Click here to load reader

República Liberal Populista - 2015

  • View
    123

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of República Liberal Populista - 2015

  • Repblica Liberal Populista

    1945 a 19641

    O POPULISMOA poltica populista marcada pela ascenso de lderes carismticos que buscam sustentar sua atuao no interior do Estado atravs do amplo apoio das maiorias. Muitas vezes, abandona o uso de intermedir ios ideo lgicos ou partidrios para buscar na defesa dos interesses nacionais uma alternativa s tendncias polticas de sua poca, sejam elas tradicionalistas, oligrquicas, liberais ou socialistas. De diferentes formas, propaga a crena em um lder acima de qualquer outro ideal.

    http://www.brasilescola.com/historia-da-america/populismo-1.htm

    2

    Assim sendoPrioriza o atendimento s classes menos favorecidas.

    Permitiu a participao poltica de grupos sociais marginalizados historicamente.

    NO CIDADANIA PLENA.

    ASSISTENCIALISMO

    AUTORITARISMO

    3

    A Guerra Fria 4

  • A GUERRA FRIA

    Doutrina Truman

    Plano Marshall

    OTAN

    Pacto de Varsvia

    Economia Planificada

    Cortina de Ferro

    5

    Constituio de 1946Liberalismo + Conservadorismo

    A igualdade de todos os cidados perante a lei

    Liberdade de expresso, sem censura.

    Sigilo de correspondncia

    Liberdade de conscincia, crena e exerccio de quaisquer cultos religiosos.

    Trs poderes separados

    Mandato presidencial de 5 anos

    Liberdade Partidria e livre associao para fins lcitos.

    Os presidentes

    7 8

    Eurico Gaspar Dutra

    31.01.1946 a 31.01.1951

  • Governo Dutra

    Probe os Cassinos e o jogos de azar.

    Extinguiu o Partido Comunista Brasileiro

    Cria a Escola Superior de Guerra (ESG)

    9

    Liberalismo Econmico

    Alinhamento total com os Estados Unidos

    Esgotamento das reservas cambiais

    Retrao da indstria nacional

    Endividamento

    Arrocho salarial

    Descontentamento dos trabalhadores

    10

    Intervencionismo Estatal

    Fracassou!11 12

    Saindo em 1945.

  • Getlio Vargas31.01.1951 a

    24.08.1954 (3 anos, 6 meses e 26 dias)

    13

    Getlio eleitoA UDN tenta impugnar a sua eleio: vitria somente com a maioria, ou seja, metade mais um!

    Argumento no amparado pelas leis da poca.

    Razo: os liberais no conseguem atrair o voto da grande massa!

    Descontentes passam a envocar a interveno militar.

    15

    Vargas queria repetir o anterior Estado de

    Compromisso (Estado Novo) que marcou seus primeiros anos frente presidncia do Brasil

    O Getlio que os trabalhadores

    querem de volta

  • O Getlio que a burguesia

    queria

    Alianas

    Querendo buscar amplas alianas polticas, Getlio

    abraou setores com diferentes aspiraes

    polticas. Em um perodo de Guerra Fria, onde a

    polarizao ideolgica era pauta do dia, Vargas se

    aliou tanto aos defensores do nacionalismo quanto

    do liberalismo

    AlianasOs liberalistas,

    representados pelo empresariado nacional, e militares, defendiam a abertura da economia nacional ao capital

    estrangeiro e adoo de medidas monetaristas que controlariam as atividades econmicas e os ndices

    inflacionrios.

    Alianas

    os nacionalistas, que contavam com trabalhadores e

    representantes de esquerda, eram favorveis

    a um projeto de desenvolvimento que

    contava com a participao macia do Estado na economia e a

    rejeio ao capital estrangeiro.

  • Modernizao Acelerada

    xodo Rural Aumenta o contigente de trabalhadores urbanos.

    Amplia-se a base de sustentao do populismo

    21

    Economia: Problemas

    Inflao em alta.

    Preos em alta.

    Salrio em queda e poder de compra reduzido.

    Enfraquecimento do mercado interno.

    Economia: Solues Nacionalismo Econmico

  • Mobilizao PopularSindicalismo autnomo

    Tenses e Crises

    Oposio Udenista liderada por Carlos Lacerda.

    Usa os meios de comunicao na tentativa de difamar a pessoa de Vargas e seu governo.

    27

    Trama GolpistaMilitares, burguesia, UDN: Repblica do Galeo

    1954

  • Atentado da Rua Toneleros

    1954Presso para a renncia de Vargas.

    A Aeronutica rompe com o governo.

    Vargas fica isolado no Palcio do Catete.

    S saio do Catete morto.

    Reajuste de 100% no salrio mnimo cedido aos trabalhadores.

  • Comoo Popular

    A comoo popular

    Impede

    O golpe da UDN, Militares

    e setores conservadores

    .

    Ou seja...

    Caf Filho assume e se aproxima do grupo golpista adotando uma poltica liberal, permitindo a livre importao.

    Afasta-se por motivos de sade.

    24.08.1954 a 11.11.1955 (01a02m20d)

    Caf Filho

  • Eleies de 1955

    3.077.411 (trs milhes, setenta e sete mil, quatrocentos e onze)

    3.591.409 (trs milhes quinhentos e noventa e um mil quatrocentos e nove)

    JK - PSD

    Jango - PTB

    - Deposto por um dispositivo militar e considerado impedido de exercer o cargo de Presidente da Repblica pelo Congresso Nacional

    - Golpe preventivo do General Henrique Lott.

    Carlos Luz

    08.11.1955 a 11.11.1955 (3d)

    Como Vice-Presidente do Senado Federal, assumiu a Presidncia da Repblica,

    emvirtude do impedimento do Presidente Caf Filho e

    do Presidente daCmara dos Deputados Carlos Luz,

    conforme deliberao do Senado Federal e daCmara

    dos Deputados. Garantiu a posse dos Eleitos

    em 1955.Nereu Ramos

    11.11.1955 a 31.01.1956 (02m21d)

    Juscelino Kubitscheck

    31.01.1956 a 31.01.1961

    40

  • Estabilidade PolticaFora dominante no Congresso Nacional, pois possua o maior nmero de parlamentares e o maior nmero de ministros no governo.

    Conservadores, porque representava interesses de setores agrrios (latifundirios), da burocracia estatal e da burguesia comercial e industrial.

    Estabilidade Poltica

    Reunia lideranas sindicais representantes dos trabalhadores urbanos mais organizados e setores da burguesia industrial.

    Estabilidade Poltica

    O xito da aliana entre os dois partidos deveu-se ao fato de que ambos evitaram radicalizar suas respectivas posies polticas, ou seja, conservadorismo e reformismo radicais foram abandonados.

    50 anos em 5

  • Plano de Metas

    Ainda no que toca poltica geral, outra medida a que o governo atribui grande importncia refere--se atrao dos empresrios estrangeiros que, com sua tcnica e seu capital, podero prestar valiosa ajuda na construo do nosso parque indu s tr ial . ( ... ) Fato de g rande importncia ocorrido em 1956 foi o renascimento do interesse dos capitalistas estrangeiros pelo desenvolvimento industrial do Pas.

    NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO

    CAPITAL EXTERNO

    NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO

    CAPITAL INTERNO

    Emisso Monetria

    Desenvolvimento Industrial

    Abertura ao capital estrangeiro atraindo empresas multinacionais.

    Grandes montadoras: Ford, Volkswagen, Willys e General Motors.

  • Maquinrio Pesado e Caminhes Urbanizao aceleradaO desenvolvimento industrial amplia a oferta de empregos nas grandes cidades do Sudeste.

    Aumenta o xodo rural provocando uma urbanizao acelerada e desorganizada.

    Integrao Nacional

    RodoviasCusto baixo na construo e custo elevado na manuteno.

    BR-040 - Rio-Brasilia

    BR 153 - Belm-Braslia

  • Gerao de Energia

    Trs Marias - MG

    Construo de BrasliaEm 1956, j estava disposio do governo a lei n 2874 que autoriza o

    Executivo Federal a comear as obras de construo da futura capital federal.

    Companhia Urbanizadora da Nova Capital - Novacap

    Responsvel pela escolha do projeto arquitetnico e urbanstico da nova capital.

    Comanda as principais obras da nova capital.

    Plano Piloto Lcio Costa

    "Ela nasceu do gesto de quem assinala um lugar ou dele toma posse: dois eixos cruzando-se em ngulo reto, ou seja, o sinal da cruz".

    O curioso que algumas construes, como o aeroporto e o Palcio da Alvorada, foram iniciadas antes da escolha do Plano Piloto.

  • No projeto de Lcio Costa, o eixo norte-sul tem a funo de tronco circulatrio, com pistas de alta velocidade cruzadas por pistas laterais que distribuem o trfego para os setores residenciais.

    J no eixo monumental leste-oeste ficam concentrados os centros administrativos, os setores comercial, cultural e de diverses.

    O arquiteto escolhido para projetar todos os edifcios pblicos de Braslia Oscar Niemeyer.

    Ele conhecia Juscelino desde 1940, quando este ainda era prefeito de Belo Horizonte e convidou Niemeyer para projetar o Conjunto da Pampulha.

  • Oposio

    Crescentes dificuldades financeiras e inflacionrias (decorrentes principalmente dos gastos com a construo de Braslia) fragilizaram o governo federal. Denncia de escndalos de corrupo e uso indevido do dinheiro pblico. A construo de Braslia foi o principal alvo das crticas da oposio. No entanto, a ao de setores oposicionistas no prejudicou seriamente a estabilidade governamental na gesto de JK.

  • As HeranasEleies em 1960

    A UDN lanou a bem sucedida candidatura do populista Jnio Quadros. Buscando sempre posar ao lado dos populares e tendo como principal smbolo a vassoura que daria fim corrupo que marcou o governo anterior. Jnio Quadros ganhou as eleies com histricos seis milhes de votos.

    Jnio Quadros31.01.1961 a

    25.08.1961 (6 meses e 27 dias).

    67

  • Poltica Econmica Poltica Interna

    Poltica Externa

  • Por que renunciou?O espetculo da renncia acreditava que o povo o reconduziria ao poder e, assim, voltaria fortalecido.

    O Vice-Presidente estava na China.

    levou consigo a faixa presidencial.

    Justificativa dele: Fi-lo, porque qui-lo!

    Justificativa 2, a misso: Foras terrveis se levantaram contra mim!

    O Congresso Nacional aceitou prontamente sua renncia.

    O Presidente da Cmara, Ranieri Mazilli, assume interinamente.

    Crise Institucional 1961Impedem o retorno

    de Jango, acusando-o de

    comunista.

    Leonel Brizola, defensor da posse do presidente, organiza a

    cadeia da Legalidade exigindo a posse do vice como

    Presidente.

    Crise Institucional 1961Soluo para a Crise

    O Brasil adota o Parlamentarismo

    Jango toma posse como chefe da Nao.

    O Primeiro-Ministro o chefe do Poder

    Executivo.

    Joo Goulart

    Fase Parlamentarista 08.09.1961 a 24.01.1963

    76

  • Fase ParlamentaristaMesmo sem poder de interferncia, Jango props um plano econmico com trs pontos fundamentais:

    desenvolvimento econmico

    combate inflao

    diminuir o dficit pblico.

    O parlamentarismo impedia que os problemas nacionais fossem resolvidas por meio de uma coalizo consistente

    Com o insucesso do Parlamentarismo, Jango convoca um plebiscito para a escolha do regime de governo.

    Plebiscito - 1963

    Vitria expressiva do No!

    Joo Goulart

    24.01.1963 a 01.04.1964 Fase Presidencialista

    (Tempo total no poder: 1 ano, 4 meses e 16

    dias)

    79

  • Radicalizao Poltica e Social

    Comcio na Central do Brasil - RJ.

    Radicalizao Poltica e Social

    Marcha da Famlia com Deus pela liberdade - SP

    O golpe de 1964