of 19 /19
Santa Maria, sexta-feira, 16 de outubro de 2015 - Ano XVII - Edição 1089 - R$ 1,50 [email protected] - circula às sextas-feiras - www.jornalacidade.com Solidariedade acima de tudo! Solidariedade acima de tudo! O inesperado aconteceu agora compete a cada um ter cautela, compreensão, humildade e num trabalho conjuga- do, órgãos públicos e a comunidade para que aos poucos podemos ver nossas ruas e estradas do interior e, principalmente, as famílias reintegradas e suas casas, é necessário manter a solidariedade a característica melhor do santa-mariense. Os pequenos na arte Os pequenos na arte Brilhante iniciativa da casa do gaúcho o primeiro festival e lá estavam as crianças, aprendendo, dançando e memorizando a cultura dos pampas. Investir na Educação Investir na Educação Dentre tantas homenagens na semana, pelo dia do professor, e o município valoriza o educador. Justa homena- gem, com a presença de autoridade. ROMARIA A MEDIANEIRA: O mês de outubro, com tantos eventos, que são gratificantes para a cidade em tantos segmentos, mas até o presente é um mês preocupante pelos temporais que tem acontecido na região central, e ontem pela manhã, mais uma vez a cidade foi atingida. Chegou o momento de todos nós refletirmos sobre nossa maneira de ser, e o motivo maior ainda, para que o santa-mariense principalmente, marque presença na novena e na romaria da padroeira do estado, Nossa Senhora Medianeira. Aqui ou seja qual for o seu caminho de fé, será através dele que vamos conseguir atingir nossos objetivos, e principalmente a paz e a tranquilidade. e aqueles focados em prejudicar os outros, ou usar o poder para vantagens pessoais diante dos temporais, na certa deve meditar o seu modo de agir. Comece segunda-feira participando da celebração da missa, às 09h, no Santuário. Arborizar? PÁGINA 09 PÁGINA 09 PÁGINA 09 PÁGINA 09 PÁGINA 09 PÁGINA 06 PÁGINA 06 PÁGINA 06 PÁGINA 06 PÁGINA 06 PÁGINA 07 PÁGINA 07 PÁGINA 07 PÁGINA 07 PÁGINA 07 PÁGINA 11 PÁGINA 11 PÁGINA 11 PÁGINA 11 PÁGINA 11 Arborizar?

Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

Embed Size (px)

Citation preview

Page 1: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

Santa Maria, sexta-feira, 16 de outubro de 2015 - Ano XVII - Edição 1089 - R$ 1,[email protected] - circula às sextas-feiras - www.jornalacidade.com

Solidariedade acima de tudo!Solidariedade acima de tudo!O inesperado aconteceu agora compete a cada um ter cautela, compreensão, humildade e num trabalho conjuga-

do, órgãos públicos e a comunidade para que aos poucos podemos ver nossas ruas e estradas do interior e,principalmente, as famílias reintegradas e suas casas, é necessário manter a solidariedade a característica melhordo santa-mariense.

Os pequenosna arte

Os pequenosna arte

Brilhante iniciativa da casa do gaúcho o primeiro festival e lá estavam ascrianças, aprendendo, dançando e memorizando a cultura dos pampas.

Investir na EducaçãoInvestir na EducaçãoDentre tantas homenagens na semana, pelo dia do professor, e o município valoriza o educador. Justa homena-

gem, com a presença de autoridade.

ROMARIA A MEDIANEIRA: O mês de outubro, com tantos eventos, que são gratificantespara a cidade em tantos segmentos, mas até o presente é um mês preocupante pelos temporaisque tem acontecido na região central, e ontem pela manhã, mais uma vez a cidade foi atingida.Chegou o momento de todos nós refletirmos sobre nossa maneira de ser, e o motivo maior ainda,para que o santa-mariense principalmente, marque presença na novena e na romaria da padroeirado estado, Nossa Senhora Medianeira. Aqui ou seja qual for o seu caminho de fé, será atravésdele que vamos conseguir atingir nossos objetivos, e principalmente a paz e a tranquilidade. eaqueles focados em prejudicar os outros, ou usar o poder para vantagens pessoais diante dostemporais, na certa deve meditar o seu modo de agir. Comece segunda-feira participando dacelebração da missa, às 09h, no Santuário.

Arborizar?

PÁGINA 09PÁGINA 09PÁGINA 09PÁGINA 09PÁGINA 09

PÁGINA 06PÁGINA 06PÁGINA 06PÁGINA 06PÁGINA 06

PÁGINA 07PÁGINA 07PÁGINA 07PÁGINA 07PÁGINA 07

PÁGINA 11PÁGINA 11PÁGINA 11PÁGINA 11PÁGINA 11

Arborizar?

Page 2: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

2 De 16 a 22 de outubro de 2015

Em 16 de outubro comemora-se noBrasil e em mais 150 países, o Dia Mun-dial da Alimentação. Essa celebraçãocomeçou em 1981. O tema desse anodiz: “ Proteção Social e Agricultura: que-brando o ciclo da pobreza rural”. Esta dataé marcada também pela criação da Or-ganização das Nações Unidas para a Ali-mentação e Agricultura (FAO), em 1945.Segundo a nutricionista Carolina Taschet-to Lena, tendo como objetivo, desen-volver uma reflexão quanto às questõesrelacionadas à nutrição e a alimentaçãoem todo o mundo, destacando a luta con-tra a fome, que atinge diversas popula-ções. Também busca chamar atenção dasociedade sobre a importância da segu-rança alimentar, para garantir uma alimen-tação adequada para todos. Entende-sepor segurança alimentar, uma alimentação

Alimentação para vida saudávelsaudável, acessível, de qualidade, emquantidade suficiente e de modo perma-nente. Essa realidade, infelizmente, não évivida por uma grande parte da popula-ção brasileira e mundial, comenta a nutri-cionista. Pensando nisso, relata, foi cria-do em 2008, o restaurante Popular DomIvo Lorscheiter – que tem por objetivopossibilitar maior qualidade de vida àspessoas através de uma alimentação sau-dável, de baixo custo e menor desperdí-cio. Incentivando a redução do consumode sal e óleo nas suas preparações, umavez que eles aumentam o risco de doen-ças, como a Hipertensão e obesidade.ALIMENTAÇÃO DE QUALIDA-

DE: Nessa busca, o restaurante conduzi-do pela nutricionista Carolina TaschettoLena, opta por alimentos crus, cozidos, as-sados ou até mesmo grelhado, pois são

mais saudáveis e maisricos em nutrientes, queos fritos.A gordura dásabor aos alimentos, au-xilia no transporte e ab-sorção de vitaminaspelo intestino, mas emcontrapartida, fornecemais que o dobro de ca-lorias, que os carboidra-tos e as proteínas. E, oseu excesso diário na ali-mentação, ocasiona uma série de doen-ças, que afetam boa parte da população.SEMANA DA ALIMENTAÇÃO: A

Semana da Alimentação, na cidade acon-tece de 14 a 16, programada pela equipede Segurança Alimentar (Restaurante Po-pular/Prefeitura/Mesa Brasil Sesc.HOJE, 16 - Exibição do Documentá-

rio “Muito Além do Peso”, para educa-dores e comunidade em geral.Mostra deprogramas e projetos desenvolvidos naCidade e Região, Distribuição de filipe-tas informativas; de sementes de tempe-ros e de biscoitos produzidos nas Cozi-nhas Comunitárias, das 9h às 12h, naPraça Saldanha Marinho.

João Alves/arq.CCI Carol ina 2014João Alves/arq.CCI Carol ina 2014João Alves/arq.CCI Carol ina 2014João Alves/arq.CCI Carol ina 2014João Alves/arq.CCI Carol ina 2014

Alimentação saudável pro-Alimentação saudável pro-Alimentação saudável pro-Alimentação saudável pro-Alimentação saudável pro-move a qualidade de vidamove a qualidade de vidamove a qualidade de vidamove a qualidade de vidamove a qualidade de vida

Page 3: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade 3De 16 a 22 de outubro 2015

Foi por volta de 1930 e pela necessi-dade dos policiais militares receberematendimento que foi criado no primeiroRC (Regimento de Cavalaria) um postomédico que era atendido pelo Dr. Seve-ro do Amaral e Dr. Amauri Lens. Quan-do não era possível solucionar o trata-mento, era encaminhado ao Hospital deCaridade. Já em 1933 foi organizado oserviço de saúde no regimento pelos Drs.Mena Barreto e Alberto Schons, mas foiem 18 de outubro de 1946 que foi cria-do oficialmente o Hospital da BrigadaMilitar de Santa Maria. A partir daquelaépoca ele era responsável pelo atendi-mento da família brigadiana. Ele é o úni-co do interior do estado com sede em

Durante a romaria de N. Sr.ª Apa-recida no Santuário Nacional, bispoe arcebispo do Brasil foram convida-dos para celebrar a novena em um de-terminado dia e o arcebispo DomHélio da arquidiocese local celebrouna quarta-feira, lá não estava só o re-ligioso, mas sim Santa Maria, dá paraimaginar a alegria do nosso represen-tante nesta missa solene. É um traba-lho nacional com uma grande equipeque vem promovendo a campanha dosdevotos da padroeira do Brasil. A ar-quidiocese local lançou em 19 de mar-

Hospital da Brigada MilitarHospital da Brigada MilitarSanta Maria, dentre tantos diretores quedirigiram o hospital, o saudoso MédicoIzidro Agostinho Gai, sendo o patronodesta instituição. Sabe-se que existe ummovimento no estado para que ele pas-se a atender a comunidade em um todoe o que deve ser salientado que cons-tantemente o hospital vem recebendoequipamentos modernos, logísticaacompanhando sempre as necessidadespara o bom atendimento dos policiais eseus familiares. A atual gestão do hospi-tal é composta: Diretor Geral: Ten CelQOEM Ademar Grasel, Diretor Técni-co: Cap QOES Fabrício Lemos, Dire-tor Administrativo: Cap QOEM IlvairViana de Souza

Campanha dos devotosço de 2012 o projeto evangelizar e aterceira segunda-feira de cada mês écelebrada a missa e transmitida aovivo pela Rede Vida TV. É sonhar,mas porque não nossa cidade atra-vés das campanhas dos devotos, dosseguidores de N. Sr.ª Medianeira,pois aos poucos podemos alcançaressas graças. A cidade foi homena-geada por ter sido escolhida a sededa padroeira do Rio Grande. Já é oindicativo da esperança e o que o fu-turo poderá nos trazer. Dado queaconteceu recentemente e na certeza

que milhões recorreram aproteção divina para seproteger ou para resolverproblemas acontecidos.Seja através da fé ou qualfor o segmento, que cadapessoa alcançará seusobjetivos e cada um quepuder valorize este mo-mento religioso, às 9h nosantuário da medianeira,uma hora de trabalho nãolhe fará falta, se algumaspessoas em plena sema-na de trabalho compare-cem aos estádios paraassistir ao jogo de fute-bol dá para unir esforçose prestigiar os atos religi-osos.

Page 4: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade4 De 16 a 22 de outubro de 2015

Pe. Bert i lo João Morsch –Pe. Bert i lo João Morsch –Pe. Bert i lo João Morsch –Pe. Bert i lo João Morsch –Pe. Bert i lo João Morsch –Pároco da Paróquia da Ressurreição e Reitor do SeminárioPároco da Paróquia da Ressurreição e Reitor do SeminárioPároco da Paróquia da Ressurreição e Reitor do SeminárioPároco da Paróquia da Ressurreição e Reitor do SeminárioPároco da Paróquia da Ressurreição e Reitor do Seminário

Maior São João Maria VianeyMaior São João Maria VianeyMaior São João Maria VianeyMaior São João Maria VianeyMaior São João Maria Vianey.....

“MOMENTO DE COMPREENSÃO”: O quevem acontecendo no mundo em termos de aci-dentes, intrigas disputa por poderes e chega omomento que a natureza também reage para pe-nalizar ou por fatores naturais. O inverno deste anofoi a típico nunca visto, pouco frio, muito quente eagora o mês de outubro frio e os temporais. Umaenchente que só os mais antigos estão lembradosde fatos semelhantes no passado. A igualdade foipara todos, não encontramos diferenças de poderou financeira, ficamos por algumas horas ilhadossem maneira de sair ou chegar em nossa cidade dápara imaginar os prejuízos que a chuva causou atodos do perímetro urbano e no interior de ondevem parte da produção para o sustento da popu-lação. Não vamos tentar como já ouvi que a pre-feitura é culpada por algum fato acontecido. O mo-mento é de diálogo e compreensão de todos, nãoadianta buscar culpados e sim buscar soluções, elassão os fatores preponderantes para podermos vol-tar a normalidade.SOLIDARIEDADE: É igual uma briga familiar nahora de um acidente, de um passamento fatal es-quece-se as sequelas do passado e a família estáunida. Assim eu vi Santa Maria neste mês de outu-bro com o executivo no comando, mas ele teve aoseu lado com forte atuação o corpo de bombeiros,o exército, empresas com máquinas e equipamen-tos pesados, lideranças, secretários e não faltou emmomento algum a solidariedade da população.Quem teve condições levou seus donativos para olocal de coleta e de distribuição, uma demonstra-ção de amor para com as vítimas, isto deve serdestacado, pois é desta forma que todos nós atin-gimos os objetivos. É nesse momento que conse-guimos avaliar o bom senso e o compromisso soci-al das pessoas.A RECUPERAÇÃO: Como já mencionei é neces-sário mobilizar o município, no perímetro urbanoque a chuva destruiu o asfalto, pelos alagamentoscausados pelo lixo que o povo solta em via públicacomo vi domingo após a chuva na Niederauer, comosofás, mesas e móveis ao lado dos containers, poiseste estava lotado, mas é o papel jogado em viapública que acaba entupindo as bocas de lobo e osbueiros. E a água começa a acumular e destruindocalçadas e asfaltos. Por isso que a mobilização dacomunidade neste momento é importante, bemcomo no interior ações coletivas devem ser organi-zadas para recuperar as estradas. Quantas empre-sas que prestam o serviço público através de con-tratos com bons resultados financeiros e é chegadoo momento que todo o empresário que tem algummeio para colaborar com máquinas, caminhões epessoal que o faça gratuitamente. Coloca-se a dis-posição, o combustível se recorrer aos postos elestambém não vão se negar de fornecer e em um fimde semana é possível prefeito municipal unir esfor-ços entre todos para recuperar nossas ruas, umavarredura nos buracos e tenho certeza que não fal-tará mão de obra, material, equipamento para queisso aconteça. O que passou foi uma lição e deve-mos estar prevenidos, pois de agora em diante aspessoas que residem em regiões de risco devemencontrar maneiras para que sejam removidas ur-gentemente para evitar futuros aborrecimentos. Oimportante agora são ações gerais em todo o muni-cípio como o fez no último fim de semana o prefeitoSchirmer, onde comandou as ações em toda a ci-dade, que o faça agora também mobilizando todosos setores na reconstrução de ruas e avenidas e asestradas do interior. Vamos esquecer as sequelas po-líticas e pensar no positivismo. Preparar a cidade parareceber os romeiros no dia 08 de novembro, tudoisso dependerá de todos nós, bem como na limpe-za da cidade e na colocação do lixo no seu devidolugar. Seja solidário com sua cidade.

Neste próximo domingo(18), celebramos o dia do mé-dico, manifestamos a nossa gratidão aos médicos quecuidam de nossa saúde. “O alvo de toda a atenção domédico é a saúde do ser humano, em benefício do qualdeverá agir com o máximo de zelo e o melhor de suacapacidade profissional”(Código de ética médica). Umserviço de amor. O médico contemporâneo vive em ummundo de grandes avanços na medicina. Medicações deúltima geração, equipamentos tecnológicos modernos,cirurgias minimamente invasivas, laser, ressonânciamagnética e tantas outras sofisticações. Tudo isso é óti-mo e permite que muitas vidas possam ser salvas ou,pelo menos, prolongadas ao máximo, o que é compro-vado visto o aumento da expectativa de vida no Brasil.Entre os fatores que propiciaram esta melhoria esta ocrescimento econômico, melhoria das condições sanitá-rias, acesso á água tratada e esgoto, aumento de consu-mo e qualidade na alimentação, acesso à saúde pública,médicos, hospitais e medicações. Porém ainda nos en-contramos bastante abaixo da realidade de outros paísesdesenvolvidos. Contudo, gostaria citar o Papa Bento XVIque, por ocasião da Campanha da Fraternidade de 2012– “Que a saúde se difunda sobre a terra” – dizia: “Mes-mo em uma sociedade em que as relações e serviços sepautem pela justiça, faz-se necessário caridade, pois nãohá qualquer ordenamento estatal justo que possa tornarsupérfluo o serviço do amor”.

Ser médico: uma vocação. De fato, a caridade e oamor, são essenciais para o bom exercício de qualquergrande missão ou vocação. Todos tem em sua vidauma missão. A missão do médico é de cuidar da vidados outros. A alma do bom médico não deve se aco-modar diante do sofrimento e desespero de quem cho-ra ou sofre com a doença. Deve se colocar como ins-trumento nas mãos de Deus para operar o bem aopróximo, através de seus cuidados, medicações, cirur-gias, palavras de consolo e esperança. Mesmo com di-ficuldades, pois o médico também é um ser humano,com defeitos, incertezas, problemas e sentimentos. Noentanto, o trabalho do médico deve ser incansável nabusca do auxílio aos necessitados, sempre com firme-za de caráter, desinteresse pessoal, muita solidarieda-de, altruísmo e repleto de verdadeiro amor. O verda-deiro médico forma-se e vive sua vida atendendo aum chamamento. Ser médico é ainda mais quemissão é preciso ter vocação.

O bom samaritano. Ser um bom médico é colocar-seno lugar do doente e de seus familiares. Sentir sua dore sofrimento. Somente desta forma é possível se doarpor inteiro, ser como o “Bom Samaritano” que nãocuidou apenas das feridas, mas também deu as condi-ções possíveis para a recuperação do enfermo. Foi semdúvida “o seu próximo”, como ensina Jesus em Lu-cas(10,30-35). Essa atitude do médico, a exemplo dosamaritano, é de fato a que agrada a Jesus. No dia 18de outubro comemora-se o dia do médico e este dianão foi escolhido por acaso. Dia 18 de outubro é dia deSão Lucas que é o padroeiro dos médicos. Lucas (Lu-cano), o terceiro evangelista e também autor dos atosdos apóstolos, era da Antioquia onde aprendeu a arteda medicina, possuindo sólida formação científica.Depois se tornou fervoroso cristão e grande amigo deSão Paulo que, na epístola aos colossenses, refere-se aLucas, como o “amado médico”. São Lucas em nomede todos os médicos nos te pedimos: Seja grande exem-plo, seja nosso grande intercessor junto a Deus, paraque possamos estar sempre disponíveis para atendercom excelência e muita caridade a todos os doentes,os que sofrem e que de nós se aproximam.

A Missão de Cuidarda Vida

No dia 08 de novembro, a cidade vai estarcontemplada por milhares de devotos da Pa-droeira do Estado, N. Sr.ª Medianeira. Aquiestão para rezar e agradecer. Sabedores queatravés do caminho de fé eles atingiram ou vãoatingir seus objetivos e nós o que estamos fa-zendo para receber esta multidão. Dá para ima-ginar quantos que aqui residem desligados davida e nem se dão conta da Romaria. Todos osanos nós registramos que seria o momento semigual para receber os Romeiros de uma manei-ra diferente, carisma, paciência no trânsito ecordialidade com visitantes. Estar atento parabem recebê-lo. É uma pauta para você leitor irpensando dessa forma. Convidamos hoje a pre-feitura municipal, suas secretarias com toda asua estrutura para que seja limpo os locais queforam pichados. Num trabalho conjunto isso épossível ser feito, principalmente na Acampa-mento e na Av. Medianeira onde irá passar aprocissão, não só remover, mas pintar também.Trazer para o serviço os vândalos que forampegos, se sabem pichar sabem limpar. E o prin-cipal que as ruas mencionadas sejam decora-das com faixas e flores dando boas vindas aosromeiros e agradecer a N. Sr.ª Medianeira portantas oportunidades dadas para Santa Maria.É preciso pensar agora e agir com rapidez parauma Santa Maria diferente. Quem vai a SantaCruz, na oktoberfest não vê só o parque pre-parado, mas sim todas as ruas. E quem fezisso? A comunidade com a gestão do setor pú-blico e a empresa que organiza a oktoberfest,com a comunidade unida sem dúvida o suces-so será total. Estamos na metade de outubro,vejam quantos bons eventos já tivemos, somosgratificados pela luz divina e por N. Sr.ª Medi-aneira, portanto em sua romaria ela merece algodiferente, sem pichações com flores e faixas.Secretária Norma leve adiante e execute essaideia. Nossa cidade através do arcebispo DomHélio que celebrou no santuário nacional emAparecida na novena da padroeira do Brasilsentimos orgulho por sua presença e pelo mo-mento de estarmos lá. Por que não investirmosmais na romaria a Nossa Senhora Medianeiraque é padroeira do Rio Grande do Sul?

Page 5: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade 5De 16 a 22 de outubro 2015

Valdemar Roveda, “CidadãoSanta-mariense”, Ponto do Cafezi-

nho, desde março 2004.Sugestões e/ou críticas para esta

página:Tel.: (55) 3223.5192/8407.1000

site: www.jornalacidade.comE-mail.: [email protected]

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016: A turbulência continua, doislíderes vêm sendo apontados, Werner Rempel e Paulinho Cec-cin, mas até março Luiz Fernando Pacheco também será filiadoa uma sigla. Pelo que sei todos querem assumir a cadeira doexecutivo, mas vamos aguardar, pois o importante é que gentenova ingresse na política e para quem for eleito, a recenteenchente alertou aos gestores públicos o quanto é importantea prevenção principalmente nas regiões de risco e fiscalizarmelhor o lixo colocado em via pública.

LEGISLADORES: São os nossos senadores, deputados evereadores que tem entre outras a missão de legislar, fazer ecriar leis para serem aplicadas no país. Muitas vezes ela nemfoi sancionada e já tem remendos, será que eles fazem a leiturados textos, pois lá no congresso o líder do partido vota emnome dos demais, daí vem as barbaridades que você conhece.

ARI VILMAR BAR-ROSO: Meu amigo eprofessor de rádio ejornal, sabe tudo emturfe. Estava sábadono Jockey Club do RS,transmitindo ao vivopela medianeira os pá-reos, com destaque oprêmio Bento Gonçal-ves, presente tambémGilberto Cremoneseque aguarda a promes-sa do prefeito em doaruma área para constru-ção do Jockey local,será que até o fim doano que vem ele con-segue? Quem sabe fazao vivo, como diz oFaustão. Parabéns Ari!

ESPORTE: É apoio oué um vício? Terça-feiraVeranópolis não veio,

mas convenhamos depois de tanta chuva, feriadão, quinze horas emum jogo de futebol, perdoe-me meu amigo Noveleto, alguém tem quetrabalhar ou você imagina que aqui só tem aposentados?

GENERAL EDUARDO DIAS DA COS-TA VILLAS BOAS: é natural de Cruz Alta,63 anos, comanda o exército brasileiro com200 mil homens. Importante entrevista emzero hora e descartou a possibilidade deintervenção militar no país, mas cada umde nós deve refletir uma lição e com tantoefetivo já imaginou patrulhar a fronteirano país permanentemente para evitar a en-trada de drogas e armas?

MINHA CASA MINHA VIDA: O governo sina-lizou que vai utilizar 8 bi em 2016 para investir nosegmento, origem FGTS, meteu a mão também.

ROMARIA DAS MOTOS: Foi na segunda-feira na capital em homenagem a N.Sr.ª Apareci-da, dezenas de condutores tiveram as motosapreendidas, placas cobertas, descarga aberta,imprudência e a fiscalização agiu. Será que es-ses condutores são devotos? Será que presta-

ram exame para obter a carteira? Opadre que organiza na certa vai re-pensar para o próximo ano por fal-ta de conscientização de alguns.

CICLISTAS: Por incrível que pa-reça com intenso trânsito por Ar-roio Grande lá estão eles circulando em seus pas-seios a rodovia, pois não tem acostamento,deveriam pelo menos dar uma trégua neste mo-mento.

PASSO FUNDO: A UPF vem divulgando o poten-cial dessa universidade conceito máximo no ENA-DE, a 6ª melhor universidade privada do estado doRS, a 4ª em inovação. Doze cursos entre os cincomelhores em suas categorias e a melhor universida-de privada do país pelo 8º ano consecutivo na áreade ciências e biologia. Quem conhece a instituiçãosabe da qualidade e do ensino que ela possui.

SAIBA VOTAR: quanto desperdício de dinhei-ro gasto por políticos em viagens para o exteriornuma crise deste tamanho. Satori que se vire. E odeputado Jardel, com mais um assessor, foi paraEuropa, em missão oficial ou a passeio. Nós pa-gamos a viagem. Devemos votar em técnicos eem quem tem competência, não nos populares.

PARQUE NONOAI: construído pela Cacism,uma estrutura exemplar, seria uma parceria com aprefeitura e que ela entregaria o Centro de Eventodo CDM. Motivo: elevados custos de manuten-ção. Concordo com as entidades, quem deve cons-

truir as praças é o poder publico, meu amigo prefeito, faltam só15 meses, quantos parques teremos até lá? E agora com asenchentes? Que São Pedro lhe de a chave do positivismo.

FATURAMENTO NA CARNE: para quem tem cachorros emcasa, a semana foi gorda pela bondade da falta de luz. Tonela-das foram julgadas impróprias para o consumo humano. E lána capital, os assaltantes levaram do mercado uma tonelada.Que festa fizeram.

COMPRAS: quando alguém lheoferecer um produto, seja o quefor, até um carro, abaixo de valorde mercado, e depois fornecerá anota, desconfie, você será indici-ado criminalmente por receptação.

MINISTÉRIO PÚBLICO: De-veria agir, se o estado tem umpedágio, uma receita fabulosadas multas e a 287 no estado quese encontra e vem pela frente asférias, receitas não falta o quefalta é ação e gestão, já que osdeputados não agem deveria ojudiciário levantar as cancelas eliberarem os pardais só depoisque estiver em condições cobrar.

TURISMO: O governo Federalsinalizou que vai incentivar e di-vulgar o turismo gastronômico eo que cada cidade tem a oferecer.Beleza, aqui não falta opções, masé bom fiscalizar a forma contratu-al desta mídia para que alguémnão leve vantagem.

PONTE: É só a cabeceira, converse com a Cotrel na certa o Hélio vai dar asua contribuição para construir esse aterro. Se esperarmos a burocraciapública ficaremos sem estrada por alguns meses e quem construiu a pontedesta foto que pelo visto não foi colocado uma parede para proteger oaterro e sim postes de madeira, dá a entender que faltou fiscalização, nãopode ser assim.

IMPOSTO CENTRALIZADO: Pelo volume que o governofederal arrecada será que eles tem uma gestão correta, sabemde quanto arrecada e de quanto gasta, sem planejamento.

REDOM: É a recuperação previdenciária dos empregadosdomésticos, mais de 11 mil fizeram um acordo, boa arrecada-ção para o governo federal.

FRONTEIRA DO BRASIL: Que virada estrangeiros com-prando em nosso país, comércio batem palma, depois de mui-to sofrimento veio a volta já imaginem o quanto foi investidoem Rivera e agora tudo no estoque.

PRESIDENTE DILMA: Depois de viajar, segundo ela, é neces-sário formar parcerias, por isso levou junto empresários inclusiveos mencionados na lava-jato, na volta no sábado reuniu-se comos ministros e veio descansar em Porto Alegre, é justo visitar oneto no dia da criança. Sem compromissos oficiais no domingoretornou a Brasília. Pelo que foi dito pela imprensa ela permane-ceu em silêncio. Será que abandonou os velhos companheirosTarso e Olívio? Não deixaram ou ela não quis falar com o gover-nador, com seu amigo Fortunati, pelo menos não foi divulgado,não capaz de usar a mídia para prestar solidariedade aos gaúchospela enchente. Mas veio no avião presidencial, quanto custousua viagem? Não era mais fácil a filha, o genro e o neto irem aBrasília? Como foi dito na semana o Planalto não sabia que tinhaanúncios oficiais na internet, será que ela não foi avisada dasenchentes? E lá do alto ela não viu o Guaíba cheio? Deverialembrar-se que, aqui começou a sua vida pública, os gaúchoslamentam na certa esta postura de silêncio, imagina quando che-gar os recursos prometidos para ajudar as vítimas.

EX-PRESIDENTE LULA: que deve estar governando, disseele: as pedaladas fiscais são necessárias para manter o paga-mento do social em dia.

GOVERNADOR SARTORI: E o Secretário Pedro Westphalen e comitiva percor-reram várias cidades no sábado com veículo, assim se faz economia, pois puderamver de perto a realidade das nossas rodovias, assim o governador vai longe.

AGILIDADE NOS ALVARÁS: Assim deve ser unidos buscando soluções para acabar com a buro-cracia. O povo não quer favores quer fazer o legal, mas não pode perder tempo, o poder público deve seorganizar para atender com maior agilidade. Nesta foto no encontro na CACISM da para perceber oquanto é agradável ver uma ação dessa grandeza em benefício do crescimento desta cidade.

Foto de Felipe Pires

Page 6: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade6 De 16 a 22 de outubro de 2015

Olá amigos leitores!Nestas épocas de muitas chuvas devemos ter al-

guns cuidados redobrados e adotar procedimen-tos simples para nossos deslocamentos com maiorsegurança.Antes de sair em dias de chuvarada devemos pri-

meiro avaliar a real necessidade desta saída, se, asua saída for inevitável, vou passar algumas dicasque observadas, e colocadas em prática, podemcolaborar com a sua segurança.Você na condição de pedestre deve usar roupas

claras, pois, lembro que a frota em circulação nonosso Brasil ainda é considerada antiga, e muitoscarros não contam com um bom sistema para de-sembaçar os vidros, isto somado ao efeito spray(Nuvem formada ao redor dos veículos em dia dechuva) colaboram para a pouca visibilidade doscondutores, desta forma, em dias chuvosos a rou-pa clara dos pedestres ajudam e muito na sua visu-alização. Aos idosos fica a lembrança que nestesdias chuvosos aumenta o número de roupas, e istodificulta a caminhada, as calçadas ficam lisas, as-sim como as poças d’agua podem esconderemenormes buracos, e ao atravessar as ruas eu cos-tumo recomendar “pegar carona” ou seja, esperesempre que possível mais pessoas iniciarem a tra-vessia preferencialmente nas faixa de travessia depedestres quando existir, pois, tal medida facilita avisualização do grupo pelos condutores. Prestemaior atenção em fios caídos, e proximidades debueiros.Para os condutores de veículos temos que falar

sobre aquelas velhas regras conhecidas de direçãodefensiva que muita gente conhece, mas, que pou-cos colocam em prática apoiados na ideia que co-migo nada acontece, coisa de Brasileiro imediatis-ta, primeiro tem que acontecer para depois prevenir.Vamos as Regras? Revisão do veículo: Pneus emcondições mínimas de segurança e com a calibra-gem certa, isto aumenta a aderência do veículo ediminui a distância de frenagem, se os pneus doseu carro não estiverem em condições mínimasnestes dias chuvosos, rodar com eles aumenta inú-meras vezes a possibilidade de acidentes. Cargaou passageiros que estamos carregando, se estivercom o carro cheio tenho que considerar que o ve-ículo vai demorar mais a parar, ao contrário do quemuitos pensam que quanto mais peso melhor fica afrenagem, se houver carga deve estar bem acondi-cionada e amarrada. Palhetas do limpador de pa-rabrisas estas devem estar com a borracha flexível,na posição certa e limpas, aliadas a elas temos queter funcionando os esguichos d’agua que auxiliamna limpeza do vidro.A questão da iluminação do veículo, recomendo

sempre que os condutores andem com os faróisbaixos ligados durante o dia independente de chuva,em todas as vias com qualquer pavimentação, pois,isto torna o veiculo mais visível melhora a percep-ção de distância dos veículos principalmente aque-les cuja sua cor se confundem com o asfalto.Condutor faça a escolha sempre da melhor rota, lem-

bro que nem sempre o menor percurso, ou o maisrápido, é o mais seguro, leve em consideração aspossibilidades de alagamentos e sempre nestes diasdiminua sua velocidade, pois, buracos podem se for-marem em poucos minutos com ação da chuva.

Uma cidade repleta de árvores eperigos. As flores embelezam e pre-servam o meio ambiente, só que nãoexiste bom senso do setor ambiental,de um modo geral, em orientar,acompanhar o plantio e o crescimen-to de árvores, planta como quer edeixa a vontade, resultado prático, aíestá nossa cidade, com árvores gi-gantes, cobrindo a rede das opera-doras que é um perigo, destruindocalçadas e muros e causando um ter-ror em dias de vendavais. Sem men-cionar os acidentes que elas provo-cam, e sabe-se que para podar oucortar, a burocracia pública é gran-

Arborização

de, poucos responsáveis assinam autorização, o medofoi implantado. Concordamos no rigor da fiscalizaçãopara preservar o meio ambiente, mas que seja prepara-da a estrutura para que não cause prejuízos a ninguém,o que não está ocorrendo. Não há bom senso pelosdiretores públicos e seus assessores, é no pé da lei. Nasemana vimos o quanto a cidade foi penalizada, os trans-tornos causados, o quanto a arborização prejudicou aparte elétrica, e agora, vão procurar seus direitos, asvitimas, e sabe-se o quanto é difícil levar adiante umprocesso contra um órgão público, a morosidade impe-ra e o processo vai se arrastando e a causa nunca termi-na. Por isso, dados os temporais de outubro, principal-mente o bom senso que desembarque na secretaria demeio ambiente municipal, e que seja preparado uma lo-gística para podar, fiscalizar e autorizar as pessoas quecortem as árvores que apresentam perigo eminente. Pos-tes atingidos pelas arvores e pelo vento, podia ser fatalem muitas famílias, graças a deus não aconteceu.

O poste quase atingiu umaO poste quase atingiu umaO poste quase atingiu umaO poste quase atingiu umaO poste quase atingiu umaresidência,na Tresidência,na Tresidência,na Tresidência,na Tresidência,na Tancredo Nevesancredo Nevesancredo Nevesancredo Nevesancredo Neves

Foto: Cr ist ina ChagasFoto: Cr ist ina ChagasFoto: Cr ist ina ChagasFoto: Cr ist ina ChagasFoto: Cr ist ina Chagas

Árvores cairam por toda a cidade interrom-Árvores cairam por toda a cidade interrom-Árvores cairam por toda a cidade interrom-Árvores cairam por toda a cidade interrom-Árvores cairam por toda a cidade interrom-pendo o trânsitopendo o trânsitopendo o trânsitopendo o trânsitopendo o trânsito

Andando pela CidadeNão estamos criticando ninguém, ape-

nas levantamos questões para aqueles quetem o dever de determinar a solução.1- Na Rua Venâncio Aires, na ponte

sobre o cadena, onde começa a ruaOswaldo Nobre, existe uma rótula mui-to bem planejada, faltou recursos ou vi-são, sem iluminação, como acontece coma Av. Maestro Ribas. A noite é um peri-go, e junto ao canteiro está um poste comtransformador, é bem fácil iluminar.2- Rua Eulália Irion: que atravessa

a avenida Pascoal Librelotto, só no pa-pel, no Bairro Dom Antonio Reis. Elaestá intransitável, o calçamento requerrecuperação urgente.3- Centro de Eventos da UFSM: quanta área, quanta

construção, aguardando a realização de eventos. Poderia ser

nesse pavilhão, permanentemente,a balada universitária, e ansiosa-mente aguarda-se a Expofeira.4- Rua Pedro Santini: foi

asfaltado o acesso para a re-gião das dores, da Sede Cam-pestre. Mas a rua Pedro Santi-ni sempre é uma alternativa, queevita, o motorista ingressar na287. Por isso que o asfalto nes-sa rua é de suma importância.Dá para imaginar quantas pes-soas residem nesta região hoje?

E na temporada, o número que frequen-ta as dores, principalmente neste anoque vai ter a praia?5- Colégio Maria Rocha: tradicional

educandário na cidade, é meta das esco-las estimular os alunos ao plantio de árvo-res, não poderia ser diferente. No entanto,elas cresceram desordenadamente, ultra-passa o prédio, bem como os muros. Seráque as raízes não prejudicam a calçada?6- Rua Três de Maio: um asfalto que

é uma beleza, e veio solucionar um pro-blema de trânsito, o acesso ao mercadonacional pelos fundos, evitando caminhõespesados pela medianeira.

7- A antiga Sede da USE: Na Acampamento que só

tem as construções antigas e queos pichadores estão respeitandoo local, não sei porquê, mas omuro serve em plena tarde parajovens degustarem um cigarro.8- Rua Dr. Zamenhof: Foi mé-

dico, nasceu na Polônia, foi cria-dor da língua esperanto e a rua comseu nome, vai da Ângelo Bolsonaté a rua Appel. Prédios, casas,calçamento aguardam consertos.Impressionam o número de pla-cas para venda de imóveis.

Centro de EventosCentro de EventosCentro de EventosCentro de EventosCentro de Eventos Maria RochaMaria RochaMaria RochaMaria RochaMaria Rocha

RRRRRua Drua Drua Drua Drua Dr.....ZamenhofZamenhofZamenhofZamenhofZamenhof

Foto Tubias Calil

Page 7: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade 7De 16 a 22 de outubro de 2015

A chuva na quarta-feira que ante-cedeu o feriadão somente à noite foio suficiente para criar um clima as-sustador para as pessoas, além daschuvas, os relâmpagos e os raios sóque ninguém imaginava chover atéo final do dia 12. Um feriadão pla-nejado para as pessoas passearemcom os filhos, por ser dia da crian-ça, eventos prejudicados e cance-lados e não só quem reside em re-giões de risco estava preocupado esim a cidade como um todo. Comtanta água não sabemos até que

ponto um prédio, uma casa, um posteem via pública, um bueiro comportatamanho volume de água, as pessoascustam para formar um patrimôniopara viver, mas em poucos minutostudo poderá ser destruído e não adian-ta apontar culpados. Na terça-feira acidade voltou ao normal e começou odiálogo para recuperar os estragos, sa-bemos que no feriadão a prefeitura mu-nicipal com toda a sua equipe, com li-nha de frente o prefeito, secretários,trabalhadores, bombeiros, exército,saúde, trabalharam todos abraçadospor uma causa justa, proteger os desa-brigados, encontrar formas e soluçõese em momento algum faltou a solida-

A rapidez dos temporais A rapidez dos temporais

riedade dos santa-marienses, dona-tivos, alimentos, enfim o local tor-nou-se pequeno para acolher tantasdoações, sinaliza que a cidade temsuas virtudes também na ajuda paraquem tanto precisa e para recuperaragora é necessário o apoio de todospara que rapidamente podemos vera cidade como todos planejamos.O relato da prefeitura Municipal:

De acordo com o secretário de AçãoComunitária, Adelar Vargas, 423casas foram atingidas no perímetrourbano e outras 300 residências fi-

caram ilhadas no Passo do Verde,totalizando 723 moradias prejudi-cadas pelos 286 milímetros de chu-va registrados nos últimos dias. Se-gundo a Defesa Civil, nestemomento há 32 famílias desabri-gadas e alojadas em centros comu-nitários e 104 estão em casa de pa-rentes. Adelar Vargas tambémrelatou que, nos últimos dias, cer-ca de 50 toneladas de lixo foramdepositados nas ruas. No entanto,a prefeitura, por meio das Secreta-rias de Meio Ambiente e de Infra-estrutura, Obras e Serviços, já estárecolhendo e dando descarte ade-quado aos entulhos.

PPPPPrefeito Municipal comandando arefeito Municipal comandando arefeito Municipal comandando arefeito Municipal comandando arefeito Municipal comandando aequipe com apoio dos bombeiros,equipe com apoio dos bombeiros,equipe com apoio dos bombeiros,equipe com apoio dos bombeiros,equipe com apoio dos bombeiros,

exército, saúde e outrosexército, saúde e outrosexército, saúde e outrosexército, saúde e outrosexército, saúde e outrosapoiadores desbloqueando aapoiadores desbloqueando aapoiadores desbloqueando aapoiadores desbloqueando aapoiadores desbloqueando a

estrada que dá acesso ao Pestrada que dá acesso ao Pestrada que dá acesso ao Pestrada que dá acesso ao Pestrada que dá acesso ao Perau.erau.erau.erau.erau.

TTTTTubiasubiasubiasubiasubias

A chuva foi devastadoraA chuva foi devastadoraA chuva foi devastadoraA chuva foi devastadoraA chuva foi devastadora

As enchentes na região (PAs enchentes na região (PAs enchentes na região (PAs enchentes na região (PAs enchentes na região (Passo do verde)asso do verde)asso do verde)asso do verde)asso do verde)

PPPPPonte doonte doonte doonte doonte doVVVVVerdeerdeerdeerdeerde

PPPPPontes caidasontes caidasontes caidasontes caidasontes caidas

Page 8: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade8 De 16 a 22 de outubro de 2015

Outubro é o mêsdas feiras, dos lei-lões e dos showsque não faltam naregião central in-clusive os nacio-nais, mas tambémo estado destaca-se pelas tradicio-nais festas a exem-plo de Santa Cruzdo Sul com aOktoberfest, quealém do chopp, dagastronomia tam-bém têm a feiracomercial, industri-al e as bandinhasque animam a festa. Uma demonstraçãode organização, determinação e acima detudo uma grande empresa que tem oapoio do ministério da cultura, prefeituramunicipal e tantos outros órgãos públi-cos, porém o destaque principal são asgrandes empresas que investem nesta fes-ta. E domingo será o último dia e o que

A programação continua e cada se-mana que passa constata-se mais se-guidores nesta campanha de prevenção.O principal é a conscientização daspessoas. Hoje, das 09 às 15h, na AA-PECAN, Borges de Medeiros, 1897-Campanha de cadastro para doação de

1- Alexandre Cassiano do Nascimen-to; senador Cassiano, nasceu em 1856,em Pelotas, formou-se em direito em SãoPaulo, voltou a sua cidade para advogar.Com a proclamação da república, eleitodeputado, foi ministro do exterior, sem-pre esteve ao lado do governo, faleceuem 09 de setembro de 1912. A rua emsua homenagem, inicia no Parque Itaim-bé e vai até a Euclides da Cunha.2- Cacildo Prates Carrión; Tenente

Carrión, nasceu em Rosário em 1919 efaleceu em 1961, militar, jovem, gosta-va da aviação. E foi num acidente aéreoem Itaara que morreu. A rua com seunome, localiza-se na Vila Oliveira.3- Ulisses Coelho; nasceu em Livra-

mento, em 1822, ele era um dos 08 fi-lhos do casal José Fausto e dona RufinaCoelho, trabalhou em várias atividades

Para quem passa naSerafim Valandro, naAv. Presidente Vargas,na Floriano Peixoto e narua Tuiuti, é um períme-tro que tem tantas vir-tudes que impressio-nam. Algumas empresashistóricas como o jornalA Razão, diversas ativi-dades comerciais de to-das as naturezas queatendem ao consumidor

“Mãe, Rainha e Padro-eira do Brasil”

Festa 12 de Outubro. Co-memora-se todo dia 12.

Ó Incomparável Senho-ra da Conceição Apareci-da, Mãe de Deus, Rainhados Anjos, Advogada dosPecadores, Refúgio eConsolação dos Aflitos, li-vrai-nos de tudo o quepossa ofender-vos e avosso Santíssimo Filho,meu Redentor e QueridoJesus Cristo. Virgem ben-dita dê proteção a mim ea minha família das doen-ças, da fome, assalto, rai-

É uma profissão importante para quemexerce, mas muito mais para quem precisadesses profissionais na construção civil, numaobra nova aparentemente o destaque é ovisual , a arquitetura e a obra em si. Muitasvezes não é dada a devida importância, aparte elétrica ela não aparece, mas ela émuito importante para o bom funcionamen-to, a qualidade do material empregado, aforma de execução que mesmo sendo ele-tricista qualificado sempre é bom o acom-panhamento do engenheiro eletricista queelaborou o projeto e ele tem o dever numareforma de revisar e orientar as pessoas dacapacidade da fiação. Vejo por exemplo umprédio construído há 30 anos passadosquando não tinham tantos eletrônicos comohoje e a fiação muitas vezes é a mesma e osusuários utilizam tanto que chegam a usar ofamoso “T” para utilizar mais a rede elétri-ca. Ela é importante é uma responsabilida-de enorme de quem revisa e executa os ser-viços, por isso que a revisão constante

Quando falamos sobre pintura, pode-mos abrir um amplo trabalho e váriossegmentos, seja qual for, eles são ver-dadeiros artistas pela sua criatividade,pela sua arte. Pintar é um dom que apessoa não aprende, já vem de infância,o que ocorre é que ele pode qualificar-se melhor e somando conhecimentospara apresentar cada vez mais trabalhosdiferenciados. No dia 18, é uma datafestiva para o pintor, nós vamos abor-dar apenas aquele profissional normal,que tem a missão de pintar prédios, in-terno e externo, recuperar pinturas, en-fim, embelezar, dar ao imóvel a valori-zação padronizada de mercado. Poronde se passa, seja qual for a atividade,um ambiente comercial ou residencial,torna-se acolhedor quando é mantida apintura com qualidade e capricho. Vaisentir-se bem quem ocupa o espaço, masmuito mais quem fez o serviço. O pintorgeralmente é formado pelos conheci-mentos que ele tem, poucos cursos en-contramos que formam pintores, a nãoser as lojas de tintas, que elas preparamo profissional que na certa o investimen-

Oktoberfest

dá para constatar sem dúvida é que a ci-dade em um todo preparou-se para estegrande evento. Existe uma empresa queorganiza, mas o apoio é coletivo, por issoque a cidade tem atraído multidões emseus eventos, pois onde todos trabalhamo sucesso é esperado. O destaque paraamanhã é Lulu Santos.

Outubro Rosamedula óssea; Dia 19, às 09h, segun-da-feira participação da missa do San-tuário da Medianeira, transmitida pelaRede Vida; dias 21 e 22, das 09 às 16h– Brechó Rosa, na AAPECAN. Nafoto, mostra ainda, o lançamento dacampanha na Praça Saldanha Marinho.

Personalidades Gaúchasem Livramento, com 18 anos de idade,conheceu a filha de Ernesto Canabarro,neto de Davi Canabarro, com a família,em 1903 veio para São Pedro do Sul,trabalhar na construção da viação fér-rea. Dado momento, Ulisses entrou napolítica, Partido Republicano do Dr.Borges de Medeiros, quando iniciou aluta armada, e ele entrou para as forçasde Claudino Nunes Pereira, com 40 anosde idade, nessa revolução conheceu oamigo Osvaldo Aranha. Participou devários combates e ações, galgou variasgraduações dentro do âmbito militar, foiaté prefeito em Canguçu, delegado depolícia em Santa Rosa e outros cargos.Faleceu com 51 anos de idade, na cida-de de Jaguari. Era neto do Dr. UlissesCoelho, médico santa-mariense, quehoje reside em Camboriú, SC.

Oração à Nossa Senhora Aparecidaos e outros perigos quepossam nos atingir. Sobe-rana Senhora dirige-nosem todos os negócios Es-pirituais e Temporais. Li-vrai-nos das tentações dodemônio para que trilhan-do o caminho da virtude,pelos merecimentos devossa puríssima Virginda-de e o preciosíssimo san-gue de vosso Filho, vospossamos ver, amar, egozar da eterna glória, portodos os séculos. Amém!Querida Mãe Aparecida,faça-me alcançar a gra-ça que tanto preciso.

Um quarteirão

e os empreendimentosnão param, lojas sãoabertas, prédios sãoconstruídos e móveisrenovados. É um per-curso quase obrigatóriopara todos e poucaspessoas sabem que estelocal tem uma determi-nação que chama-se Ri-zzato Irmãos.

O Profissional da Luzprecisa estar em dia. O eletricista é forma-do pela universidade, com curso superiorchamado de engenheiro, poucos executamo serviço e sim fiscalizam e preparam o pro-jeto. E aquele profissional que aprende so-zinho pela vivência pelo dia a dia, pois atu-almente pouco existe cursos preparatórios,aprende copiando dos outros e feito algunscursos de conhecimentos, mas quem con-trata na dúvida sempre deve ter cuidadosespeciais, pois com água, luz e fogo deveexistir muita responsabilidade. O eletricistafesteja seu dia amanhã, 17 de outubro. Ébom salientar que alguns que conhecem aprofissão aproveitam a oportunidade pelanecessidade do conserto e cobram além doesperado. Por isso é bom sempre combi-nar o serviço a ser feito e o valor a ser pagose possível fazer um contrato de responsa-bilidade o que é muito difícil e quase nãoexiste, pois em todas as profissões encon-tramos pessoas diferentes, amizade e boaconvivência e negócios a parte.

Pintoresto terá um bom retorno, pois aquele querecebe orientações e cursos, não vai es-quecer a empresa que o preparou e cadavez mais a indústria de tintas também temse qualificado, o mercado é carente depintores, no segmento mencionado, ecom isso, existe por parte de alguns,exageros nos valores cobrados. Saben-do que o mercado pouco tem a ofere-cer, e aqueles também que procuramaprender sozinhos. É uma profissão no-bre, só não podemos valorizar os picha-dores, que também se dizem pintores,que estragam o que os outros fizeram.Para remover uma pichação, além docusto elevado, se torna um tanto difícil.E agora que chegamos na reta final doano, geralmente os proprietários de imó-veis procuram pintar, criando um climafavorável, para a chegada das festas defim de ano. E alguns pintores, dada a si-tuação atual, em seus orçamentos, de-vem refletir para cobrar valores justos evocê que necessita um serviço semprecom referencias, ou quem você conhe-ce. Geralmente, as lojas de tintas temboas indicações.

Page 9: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

9De 16 a 22 de outubro de 2015

No lar é o inicio do aprendizado, dosucesso e o futuro das crianças. Na es-cola é a continuação, no segmento defé é a linha maior para pessoas atingi-rem seus objetivos. Os clubes e CTGssão o complemento onde eles come-çam aprender a conviver com respeitoe disciplina, as-sim todo cida-dão que preser-va a cultura e astradições da suacidade, estado epaís, obterãoêxito em suas ati-vidades. No diada criança aCasa do Gaú-cho, na rua doAcampamento,realizou umevento denomi-nado Oficina daDança Gaúcha,um festival dedança, o qual foia primeira edi-ção, mas abriuas portas paraque outroseventos se reali-zem. E não fo-ram poucas ascrianças quecompareceram

Abertura oficial hoje, às 19h, no Sesc do Parque Itaimbé, e durante a sema-na, até segunda-feira, uma extensa programação será oferecida ao público, amaior parte na sede do Sesc e na Praça Saldanha Marinho. Shows Renoma-dos, companhia do sorriso local, e outros artistas da Região Central foramvalorizados para integras as apresentações da Aldeia Sesc Imembui. Não fal-tarão motivos para as pessoas prestigiarem. E a mesa Brasil, também comprogramações especiais nas boas praticas alimentares, dentro da semana daalimentação, entre outras entidades que receberão a equipe para apresentarorientações, está APAE, Aldeia SOS e a Escola Santa Rita de Cassia, e ama-nhã, das 09 às 12h, a presença na Praça Saldanha Marinho.FESTIVAL GASTRONÔMICO: Foi marcante o sucesso da nossa gas-

tronomia que precisamos valorizar mais e destacar o que se produz comodestaque foi homenageado a casa do pastel.

Os pequenos e as tradiçõespara dançar, declamar, ouvir e chamara atenção de quem ali passava. Dessamaneira, seguindo este encaminhamentoé que vamos conseguir formar uma novageração. As fotos nos foram enviadaspela acadêmica de jornalismo Dara Lu-iza Hamann.

Aldeia Sesc Imembui

Page 10: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

10 De 16 a 22 de outubro de 2015 11De 16 a 22 de outubro de 2015

Jornal A Cidade em ComunidadeÉ o espaço que valorizamos o empreendedorismo principalmente no setor empresarial. São ações que vem beneficiar o crescimento da cidade.É o espaço que valorizamos o empreendedorismo principalmente no setor empresarial. São ações que vem beneficiar o crescimento da cidade.É o espaço que valorizamos o empreendedorismo principalmente no setor empresarial. São ações que vem beneficiar o crescimento da cidade.É o espaço que valorizamos o empreendedorismo principalmente no setor empresarial. São ações que vem beneficiar o crescimento da cidade.É o espaço que valorizamos o empreendedorismo principalmente no setor empresarial. São ações que vem beneficiar o crescimento da cidade.

Outubro Rosa: principalmente as mulheres são empreendedoras no segmento que vem atingirmilhões de pessoas.

Ministro do Governo (opinião): Aos leitores que façam uma meditação, pois o Brasil é extenso é grandioso como consegue governar um presiden-te com mais de 30 ministros, talvez algum passe tempo sem conversar com a presidente agora imagine o custo de cada um e a estrutura para

funcionar sem contar o número de empregos e apadrinhados acomodados em cada ministério.

Ruy Giffoni: O executivo administradordo Royal Plazza Shopping feliz com asua gestão com toda a sua equipe,

festeja aniversário dia 17.

Cintia Sarturi: Da loja Sercimaq, no dia 18comemora aniversário e de casamento também.

Na foto com seu marido Robson.

ADCE: Sucesso total no café mensal realizado na Porto Belo e agora trabalhando para preparar o jantarno dia 31 “Homens na Cozinha”, ingressos por adesão,a bebida está incluída. (3223-7777).

Festival Gastronômico: Apesar da chuva da última quinta-feira foi sucesso total. Na foto aDiretoria e os Homenageados, entre eles a Casa do Pastel

Giovana Bianchini e Alcides Rigo Jr. : Participan-do da Oktoberfest, presente com as facas eprodutos Coqueiro de Arroio Grande, indús-tria tradicional dirigida hoje por Walter Bianchini.

Sem muito a comemorar, no dia de on-tem, inúmeras homenagens prestadas aosmestres nas escolas, de modo geral, umchá realizado no Via Gastronômica e avalorização daqueles que tem bom sensoe reconhecem o trabalho que lhes pres-tam. Diante da realidade atual, na rede pu-blica, a falta de investimentos de modogeral, e alguns alunos que perderam o res-peito com os mestres em sala de aula, nemassim tira o mérito do quanto é importan-te a educação. Pelo que constatamos emnosso município, através do SMED, a se-

O perímetro central, depois do Parque Itaimbé é aregião que mais tem arborização em vista da sangado hospital, localiza-se com acesso pela rua GasparMartins. Este espaço público é o estacionamento di-ário de centenas de automóveis, ainda é uma ruaque não foi contemplada pela cobrança do espaço,só que a insegurança ronda a Gaspar Martins que éum acesso da Acampamento até a Av. Medianeira,onde o comércio prospera e está localizado o res-taurante Vera Cruz e a madeireira Medianeira e umdos acessos para o Complexo Hospitalar Caridade.Nesta região encontramos a rua Luiz Antônio Ma-ffini, entrada única que poderá se transformar emum condomínio fechando a rua, se assim os mora-dores os desejarem. Naquela região possui edifíci-os e belas casas e o que mais chama a atenção é overde, a beleza por cima e a sujeira por baixo, noleito da sanga do hospital.

Professores Homenageadoscretária Sil-vana Gerri-no, monta-ram umae s t r u t u r amotivadora,e constata-sedurante todoo ano, os

eventos, as campanhas promovidas, prin-cipalmente unindo alunos e familiares, eo projeto Leitura do Coração, talvez sejainédito no estado, mas é o caminho idealpara que mudanças aconteçam. Percebe-seo quanto pessoas de bem estão inseridas nocontexto educação, para melhorar o qua-dro atual e formar uma geração mais cons-ciente. Temos divulgado o quanto a mobi-

lidade urbana temfeito de campanhaseducativas nos colégi-os, o quanto os CTGstem levado para den-tro crianças para dan-çar, e o setor empre-sarial também.Algumas lojas estãoneste foco, na semanada criança, a Casa doGaúcho fez a diferen-ça, lá estavam os pe-quenos dançando. Oreconhecimento mu-nicipal é grandioso, é

o caminho para renovação das pessoas, aténa política se faz necessário uma renova-ção total e na semana, o executivo no Se-minário São José, prestou homenagem aosprofessores da rede municipal, inclusive oapoio, o prestigio com a presença do arce-bispo Dom Helio e o Padre Enio Rigo, quedirige um colégio exemplar, o São José.

Parque CentenárioParque Centenário

AutoridadesAutoridadesAutoridadesAutoridadesAutoridades

PPPPPrefeito Schirmer saudando os professoresrefeito Schirmer saudando os professoresrefeito Schirmer saudando os professoresrefeito Schirmer saudando os professoresrefeito Schirmer saudando os professores

Page 11: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

12 De 16 a 22 de outubro de 2015

São duas opções para você anunciar o que deseja vender, utilidades de um modo geral, pequenos custos. Para os imóveis, o anúncio é gratuito, no jornal e na rádio.Se Roveda Imóveis intermediar a venda, o proprietário pagará somente a comissão de corretagem prevista

em lei. Traga as escrituras e, dentro de valores de mercado, nós estaremos divulgando.

APARTAMENTO: Conj. Res. Acampamento, c/02 dorm., R$150.000,00. Fone: 8407-1000.ITAARA/TERRENO: na Avenida principal, frente a praça epróximo ao Sicredi 514m². (55) 3223.5192TERRENO: Rua Davi Ribeiro, esquina Catarina Parcianello,2 medindo 26x37, c/ chalé e poço artesiano. (55) 3223.5192.TERRENO: 2ha, frente para a 287 e P. Santini. Próximo a158.Tratar: 8407.1000.APARTAMENTO: Edifício Centenário, com 03 dormitóriosde frente para a Acampamento. Ótimo! R$ 280.000,00. Con-tato: 8407-1000.CASA: Dr. Turi 2060, de alvenaria, com 280m de área, terre-no 12x30, de fronte ao Centenário. Aceita-se apartamentobom no negócio. Contato: 8407-1000.CONDOMÍNIO PARQUE DAS OLIVEIRAS: da parte sul,próximo a sede das Dores, é o mais moderno da cidade.Tecnologia, espaço para todas as idades. As oliveiras jáestão produzindo os primeiros frutos, mas de 30 casas emconstrução. Terreno com 350m², bem na entrada.CASA: em construção, com 250m² + casa de fundos, comterreno 10x40, na Vila Bela União, frente para rodovia quevai a São Martinho da Serra. 3223.5192.CASA DE ALVENARIA: c/380m², terreno 15x30, dois pisos,próximo ao ATC, Bairro Residencial e aceita-se imóvel emCapão ou Porto Alegre. Bom negócio. 8407.1000.EMPRESA: focada na construção civil, bom terreno, 500m²de área construída, toda estrutura de funcionamento, futuropromissor, vendida como está, em pleno funcionamento. In-formações, apenas pessoalmente na Imobiliária Roveda.APARTAMENTO: em Capão da Canoa de 2 e 3 dorm., no-vos, prox. Av. Ruda. Tr. (55) 8407.1000.

Acampamento - R$ 359.000,00A P A R T A -MENTO: naesquina comJosé Bonifácio,03 dormitóri-os, banheirosocial e privati-vo, dependên-cia empregadacompleta, ga-ragem, três sa-cadas. Valor:R$359.000,00.Tratar pelofone: 3223-5192 ou 8407-1000.

Vendas

Roveda Imóveis AlugaPAVILHÃO P/DEPÓSITO: C/ toda a estrutura, incl. escritó-rio. Área construída 1500m², estacionamento 1200m. Poçoartesiano. Próx. trevo Uglione. T.: 8407.1000.APTO: Borges de Medeiros, 1930, Ap. 405, 2 dormitório, R$580,00.DIVIDE-SE ALUGUEL: Mulheres, informações neste jor-nal. Tr. 3223.5192.LOJA: Gal Neto, próx. da Rede Vivo, c/170m². R$3.500,00(55) 8407.1000.APTO: Ed. Centenário, 02 dorm, dependência, 6º andar, R$900,00. Informações: 3223-5192.LOJA: Na Floriano Peixoto 938, loja com 170 m², onde avaranda ali esteve 26 anos. Condomínio em media R$280,00.Valor: R$ 6.000,00 com bonificação. Contato: 8407-1000.Capão da Canoa: Aluga-se mínimo 10 dias na temporada, 1dormitório, bem mobiliado, sacada de frente na Sepe, Ed Ilhade Capri, com garagem opcional e no feriadão de novembro,mínimo 6 dias. 3223-5192 8307-1000.Aluga-se: na Acampamento, 590, apartamento de 2 dormitó-rios, banheiro, dep. de empregada, terraço, churrasqueira,garagem opcional. Na acampamento 590. 3223-5192.

CREMATÓRIO DOM JOSÉ: em Santa Rosa – planeje suavida após a morte! Deseja ser cremado? Consulte o Rui.3222.5362 | 9602.7736. Plano pagável em até 20 meses.ATELIER SCHULTZ: Dona Maria procura profissional p/ser parceira ou deseja vender equipamento com a clientelafiel. É só trabalhar. 8448.6657.DIRETOR COMERCIAL: buscamos um profissional comconhecimentos e liderança, agendar entrevista. 3223.5192CIRCULAÇÃO E ASSINATURAS: Vaga para trabalho nacirculação do jornal e no comercio de assinaturas. Agendar3223.5192.BICICLETA: P/ criança, até 10 anos, boas condições, R$200,00. 3223-5192.VENDE-SE GELADEIRA BRASTEMP DUPLEX 440: óti-mas condições. R$ 490,00. Tr.: 3223-5192.CORREÇÃO DE TEXTOS: Serviço eventual, segunda, quar-ta e quinta, meio expediente. Tratar neste jornal. Acadêmicade letras português.CONSULTOR DE VENDAS DE PUBLICIDADE: obtenhainformações, venha conversar conosco, tenha um fixo e areceita em vendas sem limites, seja inovador e ambiciosopara viver feliz. Tratar neste jornal.INVISTA EM IMÓVEIS: Escolha a cidade, Capão da Canoa:(51) 9102.1496 – Aldo; EM Florianópolis: (48) 9648.0600-Marcelo| (48) 9143.1213 – Andreia|(48) 9914.5332- Regina (48)9983.2254 Loreni; Para facilitar, ligue para (55) 8407.1000-Imobiliária Roveda.REBOQUE FECHADO. Vende-se.Tr: 8120.7110.SERVIÇO: trabalho com refrigeração, dou atenção especiala máquinas de lavar roupa domiciliar. 3222.93280 | 9971.8952.VOYAGE: 1.6 completo, branco, ano 2014. Único dono. R$36.5000,00. Tr: 8402.2616.VENDE-SE: Geladeira Brastemp duplex, boas condições, sófalta o motor, vende-se carcaça, R$ 180,00 8407.1000.

Utilidades e Serviços

Se você tem para vender terrenos com cha-lés nos bairros e vilas, com escrituras legali-zadas, sempre temos comprador. Temos 39anos de conquistas amizades e clientes, atra-vés de uma imparcialidade nos negócios.3223.5192.

I M Ó V E I S

CONSULTOR IMOBILIÁRIOSão 39 anos na atividade de advogado e corretor de

imóveis, a faculdade de vida muito nos ensinou, agoraqueremos retribuir as oportunidades, ao comprar, ven-der , alugar imóveis, consulte e tenha certeza que tudoestá correto. Depois de pegar o dinheiro para voltar éuma longa jornada. E sempre temos um bom negóciopara você, credibilidade, confiança e amizade não secompra, se conquista ao longo do tempo. Acampamen-to 590, junto ao Jornal A Cidade.

Page 12: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade 13De 16 a 22 de outubro de 2015

O Agrô- nomo

Nosso município foi atingido pelos tem-porais e muita chuva. No perímetro ur-bano a preocupação foi constante prin-cipalmente para quem mora em regiõesde risco, em que prédios e regiões comchuva alagam facilmente. No interior al-guns locais ficaram isolados, prejuízosnas estradas, mas muito mais nas planta-ções. O cultivo foi prejudicado, poisimportamos muito para o consumo e da-qui para frente aumentará a importaçãopara poder abastecer a cidade. Para asvítimas que foram prejudicadas, não ten-tem buscar culpados, pois poderes públi-cos ou mesmo síndicos dos prédios nãosão os responsáveis pelo volume de água.Não há calhas, tubulação, bocas de loboe outros meios para escoar tanta água. Éo momento de compreensão de todos. Eagora unidos compartilhar as tarefas paraevitar elevados custos, revisar os condo-mínios, tudo que foi estragado, é eviden-te dentro de casa a umidade tomou con-ta. Se alguém teve invasão de águaprovocada pela chuva que causou danosao condomínio é bom consultar, pois ge-ralmente o síndico faz o seguro do pré-dio e verificar o que foi assegurado, poisexiste seguro para isso, mas muitas ve-zes não é feito. Conclamamos tambémaos profissionais, eletricistas, encanado-res, marceneiros, carpinteiros, enfimtodos aqueles que exercem uma ativida-de necessária na construção civil. Nãotente exagerar nos valores cobrados se-jam pacientes, porque nesse momentoque os oportunistas sabendo da necessi-dade da recuperação aumentam o valorcobrado. Que sejam feitos mutirões li-derados pelos síndicos para examinar ereconstruir o local que você mora, a pre-venção está acima de qualquer vaidadehumana e a humildade de todos só tem areconstruir o patrimônio. Mais uma vezmilhares de pessoas neste momento bus-cam a proteção divina, o que deveria serdiário e não só quando as coisas aconte-cem. Tenha Deus e fé consigo que tudose resolve.

Esse domingo, 18, é especial aos profissionais que sededicam a salvar e preservas a vida dos outros e aomesmo tempo levam o conforto aos familiares. O médi-co é o profissional da área da saúde que trabalha naprevenção e no tratamento de doenças. Saiba que essadata, no Brasil foi escolhida em ho-menagem ao nascimento de São Lu-cas evangelista, o patrono dessa clas-se, desde o século XV. Ele foi um dosseguidores de Jesus. Estudou Medi-cina na Antioquia(atual Turquia). Sermédico é antes de tudo, uma missão.E ao assumir o compromisso com avida o médico deve aplicar seus co-nhecimentos na promoção do bemestar do paciente. Evolução:Medicinaé a ciência que investiga a natureza ea origem das doenças do homem demodo a preveni-las, controlá-las e curá-las, preservan-do assim a saúde das pessoas. A palavra deriva do ver-bo latino ‘mederi’ que significa curar e tratar.A ciênciasurge de forma experimental, como resultado de expe-riências com técnicas ainda rudimentares (como tomarbanho frio para baixar a febre, por exemplo.Somenteno final do século é que se inicia a medicina modernacom o estudo da anatomia humana. Relatos históri-

Hoje, 16, comemora-se a atuação de um profissio-nal imprescindível durante o processo cirúrgico. O anes-tesiologista, popularmente chamado de ‘anestesista’,médico formado pelas Faculdades de Medicina reco-nhecidas pelo MEC e com residên-cia médica (especialização) emAnestesiologia. O termo anestesiaé de origem grega e quer dizer au-sência de sensações - de dor eoutras sensações para a realizaçãotanto de cirurgias quanto procedi-mentos terapêuticos ediagnósticos.Além de escolher eaplicar a anestesia adequada paracada caso, o anestesista permane-ce todo o tempo do procedimentojunto com o paciente, a fim de controlar a pressãoarterial, ritmo cardíaco, respiração, oxigenação do san-gue, temperatura e outras funções vitais, através da ob-servação clínica e de monitores que o auxiliam nestecontrole.Ele é o responsável pela segurança da cirur-gia. Na história: É comemorado nesta data por tersido documentada a primeira intervenção cirúrgica re-alizada sob anestesia geral no ano de 1846, no anfite-

Sempre as pessoas encontram uma desculpa pelocaminho escolhido, alguns são viciados ou dependen-tes da bebida que arrasa famílias e patrimônios, ou-tros jogam nas loterias, que deixam de ser um jogode azar, mas como o governo criou e nunca divulgasegmentos do valor arrecadado e sim divulga o líqui-do a receber. Onde é aplicado os lucros e para quemfiscaliza existe um silêncio total a respeito do assunto.Existe o jogo do bicho que é uma contraversão, masas pessoas jogam abertamente e quase não se sabede irregularidades do mesmo. Temos os viciados noturfe, viciados no comércio de vender drogas e queenvolve milhões de pessoas totalmente destrutivas,são os chamados dependentes químicos. Os fuman-tes que não são poucos e aqueles também que temamor pelos animais. Os viciados devem operar a todoinstante o celular, qualquer contato é pelo meio ele-trônico, temos viciados nos games shows, ao quaisenvolvem principalmente crianças e recentemente em

Aos guardiões da vidacos: Grandes médicos assinalaram a história da medici-na no país e especialmente, no RS. Foram pioneiros emsuas áreas de atuação, dentre estes, o cirurgião cardía-co, de Porto Alegre, Ivo Nesralla. Ele ingressou e assi-nalou uma nova etapa em cirurgias ousadas ao realizar

o primeiro transplante cardíaco do Es-tado, no Instituto do Coração, em1984. Uma mulher à frente de seutempo: Vale ressaltar também que asmulheres médicas ao desafiar um ‘ter-ritório’ liderado por homens promo-veram uma ‘revolução’ ao exercercom carinho e dedicação e,ao mesmotempo assegurando o ingresso dasdemais a essa profissão. Nesse âmbi-to pode-se destacar a gaúcha RitaLobato, natural de Rio Grande foi aprimeira mulher formada em medicina

no país. Porém, estudou no Rio de Janeiro e depois paraa Faculdade da Bahia, onde se formou e defendeu emsua tese métodos de cesariana, pois durante o curso suamãe morreu de parto. Ela morreu em 1954,prestes acompletar 90 anos.Fonte:http://academiamedica.com.br/curiosida-

des-dia-do-medico-no-brasil-e-no-mundo/ http://www.velhosamigos.com.br/

Homenagem aos anestesistasatro cirúrgico do Massachusetts General Hospital, emBoston, na extirpação de um tumor cervical de umjovem de 17 anos, sendo anestesiado com éter.NoBrasil, segundo Lycurgo Santos Filho -, médico flumi-

nense, historiador da medicinabrasileira, pesquisador e genealo-gista -, a primeira anestesia geralcom éter foi realizada em 25 demaio de 1847 no Hospital Militardo Rio de Janeiro pelo médicoRoberto Jorge Haddock Lobo.Evolução: A segurança dos pro-cedimentos anestésicos au-mentou muito desde o primeiroexperimento aos dias atuais. Hoje,se incentiva o estabelecimento de

uma relação médico paciente mais próxima com omédico anestesista, reconhecido fator de melhora daqualidade e conseqüente diminuição de complicaçõesrelacionadas ao ato.Fonte:http://www.plasticadosonho.com.br/blog/plás-

tica/www.drmc.com.br/opiniao-de-especialistas//http://www.portal.cfm.org.br/index.php?/Wikipédia/ http://www.abcdasaude.com.br/

Dependentes do vícioSão Paulo aconteceu a maior feira Game Show domundo. O Brasil hoje é o quarto na produção e co-mercialização, pessoas passam horas jogando. Temos viciados que mesmo com poder aquisitivo preci-sam cometer um delito, subtraindo o que tem pelafrente, estes e outros vícios ou dependentes preci-sam de ajuda, primeiro eles devem querer a recupe-ração com esforço próprio e como é bom ouvir pes-soas que abandonaram o vício da dependênciaquímica e hoje são pessoas recuperadas, quantaspessoas perderam família, amigos e patrimônio pelailusão ou uma satisfação pessoal. Quem joga sempretem a esperança que vai recuperar e acontece o con-trário a perda é cada vez maior. Se você está inseri-do no que mencionamos procure ajuda e quando al-guém lhe estender a mão para recuperá-lo aceite, poisela sempre virá em seu benefício. Desfrute do lazer,do convívio social com as pessoas, mas nunca deixese envolver por alguns fatoreres aqui mencionados.

Page 13: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade14 De 16 a 22 de outubro de 2015

1º caminho – A pobreza: Ser pobre não édeixar de possuir bens e sim ser pobre decoração. “A pessoa que vive a pobreza desdeo coração não estabelece uma relação de pos-se com as coisas e com as pessoas. O ter nãovira prisão, meta de vida.” Ser pobre de cora-ção é saber que as coisas que temos não nospertencem, pois não levaremos nada do quetemos, somente do que somos.2º caminho – A dor: O autor foca no choro

que provém da dor. “Nós temos o dom da su-peração, e mesmo diante da dor mais profun-da, que deixará marcas, cicatrizes para sem-pre, nós podemos nos reconstruir”.3º caminho – A Mansidão: Luís Erlin afir-

ma que “Mansos são os que conseguem con-trolar seus impulsos de raiva e ira”. É mansoquem tem domínio de si, quem pondera.4º caminho – A sede de justiça: Ao contrá-

rio do ditado comum “que a justiça seja feita”,o escritor explica que essa sede de justiça nãoé a feita com as próprias mãos e sim com abusca pela igualdade entre os cidadãos.5º caminho – A misericórdia: No livro,

Erlín explica que misericórdia é despir-se detodo tipo de preconceito e perceber o quan-to as pessoas são frágeis. A palavra “miseri-córdia” está intimamente ligada à pratica do“perdão”, pois somente perdoa de verdadequem olha não a ofensa recebida, mas a fra-queza daquele que pecou.6º caminho – A pureza de coração: Pure-

za é não se deixar corromper interiormente.É quem se mantém em estado puro sem qual-quer coisa que contamine. Independente dereligião, Luís Erlin afirma que a pureza é umaquestão de escolha: “Não se trata de separar-se de um mundo que consideramos pecadorou pervertido, mas trata-se, em meio ao pe-cado, de optar pela santidade”.7º caminho – A busca pela paz: Não é um

simples bem-estar pessoal, mas o dom deconviver bem com os demais. “Para que existaum equilíbrio saudável nas relações, é neces-sário estabelecer regras e normas de condu-ta; se cada um cumpre sua parte no acordo,então os conflitos podem ser superados”, afir-ma o padre.8º caminho – A perseguição por causa do

Reino: O autor explica que essa perseguiçãoé provocada pela defesa da justiça que, comoele citou no livro, não é a justiça de interessepróprio e sim para o bem comum. “Os ideaisque movem os que promovem a justiça geral-mente fazem que eles não se intimidem; pelocontrário, esse grito tende a aumentar, e porisso as ameaças se tornam realidade, são leva-das a cabo”, finaliza Luís Erlin.Mais informações:Lilian Comunica – As-

sessoria de Imprensa; (11) 2275-6787 ou(11) 98753-9095;[email protected]

Caminhos para afelicidade

A sociedade muitas vezes deixa a desejar, mas quemcriou etiquetas, bem estar, respeito são as normas do serhumano e para sua boa convivência na sociedade eledeve seguir e respeitá-las. É muito comum em nossacidade, as pessoas vestirem-se a vontade. É um direitoque tem de liberdade e de democracia, só os executivospor normas das empresas estão elegantemente vesti-dos. E quando alguém é inserido em um cargo públicoou privado está ali para representar sua entidade ouempresa e como tal deve portar-se. Nossa cidade é pri-vilegiada, pois a população anda a vontade diferente dePorto Alegre, Pelotas, Passo Fundo e outras cidades.Mas, em um momento cívico quem representa alguémdeve estar presente conforme as regras, até para repre-sentar bem o cargo que ocupa. Lá não está ele e simsua representação. Outro fator contaminante em nossacidade, numa cerimônia, em um jantar de premiações ou

Para a Clienter, empresa que uniu 15 anos de conheci-mento em comunicação e tecnologia para oferecer oprimeiro serviço contínuo de assessoria de imprensa parapequenos negócios, conversar com a mídia só traz be-nefícios. Claro que, para isso, a empresa precisa ser trans-parente e fazer a diferença no mercado em que atua.Mas usar a informação produzida para gerar conheci-mento e mostrar qualidade é o caminho para estar àfrente. Saiba por que:

1. Ampliar visibilidade – estar na mídia promove vi-sibilidade e é por isso que muitas empresas investem emassessoria de imprensa. Ainda existem algumas mídiasmais desejadas, como as grandes revistas e a TV, mas ainternet ganha cada vez mais força, uma vez que emparceria com o trabalho de redes sociais, pode ajudar aviralizar marcas.

2. Validar posicionamento de mercado – sendo fon-te de imprensa para boas matérias, sendo exemplo paranotícias positivas, uma empresa valida suas conquistas eo lugar que ocupa hoje em seu mercado. Mostra o ta-manho de seu negócio, de que forma está trabalhandopara crescer e mostra que tem conhecimento sobre oque produz ou comercializa.

3. Consolidar marca – se alguém está na dúvida secompra o seu produto e vê sua marca em uma matériade um bom veículo, é quase impossível não decidir posi-tivamente. Estar presente em mais de umveículo ao mesmo tempo, sendo citado comofonte de informação, dá peso para a marcae garante que ela esteja no imaginário docliente na hora em que ele for consumir.

4. Gerar informação de qualidade –contribuir para que as informações existen-tes nas mídias e nas redes sociais seja dequalidade é um dever de quem opta pelaassessoria de imprensa. O trabalho precisaser de garimpo de informação e forneci-mento de bons dados, que rendam matériascontundentes. Vemos muita notícia rasa por

Quem observa tantos arquivos devidamente acondici-onados nem imagina a importância do profissional quese dedica a esse trabalho de reservar e arquivar docu-mento de forma apropriada. Em 20 de outubro, registra-se o Dia do Arquivista, uma data que marca o tempo e aevolução tecnológica, o qual trabalha nas inovações emelhorias dos arquivos físicos através de software. Eleatua em diversos acervos, sejam privados, públicos oupessoais.Esse trabalho de cuidar e arquivar documentosem um local próprio começou a ser pensado no Brasilno dia 20 de outubro de 1823, após o projeto propostopelo deputado Pedro Araujo de Lima - , futuro Marquêsde Olinda - da inclusão de um arquivo público no país .A data foi escolhida pela Associação dos ArquivistasBrasileiros (ABB), em 1970 que legitimou a comemo-ração, a qual lembrava a intenção de criar um arquivopúblico brasileiro, o atual Arquivo Nacional. Importân-cia: É o arquivista que separa e conhece o valor de umdocumento. Atualmente, trabalho de manusear papéisestá dando lugar a busca on-line , o que mostra quemesmo com os avanços tecnológicos o mercado para oprofissional continua crescente e atuante.Além da ter-ceirização do trabalho, a criação de softwares possibili-tou a digitalização dos documentos e sua busca rápida

Arquivistasexpandiu o setor. O arquivo digital usado paramuseus,acervos públicos simplificou o processo e faci-litou a consulta tanto para o profissional como para osusuários. A lembrança dessa data serve para destacaro arquivista, que ao longo do tempo teve e tem uma gran-de importância para preservar a história e a autenticida-de dos documentos.

Fonte:http://www.bertholdo.com.br/blog/index.php

Respeito e Valorizaçãoem qualquer outro tipo de evento, pessoas ao invés deouvir quem está falando colocam a conversa em dia tor-nando muito deselegante, mas acontece e como. Comoé belo ver uma formatura, um casamento, todos padro-nizados, deveriam sempre ser assim em qualquer atocerimonial, pessoas bem vestidas e o comportamentoexemplar. Levantamos essa questão não para criticaralguém, apenas para lembrar a importância e o respei-to de quem ocupa cargos e de quem vai representar,lembrando calar-se quando alguém fala na tribuna. Ecompete a quem organiza o evento dizer qual traje aspessoas devem usar. Somos uma cidade civilizada, co-nhecida como cidade cultura e dos conhecimentos.Quem pergunta onde reside já tem uma postura de umacidade produtiva e diferenciada das demais, precisa-mos valorizar mais as pessoas, empresas, entidades einstituições.

Motivos para comunicar-seaí, ser fornecedor de informações que realmente impor-tam melhor ainda mais a imagem da empresa.

5. Prestar contas aos clientes – estar na mídia nãodeixa de ser um jeito de devolver a confiança e a fideli-dade de seus clientes. Quando se consome uma marcae a vê com fonte de informação confiável em notícias eveículos de qualidade, há uma validação imediata do re-lacionamento. Essa pode ser uma das melhores ferra-mentas de continuidade que existem.

Outro motivo muito importante é ter ao seu lado umaempresa que vai pensar sua comunicação de forma po-sitiva e defender você de possíveis crises. Muitas vezes,uma empresa tem que gerenciar uma reclamação ouuma questão complicada de relacionamento com o cli-ente, e a assessoria de imprensa também funciona comomediadora entre a crise e a informação positiva, extra-indo de cada situação o que ela tem de melhor.

Sobre a Clienter: Criada em 2014, a Clienter é umaempresa com foco em comunicação para pequenos ne-gócios, com foco especial em assessoria de imprensa eredes sociais. Com a exclusiva ferramenta ClienterxPress, a Clienter cortou custos, enxugou a equipe e,com isso, consegue oferecer um serviço de qualidade,embasado e contínuo, que garante visibilidade e retornode mídia.

Informações: Clienter xPress – 2594-7891 / 99497-8523

Page 14: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade 15De 16 a 22 de outubro de 2015

E n q u e t eCâncer de mama, você faz os exames de prevenção? Ouvimos algumasCâncer de mama, você faz os exames de prevenção? Ouvimos algumasCâncer de mama, você faz os exames de prevenção? Ouvimos algumasCâncer de mama, você faz os exames de prevenção? Ouvimos algumasCâncer de mama, você faz os exames de prevenção? Ouvimos algumas

opiniões! Integre-se a campanha do Outubro Rosa.opiniões! Integre-se a campanha do Outubro Rosa.opiniões! Integre-se a campanha do Outubro Rosa.opiniões! Integre-se a campanha do Outubro Rosa.opiniões! Integre-se a campanha do Outubro Rosa.

Maria Lucia Flores – 77 anos– aposentada. Nunca tivenenhum caso de câncer demama na família. Mesmoassim vou ao médico fazero exame todos os anos,desde os meus 40 anos.

Marluce Costa – 22 anos –vendedora. Tenho uma tia queestá agora se recuperando docâncer de mama. Graças aDeus esta tudo bem. Eu mes-ma nunca fiz o exame nomédico e nem o autoexame.

Tayonara Trindade – 18anos – estudante. Não

tenho casos de câncer demama na família. Também

nunca fiz o autoexame.

Fernanda Silva – 17 anos.Não tenho casos de

câncer de mama na famíliae nunca fiz o autoexame.

Erica Paixão – 16 anos –estudante. Nunca tive

casos de câncer de mamana família, porém sei fazer

e faço sempre oautoexame.

Cleonice Farias – 56 anos– técnica de enfermagem.Nunca tive casos de câncerde mama na família, porémfaço o autoexame e vou aomédico todos os anos.

Instituições: Novamente a prefeitura fez a doação de verbas a enti-dades locais entre elas: Sociedade Espírita Estudo e Caridade, Associa-ção Colibri, Associação Espírita Francisco Spinelli, Associação Riogran-dense Equoterapia e Equilíbrio, Associação dos Amigos do HospitalUniversitário (HUSM), Associação Amparo Providência – Lar das Vo-vozinhas, Sociedade Assistencial e Educativa Mãe Admirável – SAE-MA e Instituto Nacional de Desenvolvimento Inst. e Ação Social S/S.

Alzira Farias - 65 anos – aposen-tada. Nunca tive casos de câncerde mama na família, mas vou aomédico regularmente.

Liziane Costa – 43 anos – au-tônoma. Não tenho casos decâncer de mama na família. Seique estou no grupo de risco,mas nunca fui ao médico, façoo apenas o exame em casa.

Paula Fioravante – 34 anos – farmacêutica. Nãotenho casos de câncer de mama na família.

Sempre faço o autoexame em casa.

Maria Eunice Etchichury – 51 anos – professora.Não tenho casos na família e sempre faço o

autoexame e vou ao médico.

Andressa Colvero – 21 anos – vendedora. Tenho umcaso distante de câncer de mama na família. Só fiz oautoexame quando fiquei grávida, não faço regularmente.

Daiane de Rosso – 29 anos – vendedora. Não tenhonenhum caso na família e nunca fiz o autoexame.

Page 15: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade16 De 16 a 22 de outubro de 2015

A primavera chegou e com ela vem tam-bém o aumento de alergias causadas pelopólen das plantas, que afetam boa parteda população. Conjuntivite alérgica, rinite

Atualmente, 33% das terras do planetaestão degradadas por razões físicas, quí-micas ou biológicas, estima a Organiza-ção das Nações Unidas para a Alimenta-ção e a Agricultura (FAO). Isso influenciadiretamente na qualidade dos alimentos ena saúde das pessoas. A preocupaçãocom o tema é tão grande que a ONU ins-tituiu 2015 como sendo o Ano Internacio-nal dos Solos, uma vez que, com o esgo-tamento do solo, causado pelo plantioexcessivo, os alimentos que comemos têm

menos nutrientes do que ocorpo humano precisa.

”Ficam comprometidas asquantidades necessárias deminerais para os processosbioquímicos e para o equilí-brio ácido-básico de nossoorganismo. Estudosdemonstram que a presençade cálcio e magnésio, porexemplo, nos principais gru-pos alimentares consumidospelos brasileiros, não é sufi-ciente. A concentração des-ses minerais em 100g de ali-mentos representa apenasaté 10% da IDR (ingestãodiária recomendada). Destemodo, mesmo com uma ali-mentação saudável, legumes,frutas e verduras chegam àmesa do brasileiro sem aquantidade nutricional e mi-neral suficiente, pois seuplantio foi feito em solo em-pobrecido”, explica o químico

Evite doenças alérgicas na primaveraalérgica, coriza, congestão nasal, crisesde asma, falta de ar, coceira e vermelhi-dão nos olhos ainda fazem parte da vidade muitos brasileiros.

Para evitar que esses pro-blemas se agravem, especi-almente para pessoas que jásofrem constantemente dedoenças respiratórias, alémda limpeza do local, há tam-bém a opção da utilização dedesumidificadores de arpara manter o ambiente sau-dável, seja em residênciasou comércio.

Esses aparelhos filtramas impurezas que ficamsuspensas no ar, como opólen que nesta época doano se misturam com achamada “poeira domicili-ar”, denominada pela jun-ção de fragmentos e fezesde ácaros e baratas, res-

tos de alimentos e de insetos, bactérias,fibras de tecidos, peles, penas e pelosde animais.

Neste caso, a Thermomatic do Brasildispõe de desumidificadores de ar da li-nha “Desidrat” que elimina até 90% des-sas partículas em suspensão, que são pre-judiciais à saúde. Ajuda no combate dedoenças alérgicas e respiratórias, não sóna primavera como o ano todo. Tambémauxiliam na conservação de objetos, evi-tando danos causados pela umidade rela-tiva elevada, principal responsável pelaproliferação de fungos, como o mofo ebolor.

A Thermomatic também oferece mode-los para inúmeros segmentos, como: in-dústrias, residências, armazéns, hospitais,laboratórios, hotéis, orquidários, museus,transportadoras marítimas, petrolíferas,entre outros.

Para saber mais sobre os aparelhos daThermomatic e curiosidades, acesse:www.thermomatic.com.br

Sua alimentaçãoJosé Celso Guimarães, responsável téc-nico da Phosther Algamar.

Se não bastasse a perda de fertilidadedos solos, que prejudica as plantações,convivemos ainda com o crescentemercado de alimentos industrializados, oque compromete ainda mais a boa alimen-tação.

“Os alimentos industrializados são desvi-talizados em 80% de seus nutrientes, ca-rentes em fibras e enzimas e ricos em con-servantes, estabilizantes, corantes, gorduras,açúcar, sal e hormônios. Tudo isso deixa oorganismo acidificado, predispondo o indi-víduo a inflamações e doenças como hiper-tensão, diabetes, obesidade e osteoporose,entre outras. Em crianças e jovens, a faltade Ferro, por exemplo, pode afetar o de-sempenho escolar, pois diminui a capacida-de de concentração; além de mudanças decomportamento e de humor. Suplementosalimentares, como o Vitalidade, são umaalternativa eficaz para suprir esta deficiên-cia nutricional”, explica a consultora de nu-trição da Phosther Algamar, Camila Prata.

O Vitalidade é um suplemento natural,proveniente de algas marinhas, quetem em sua composição 74 minerais,como cálcio, magnésio, manganês, cro-mo, zinco, ferro, cobre, entre outros ne-cessários para manter o organismosaudável. ”O fato de ser multimineral fazcom que no Vitalidade todos os mineraisse complementem, uma vez que esseselementos não atuam de forma isolada noorganismo. Não adianta, por exemplo, to-mar suplementos só à base de Cálcio,como muitos que existem no mercado.

O Cálcio precisa do Magnésio para cum-prir sua função no organismo. E o Ferroprecisa do Cobre para potencializar suaação. Por isso a eficácia do Vitalidade”,explica o químico da Phosther.

Uma opção correta para manter a saú-de estável é manter uma alimentaçãobalanceada, com o consumo de produtosorgânicos, exercícios físicos regulares esuplementação de minerais.

“Vale a pena ir em busca dos orgânicos,de legumes, verduras, frutas e hortaliçasque em seu processo de produção nãoutilizam nenhum tipo de herbicida, fertili-zante ou pesticida, além de não utilizarsementes transgênicas nem aditivos quí-micos. No plantio de alimentos não-orgâ-nicos, os produtores fazem uso de tudoisso, diminuindo drasticamente a qualida-de dos produtos que consumimos e aindacausando estragos ao meio ambiente”,resume a nutricionista Camila Prata.

Page 16: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade 17De 16 a 22 de outubro de 2015

Edital de Citação Cível de Paulo Borgesdos Passos

2ª Vara Cível – Comarca de Santa MariaPrazo de: 30 (trinta) dias. Natureza: AçãoMonitória

Processo: 027/1.13.0006875-2 (CNJ:.0013451-98.2013.8.21.0027). Autor: Po-trich Materiais de Construção Ltda. Réu:Paulo Roberto Borges dos Passos.

Objeto: Citação de Paulo Roberto Bor-ges dos Passos, CPF n° 234.148.980-04atualmente em lugar incerto e não sabi-do, para, pagamento da soma em dinhei-ro, entrega da coisa móvel fungível ou dobem determinado, além das cominaçõeslegais, no PRAZO DE QUINZE (15) DIAS, acontar do término do presente edital ou,querendo, no mesmo prazo oferecer em-bargos, sem prévia segurança do Juízo.Efetuando o requerido o cumprimento doobjeto da ação ficará isento de custas ehonorários advocatícios. Caso não opos-tos embargos constituir-se-ão em TítuloExecutivo Judicial, com prosseguimentona forma de processo de execução, e pre-sumir-se-ão como verdadeiros os fatosarticulados na petição inicial.

Santa Maria, 26 de agosto de 2015.

ESCRIVÃO: Luiz Carlos Paim DonatoJUIZ: Regis Adil Bertolini.

SINDICATO DOS CONTADORES ETÉCNICOS EM CONTABILIDADE DE

SANTA MARIA

Rua Alameda Santiago do Chile, nº 115,3° andar, bairro Nossa Srª das Dores,Santa Maria/RS CEP:97.050-685

CNPJ/MF n° 87.496.238/0001-38

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARAASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA

Em conformidade com o que dispõe oEstatuto Social, convoco os senhoresassociados quites com suas obrigaçõessindicais, para reunirem-se na sede des-ta entidade, em Assembleia Geral Ordi-nária, no dia 20 de Outubro de 2015, ás18:00h em 1ª chamada com a maioriados associados presentes, e , às 18:30hem 2ª chamada com qualquer númerode associados presentes, a fim de deli-berarem sobre a seguinte ordem do dia:

1. Eleição dos membros efetivos eseus respectivos suplentes para compora Comissão Eleitoral;

2. Dar posse aos eleitos

RSanta Maria, 16 de Outubro de 2015

Contador Alexandre Prates da SilvaPresidente

Quatro seguranças acusados pelo crimede homicídio, deverão serem submetidos ajulgamento popular no dia 03 de novem-bro, a partir das 9h30min. Pelo Tribunal doJúri pelo crime de homicídio qualificado osréus Miguel C. da Silva Júnior,Mauro Sér-gio B. Marques,Taylor Marvel R. Lima eAnderson L. Collares. O Ministério Pú-blico será representado pelo Promotor deJustiça Ricardo Lozza e na Assistência deacusação o advogado criminalista AntonioCarlos Porto E Silva. Os trabalhos sob apresidência do Juiz de Direito Michel Lu-ciano Vedia Porfírio,Juiz de Direito da 1Vara Criminal.

Todos foram denuciados pelo Ministé-rio Público com base em inquérito penal,que diz no dia 14 de janeiro de 2007, porvolta das 05h45mim, na

Av. Presidente Vargas, na casa noturnadenominada Ponto de Partida, os denun-ciados, fazendo o uso de bastões, alémde desferirem socos e pontapés, fazendoo uso de bastões,além de desferirem aslesões na vitima, mataram Alex Sandrode Mello, causando coagulo cerebral.

A vítima encontrava-se no interior doestabelecimento, dançando quando foiabordado pelos denunciados, que exer-ciam a função de “Seguranças”,

Temos comentado no jornal e na rádio,o vandalismo que foi criado no pórtico deentrada da cidade, onde a BASM doouum avião, só não foi levado pelo tama-nho, pois os fios da iluminação já foramcomercializados. Sugerimos que a BaseAérea adotasse o pórtico, manutenção esegurança, mas recebemos sugestões dacomunidade e passamos a registrar paraque as lideranças se mobilizem a respei-to disso, quando se fala em policia rodo-viária estadual, compete a ela o serviçonas rodovias, em inúmeras cidades doestado, a sede da PRE é nas margensdas mesmas, inclusive com a sede admi-nistrativa. Em nossa cidade, a sede emuma avenida e perímetro urbano, onde elanem pode agir, pois ali pertence a guardamunicipal, e quando ocorrência policial, a

Policia Rodoviária Estadualbrigada e policia civil. O que nos foi ob-servado, que o ideal seria que ela cons-truísse a sua unidade na 287, próximo aopórtico, por vários fatores, o Primeiro,daria segurança ao local, seria realmen-te, o cartão postal da cidade, iluminado,asfalto em dia e a fiscalização só com apresença da unidade policial rodoviária ali,impõe respeito e afasta o vandalismo;outro fator importante, quem vem pela287, faixa nova, ele não é abordado, se asede é no castelinho, nada a ver com quemvai pelo outro caminho. E a BR-158, com-pete a policia rodoviária federal. Salvo o

acordo, que não entramos em mérito, docastelinho até a Base Aérea, chama-seAv. Prefeito Evandro Behr, não conse-guimos entender como deixaram o nomede rodovia 509, se a denominação é umaavenida com perímetro urbano. No nossoentender, existe conflito de denominação,que não vem ao caso, o importante é queo Prefeito, Vereadores, Lideranças, uni-dos, se mobilizem para construir lá, a sededa Companhia rodoviária, e com isso, da-rão suporte policial ao pórtico de SantaMaria, que é uma beleza de projetos eobjetivos.

Seguranças que mataram jovem, vão a júri.Arrastando-a para fora da “Boate” e

já no canteiro central da Av. PresidenteVargas passaram a desferir-lhe golpescom bastões e pontapés, cessando asagressões quando perceberam que oofendido estava desacordado. Conduzi-do para atendimento médico, Alex San-dro, faleceu no Hospital três dias após,em decorrência das lesões sofridas.

Page 17: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

A CidadeA Cidade18 De 16 a 22 de outubro de 2015

16-10Mirce Terezinha Refosco

Neli H. Leon SoaresNestor Bonini

Carlos Fernando FloresLida Maria Bilar

17-10Andressa Dall Pazzollo

Rubianara CarvalhoMichele Soccal

Erna E. Scheder BastosRegina Vizzoto CantoIvo Dornelles ProllaJoão Carlos MartinsOtavio Antoniazzi

Cezar D. Padilha Damilano18-10

Joice Lopes de AlmeidaTerezinha Freitas

Artênio Celestino AlvesNair Barbosa

Wilson de BarrosTarcia L. Lopes

Luiz Felipe StolverCíntia Sarturi

19-10Cíntia Teixeira

Suzi DominguesAleonoara M.Paixão

Fabiano PeresDriéli RovedaAirton Amaral

20-10José Antônio Saccol

Mariana TolfoLuciula DornellesMadson Teixeira

Leonardo Díllgularte21-10

Maria Andreata de SouzaJosilaine SoaresPaula V. MartiniVanessa BalinGabriel Rocha

Fernanda Borsa22-10

Alcides CaetanoCarine Englert

Fernanda Rauber BelinazoRamiro Rodrigues

Milton Sarlari

SANTOS DA SEMANA: MargaridaMaria Alaquoque, Edwiges, GeraldoMajela (16); Inácio deAntioquia,Rodolfo (17); Lucas Evan-gelista (18); Paulo da Cruz, João deBrébeuf, Pedro de Alcântara (19); Ma-ria BertillaBoscardin (20); Úrsula e com-panheiros, Hilarião (21); Donato, Bea-to ContardoFerrini (22).

SANTA EDWIGES: Festejada em 16de outubro. Protetora dos endividados,pobres e desvalidos.Nasceu em Ande-chs (Baviera) em 1174e morreu em Tre-bniz em 15 de outubro de 1243.Teve setefilhos, perdeu seis e o marido. Deixou omundo e entrou para o mosteiro cister-ciense de Trebniz.Oração para todosos dias: Ó Santa Edwiges, Vós que naTerra fostes o amparo dos pobres, aajuda dos desvalidos e o socorro dosendividados, no Céu agora desfrutaisdo eterno prêmio da caridade que em vida praticastes, supli-cante Te peço que sejais a minha advogada, para que eu obte-nha de Deus o auxílio que urgentemente preciso...(Fazer opedido da graça que urgentemente precisa)

THEATRO TREZE DE MAIO: (3028-0909) Hoje, Solidãopública às 21h, sábado Fossa Nova às 20h, domingo Buko-wski “Histórias da vida subterrânea”, às 20h, terça o BalletIvone Freire, às 20h, quarta Musicomania In Concert, às19h30min, quinta OrquestraSinfônicade Santa Maria, às20h30min.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA: Hoje é comemorado esta data,os primeiros registros da tecnologia no Brasil foi no períododa colonização em 1553, na criação do primeiro engenho deaçúcar, de lá até o presente momento da para avaliar o quecresceu, o segmento na ciência e tecnologia e a mudança mun-dial que a internet proporcionou ao mundo.

ANIVERSÁRIOS: Várias cidades da região, entre elas Diler-mando de Aguiar que domingo realiza a sua Feicad, os municí-pios de Itaara, Novos Cabrais, Toropi e outros comemoramaniversário de emancipação no dia 22.

IDOSOS SESC: Continua a programação do mês com vári-os eventos para homenagear as pessoas idosas. Amanhã apartir das 15h uma extensa programação na praça SaldanhaMarinho encerrando com uma peça no Theatro Treze de Maio,domingo às 19h show na praça com Débora Rosa, dia 19 ofici-na de técnicas teatrais na sede do Sesc e na praça, às 20hshow com Os Vespertinos, quarta-feira torneio no CDM e naquinta-feira, às 14h palestra sobre saúde bucal na sede doSesc.

ENCONTRO: Os ex-integrantes da 3ª DE, como fazem anu-almente, no dia 07 de novembro mais um encontro na Estânciado Minuano a partir das 10h. (3222-5250).

JORNADA: A II Jornada Arquidiocesana de Catequistasacontece nesse domingo, 18, a partir das 8h, até às 18h, noSeminário São José, em uma promoção do Setor de AnimaçãoBíblico-Catequético. Conforme os organizadores, o evento de-verá reunir cerca de 500 catequistas.

LAR DA VOVOZINHAS: A Associação Amparo Providên-cia Lar das Vovozinhas- localizada na Avenida Hélvio Basso,1250, tradicional instituição da cidade - fundada 16 de outu-bro de 1946, pelo Diácono Constantino Cordiole – completahoje, 69 anos de existência no amparo de idososdesamparados.A instituição possui vagas para 200 assistidase atualmente conta com 194. Risoto Beneficente:Neste do-mingo, 18, a partir das 11h30, instituição. Informações pelo2103.2626

JANTAR BAILE: O costelão do Alegrete, dia 24 de outubroa partir das 21h,no Sentinela da Querência em Camobi. (9112-4913)

ENCONTRO DE FAMÍLIAS: Família Colussi realiza o en-contro domingo em São João da Bela Vista, interior de PassoFundo, a família chegou em Monte Belo em 1884. (54)8129-4164.

KMW: um bom empreendimento, agendada a sua inaugura-ção para o dia 20, às 10h, na BR 287.

HORÁRIO DE VERÃO:Amanhã os relógios devem ser adi-antados em uma hora, e no dia 21 de fevereiro atrasado. Se-gundo informações, é uma economia no consumo de energiaelétrica.

DEMAPELLE: MaristerRigon, formada em farmácia pelaUFSM, em 1995. Abriu a primeira loja na rua Pinheiro Macha-do, 2380, no dia 21 de outubro de 1996, a empresária foi expan-dindo, ganhando espaço e hoje é uma referência em nossacidade.

Data enfatiza a contribuição dascooperativas de crédito para o desenvol-

vimento das localidades onde estãopresentes

A Sicredi Região Centro comemora nestaquinta-feira (15), juntamente com o SistemaSicredi, o Dia Internacional do Cooperativis-mo de Crédito (DICC). A data, promovidapelo Conselho Mundial de Cooperativas deCrédito (World Council of Credit Unions –Woccu), é comemorada, mundialmente, há67 anos na terceira quinta-feira do mês deoutubro, com o objetivo de reforçar a impor-tância e a contribuição das cooperativas decrédito para o desenvolvimento econômicoe social dos países onde estão presentes.

Neste ano, a campanha comemorativa temcomo tema “Pessoas ajudando pessoas”,salientando a importância de ajudar o próxi-mo, os valores da cooperação, a força daunião e a relevância da intercooperação. ASicredi Região Centro, juntamente com a Or-ganização das Cooperativas do Brasil (OCB)e a Confederação Brasileira das Cooperati-vas de Crédito (Confebras), aderiu ao movi-mento para evidenciar os diferenciais dessemodelo de negócio, ressaltando que o coo-perativismo de crédito é para todos e faz par-te da vida das pessoas da cidade, do campo,dos jovens, dos empreendedores.

Segundo dados de 2014 do Woccu, 57 milcooperativas, presentes em 105 países nos seiscontinentes, reúnem 217 milhões de associa-dos. No Brasil, de acordo com informações doBanco Central, mais de 7,5 milhões de pessoasescolheram as cooperativas de crédito como asua instituição financeira. O total de cooperati-vas, em dezembro de 2014, chegou a 1.106, oque representa mais de 43 mil pessoas empre-

Sicredi Região Centro celebra o DiaInternacional do Cooperativismo de Crédito (DICC)

gadas pelo setor e ativos no valor de R$ 143,6bilhões, com R$ 68 bilhões em depósitos.

O Sicredi, no primeiro semestre de 2015,atingiu mais de 3 milhões de associados, dis-tribuídos em 11 Estados brasileiros. No mes-mo período, a instituição registrou R$ 49,8bilhões em ativos totais, R$ 7,4 bilhões empatrimônio líquido e sobra líquida de R$ 703,5milhões. Em 208 cidades brasileiras, o Sicre-di é a única instituição financeira.

O Dia Internacional do Cooperativismo deCrédito é reservado para lembrar o passadomas também para olhar para o futuro. Um dosgrandes desafios para o crescimento do se-tor, definido pela Woccu, é aumentar a basede associados, especialmente os jovens. Alémdisso, o foco está em outros quatro pontos:obrigações regulatórias, inovação nos meiosde pagamento, sustentabilidade das peque-nas cooperativas de crédito e a concorrênciade novos participantes não-tradicionais.

A Woccu tem como objetivo atrair 50 mi-lhões de novos associados para as coope-rativas de crédito até 2020, totalizando 260milhões de pessoas. Para tanto, a entidadeaponta para a necessidade de documentar ecompartilhar as melhores práticas e ferramen-tas para o crescimento da base de associa-dos jovens. Esta é também uma das grandesmissões do Sicredi, que em dezembro de 2013contava com 237 mil jovens e, em agostodesse ano, chegou a mais de 293 mil.

SOBRE A SICREDI REGIÃO CENTRO: ASicredi Região Centro, integrante do SistemaSicredi, possui mais de 64 mil associados e323 colaboradores (um amplo quadro funcio-nal que compreende colaboradores, estagiá-rios e jovens aprendizes). No exercício de2014, obteve a maior sobra já registrada nesta

cooperativa, compre-endendo cerca de R$29,2 milhões: númerosque demonstram a soli-dez e a saúde financei-ra desta centenária ins-tituição, que celebra,também, no dia 27 deoutubro, 101 Anos deCooperação na regiãocentral do Estado. Atuaem 18 municípios, com20 pontos de atendi-mento. Fechou o mêsde setembro de 2015com mais de R$ 1 Bi-lhão de ativos e, nacio-nalmente, se destacacomo a 5ª maior coope-rativa financeira do suldo país.

CEDEDICA: A sede do Cen-tro dos Direitos da Criança edo Adolescente (Cededica) –localizada desde 2009, na RuaJoão Rolim, Bairro Nossa Se-nhora de Lourdes – será de-molida. A Prefeitura conta com30 dias – a partir da confirma-ção da sentença pela Procura-doria Geral do Município - ,para cumprir a determinaçãoda decisão judicial, da 1ª VaraCível Especializada em Fazen-da Pública. Na alegação cons-ta que a estrutura foi constru-ída no local onde deverá seruma rua, conforme o Plano Di-retor.

Page 18: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

19De 16 a 22 de outubro de 2015

Amanhã ao vivo dos estúdios da rádio Imembuí, uma sín-tese da semana e a visão da valorização principalmente doempreendedor seja qual for o segmento. Os comentáriosficam por conta de Roveda e Luis Vargas. Levantamos ques-tões do interesse da comunidadee podemos transmitir aovivo da sua empresa destacando a produção e a sua marca.

(3223-5192)ANIVERSÁRIO: José

Antônio Saccol, o Tonho,empresário é o empreende-dor diretor da Uglione e daMinami. Comemora seu ani-versário dia 20 de outubro,apoiador do jornal A cida-de e deste espaço há dozeanos.

É o espaço do empreendedor

Page 19: Jornal A Cidade - Edição 1089 - 16.10.2015

Sexta-Feira, 16 de outubro de 2015Ano XVII - Edição 1089 - R$ 1,50

Entidades ligadas ao comércio con-sideraram que houve ‘queda’ nas ven-das, no Dia das Crianças - a últimadata comemorativa antes do Natal -que define a tendência do consumo nofinal de ano. Vários fatores considerá-veis concorreram para esse resultado,tais como a alta do dólar, desempre-go, a crise financeira, além das chuvastorrenciais que assolaram o Estado,antes e depois da comemoração. Con-tudo, a data bastante aguardada peloslojistas tem como maior símbolo, obrinquedo. Porém, o incremento seestende para os diversos segmentos.A data permite uma movimentaçãopositiva para que os comerciantes sesustentem até começarem as vendasdo Natal. Em Santa Maria, o Shop-ping Independência já se constitui emum endereço certo de compras, espe-cialmente do Dia da Criança. O finalde semana e o feriado mesmo comchuva registraram um movimento, con-

O período de chuvas que foi inesperadocausou estragos por toda a parte, talvezmuito mais preocupações e em nossa ci-dade graças a Deus não foi registrado ne-nhuma vítima fatal pelos raios e chuvas quetivemos recentemente. O prejuízo maior ea destruição do asfalto, as estradas do in-terior e as cabeceiras de algumas pontes eevidente as casas atingidas que obrigaramas pessoas a procurar abrigo e agora é omomento de recuperar com cautela, seráretomado o bem estar e a tranquilidade.Entre tantos problemas o mais grave foi ainterdição da 392, no verde e a 287 logoapós Camobi, por algumas horas ficamossem saída na entrada da cidade. É uma

Tornar-se motorista e, consequentemen-te, obter a Carteira de Habilitação é o so-nho de muitos, especialmente de jovens aocompletar 18 anos. Essa conquista contaem grande parte com a habilidade do ins-trutor, que se torna um parceiro, ouvinte econselheiro. Assim como chama a atençãodo aluno, também o incentiva e vibra ao fi-nal da ‘jornada’. Eles celebram em 16 deoutubro, o Dia do Instrutor de Auto-Escola– hoje, Centro de Formação de Condutores(CFC), após a regulamentação da profis-são, em 2010 –Lei 12.302, que regula oexercício da profissão de instrutor de trân-sito, sancionada pelo ex-presidente LuizInácio Lula da Silva. De acordo com a nor-ma, instrutor de trânsito é o profissional res-ponsável pela formação de condutores deveículos automotores e elétricos com regis-tro no órgão executivo de trânsito dos Esta-dos e do Distrito Federal. Profissional: Oe o diretor geral do CFC Padre Réus, FrankPierson da Rosa, observa que, “logo queacontece a troca de confiança entre o fu-

Shopping Independênciasiderado por uma parcela dos lojis-tas. “entre bom e mais ou menos”. Umdeles instalado no segundo andar, des-tacou que existe certo descontenta-mento, devido à falta de divulgaçãodeste setor. “Muitos nem sabem queexiste o segundo andar”,lamentou.Mesmo com a crise, o Shopping In-dependência apresenta opções paratodas as classes, pois a maioria dasfamílias optou, nesse ano, pelo “pre-sentinho”. Entretanto, houve quemdiscordasse da afirmação, esse lojistaconsiderou que em sua banca, o pro-duto mais barato foi o menos vendi-do. Para ele, o movimento, “não foi oesperado”, pelos motivos já enuncia-dos acima. Também considerou queno Natal, a tendência é “melhorar”,pois o dólar está baixando. “Investi-mos no Dia da Criança para as ven-das do Natal”, porque os meses se-guintes são dedicados às férias,lembra.

Fotosfazemarquivo

O mágico é destaque no Brasil, atuou nas Casas Eny por muitos tempo, com mais de 85 anos,dedica-se a magia. Foto de arquivo em um de seus shows. Que as pombas brancas tragam para

todos nós a paz, a tranquilidade, o fim da violência e, acima de tudo, que ilumine os governantes paraque procedam uma gestão transparente com ética, zelo, sem negociatas pelo bem do país.

MisterThiarles

Instrutor de CFCturo condutor e o instrutor, o aprendizadomelhora, “ai é Deus no céu e o instrutor naterra, brinca. Frank que já atuou como ins-trutor durante três anos e meio, além deexaminador, considera que o instrutor devedar toda atenção ao aluno, embora saibaque existe uma dificuldade nesse período,quando o condutor “não tem o perfil” paraessa atividade e, muitas vezes pode prejudi-car o aluno. Por isso, reforça que dentre osrequisitos principais para exercer a profis-são estão: paciência e didática. Dificulda-des: Observa em quem já tem o domíniona direção, pois tem dificuldade em perderos ‘vícios’, como cumprir a sinalização, en-tre outros. Para ser um instrutor: Interessa-do deve ter a capacitação para instrutor, me-diante o curso oferecido pela Unifra; EnsinoMédio completo e a Carteira da Habilita-ção Categoria ‘B’, com pelo menos um ano.Após é exigido uma atualização de cincoem cinco anos. O CFC Padre Réus possuihoje, 28 instrutores, entre homens e mulhe-res. Fonte:http://csbbrasilorg.br/

Manutenção nas Rodoviasadvertência para os governantes e fazer amanutenção permanente das pontes anti-gas que não são poucas, algumas delasconstruídas a mais de 50 anos quando ain-da não existia pesados caminhões comohoje e as rodovias principais da nossa ma-lha, ou seja, a 287, a 158 e a 392. O intensotrânsito requer permanentemente atençãopara manter as rodovias e pontes em con-dições, mas as rodovias estaduais são oescape, a solução para um fato igual a esse,se não tivesse a rodovia da 287 para Ar-roio Grande e que dá acesso a Silveira Mar-tins, como seria a situação de nossa cida-de? Por isso que essas estradassecundárias devem estar sempre em ma-

nutenção tanto o asfal-to como as pontes paraevitar transtornos mai-ores. Manter limpa assuas margens e conser-vadas. Em um momen-to dessa grandeza elassão necessárias, foi umaopção e como foi útileste desvio, bem comode Itaara para SilveiraMartins e Quarta Colô-nia. O governo do esta-do deve dar maior aten-ção a essas rodovias.