Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Nº 69 - 11/12/2015

  • Published on
    29-Jan-2018

  • View
    201

  • Download
    3

Embed Size (px)

Transcript

  1. 1. Campanha exclusiva para associados das cooperativas filiadas ao Sicoob Central Crediminas. Use o seu Sicoobcard e concorra a: 9EtiosHatch,9TVs40deLED e 5S10. Consulte as cooperativas participantes e o regulamento no site cartaopremiadosicoobcard.com.br. CrediprataParticipao de 1/12/2015 a 29/2/2016 para pessoas maiores de 18 anos e pessoas jurdicas, associadas a uma das cooperativas das nove regies filiadas ao Sicoob Central Crediminas, portadoras de carto Sicoobcard participante. Sorteios: 20/1/16 - nove Etios Hatch X, um por regio; 16/3/16 - noveTVs 40de LED, uma por regio; 30/3/16 - cinco S10 LT entre os ganhadores dasTVs. Consulte cooperativas participantes, demais condies, descrio e distribuio dos prmios no regulamento no site www.cartaopremiadosicoob.com.br. Imagens meramente ilustrativas. Certificado de Autorizao SEAE/MF n 04/0442/2015. O JORNAL QUE TODO MUNDO L! Sexta-feira, 11/Dezembro/2015 Edio Semanal - Ano III - N 69 Jornal de Distribuio Gratuita - Venda Proibida COTIDIANO Pg. 08 Secretria Municipal de Fazenda explica nota zero em transparncia Com deficincia visual, Elosia e Vilma so exemplos de superao e inspirao Vem a as comemoraes dos 100 anos da estao ferroviria COTIDIANO Pg. 09 CULTURA Pg. 11 Levantamento foi feito pela Federao das Indstrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com base em estatsticas pblicas oficiais do ano de 2013 Estudo aponta que Lagoa da Prata a 4 cidade mais desenvolvida de MG Secretria Municipal de Fazenda explica nota zero em transparncia MEIO AMBIENTE Pg. 11 Manifesto quer impedir a plantao de cana ao redor de Japaraba COTIDIANO Pg. 04 FOTO: ALISSON GONTIJO
  2. 2. SEXTA-FEIRA, 11/DEZ/2015www.jornalcidademg.com.br2 OPINIO Jos Osvaldo Lasmar Carta do Editor Pesquisador da Fundao Joo Pinheiro jose.lasmar@fjp.mg.gov.brJULIANO ROSSI | juliano@jornalcidademg.com.br M ito, na linguagem coti- diana,sinnimodefal- so,inverdade,semfun- damento. Comermangaetomar leitefazmal.Verdadeoumito? Na antropologia, na histria, na psicanlise aprende-se, no entanto, que mitos so constru- es dos homens, em diferen- tes pocas, lugares e estgios desuaevoluo,aqueserecor- re para explicar o inexplicvel, parasimbolizar.Nolimite,eneste mesmosentido,Freudnosmos- trou que mito pode at mesmo ser uma construo cientfica, como no caso do seu Totem e Tabu. A fora do mito, sua funcio- nalidade,podeatravessarscu- loseculturas,comonocaso,tal- vez o mais eloquente, da mitolo- gia grega. Hoje, e sempre, esta- remosconfrontadoscomdipo. Hoje,esempre,estaremoscon- frontadoscomNarcisoeMedia. Nestessentidos,oquesepo- deentender,aindahoje,pormi- to da mineiridade? Mdia, inte- lectuais,escritores,acadmicos, polticos,claro,principalmenteos polticos, so transmissores de uma mistificao, uma inverda- de (comer manga e tomar leite faz mal), um recurso retrico le- gitimadordaseliteslocais,oude umaconstruo histrico-social quesimboliza,narra,explicauma identidade histrica e scio-cul- tural especfica,osermineiro? Mineiramente, e aqui j nos invade o mito da mineiridade em sua verso mais folclrica, se poderia responder que tu- do isso. Mas, neste caso, e co- modehbito,omitodamineiri- dade,nestasuaverso folclri- ca,pareceteranicafunode no explicar, no se explicar, oudenosecomprometersem- prequenosdefrontamoscomsi- tuaes limites e questes cru- ciais. Nem contra nem a favor, muitoantespelocontrriopode at significar,paramuitos,esper- teza, matreirice, sabedoria, mas sersempre,eantesdetudo,tra- duomitolgicadeumacultu- rapolticaqueprezaonocom- prometimento, o no confron- to,enfim,onomecomprome- tas,comoprtica. Minas,ptriadaliberdadee dos liberais no combina com O bjeto de discusso desde2014,aCma- raMunicipaldeLagoa da Prata e o Ministrio Pbli- co de Minas Gerais (MPMG) chegaram a um acordo sobre a restruturao administrativa do quadro de servidores do Poder Legislativo. Uma audi- ncia conciliatria foi realiza- da no dia 4 de dezembro, de- signada pelo Juiz Dr. Islon Ce- sar Damasceno, a pedido do MPMG. Compareceram o as- sessor jurdico da Cmara, Dr. Jaime Ferreira, a presidente Quelli Cssia Couto e os ve- readores Edmar Nunes, Adria- no Moreira, Nego e Cida Mar- celino. O Promotor Dr. Luis Au- gusto de Rezende Pena ajui- zou uma ao contra o rgo pornoconcordarcomaquan- tidade de cargos comissiona- dos (5), de livre nomeao, no Poder Legislativo, em despro- poro ao nmero de cargos efetivos (4). O assessor da Cmara ex- plicouqueareestruturaoad- ministrativa consistir na mu- dana da nomenclatura dos cargos em comisso existen- tes, que ser estabelecida em projetos de leis complementa- resaseremvotadosaindanes- temsdedezembro,ecriao de cinco vagas que sero pre- PedroAleixonavice-presidncia deCostaeSilva,JKendossando a reforma constitucional e elei- oindiretadeCasteloBranco em64,AlkmineMiltonCampos ministrosdoprimeirogovernomi- litar. Para citar apenas algumas dificuldadesdeenquadramento darealidadenamitologia. Nestes casos, mesmo que o mito da mineiridade seja um pouco de tudo aquilo, neces- srio que se investigue um pou- co mais. Que se explicite o que lheponderante.Queseexplici- te o vetor final, ou vetores finais, aqueodiscursoestsubmetido ou, dito de outra forma, que fun- esfundamentaisodiscursoda mineiridade exerce, assumindo, desdej,queelenoconfigurou enoconfiguraummito. Nas poucas vezes em que estas espinhosas questes so abordadas, opta-se pelo seu fa- tiamento, buscando, neste pro- cessodeconstruodeumdis- cursodamineiridadeaquiloque nos aportado pela literatura, e pelas artes em geral, pela ao dospolticosmineiros,pelaao dosrepublicanos brasileiros,pe- la mdia, pelos regionalismos da histriadeMinas,etc. Carecemos de uma abor- dagem crtica e integradora da construo do discurso, mito e/ oumistificao.Istotalveztenha contribudo para sua longevida- de,noobstante suas disfuncio- nalidadesedecrepitudes, cres- centes. Num momento de aguda crise politica, econmica e ti- ca que atravessamos, h, por- tanto, que se fazer este esforo integrador e crtico do discurso damineiridade.Natormentaque jestanunciada,nossaselites, intelectuais, polticos, mdia, etc, certamente j se posicionam, esquerda,aocentrooudireita, escoradas no mesmo e surrado discurso-mito-mistificaoda mineiridade. Diantedasuacres- cente disfuncionalidade, dos seus vetores mistificadores, do seu anacronismo, no entanto, faz-se necessrio,denossapar- te,olhoseouvidosmenosdesa- visados,maisalertas,muitomais atentosedispostosaresponder, sem hesitaes: afinal, esta es- triadequeleitecommangafaz mal,mesmomitoouverdade? enchidas por meio de concur- so pblico. Esta questo complexa, principalmente se levarmosemcontaqueosocu- pantes dos cargos na Cmara Municipal,emalgunscasos,se encontramlotadosnosmesmo h mais de 20 anos, explicou Ferreira. Sobre a ao ajuizada pe- lo Ministrio Pblico, o asses- sor jurdico afirmou que a ini- ciativa do Promotor foi impor- tanteparaaceleraroprocesso dereestruturaoadministrati- va no Poder Legislativo. Mais umavez,Dr.Luscontribuicom oMunicpio,acelerandoacon- cluso deste processo de re- estruturaodoquadrodeser- vidores da Cmara, que possi- bilitar a continuidade da efi- ciente prestao de servios por parte do corpo tcnico do Legislativo, afirmou. NO H IRREGULARI- DADES, AFIRMA PRE- SIDENTE ApresidentedaCmaraMu- nicipal, vereadora Quelli Cs- sia Couto, comemorou o acor- do feito com o MPMG e o Po- der Judicirio. Fico feliz, pois no haver exonerao de ne- nhum servidor e teremos uma estrutura administrativa ca- paz de dar continuidade aos eficientes servios prestados pelo corpo tcnico da Cma- ra, disse em nota enviada ao Jornal Cidade. Coutoressaltouqueosatu- ais cargos comissionados do Poder Legislativo esto ampa- radosemleismunicipaisedes- tacou que quando assumiu a presidncia da Cmara, em 1 de janeiro de 2015, j encon- trou a estrutura administrati- va que estava consolidada ao longo dos anos. Quero escla- recer e destacar que no h e nuncahouvecontrataesirre- gulares na Cmara Municipal deLagoadaPrata,poisoscar- gos existentes hoje so ampa- rados por Leis Complementa- res dos anos de 1991 e 2005, como pede a Constituio. No h o que se falar em irre- gularidades. Quando assumi, mesmo tendo autonomia pa- ra exonerar ou nomear outros servidores, mantive os que j estavam ocupando os cargos comissionados, inclusive com mais de 20 anos de servios prestados.Istodemonstratam- bmquenoexistenaCmara esta hiptese de utilizao da nomeao de comissionados com o objetivo eleitoreiro, ar- gumentou a Presidente. GASTOS ENXUTOS A presidente Quelli Couto acrescentou que a Cmara Municipal de Lagoa da Prata uma das mais enxutas do pa- s em relao aos gastos p- blicos.Comoexemplo,elares- saltou: Os vereadores no rece- bem o 13 subsdio (salrio); Pela lei, Lagoa da Prata poderia ter 13 vereadores. Po- rm, continua com 9; Dos gastos com viagens, a Cmara adota o sistema de Adiantamento de Valores, no qual o vereador ou servidor re- cebe um valor fixo para a via- gem e se no utilizar efetiva- mente o valor repassado pe- la Cmara dever, obrigato- riamente, devolver os valores que no gastou. Os gastos precisam ser comprovados por meio de nota ou cupom fiscais. Este modelo diferen- tedamaioriadosrgospbli- cos,dentreelesaPrefeiturade Lagoa da Prata, que adotam a Diria Cheia, onde o servidor ou agente poltico que recebe a diria para a viagem, mesmo que no gaste todo o dinheiro, noprecisadevolverassobras aos cofres pblicos; A Cmara de LP gasta bem menos do que os valo- res autorizados pela Consti- tuio Federal, de 7% do so- matriodasreceitastributrias do Municpio e das transfern- ciasconstitucionais.Asdespe- sas no chegam a 3%. Os re- cursos no utilizados so de- volvidos aos cofres do Execu- tivo,queaplicamemserviose aquisio de bens que ficam a servio da populao. Mineiridade: poltica e mito Cmara ir regularizar estrutura administrativa e ao ajuizada pelo Ministrio Pblico deve ser extinta OJORNALCIDADEtambmpodeserencontradonaLANCHESDA HORA (Rua Bom Despacho, 135, Amrico Silva), no AOUGUE DO GOIANO(RuaJoaquimGomesPereira,1085-Gomes)enaPADARIA ARTE PES (Avenida Bela Vista, 135 - Santa Helena). Os exemplares estarodisposiodosmoradoresecomerciantes,todasassemanas, ssextas-feiras.Ojornalpoderserretiradogratuitamente.onossojor- nalfazendoparceriasinteligentes,levandoinformaosriaedecredibi- lidade ao alcance de mais pessoas. Boa leitura a todos! PEGUE SEU JORNAL! MAIS DE 50 LOCAIS POR TODA A CIDADE! LANCHES DA HORA 37 3261-4912 AOUGUE DO GOIANO 37 3261-6337 PADARIA ARTE PES 37 3261-6070 Denominao Auxiliar de Servios Gerais Contador Assistente Tcnico Administrativo Cantineira Assistente Administrativo Agente Administrativo Denominao Assessor Jurdico Assessor de Gabinete da Presidncia Assessor Parlamentar Nvel Superior Assessores Parlamentares Denominao Controlador Interno N de Cargos 01 01 01 01 02 02 N de Cargos 01 01 01 02 N de Cargos 01 Situao Vaga para o concurso ocupado ocupado ocupado vagas para o concurso vagas para o concurso Situao Todas as vagas j esto preen- chidas Situao Serumcargocomissionadoaser ocupadoporumservidorefetivo CARGOS EFETIVOS CARGOS EM COMISSO DE RECRUTAMENTO AMPLO CARGOS EM COMISSO DE RECRUTAMENTO RESTRITO Veja como ficar a estrutura da Cmara Municipal (*)Asalteraesseresumiram,basicamente,aosnomesdoscargosecriaodocargodeControladorInterno,quese- rocupadoporumservidorefetivo.Foramrealizadastambmalteraesemdeterminadasatribuiesdealgunscargos. Quelli Cssia Couto, Presidente da Cmara Municipal de Lagoa da Prata
  3. 3. SEXTA-FEIRA, 11/DEZ/2015www.jornalcidademg.com.br4 COTIDIANO Estudo aponta que Lagoa da Prata a 4 cidade mais desenvolvida de Minas Gerais Levantamento foi feito pela Federao das Indstrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com base em estatsticas pblicas oficiais do ano de 2013 DA REDAO contato@jornalcidademg.com.br AFederaodasIndstrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) divulgou na semana passada os resultados do n- dice Firjan de Desenvolvimen- to Municipal (IFDM) de 2015, que avalia o desenvolvimento dos municpios brasileiros. La- goa da Prata se destacou no ranking mineiro, alcanando a 4 posio, atrs apenas de Extrema, Itabirito e Patos de Minas. Em 2012, LP estava no 20 lugar entre os munic- pios mineiros. O IFDM com- postopordiversosindicadores socioeconmicosconstrudos inteiramente atravs de esta- tsticas pblicas oficiais, cujas fontes primrias de dados so os Ministrios do Trabalho e Emprego, da Educao e da Sade. No IFDM 2015 os indica- dores se referem ao ano de 2013 como um todo, e no a algum perodo especfico. A partir destes indicadores, a situao do municpio no IFDM, a gerao de emprego e renda apresentou acentua- do crescimento em Lagoa da Prata entre os anos de 2010 e 2013. O municpio saiu do 100 lugar para o 20 lugar no estado. O mesmo no aconteceu com os indicadores de sade eeducaonesseperodo.Na sade, LP chegou a ocupar o 17 lugar em 2011 e em 2013 estava na 51 posio em Mi- nas. Na educao, Lagoa da rais. Destaque para a rea de sade, com ndice de 0,9143, o melhor indicador do munic- pio. (Educao 0,8732 e em- prego 0,6724). Moema obteve no IFDM apurado em 2013 o 170 lu- gar entre os municpios minei- ros. Destaque para o modes- to ndice de emprego e renda, de 0,5154. J Santo Antnio do Mon- te ficou na 29 posio no ranking geral mineiro. Desta- que para o elevado ndice ob- tido pela sade do municpio, de 0,9456. A PESQUISA Atendendoaumasolicitao do Jornal Cidade, a Gerncia de Pesquisa e Estatstica do Firjan explicou que a pesquisa foi feita com bases em estats- ticaspblicasoficiais.Devido s dimenses continentais do Brasil e existncia de mais de 5,5 mil municpios, invi- vel que se faa uma pesquisa de campo em cada um deles para compreender a dinmica ano em questo comparada a parmetros pr-definidos, com base em metas e reco- mendaes nacionais e inter- nacionais, e seu IFDM calcu- lado, informou a Gerncia de Pesquisa e Estatstica do Fir- jan aps consulta feita pela re- portagem do Jornal Cidade. Para compor o ranking do desenvolvimento, foram ana- lisados os indicadores de emprego e renda, educao e sade. De acordo com o Prata ocupou o 10 lugar no estado em 2011 e o 43 lugar em 2013. Masnaavaliaogeral,que levaemcontaamdiadostrs indicadores, Lagoa da Prata evoluiu do 25 em 2011 para o 4 em 2013. O prefeito Paulo Csar Te- odoro comemorou os ndices de desenvolvimento alcana- dos pelo municpio. As em- presas, os empresrios e os empreendedores veem La- goa da Prata como um lugar ideal para se investir. Hoje a sade funciona, a educao destaque em nvel nacional. Temosumapopulaoordeira, trabalhadora e que est sem- pre disposio. Esse nme- ro nos anima e nos impulsiona a melhorar ainda mais, disse em entrevista a uma emissora de rdio. A REGIO No ano de 2013, de acordo comoestudo,Japarabaalcan- ou o 23 no ranking de de- senvolvimento em Minas Ge- local do desenvolvimento. Por isso, o IFDM composto por diversos indicadores socioe- conmicos construdos intei- ramenteatravsdeestatsticas pblicas oficiais, cujas fontes primrias de dados so os Mi- nistrios do Trabalho e Empre- go, da Educao e da Sade. NoIFDM2015osindicadores sereferemaoanode2013co- mo um todo,...

Recommended

View more >