Monica Barg Tese

  • View
    728

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Este trabalho trata das Escolhas Profissionais na Vida Adulta, em um mundo conectado virtualmente, veloz e globalizado, onde as relações de trabalho são outras e estão vinculadas não somente ao conhecimento, mas ao estilo comportamental e habilidades sociais. O capital humano é cada vez mais valorizado nas corporações e o autoconhecimento aliado as escolhas profissionais assertivas e vinculadas ao perfil, podem trazer o desenvolvimento e o sucesso. Neste contexto da vida profissional e ainda, aliado a longevidade da capacidade produtiva, se desenvolve a possibilidade não só de uma única carreira e sim de várias escolhas durante a vida adulta. O trabalho expõe os elementos que compõem as escolhas como: valores, crenças estilo motivacional, talentos e, com base nestes atributos, visa estabelecer metas claras através da metodologia de coaching de carreira. Ao final do trabalho é apresentado um protocolo de atendimento de Coaching de Carreira baseado em Psicologia Positiva para aplicação em processos de entrada, transição e saída do mercado de trabalho, ou ainda, para quem quer traçar novos rumos e buscar novos desafios profissionais

Text of Monica Barg Tese

  • 1. UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PS-GRADUAO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA ESCOLHAS PROFISSIONAIS NA VIDA ADULTA Por: Mnica Barg Orientador Prof. Monica Portella Rio de Janeiro 2013

2. 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PS-GRADUAO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA ESCOLHAS PROFISSIONAIS NA VIDA ADULTA Apresentao de monografia AVM Faculdade Integrada como requisito parcial para obteno do grau de especialista em Psicologia Positiva uma integrao com Coaching. Por: Mnica Barg 3. 3 AGRADECIMENTOS Agradeo a todos que disseram de alguma forma ser possvel, psiclogos positivos na prtica da vida. 4. 4 DEDICATRIA Dedico a meu pai que h muito no est conosco, mas tenho certeza, sabe onde estou. 5. 5 RESUMO Este trabalho trata das Escolhas Profissionais na Vida Adulta, em um mundo conectado virtualmente, veloz e globalizado, onde as relaes de trabalho so outras e esto vinculadas no somente ao conhecimento, mas ao estilo comportamental e habilidades sociais. O capital humano cada vez mais valorizado nas corporaes e o autoconhecimento aliado as escolhas profissionais assertivas e vinculadas ao perfil, podem trazer o desenvolvimento e o sucesso. Neste contexto da vida profissional e ainda, aliado a longevidade da capacidade produtiva, se desenvolve a possibilidade no s de uma nica carreira e sim de vrias escolhas durante a vida adulta. O trabalho expe os elementos que compem as escolhas como: valores, crenas estilo motivacional, talentos e, com base nestes atributos, visa estabelecer metas claras atravs da metodologia de coaching de carreira. Ao final do trabalho apresentado um protocolo de atendimento de Coaching de Carreira baseado em Psicologia Positiva para aplicao em processos de entrada, transio e sada do mercado de trabalho, ou ainda, para quem quer traar novos rumos e buscar novos desafios profissionais. 6. 6 METODOLOGIA A metodologia adotada foi a pesquisa bibliogrfica atravs da leitura de livros, jornais, revistas, e artigos relacionados psicologia positiva, carreira, felicidade e bem-estar no trabalho. Com esta pesquisa e ainda, atravs da observao e vivncia do mundo empresarial foram visualizados os cenrios da carreira e profisso o do objeto de estudo deste trabalho. A monografia foi produzida a partir da construo do que compe as escolhas profissionais na vida adulta e o cenrio social em que estamos inseridos. Adicionalmente atravs da identificao dos elementos que compem estas escolhas profissionais foram selecionadas e desenvolvidas ferramentas de acesso que vo compor o protocolo de atendimento para o Coaching de Carreira e estabelecimento de metas. 7. 7 SUMRIO INTRODUO 08 CAPTULO I - CICLO VITAL DE DESENVOLVIMENTO NA VIDA ADULTA 09 CAPTULO II - FORAS HUMANAS, CARREIRA E MERCADO DE TRABALHO 20 CAPTULO III - VALORES, ESTILO MOTIVACIONAL E CRENAS NA CARREIRA 27 3.1 - Valores na vida profissional 27 3.2 - Motivao e Vida Profissional 35 3.3 - Crenas e Carreira 39 CAPTULO IV - METAS E COACHING DE CARREIRA 47 CAPTULO V - PROTOCOLO DE ATENDIMENTO PARA COACHING DE CARREIRA 60 5.1 Identificando sua ncora de Carreira 74 CONCLUSO 100 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA 102 8. 8 INTRODUO Segundo Lpez (1986), uma das perguntas mais bvias e nem por isso mais fcil de responder, a que se refere aos motivos que levaram o homem a trabalhar. A resposta de que o faz para satisfazer suas necessidades no resolve a questo, pois encerra outra pergunta: Quais so estas necessidades? Todo mundo concorda que os homens trabalham para satisfazer suas necessidades. O desacordo comea a aparecer no momento em que se procura concretizar quais so estas necessidades. claro que os filsofos trataram ampla e inteligentemente desse tema ao longo dos sculos, mas com frequncia suas elaboraes serviram unicamente de base para formular teorias, sem buscar com elas um direcionamento da ao prtica. Entretanto, ao denunciar situaes reais em que certas necessidades ficavam insatisfeitas, essas teorias se tornaram um elemento influente para provocar mudanas na realidade. Nesse setor essencialmente prtico que o ambiente econmico das empresas, tende-se a dar como certo que j sabemos o suficiente sobre as necessidades humanas, atravs daquilo que o senso comum nos diz a propsito do tema. Na opinio de Lpez (1986), como as empresas dedicam-se produo de bens e servios que satisfazem necessidades humanas, parece claro que, se uma pessoa emprega seu esforo numa empresa, o faz para conseguir uma parte destes bens e servios, ou o seu equivalente em valor econmico. Se a empresa funciona bem, ser capaz de gerar suficiente valor econmico para satisfazer os que contribuem com seu trabalho para ger-lo. 9. 9 CAPTULO I CICLO VITAL DE DESENVOLVIMENTO NA VIDA ADULTA Temos tempo suficiente se o usarmos direito Goethe O processo de transio para a vida adulta bem como os parmetros que definem o ser adulto so diversos e se modificam de acordo com diferentes contextos histrico-sociais (Carte e Mac Goldrick, 1995), no entanto caracteriza-se em vrias culturas como um ritual de passagem, sinalizada pelo afastamento do jovem em relao a famlia de origem. Com as mudanas trazidas pelo ncleo da famlia contempornea, onde as normas desta so configuradas pela articulao das trajetrias individuais (Goldani, 2004) podemos dizer que a transio para a vida adulta se tornou mais complexa e no mais se fundamenta somente pela idade e afastamento da famlia de origem. H um prolongamento da permanncia de adultos jovens na casa dos pais motivada por maior liberdade e dialogo entre geraes e o jovem de hoje tende a adiar a transio para a vida adulta. Adicionalmente a este adiamento temos hoje uma expectativa de vida maior fazendo com que o ciclo completo desta fase seja composto de 60 (sessenta) anos ou mais. Este perodo pode ser totalmente ou em grande parte produtivo em termos profissionais (Riverin- Simard,1984). O objetivo do presente captulo expor os ciclos da vida adulta e indicar quais os fatores de interferncia nas escolhas profissionais. 10. 10 Diante disto, a vida adulta pode conter escolhas profissionais que contemplem no s o ciclo de incio, evoluo e sada do mercado de trabalho, como tambm transies dentro da carreira ou ainda uma nova escolha diversa da opo original (Ibarra, 2003). Ao contrrio da sabedoria popular transio de carreira no um caminho reto em direo a uma identidade pr- determinada, mas uma viagem ao longo do que procuramos em uma srie de eus possveis em que podemos nos tornar (Ibarra, 2003) A vida adulta em termos legais se inicia aos 18 (dezoito) anos, contudo no pode ser entendida como uma fase nica. Pode-se classificar em trs fases: at por volta dos 40 (quarenta) anos h o adulto jovem; dos 40 (quarenta) aos 60 (sessenta) anos h o adulto maduro e esse perodo conhecido por meia idade; dos 60 anos em diante inicia-se a velhice. Papalia, Olds&Feldman em seu livro Desenvolvimento Humano (2006) apresentam a classificao a seguir. Adolescncia Jovem Adulto Meia Idade Terceira idade Na passagem destas faixas ocorrem as definies da vida pessoal e profissional compondo o Ciclo Vital da Idade Adulta onde cada uma destas faixas etrias possui caractersticas prprias com relao ao desenvolvimento fsico, cognitivo e psicossocial como descrito na tabela que dispe: 11. 11 Faixa Etria Desenvolvimentos Fsicos Desenvolvimentos Cognitivos Desenvolvimentos Psicossociais Adolescncia (II a aprox. 20 anos) O crescimento fsico e outras mudana so rpidas e profundas. Ocorre maturidade reprodutiva. Questes comportamentais, como transtornos alimentares e abuso de drogas, trazem importantes riscos sade. Os desenvolvimentos cognitivos permitem que as crianas beneficiem-se com a educao escolar. Algumas crianas apresentam necessidades e talentos educacionais especiais. Desenvolve-se a capacidade de pensar em termos abstratos e utilizar o raciocnio cientfico. O pensamento imaturo persiste em algumas atitudes e em alguns comportamentos. A educao se concentra na preparao para a faculdade ou para a vida profissional. A co-regulao reflete a transferncia gradual de controle dos pais para a criana Os amigos assumem importncia central. Busca de identidade, incluindo a identidade sexual, torna-se central. Relacionamentos com os pais so,em geral, bons.Os grupos de amigos ajudam a desenvolver e testar o autoconceito, mas tambm podem exercer uma influncia antissocial. Jovem Adulto (20 aos 40 anos) A condio fsica atinge o mximo, depois diminui ligeiramente. As escolhas de estilo de vida influenciam a sade. Pode ocorrer alguma deteriorao das capacidades sensrias, da sade, do vigor e da destreza. Para as mulheres, chega a menopausa. As capacidades cognitivas e os julgamentos morais assumem maior complexidade. Escolhas educacionais e profissionais so feitas. Os traos e estilos de personalidade tornam-se relativamente estveis, mas as mudanas na personalidade podem ser influenciadas pelas etapas e pelos eventos de vida.Tomam-se decises sobre os relacionamentos ntimos e os estilos de vida pessoais. A maioria das pessoas casa- se e tem filhos. Meia-idade 40 aos 65 anos Pode ocorrer alguma deteriorao das capacidades sensrias, da sade, do vigor e da destreza. Para as mulheres, chega a menopausa. A maioria das capacidades mentais atinge o mximo; a percia e as capacidades de resoluo de problemas prticos so acentuadas. O rendimento criativo pode diminuir, mas melhorar em qualidade. Para alguns, o xito na carreira e o sucesso financeiro alcanam o mximo; para outros, podem ocorrer esgotamento total ou mudana profissional. O senso de identidade continua se desenvolvendo; pode ocorrer uma transio de meia-idade estressante. A dupla responsabilidade de cuidar dos filhos e dos pais idosos pode causar estresse. A sada dos filhos deixa o ninho vazio. A aposentadoria pode oferecer novos opes para a utilizao do tempo. As pessoas precisam enfrentar as perdas pessoais e a morte iminente. Os relacionamentos com a famlia e com os amigos ntimos pode oferecer apoio importante. A busca de significad