Click here to load reader

Semiotica Cor

  • View
    22.114

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A cor e seus significados

Text of Semiotica Cor

  • 1. ACOR comosigno v.

2. I. A COR COMO FENMENO

  • 1) A Luz
  • Corpos luminosos emitem ondas de radiao eletromagnticas que viajam no espao. Cada ciclo de ondas tem um comprimento diferente (nm)

Os raios de luz so raios energticos sem cor. No existem cores na luz. A cor acontece na viso. 3.

  • 2) A Matria
  • A luz viaja invisvel at bater com a matria, que incolora. Dependendo da sua composio molecular esta absorve uma parte da luz e refrata outra.
  • As ondas de luz refratadas so aquelas que vemos como sendo acor da matria, estas ondas estimulam o sentido da vista.

Tambm o estmulo uma radiao energtica incolora. 4.

  • 3) A escurido
  • O mundo s visvel na polaridade entre luz e sombra.
  • Goethe descobriu que as cores prismticas nascem desta fronteira.
  • A cor existe nesta tenso entre luz e sombra.

No pode-se falar de luzsem falar de sombras 5.

  • 4) A Viso
  • Estmulos luminosos->retina->clulas foto-receptoras sensveis cor luminosa (cones) e escurido (bastes)->enviam sinais aos neurnios do crebro->ali se forma s cor.
  • A viso tem mecanismos de correo para se adaptar s condies de iluminao e contemplao.
  • Uma vez que a viso se adapta ou corrige os sinais fisiolgicos se enviam ao crebro onde se cria a sensao de cor.

So trs os tipos de cones: -sensveis ao vermelho -sensveis ao verde -sensveis ao azul violeta 6. Como resultado do mecanismo de correo da viso, toda vez que vemos uma cor vemos o seu complementar irradiando. Isto pode ser percebido claramente se observamos mais de 60 segundo e passamos a vista a um espao branco . 7. Na nossa percepo as cores dominantes tingem da sua cor complementar as cores limtrofes: Lei do contraste simultneo de cores 8. II. COR LUZ E COR PIGMENTO

  • Cores luz e cores pigmento
  • Cores luz so luzes coloridas Primrias: vermelho, verde e azul violeta. Somadas em igual potencia luminosa produzem luz branca (sntese aditiva)
  • Colores pigmento so produto da refrao da luz sobre a matria. Primrias: magenta, cyan e amarelo. Somadas em igual quantidade produzem ausncia de luz (sntese subtrativa) porque absorvem todos as ondas da luz sem refratar nada.

9.

  • 2) Crculo cromtico
  • O crculo cromtico um sistema convencional para representar as cores primrias, secundrias e tercirias. Pode ser aplicado tanto para cores luz como para cores pigmento, dependendo de quais sejam nossos primrios.
  • 3) Cores complementarias
  • As cores complementarias so pares de cores diametralmente opostas no crculo cromtico.

10. III. INTERAO DA COR

  • O efeito das colores sobre o ser humano est relacionado polaridade luz/ sombra, matria/espao que descreveu Goethe na sua teoria das cores:
  • Amarelo surge da luz escurecida (matria)
  • Azul surge da escurido aclarada (espao)
  • Magenta intensifica a polaridade.
  • Verde neutraliza os efeitos polares.
  • Estes princpios atuam sobre nossa percepofsica, psicolgica e simblicado mundo, assim, se configura como signo na linguagem visual.

11.

  • Fisicamente, a cor produz sensaes :
  • a) Sensao trmica
  • Cores clidas, originam-se no amarelo, relacionado luz = calor. A sua intensificao at os vermelhos intensifica a sensao de calor. Misturada ao azul (violetas) se neutraliza. Estas ondas sobem a presso arterial e por tanto a temperatura corporal.
  • Cores frias partem do azul, relacionado escurido = frio. A intensificao do azul at os violetas esfria mais. Misturado ao amarelo se neutraliza. As ondas azuis descem a presso arterial esfriando a temperatura corporal.

12.

  • Cores quentes e cores frias na composiovisual.

13.

  • b) Sensao de tamanho
  • Cores claras se expandem, so excntricas, parecem maiores do que so.
  • Cores escuras so concntricas, parecem menores do que so

14.

  • c) Sensao de distncia (Leonardo da Vinci: perspectiva area)
  • Cores frias retrocedem.
  • Cores claras e pouco saturadas retrocedem
  • Na natureza isto ocorre por causa da densidade atmosfrica.
  • Cores quentes se aproximam
  • Cores saturadas e luminosas se aproximam

15. 16.

  • Simbolicamente, a cor comunica
  • A dimenso semntica explora as relaes entre as cores e o que representam assim como os cdigos y associaes que se estabelecem de acordo a cada cultura e ao contexto social e natural.
  • As cores fazem parte da esttica dominante cujo carter filosfico e cambiante.
  • Existem no entanto, aspectos comuns muitas culturas que se originam nas qualidades da prpria cor.
  • Estes conhecimentos nos permitem encontrar o sentido da cor em determinadas situaes.

17.

  • Azul
  • Cor da oscuridao e do espao.
  • Sua capacidade concntrica nos atrai vertiginosamente ao seu centro; mas ao mesmo tempo nos aparta distanciando-se de ns
  • Evoca o infinito, o imaterial, o imaginrio, o inaccessvel.
  • a mais passiva das cores, por causa da sua impotncia e indiferena est relacionada ao inumano e sobrenatural.
  • Desperta o desejo de pureza e sede mstica, abre as portas do inconsciente de onde surge a fantasia e os sonhos mais profundos do ser. Esta relacionado tristeza e escurido das trevas.
  • Em muitas culturas seu significado mstico ou metafsico. Simboliza a sabedoria transcendental, a conscincia, a morada divina ou celestial.

18. Harmonia, fidelidade, confiana, tudo que permanente, eterno Madame Pompadour Franois Boucher, 1756 Lady Diana, anel de compromisso de safira Fantasia, imaginao, concentrao, conscincia, inteligncia, pazCapela Rothko Blue Ribbon Boinas azuis 19. Cor da divindade e da realeza Vishnu Amon, faras Leonardo da Vinci "Madonna Litta" 1482"Deus Padre Arquiteto", S. XIII, Frana Irmos Limbourg 1413-16 20. Cor dos trabalhadores Azul anil Azul ndigo Bleu de Gnes (azul de Genova) = blue jeans 21. Rigaud Luis XIV Azul da realeza 22.

  • Amarelo
  • Cor da luz e da matria
  • Poderexpansivo e excntrico: a mais ativa das cores, a mais estridente.
  • Cor do sol que gera vida e representa para muitas culturas a cor da divindade, do ouro, do centro de todas as coisas.
  • Usado como sinal de alarma sanitria, ateno ou espera.
  • Smbolo da desesperao do despeito e traio.
  • A mais contraditria das cores

23. Diverso ,amabilidade, otimismo Inveja, cimes e mentira Hugo van der Goes 1470 Ictercia, blis azufre veneno Caravaggio Baco 24. Mancha amarela da desonra Velsquez A tentao de Santo Toms Amarelo ouro a cor da luz e do entendimento Duccio, Madonna no Trono, Altar Maest, 1308 San Marco, Evangelios Echternach, 700, Anglo irlands 25. O amarelo da China Imperial 26. Cor de fundo dos sinais, placas, letreiros Cor de advertnciae alarme sanitrio 27. O amarelo ouro cor da riqueza e da ostentao 28.

  • Vermelho
  • a cor com maior saturaodevido ao seu comprimento de onda. a cor que mais distinguimos.
  • Sua potncia a relaciona ao princpio da vida e das paixes humanas em todas as culturas.
  • Usado como sinal de perigo, de pausa e de limite visual, de alarme e para guiar na navegao martima e area.
  • Simboliza a guerra, o amor, a ao, a felicidade e a regenerao da vida. , para muitos, sinnimo de juventude, riqueza, amor, sade e prosperidade.
  • Evoca fora, energia, deciso, alegria e triunfo.

29. Amor, vida, alegria dio, guerra, imoralidade, proibido 30. Cor da riqueza Sandro Boticelli, A adorao dosMagos" 1474, Jan van Eyck Matrimonio Arnolfini" 1434 Salo vermelho Versailles Rembrandt,A noiva Judia 31. Frederick Leighton, A noiva de Siracusalevando os animais ao templo de Diana, 1866 32. Cor dos trabalhadores,, dos partidos polticos 33. Cor da justia humana, da correo, da ateno ao proibido Paul Gauguin A viso do sermo 34.

  • Violeta e magenta
  • O vileta o equilbrio entre o azul e o vermelho: a unio entre o cu e a terra, entre amatria e o espao, entre a paixo e a inteligncia, entre o amor e a sabedoria.
  • Considerada a cor do conhecimento mstico, da transformao espiritual, desde a antiguidade se atribuem poderes de sugesto, de persuaso, hipnticos e mgicos.
  • Cor dos magos, monges e ascetas. Na religio crist o violeta simboliza a unio do Padre e do Filho e do esprito e a carne.
  • O magenta assome as qualidades atribudas desde a antiguidade ao prpura, que, com a mesma lgica dos violetas, simboliza a devoo, a f, a autoridade, a abundncia e o poder.

35. Cores dos chacras Cor da espiritualidade, da penitencia, da vaidade e artificialidade 36.

  • Verde
  • Por ser produto do equilbrio entre o azul e o amarelo neutraliza os efeitos extremos destas cores; mas conserva as qualidades benficas. um repouso feito de tenses.
  • Em muitas culturas representa o equilbrio humano, a sade e a longevidade, simboliza a esperana e a imortalidade.
  • Co