053 60 42 80

    Encontram-se disponíveis no Neps, para venda, as se-

    guintes monografias:

    FARIA, Inês Martins de S an- to And ré d e Barcelinhos . O d ifí- cil equ ilíbrio d e um a popu lação – 1606-1910

    GOMES, Maria Palmira Silva E s tu d o De m og rá f ico d e Cortegaça – Ovar (1583-1975)

    SANTOS, Carlota Maria Fernandes dos S an tiago d e Rom arigães , com un id ad e rural d o Alto Minho: S ocied ad e e De- m ografia (1640-1872)

    Núcleo de Estudos de População e Sociedade

    PUBLICAÇÕES DISPONÍVEIS

    NOVAS INSCRIÇÕES

    MADEIRA, Artur Boavida

    FERREIRA, Sérgio Luiz

    SILVA, Maria Júlia de Oliveira e

    PINHEIRO, Rosa Maria Costa

  • Boletim Informativo - nº 8 - Julho de 1999 11

    NOTÍCIAS neps

    ARAÚJO, Maria Marta Lobo de - O Pico d e Regalad os e a s ua

    População (1554 - 1979)

    AZEVEDO, Rodrigo Martins Pinto de Azevedo Alfabetiz ação, Es colas e Profes s ores em Gu im arães ( 2 ª m etad e d o S éc. XIX)

    BARBOSA, Maria Cecília Ribeiro de Azevedo Cervães (1 6 4 5 - 1810) Es tud o Dem ográfico

    BORRALHEIRO, Rogério Capelo Pereira O Município d e Cha- ves en tre o Abs olu tis m o e o Liberalis - m o - 1790 / 1834 - Ad m in is tração, S o- cied ad e e Econom ia

    CARVALHO, Elza Maria Gonçalves Rodrigues de Es paço Rural em Bas to (S tª Tecla) Pass ad o, Presen- te e Fu turo

    CARVALHO, Jorge Alberto Brandão Soares de Tens ões num a com unid ad e rural d o Baixo Mi- nho - Ad aú fe e o s eu Ju íz o d e Paz ( 1835-1880 )

    CUNHA, Cármen Alice Aguiar de Morais Sarmento

    - Em igra- ção fam iliar para o Bras il - Concelho d e Gu im arães - 1 8 9 0 / 1 9 1 4 (Um a Pers pectiva Microanalítica)

    FAUSTINO, José Alfredo Paulo Calvão - Um a Paróqu ia d o

    Alto-Tâm ega (1670-1870)

    FERREIRA, Maria de Fátima da Cunha de Moura Cas am en- to Civil e Divórcio (1865 - 1910) Deba- tes e repres en tações

    FONTE, Teodoro Afonso da O Aband ono d e crianças em Pon te

    d e Lim a e s eu term o (1625 - 1910)

    GOMES, Maria Palmira da Silva Es tu d o d e m ográ f ico d e

    Cortegaça - Ovar (1583 -1975)

    JANEIRO, José Adriano Soares Guerra Ge ra çõe s S acrificad as - A