of 42 /42
Prof. Thales Francisco S. S. Alves-dos-Santos

Aula 4 ecologia de paisagens

Embed Size (px)

DESCRIPTION

ecologia de paisagens

Citation preview

Page 1: Aula 4   ecologia de paisagens

Prof. Thales Francisco S. S. Alves-dos-Santos

Page 2: Aula 4   ecologia de paisagens

O que é paisagem? “Bela Vista”

“Um espaço de terreno que se abrange num lance de vista” (Dicionário Aurélio)

Pintores, geógrafos, geólogos, arquitetos, ecólogos, todos tem uma interpretação própria do que é uma paisagem

Page 3: Aula 4   ecologia de paisagens

O que é paisagem?

Noção de espaço aberto, espaço “vivenciado” ou espaço de inter-relação do homem com seu ambiente

A paisagem como noção de “espaço”, ganhando sentido ou utilidade através do “olho” ou da “percepção” de um observador

Page 4: Aula 4   ecologia de paisagens

O que é paisagem?

Distanciamento, a paisagem nunca está em primeiro plano, ela é o que se vê de longe, de um ponto alto.

Alexander von Humboldt (geo-botânico, sec. XIX) introduziu o termo no sentido de “característica total de uma região terrestre”

Page 5: Aula 4   ecologia de paisagens

Tansley em 1935 introduziu o conceito de “ecossistema”

Carl Troll (biogeógrafo) utilizou o termo “ecologia de paisagens” pela primeira vez em 1939

Page 6: Aula 4   ecologia de paisagens

Ponto de partida da ecologia de paisagens é muito semelhante ao da ecologia de ecossistemas: a observação das inter-relações da biota (incluindo o homem) com seu ambiente, formando um todo.

Page 7: Aula 4   ecologia de paisagens

Ecossistema “Sistema” onde há interdependência de seus componentes, existindo um ciclo de matéria e mecanismos de autorregulação

Page 8: Aula 4   ecologia de paisagens

Paisagem Espacialidade, heterogeneidade do espaço onde o homem habita. A paisagem não se caracteriza , a principio por ter propriedades de um “sistema”.

Page 9: Aula 4   ecologia de paisagens

Ecólogo da Paisagem tem preocupação em estudar a heterogeneidade espacial (relações horizontais)

Ecólogo de Ecossistema busca entender as interações de uma comunidade com o sistema abiótico (relações verticais) num ambiente relativamente homogêneo.

Page 10: Aula 4   ecologia de paisagens

A Ecologia de Paisagens caracteriza-se por um duplo nascimento e, consequentemente, duas visões distintas da paisagem

O primeiro surgimento foi impulsionado por geógrafos, da Europa Oriental e Alemanha. Forte influencia da geografia humana, fitossociologia e biogeografia.

Page 11: Aula 4   ecologia de paisagens

Três pontos caracterizam a “abordagem geográfica” Preocupação com planejamento da ocupação

territorial (uso econômico) Estudo de paisagens fundamentalmente

modificadas pelo homem (paisagens culturais) Análise de amplas áreas espaciais.

(macroescalas tanto espaciais quanto temporais)

Page 12: Aula 4   ecologia de paisagens

Paisagem é definida por Troll (1971) como “a entidade visual e espacial total do espaço vivido pelo homem”

Page 13: Aula 4   ecologia de paisagens

A Ecologia de Paisagens caracteriza-se por um duplo nascimento e, consequentemente, duas visões distintas da paisagem

O segundo surgimento se deu na década de 1980, influenciado por biogeógrafos e ecólogos americanos que procuravam adaptar a teoria de biogeografia de ilhas para o planejamento de reservas naturais em ambientes continentais

Page 14: Aula 4   ecologia de paisagens

Foi influenciada pela ecologia de ecossistemas, modelagem e análise espacial.

Seu desenvolvimento beneficiou-se muito do advento das imagens de satélite (1970-80) e das facilidades de tratamento de imagens e análises geo-estatísticas propiciadas pela popularização dos computadores pessoais

Page 15: Aula 4   ecologia de paisagens

A “Abordagem ecológica” dá maior ênfase às paisagens naturais ou unidades naturais da paisagem, não enfatizando obrigatoriamente macroescalas.

A escala espaço-temporal dependerá da espécie em estudo.

Page 16: Aula 4   ecologia de paisagens

A paisagem é definida como:

Uma área heterogênea composta por conjuntos interativos de ecossistemas

Um mosaico de relevos, tipos de vegetação e formas de ocupação

Uma área espacialmente heterogênea

Page 17: Aula 4   ecologia de paisagens

A principal problemática nesta abordagem é o estudo dos efeitos da estrutura espacial da paisagem sobre os processos ecológicos.

Inicialmente ela foi fortemente influenciada pelas facilidades de análise de imagens de satélites

Page 18: Aula 4   ecologia de paisagens

Mais recentemente essa análise detalhada do padrão espacial está sendo associada a processos ecológicos, como propagação do fogo, dispersão de sementes ou deslocamento de animais em paisagens heterogêneas

Page 19: Aula 4   ecologia de paisagens

A ecologia de paisagens é entendida como:

O estudo da estrutura, função e dinâmica de áreas heterogêneas compostas por ecossistemas interativos

A investigação da estrutura e funcionamento de ecossistemas na escala da paisagem

Page 20: Aula 4   ecologia de paisagens

A ecologia de paisagens é entendida como:

Uma forma de considerar a heterogeneidade ambiental em termos espacialmente explícitos

Uma ciência interdisciplinar que lida com as interações entre a sociedade humana e seu espaço de vida, natural e construído.

Page 21: Aula 4   ecologia de paisagens

Ecologia humana de paisagens – centrada nas interações do homem com seu ambiente (abordagem geográfica)

Ecologia espacial de paisagens – preocupada na compreensão das consequências do padrão espacial nos processos ecológicos (abordagem ecológica)

Page 22: Aula 4   ecologia de paisagens

Noção Integradora de Paisagem – unificar os conceitos básicos e o estabelecimento de um sólido arcabouço teórico comum para a ecologia de paisagens

Page 23: Aula 4   ecologia de paisagens

A Paisagem – “Um mosaico heterogêneo formado por unidades interativas, sendo esta heterogeneidade existente para pelo menos um fator, segundo um observador e numa determinada escala de observação”

Page 24: Aula 4   ecologia de paisagens

Na abordagem “geográfica” o mosaico é visto pelos olhos do homem de suas necessidades, anseios e planos de ocupação territorial.

A paisagem muitas vezes é denominada “unidade de paisagem”

Page 25: Aula 4   ecologia de paisagens
Page 26: Aula 4   ecologia de paisagens

Fontes de heterogeneidade na visão do homem:

Ambiente físico Perturbações naturais Perturbações antrópicas

Page 27: Aula 4   ecologia de paisagens

Na abordagem “ecológica” o mosaico é visto pelos olhos da(s) espécie(s) em estudo.

Page 28: Aula 4   ecologia de paisagens
Page 29: Aula 4   ecologia de paisagens
Page 30: Aula 4   ecologia de paisagens

Definições tradicionais associam paisagem como um nível hierárquico logo acima de ecossistemas, dando um sentido mais restrito à ecologia de paisagens.

Page 31: Aula 4   ecologia de paisagens

Estudos em microescalas, enfocando fauna associada a musgos ou pequenos coleópteros, tem maior possibilidade de manipulação do sistema, criando micro experiências com replicações e controles.

Page 32: Aula 4   ecologia de paisagens

Apesar de estudos de ecologias de paisagens possam revelar hierarquia, ela não obedece os níveis usualmente reconhecidos em ecologia: populações – comunidades – ecossistemas – paisagens.

Unidades da paisagem não são obrigatoriamente “ecossistemas”

Page 33: Aula 4   ecologia de paisagens
Page 34: Aula 4   ecologia de paisagens

O ponto central da análise em ecologia de paisagens é o reconhecimento da existência de uma dependência espacial entre as unidades de paisagem: o funcionamento de uma unidade depende das interações com as unidades vizinhas (ex. diferentes tipos de habitats)

Page 35: Aula 4   ecologia de paisagens

A ecologia de paisagens seria assim uma combinação de uma análise espacial da geografia com um estudo funcional da ecologia.

A problemática central é o efeito da estrutura da paisagem (padrão espacial) nos processos ecológicos

Page 36: Aula 4   ecologia de paisagens

Relações verticais X Relações horizontais

Ecologia de paisagens pode ser entendida como ecologia de interações espaciais entre unidades de paisagem.

Page 37: Aula 4   ecologia de paisagens

Teoria de ilhas

Teoria de metapopulações

Page 38: Aula 4   ecologia de paisagens

Possivelmente, o maior desafio da ecologia de paisagens é de estabelecer uma teoria de mosaicos, procurando entender como diferentes padrões de organização de seus constituintes influem sobre seu funcionamento.

Page 39: Aula 4   ecologia de paisagens

Estudos de manchas, corredores e matrizes

Page 40: Aula 4   ecologia de paisagens

Heterogeneidade X Escala

Escala espacial e resolução de informação

Page 41: Aula 4   ecologia de paisagens

Existe uma escala espacial e temporal determinada para cada processo ecológico ou para cada espécie?

É possível transpor resultados obtidos numa escala pontual para uma escala global?

Page 42: Aula 4   ecologia de paisagens

Ao lidar com a paisagem como um todo, considerando as interações espaciais entre unidades culturais e naturais, incluindo assim o homem no seu sistema de análise, a ecologia de paisagens adota uma perspectiva correta para propor soluções aos problemas ambientais.