Falsos Cristos - Falsos Profetas

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Falsos Cristos - Falsos Profetas

  • 1. FALSOS CRISTOSE FALSOSPROFETAS

2. Recomendaes no sermo da montanha Marcar o cuidado que sedeveria ter com as ilusese a seduo de impostores Jesus percebera o quantoas pessoas, cansadas, inseguras,sentindo-se fracas e frgeis,procuravam amparar-se em algum. Ao ver a multido, teve compaixo dela, porque estava cansada e abatida como ovelhas sem pastor (Mt 9, 36)Jesus vira o risco que corriam de se deixar liderar por falsosprofetas que poderiam ser um perigo para os trabalhadores davinha 3. O Evangelho segundo o Espiritismo - Capitulo XXIrefora esses riscos dedicandotodo o captulo para essa questo. Texto atual: denuncia riscos quecorremos de nos expor a enganos eiluses, a partir do que lemos,ouvimos e somos influenciados no dia-a-dia.O captulo um alerta para tomarmos cuidado com nossa tendncia a nos alimentarmos de iluses.Identificar os falsos profetas que podem atrapalhar nossa trajetria rumo felicidade. 4. As iluses que criamosservem-nos, de certa forma,de defesas contra nossasrealidades amargas.Embora possam, por um lado, nos poupar das dores momentaneamente, por outro, nos tornamprisioneiros da irrealidade. Para possuir uma mente s, preciso que tenhamos acapacidade de aceitao da realidade, jamais fugindo dela. imprescindvel discernir o que queremos forar que sejarealidade daquilo que verdadeiramente seja realidadeHAMMED da obra As dores da alma Psicografia de Francisco do Esprito Santo Neto 5. Cuidado com os Tende cuidado para que algum noFalsos Profetas vos seduza; - porque muitos viro em meu nome, dizendo: "Eu sou oCristo", e seduziro a muitos.... porque abundar a iniqidade, acaridade de muitos esfriar...Ento, se algum vos disser: O Cristoest aqui, ou est ali, no acrediteis absolutamente; - porquanto falsosCristos e falsos profetas se levantaroque faro grandes prodgios e coisas deespantar, ao ponto de seduzirem, sefosse possvel, os prprios escolhidos.(Mateus 24, 4-5, 11-13, 23-24) (Marcos 13, 5-6; 21-22) 6. Quem so os O profeta umprofetas?intermedirio entre o mundo espiritual e o mundo material, ou seja, um MDIUM. Os profetas no eramseno, mdiuns escolhidos por Deus para chamar ateno de reis edirigentes que no estavam preocupadoscom as questesespirituais. Deus osenviava para alert-los 7. PAPEL DO PROFETA Contestao Consolao Encorajamento Trazer o homem de voltaao caminho de Deus 8. Os falsos cristos so aqueles que, embora divulguem amensagem crist, no se propem conscientemente avivenci-la, usando-a para finspessoais e visando a obteno dopoder.So todos aqueles que conscientesdo que fazem e conhecedores da verdade negam o erro pororgulho,interesse, e at por maldade.So egostas, astuciosos, intolerantes efanticos Servem-se de todos os meios paraprevalecer suas idias, confundindo as almas simples e confiantesEsses profetas valem-se do nomede Deus e de Jesus para alcanar os seus objetivos. 9. Iluso, Enganos e Desvios no Caminho da Verdade Quando mantm os povos na cegueira espiritual paraconquistarem privilgios e proveitos materiais.Religio Quando mantm pobre a espiritualidade de seus seguidores. Quando prega o materialismo.Ciencia Quando nega Deus e a realidade espiritual 10. Iluso, Enganos e Desvios no Caminho da Verdade Quando promete coisas que no planeja cumprir Quando sustenta candidaturas com base na mentira e naPOLITICAproduo de iluses. Onde a mediunidade for comercializada ou trocada por presentes.CASAS Onde espritos tentam enganar fazendo-se passar porESPRITASespritos superiores. 11. Iluso, Enganos e Desvios no Caminho da Verdade Quando do conselhos sobre tudo, at sobre o futuro. Quando dirigem nossa busca de felicidade para coisasREVISTAS Emateriais e para a indstria do consumo. JORNAIS Armadilhas psquicas em que ns mesmos camos porno conhecermos devidamente o funcionamentoda psiqu humanaARMADILHAS INTERNAS Mscaras sociais. 12. Quando transferimos para o mundo externo a responsabilidades que nos competem, adjetivando aspessoas com nossas prpriascaractersticas no percebidas;Quando nos atribumosqualidades superlativaspertencentes a pessoas asquais admiramos;Quando ampliamos umaqualidade ou defeito de algum para outras pessoas que com ele convivem; Quando nos distanciamos dos problemas por fuga ou medo deenfrent-los; Quando adotamos um comportamento diametralmente oposto ao queno sabemos aceitar e entender em ns ou nos outros. 13. 23.492. No creais em qualqueresprito; experimentai seos espritos so de Deus,porquanto muitos falsos2 profetas se tm levantado3 3 no mundo (I Epstola de Joo 4, 1)9 4 14. Como distinguir o profeta verdadeiro de um profeta falso?Pelos seus frutos. Toda rvore boa produz bons frutos; porm a rvore m produz frutos maus (Mateus 7, 17) Pelo carter da pessoa.Pela finalidade do que revelado..Pela importncia da revelao. 15. Foroso distinguir sempreEMMANUEL o exterior do contedo.da obra Livro da EsperanaPsicografia de Francisco Cndido Exterior, atende informao e aoXavier revestimento. Contedo, porm, substncia e vida. Exterior, em muitas ocasies, afeta unicamente os olhos.Contedo alcana a reflexo. A casa impressiona pelo feitio. O interior, contudo, que lhe decide o aproveitamento. Exterior consegue enganar. Um frasco, indicando medicamento capaz de trazer corrosivo. Uma bolsa aparentemente inofensiva pode encerrar uma bomba. Contedo, entretanto, fala por si. A essnciadisso ou daquilo ou no . 16. Por que os falsosprofetas insistem emfazer seu mercado?, mais til perguntar: O que nos impulsionaa sermos seusclientes? Que tipo de profeta buscamos? 17. Somos vtimas de falsos profetasporque seu discursovai ao encontro dos nossos desejos. Talvez Jesus tenha achado importante nos alertarquanto aos falsos profetas porque por trs deles,dando-lhes suporte, encontra-se a principal denossas fraquezas: nossos desejos. Os falsos profetas so apenas depositrios dosdesejos que nos afastam do caminho. 18. DESEJOS A iluso da posse materialproporciona a felicidade.O poder e a fama garantem oamor.A fora bruta protege daagresso.A prtica sexual sem limitestraz uma gratificao integral. 19. Quase sempre desenvolvemos essas iluses na infncia comnossos pais, professores,outros parentes, comosendo reais ensinamentos, quando,em verdade, no passamde crenas distorcidas deindivduos que tinham dinheiro e sexo comodivindades supremas.Mesmo quando crescidos emaduros, sentimos medo de abandon-las. 20. Enquanto no aprofunda o sentidoda realidade, a fim deidentificar-lhe os contedos, todos osespaos mentais e emocionaispermanecem propciosaos anseios da iluso. JOANNA DE NGELIS da obra Amor, imbatvel amorPsicografia de Divaldo Pereira Franco 21. Iludir-se a respeito darealidade a marca quedefine aignorncia, causa potente de sofrimento. A aceitao corajosa dosofrimento e dofracasso nos protege doengano das suposiese das crenas ilusrias. 22. O CRISTO VERDADEIRO Nos convida a interiorizare repensar a nossa historia tendes ouvido ... mas eu vos digo... ou seja, h uma renovao no ensinamento. Libertar o homem de suas pobrezas psiquicas ... eu vim para que tenham vida,e a tenham com abundncia. Jo 10: 10Revoluo interior Jo 7 : 38 ...quem crer em mim , do seu interior fluiro rios de gua viva. " 23. Reorganizao do processo da construo das relaes humanas Eu, porm, vos digo: Amai a vossosinimigos, bendizei os que vos maldizem,fazei bem aos que vos odeiam, e oraipelos que vos maltratam e vos perseguem. Mateus 5:44 Oferta de vida plena Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vs o meu jugo, e aprendeide mim, que sou manso e humilde de corao;e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11: 28e 29 24. Que seus dias sejamsempre repletos de paz eiliminados com a certezaque teremos o mestreamigo Jesus a nosconduzirTenham um DomingoMaravilhoso. KSSF Clea AlvesObrigada 25. Kardec, Allan Evangelho Segundo o Espiritismo Simontti ,Richard da obra uma razo para viver Almeida, Joao Ferreira Biblia Novaes,Adenauer- Psicologia do Evangelho