of 22 /22

Click here to load reader

Ind cp2 7ano

Embed Size (px)

Citation preview

Page 1: Ind cp2 7ano

01. Foi a primeira etapa de transformação da matéria-prima, sem o uso de máquinas, e sim de ferramentas, no qual o artesão realiza sozinho todas as etapas de transformação:

(A). Agricultura

(B). Artesanato

(C). Manufatura

(D). Indústria

(E). Comércio e Serviços

02. Sobre o Artesanato, assinale a opção incorreta:

(A). Primeira etapa de transformação de matérias-primas.

(B). Nenhuma divisão do trabalho.

(C). O artesão não utiliza ferramentas e também não tem um ajudante.

(D). Não há o uso de máquinas muito menos de produção em série

(E). Há apenas o uso de ferramentas

03. Além do trabalho manual, existe, também, o emprego de máquinas simples, com divisão de trabalho e assalariamento.

(A). Agricultura

(B). Artesanato

(C). Manufatura

(D). Indústria

(E). Comércio e Serviços

Page 2: Ind cp2 7ano

04. Sobre a Manufatura, assinale a opção incorreta:

(A). Estágio intermediário entre o artesanato e a maquinofatura.

(B). Trabalho manual e emprego de máquinas simples.

(C). O ritmo do trabalho depende das mãos do artesão.

(D). Há apenas o uso de ferramentas

(E). Há uma Divisão de trabalho, cada pessoa realiza uma etapa da produção.

05. A Primeira Revolução Industrial ocorreu na Inglaterra, nos séculos XVIII e XIX. Sobre a Primeira Revolução industrial, assinale a alternativa incorreta:

(A). Acúmulo de capital, adquirido com o mercantilismo.

(B). Controle do Estado pela burguesia.

(C). Importantes reservas de petróleo.

(D). Matérias-primas fornecidas pelas colônias.

(E). Mão de obra em excesso.

06. A Segunda Revolução Industrial, ocorreu na segunda metade do século XIX (1860). Sobre a Segunda Revolução Industrial assinale a alternativa incorreta:

(A). País pioneiro: Estados Unidos.

(B). Setores industriais: Indústria Automobilística, Metalurgica, Máquina a Combustão.

(C). Fontes de Energia: Petróleo, Hidrelétrica

(D). Meio de transporte: Automóvel.

(E). Biomassa.

Page 3: Ind cp2 7ano

07. A Terceira Revolução Industrial refere-se às últimas décadas do século XX, com a invenção do computador, em 1946, que acelerou o processo de informatização das indústrias ligadas ao setor. Sobre a Terceira Revolução Industrial assinale a alternativa incorreta:

(A). País pioneiro: Japão

(B). Biotecnologia, Química

(C). Fontes de Energia: Energia Nuclear

(D). Transporte Aeroespacial

(E). Setores industriais: Indústrias Têxteis.

08. Assinale a alternativa que tem apenas exemplos de fontes de Energia Renováveis:

(A). Biomassa, Combustíveis Fosseis e Hidráulica.

(B). Carvão Vegetal, Água e Sol.

(C). Hidrelétrica, Carvão Mineral e Sol.

(D). Petróleo, Carvão e Urânio.

(E). Sol, Carvão Mineral e Vento.

09. Assinale a alternativa que tem apenas exemplos de fontes de Energia Não-Renováveis:

(A). Biomassa, Combustíveis Fosseis e Hidráulica.

(B). Carvão Vegetal, Água e Sol.

(C). Hidrelétrica, Carvão Mineral e Sol.

(D). Petróleo, Carvão Mineral e Urânio.

(E). Sol, Carvão Mineral e Vento.

Page 4: Ind cp2 7ano

10. Assinale a alternativa incorreta em relação ao modelo de produção denominado Fordismo:

(A). Especialização do trabalho.

(B). Esteira rolante.

(C). Grandes estoques.

(D). Mão-de-obra altamente qualificada.

(E). Uniformidade e padronização da produção.

11. Assinale a alternativa incorreta em relação ao modelo de produção denominado Toyotismo

(A). Células de produção.

(B). Grandes estoques.

(C). Just-in-time.

(D). Produção flexível.

(E). Qualidade total.

12. São as indústrias que produzem máquinas, equipamentos e ferramentas utilizados por outras fábricas. Destacam-se as indústrias mecânicas (máquinas) e as indústrias de equipamentos (peças, ferramentas etc.):

(A). Indústrias extrativas

(B). Indústrias de bens de consumo duráveis

(C). Indústrias de bens de consumo não-duráveis

(D). Indústrias de bens de produção

(E). Indústrias de bens intermediários

Page 5: Ind cp2 7ano

13. São aquelas que ainda estão presas aos antigos fatores locacionais que requerem muita mão de obra, não necessariamente qualificada, como as indústrias de alimentos e as têxteis.

(A). Artesanato

(B). Indústria de Construção

(C). Indústria Dinâmicas

(D). Indústria Extrativa

(E). Indústria Tradicionais

14. Sobre a industrialização nos países subdesenvolvidos, assinale a alternativa incorreta:

(A). Nos países subdesenvolvidos predominam as atividades agrícolas, com pouca utilização de máquinas.

(B). Os países subdesenvolvidos apresentam uma indústria recente (final do século XIX, em alguns países da América Latina, ou no século XX), sendo chamada de industrialização tardia ou retardatária.

(C). Os países subdesenvolvidos ou do Sul pobre, com algumas exceções, apresentam pequena atividade industrial.

(D). Os países subdesenvolvidos, em grande parte, foram, no passado colonial, foram metrópoles.

(E). Os principais países subdesenvolvidos industrializados são: Brasil, Chile, Argentina, México, África do Sul, Coreia do Sul, Taiwan, Índia, Malásia e Cingapura.

15. São as indústrias da Terceira Revolução Industrial (eletrônica, informática, petroquímica e da aviação), que precisam de muito capital porque usam tecnologia de ponta, mão de obra qualificada e reduzida.

(A). Artesanato

(B). Indústria de Construção

Page 6: Ind cp2 7ano

(C). Indústria Dinâmicas

(D). Indústria Extrativa

(E). Indústria Tradicionais

16. As fontes de energia naturais estão classificadas em dois tipos: renováveis e não renováveis.Neste sentido, assinale a alternativa incorreta:

(A). As fontes de energia não renováveis são aquelas que se esgotarão e não serão repostas, como o petróleo, o carvão mineral, o gás natural, o urânio, entre outras.

(B). As fontes de energia não-renováveis são também consideradas fontes de energia alternativas, porque contribuem para diminuir a dependência de fontes de energia não renováveis, como o petróleo.

(C). Fontes de energia renováveis são aquelas que não se esgotam num ciclo de vida humano.

(D). São combustíveis fósseis o carvão mineral e o petróleo, principais fontes de energia consumidas no mundo.

(E). São exemplos de fontes de energia renováveis: energia solar, energia muscular, biomassa, hidráulica, energia eólica.

17. As indústrias não estão distribuídas da mesma maneira em todas as regiões do mundo. Alguns países se industrializaram desde a Revolução Industrial e grande parte dos países do mundo não foi atingida pela industrialização. Sobre a industrialização nos países desenvolvidos, assinale a alternativa incorreta:

(A). Nos países desenvolvidos estão localizadas as sedes das grandes empresas internacionais, conhecidas como multinacionais ou transnacionais

(B). Os países desenvolvidos apesar do alto grau de industrialização possuem piores condições de vida.

(C). Os países desenvolvidos foram pioneiros no desenvolvimento de fábricas e na mecanização da agricultura.

(D). Os países desenvolvidos ou do Norte rico passaram por todas as etapas da industrialização.

Page 7: Ind cp2 7ano

(E). Os países que estão incluídos nesse grupo são: Estados Unidos, Japão, Alemanha, Canadá, Itália, Bélgica, Países Baixos (Holanda), França, Reino Unido, entre outros.

18. Cite 10 itens que podem ser considerados como Fatores Locacionais das Indústrias:

<!--[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 19. Explique e caracterize o termo: “aldeia global”.

20. Explique o termo: meio técnico-científico-informacional.

16. Observe as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:I – O dinheiro obtido com a venda do café favoreceu a industrialização do Brasil.II – A substituição do trabalho escravo pelo trabalho assalariado também colaborou para o processo de industrialização do Brasil.III - O fim da escravidão prejudicou o processo de industrialização brasileira.IV – A região Nordeste é a mais industrializada do Brasil.a) Todas as afirmações estão corretas.b) Somente as afirmações I e IV estão corretas.c) Somente as afirmações I e II estão corretas.d) Somente as afirmações II, III e IV estão corretas.

17. Um dos mais sérios problemas brasileiros é a concentração de terras nas mãos de poucos proprietários, prejudicando a produção de alimentos e gerando conflitos pela posse de terras. Essa estrutura fundiária pode ser mudada com a redistribuição das propriedades rurais efetuada pelo Estado, que desapropria grandes fazendeiros com propriedades improdutivas e distribui lotes de terras a famílias camponesas. A esse processo dá se o nome de:a) Revolução Camponesa.b) Reforma Agrária.c) Revolução Industrial.d) Reforma Verde

01.(IFPA) Durante o Estado Novo (1937-1945), foram criadas as bases necessárias para o desenvolvimento industrial brasileiro a partir dos anos 50. O Estado tornou-se o grande investidor na indústria de base, criando empresas que foram fundamentais para o surto industrial posterior. Entre essas empresas, destacamos o (a):a) Eletrobras

Page 8: Ind cp2 7ano

b) Banco Centralc) Companhia Siderúrgica Nacionald) Banco do Brasile) Petrobras

A maior parte do capital aplicado na industrialização brasileira, a partir de 1930, teve origem nos lucros obtidos com a exportação de:

a) sojab) açúcarc) caféd) petróleoe) carvão

Novas questões sobre Industrialização BrasileiraEssas também seguem o Programa de Geografia do Elite para o Pré-Vestibular.

1. (Uerj) O Estado do Rio de Janeiro passa atualmente por um processo de interiorização de seu parque industrial, antes concentrado na capital, que começa a se especializar em outras atividades.Explique por que está ocorrendo a desconcentração industrial da cidade do Rio de Janeiro e indique uma região do Estado que esteja sendo beneficiada por esse processo e seu correspondente setor industrial em expansão.

2. (Ufrj) "A indústria moderna estabeleceu o mercado mundial. A necessidade de um mercado em constante expansão para os produtos industriais deu caráter cosmopolita à produção e ao consumo em todos os países. Em lugar da auto-suficiência e fechamento nacional e local temos interações em todas as direções, uma interdependência universal das nações."(Adaptado de Marx & Engels, 1848).

Seguindo a lógica do sistema capitalista, os investimentos de empresas brasileiras no exterior aumentaram nos últimos anos.Apresente duas razões para o aumento da presença das empresas brasileiras no exterior nos últimos anos.

3. (Unifesp) Ao longo de 2006, verificou-se mais uma greve nessa região, evento político que era muito mais comum na década de 1980.a) Identifique a região e comente o papel que teve na industrialização brasileira.b) A partir de meados da década de 1990, verificaram-se mudanças na distribuição das indústrias no Brasil. Aponte ao menos dois estados brasileiros que receberam investimentos industriais significativos desde então.

4. (G1) A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores, da:a) ação do Estado, por meio de políticas de desenvolvimento regional, a exemplo da Zona Franca de Manaus.b) elevação da escolaridade dos trabalhadores, o que torna todo o território nacional atraente para novos investimentos industriais.

Page 9: Ind cp2 7ano

c) presença de sindicatos fortes nos Estados das regiões Sul e Sudeste, o que impede novos investimentos nessas regiões.d) isenção fiscal oferecida por vários Estados, associada à baixa remuneração da mão-de-obra local.e) globalização da economia, que, por meio das privatizações, induz o desenvolvimento da atividade industrial em todo o território.

5. (G1) NÃO se relaciona ao processo de industrialização no Brasila) os grandes investimentos estatais em infra-estrutura no período conhecido como "milagre econômico".b) a oferta de elevadas margens de lucro no mercado interno para os capitais estrangeiros, após a década de 1960.c) a excelente condição do baixo custo da mão-de-obra para instalação de novas empresas transnacionais no país.d) o aumento da participação do Estado no setor produtivo, através do controle da economia nacional nos anos de1990.

6. (Uece) No que se refere à industrialização brasileira, assinale o INCORRETO.a) Após a Segunda Guerra Mundial, a queda na capacidade de importação, em virtude da dificuldade cambial e das crises no comércio internacional, leva a industrialização brasileira a inaugurar o processo de substituição de importações.b) Além da crise econômica mundial, um dos fatores que contribuíram para o impulso da atividade industrial foi a subordinação ao capital açucareiro paulista que, no início do século XX, dominava a pauta das exportações.c) A crescente diferenciação intra-regional, sobretudo entre o Nordeste e as demais regiões brasileiras, ensejou um projeto de industrialização de base autônoma proposto pelo GTDN/SUDENE.d) O capital industrial, originado ainda no final do século XIX, foi uma conseqüência da acumulação do capital no setor cafeeiro.

7. (Ufc) A interiorização da indústria no Nordeste brasileiro tem contribuído para eliminar gradativamente a separação entre cidade e campo, propiciando a unificação destes espaços. Assinale a alternativa que indica de modo correto um fator associado à industrialização do campo que contribui para esta unificação.a) Presença do trabalhador assalariado do campo - bóia-fria - na periferia da cidade.b) Melhoria significativa dos salários dos trabalhadores do campo e da cidade.c) Fim das práticas agrícolas em áreas próximas a grandes centros urbanos.d) Aumento das associações conjuntas de trabalhadores urbanos e rurais.e) Expansão de indústrias de sede local nas áreas rurais.

8. (Ufpel) O nível de industrialização de um país ou região pode ser medido por vários fatores: o consumo de energia por habitante, a porcentagem da população economicamente ativa (PEA) que constitui mão-de-obra industrial, a participação da indústria nacional na produção mundial e o nível tecnológico exigido para a fabricação dos produtos no país.Atualmente as principais regiões industriais do mundo são constituídas por transnacionais que detêm a maior parte da tecnologia mundial.

Assinale a alternativa cuja afirmativa seja INCORRETA.

Page 10: Ind cp2 7ano

a) Na visita do presidente dos EUA, George W. Bush, ao Brasil, em março de 2007, esteve na agenda de discussão o etanol, bem como a apresentação de uma proposta de criação de um mercado internacional regular desse biocombustível.b) O amplo consumo de combustíveis fósseis, sobretudo o petróleo, caminha para um impasse tanto ambiental, devido à colaboração para o aquecimento global do planeta, quanto econômico, pois a situação aponta para um esgotamento dessas reservas.c) Os presidentes do Brasil e dos EUA também decidiram que incentivarão a produção de etanol em países da América Central e do Caribe para responder à crescente demanda mundial dessa fonte de energia alternativa ao petróleo.d) A rodada de Doha das negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC) visa a diminuir as barreiras comerciais em todo o mundo, com foco no livre comércio para os países em desenvolvimento.e) O Brasil não tem se preocupado em investir na criação de combustíveis produzidos a partir de materiais orgânicos, como soja, mamona, girassol, rícino, algodão e até gordura animal, excetuando-se a cana-de-açúcar.

9. (Ufpel) Até o início do século XX, o processo de industrialização no Rio Grande do Sul teve mais força na região sul do estado. Primeiro com as charqueadas e depois com os frigoríficos. Já a partir de 1890 começou a se desenvolver a indústria também no nordeste, e o estado passou a ter dois focos de industrialização bem distintos: o do sul e o do nordeste.Observe as características da indústria do Rio Grande do Sul no período enfocado no texto.

I. Produção para o mercado externo.II. Capital gerado pelo comércio.III. Capital de imigrantes.IV. Capital gerado pela pecuária.V. Capital bancário e internacional.

É correto afirmar que, no contexto da questão, as características da indústria do sul do Rio Grande do Sul sãoa) I, II e III.b) I, IV e V.c) II e IV.d) I, III e V.e) II, IV e V.

10. (Ufrs) Sobre o processo de industrialização brasileiro, são feitas as seguintes afirmações.

I - A partir de 1930, começa um importante projeto de criação de infra-estrutura para o desenvolvimento do parque industrial.II - A partir da Segunda Guerra Mundial, acentua-se o processo de estatização das indústrias na Região Sudeste.III - A partir de 1964, amplia-se o parque industrial para atender a demanda da modernização da agricultura.

Quais estão corretas?a) Apenas I.

Page 11: Ind cp2 7ano

b) Apenas II.c) Apenas III.d) Apenas I e III.e) Apenas II e III.

GABARITO

1. Os custos de produção ficaram muito elevados na metrópole fluminense, o que vem estimulando as indústrias a buscarem custos mais baixos no interior do Estado, incentivadas por políticas públicas estaduais e municipais.Uma dentre as regiões e seu respectivo setor industrial:- Médio Vale do Paraíba - metal-mecânico / automobilístico / siderúrgico- Serrana - têxtil / indústria alimentícia / software- Costa Verde - siderurgia / indústria naval- Periferia da Região Metropolitana - pólo gás-químico de Caxias / indústria de transformação

2. Entre as razões para a expansão da atuação das grandes empresas brasileiras no exterior temos: a expansão dos mercados consumidores e fornecedores, a diversificação das fontes de fornecimento de matéria-prima; a ocupação de uma melhor posição em um mercado internacional altamente competitivo; o aumento da escala geográfica de controle da produção; a participação na formação dos preços das "commodities"; a busca de maiores margens de lucro.

3. a) Trata-se do ABCD paulista, composto pelos municípios de Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema, com importante papel na industrialização brasileira. Seus municípios acabaram se especializando na produção de bens de consumo duráveis, principalmente veículos e eletrodomésticos a partir de incentivos governamentais ao longo da segunda metade do século XX. É importante lembrar a posição estratégica entre São Paulo e Santos, inteligadas por rodovia, principalmente (via Anchieta), e ferrovia, respectivamente mercado consumidor e porto. b) Podemos destacar o Paraná e a Bahia como estados com investimentos na indústria a aprtir de 1990.No Paraná destaca-se São José dos Pinhais na região metropolitana de Curitiba com montadoras. Na Bahia, a região do Recôncavo, área metropolitana de Salvador, tem destaque no setor petroquímico e automobilístico.

4. [D]

5. [D]

6. [B]

7. [A]

8. [E]

9. [B]

Page 12: Ind cp2 7ano

10. [D]

1. Quais foram as principais áreas atingidas pela expansão da cafeicultura no Brasil, durante o século XIX e início do XX? Comente os principais impactos ambientais desencadeados pelo modelo de cultivo do café adotado nessas áreas.Resposta: Em sua marcha pelo Vale do Paraíba (século XIX), a cafeicultura ocupou as encostas das serras do Mar e da Mantiqueira num processo destruidor não somente da Mata Atlântica aí existente, mas também dos solos. Praticavam-se a derrubada da mata, a queimada dos resíduos florestais e o plantio das mudas. Depois que o solo não oferecia mais a produtividade esperada, em vista de seu esgotamento e empobrecimento causado pela lixiviação e erosão, a área era abandonada. O mesmo ocorreu com a expansão da cafeicultura em direção à Depressão Periférica Paulista e ao Planalto Ocidental Paulista (segunda metade do século XX), acompanhada de intenso desmatamento da cobertura vegetal de várias porções do interior paulista, extinguindo ou reduzindo de forma irrecuperável a floresta tropical e suas madeiras, como a peroba, o faveiro, a canela, o angico, o jacarandá, o cedro, o ipê e muitas outras. 2. Qual fator desempenhou significativa importância para que a cafeicultura se expandisse em direção à Depressão Periférica Paulista e para o Planalto Ocidental Paulista?Resposta: A expansão da cafeicultura para áreas da Depressão Periférica e do Planalto Ocidental Paulista se deveu à existência de um clima favorável (tropical com chuvas no verão) e de manchas de terra-roxa, como as do nordeste paulista (por exemplo, Ribeirão Preto), de grande fertilidade, favorecendo sobejamente o cultivo e a produção cafeeira. 3. Explique por que o Brasil é chamado de país de industrialização tardia ou retardatária.Resposta: Nossa Primeira Revolução Industrial ocorreu com mais de cem anos de atraso em relação aos centros mundiais do capitalismo. O Brasil permaneceu atado aos interesses da Metrópole, sofrendo, entre outras injunções, as do Tratado de Methuen e as do Alvará de 1785, que representaram barreiras ao nosso desenvolvimento industrial até o século XVIII e o início do XIX. Outros fatores contribuíram para que o Brasil se mantivesse em um quadro de fraco desempenho industrial:• relações escravistas de trabalho;• pequeno mercado interno;• um Estado alheio à industrialização;• Forças produtivas brasileiras pouco desenvolvidas. 4. Quais foram os fatores em grande parte responsáveis pelo fraco desenvolvimento da indústria brasileira na segunda metade do século XIX?Resposta: A concorrência dos produtos ingleses; a permanência das relações escravagistas de trabalho; a existência de um pequeno mercado interno de consumo; um Estado alheio à industrialização e que priorizava a expansão da cafeicultura e das exportações de café; no final do século XIX e no início do XX, o Brasil ainda estava inserido na divisão internacional do trabalho como um país exportador de produtos primários, e não como um país em industrialização.

Page 13: Ind cp2 7ano

5. Caracterize o período no qual foram instaladas as chamadas indústrias de bens de consumo não-duráveis no território brasileiro e algumas razões que permitem explicar esse processo.Resposta: Os principais setores da indústria de bens de consumo não-duráveis, denominada também indústria leve – alimentos, calçados, tecidos, sabões e sabonetes, velas, vestuário, perfumes etc. – foram implantados no Brasil no período de 1880 a 1930. Isso foi possível graças à base financeira proveniente da cafeicultura, que também proporcionou a infra-estrutura de transporte, incentivou o crescimento urbano e o desenvolvimento dos serviços (bancos, casas comerciais, transporte urbano, escolas etc.).Esse setor industrial exigia pouco investimento de capitais e tecnologia simples, e destinava-se a atender às necessidades imediatas da população. 6. Quais os tipos de indústrias instaladas no Brasil no período de 1930 a 1955? Comente, em linhas gerais, as conjunturas internas e externas que concorreram para a sua instalação.Resposta: A Era Vargas (1930 – 1945) caracterizou-se pelo intervencionismo estatal na economia. Procurou acelerar a implantação industrial, criando sobretudo empresas estatais no setor de bens de capital ou de produção, como, por exemplo, a Companhia Siderúrgica Nacional, em Volta Redonda (RJ), em 1941, e a Companhia Vale do Rio Doce, em 1942, para explorar e exportar minério de ferro de Minas Gerais. Durante a Segunda Guerra Mundial, ocorreu, de início, uma diminuição do crescimento industrial brasileiro, pois o Brasil não podia importar equipamentos, em virtude da redução das suas exportações pelos países envolvidos no conflito bélico. Posteriormente, houve um estímulo ao desenvolvimento de vários tipos de indústrias, como as de óleos e graxas vegetais, de transformação de minerais não-metálicos, de material de transporte, metalúrgica e de fabricação de peças de reposição para a frota de veículos. 7. Aponte algumas diferenças e semelhanças entre os governos de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek no que diz respeito às diretrizes gerais da industrialização brasileira. É possível afirmar que a tendência de concentração espacial da atividade industrial na Região Sudeste sofreu uma nova orientação no período de 1956 a 1960?Resposta: Basicamente podemos afirmar que as diretrizes gerais dos governos de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek quanto à industrialização basearam-se no processo de substituição de importações. No período juscelinista, porém, abandonou-se, em parte, o projeto de Vargas, que era de cunho nacionalista e estava dirigido para a indústria de base, optando-se pela indústria de bens de consumo duráveis (principalmente automóveis e eletrodomésticos) e por alguns setores básicos, como a energia elétrica e a siderurgia, para garantir o desenvolvimento industrial. Além disso, adotou-se um modelo de desenvolvimento associado ao capital estrangeiro, conciliando, assim, os interesses de grupos nacionais com os interesses externos. Entretanto, essas diretrizes adotadas por JK não promoveram de forma significativa a descentralização da atividade industrial para outras regiões brasileiras, mantendo-se o Sudeste como a principal área concentradora das atividades industriais. 8. Quais foram as conseqüências sociais do modelo de desenvolvimento brasileiro adotado a partir de 1964? Em que consistia esse modelo e quais suas implicações na organização do espaço nacional?

Page 14: Ind cp2 7ano

Resposta: O modelo político-econômico adotado no Brasil com o golpe de Estado de 1964 pode ser caracterizado como de capitalismo dependente, associado e excludente, porque a população brasileira foi excluída da participação política nos destinos da nação, tendo ocorrido um intenso processo de concentração de renda e de propriedade (pelo menos a agrária). Diante disso, as conseqüências sociais foram drásticas, ampliando a distância entre as classes e aumentando, por conseguinte, os excluídos ou despossuídos da sociedade brasileira. No espaço nacional ocorreram o aprofundamento da segregação espacial urbana, o crescimento urbano desmedido, à custa de desmatamentos desordenados e dos impactos ambientais dele decorrentes, bem como a concentração da propriedade fundiária e a expulsão do homem do campo, que conduziram a uma reordenação do espaço agrário comandado pelo grande capital. 9. O que devemos entender por Terceira Revolução Industrial ou Tecnológica? Quais as razões que explicam a difícil inserção do Brasil nesse processo com o qual se deparam as sociedades contemporâneas?Resposta: Um avanço cientifico e tecnológico sem precedentes, ocorrido sobretudo a partir da década de 1940, com inovações em diversos setores (eletrônica, computação, automação, metalurgia, química, biotecnologia, engenharia genética, entre outros), que passaram a ser empregadas largamente no processo produtivo industrial, mudando suas qualidades e caracterizando a atual fase do capitalismo monopolista. Os principais obstáculos enfrentados pelo Brasil para sua plena inserção na Terceira Revolução Industrial ou Tecnológica são: a escassez de investimentos em educação e pesquisa cientifica, agravando sua dependência tecnológica com relação a outros países; a falta de uma firme política cientifica e tecnológica; e o mau uso do dinheiro público, devido à corrupção administrativa, ao superfaturamento de obras públicas e à falta de fixação de prioridades nacionais. 10. O que são pólos tecnológicos? Quais são os principais do Brasil e como eles se encontram distribuídos no território nacional?Resposta: Correspondem à concentração espacial de empresas e instituições de ensino e pesquisa envolvidas no estudo e na aplicação de tecnologia avançada (como, por exemplo, robótica, microeletrônica, cerâmica avançada, tecnologia espacial, entre outras) permitindo que as primeiras assumam um perfil moderno e competitivo por meio da aplicação dessas tecnologias desenvolvidas pelo segundo grupo. Como possuem uma organização menos burocratizada, os pólos tecnológicos facilitam a transferência de tecnologia para o setor produtivo industrial e, ao mesmo tempo, estimulam o desenvolvimento cientifico e tecnológico. Os principais pólos tecnológicos brasileiros encontram-se concentrados sobre tudo no Sudeste e Sul do Brasil, podendo-se destacar: • o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) e o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), situados no município de São José dos Campos (SP), ambos de iniciativa governamental, que desenvolvem projetos na área aeronáutica, espacial, de fabricação de radares, antenas, entre outros;

Page 15: Ind cp2 7ano

• as Universidades Federal e Estadual de São Carlos (SP), que têm dirigido suas pesquisas científicas à obtenção de novos materiais, como é o caso de cerâmicas resistentes ao calor; • os pólos tecnológicos de informática, localizados nas cidades de São Paulo, Campinas (SP), Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis e Campina Grande (PB); • as áreas de pesquisa de química fina e de biotecnologia, no Rio de Janeiro, em Porto Alegre, em Fortaleza e em Campinas, além de centros de pesquisa em biologia molecular, física, bioquímica, matemática e outras pelo Brasil. 11. Comente algumas características da Região Sudeste que permitem designá-la como o “coração econômico” do Brasil.Resposta: É na Região Sudeste que se encontra a maior concentração industrial do Brasil, particularmente no triângulo formado pelas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Nessa região desenvolveu-se um complexo industrial que abrange desde as indústrias de transformação de bens de consumo duráveis e não-duráveis, indústrias extrativistas minerais e indústrias de bens de produção. Nela também se situam os maiores sindicatos de trabalhadores, a malha de rodovias mais densa e o maior mercado consumidor do país. 12. Qual a área do território nacional onde se concentra a indústria automobilística e quais as principais razões que permitiram seu desenvolvimento? Explique também o que são as indústrias satélites.Resposta: O eixo da Via Anchieta, em São Paulo, é a área onde ainda se concentra a indústria automobilística no Brasil. Tal fato se explica pela existência, desde a década de 1950, de recursos adequados de mão-de-obra especializada; pois empresas como a Ford, a General - Motors e outras já possuíam linhas de montagem de veículos no bairro do Ipiranga, na cidade de São Paulo, e nos municípios de Santo André, São Bernardo e São Caetano do Sul, localizados na Grande São Paulo, aproveitando a infra-estrutura rodoviária, ferroviária e de energia elétrica já implantada. Com isso, ocorreu o crescimento de indústrias satélites nessa área, ou seja, aquelas situadas próximas às indústrias automobilísticas, fornecendo, entre outros, produtos como autopeças, tintas, vidros, plástico e borracha utilizados nas linhas de montagem dos veículos. 13. Que fatores explicam a concentração espacial da indústria siderúrgica no Brasil?Resposta: No Brasil, a concentração espacial da indústria siderúrgica ocorre na Região Sudeste. No caso de Minas Gerais, a concentração foi determinada pela presença de matérias-primas para a indústria siderúrgica (minérios de ferro e manganês, por exemplo). Já nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, o mercado consumidor e a rede de transportes existentes foram fatores que influenciaram na determinação dos lugares. 14. Explique as causas da desconcentração industrial no espaço paulista.Resposta: A desconcentração industrial no Estado de São Paulo é bastante nítida. Ela se processou (e se processa) principalmente ao longo dos quatro principais eixos rodoviários, que de certa forma acompanharam os eixos ferroviários construídos na época da expansão da cafeicultura: a Via Presidente Dutra (a Rio – São Paulo)

Page 16: Ind cp2 7ano

atravessando o histórico Vale do Paraíba; o sistema Anchieta – Imigrantes (São Paulo – Baixada Santista); o sistema Bandeirantes – Anhanguera – Washington Luís (ligando a cidade de São Paulo ao norte e noroeste do estado); e a Via Presidente Castelo Branco, ligando a cidade de São Paulo a várias cidades do sudoeste do estado até Presidente Epitácio, no Vale do Rio Paraná, divisa com o Mato Grosso do Sul.