Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)

  • View
    232

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)

Apresentao do PowerPoint

IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO

Colonizar: fixar homens e mulheres em certas reas ou regies, geralmente mantendo relaes polticas, administrativas e econmicas com o pas de origem. Isso pode ocorrer de maneira pacfica ou violenta.

Colonizao da Amrica: feita por pases europeus, no perodo Moderno, no contexto da formao dos estados absolutistas e de economias mercantilistas. Busca por especiarias, gneros tropicais e metais preciosos.

Colonizao no final do sculo XIX (neocolonialismo): resultado do desenvolvimento do mundo industrial, expanso demogrfica e busca por mercados consumidores, matria-prima, bases estratgicas e reas para investimento de capitais. Momento de exacerbao do nacionalismo burgus e de competio entre pases industrializados.Introduo

Colonialismo europeu (sec. XVI)Neocolonialismo (sec. XIX)Principal rea de dominaoAmricafrica, sia e OceaniaFase do capitalismoCapitalismo mercantilistaCapitalismo financeiro e monopolistaObjetivos econmicosGarantia de mercado consumidor para a produo econmica europeiaGarantia de explorao de produtos coloniais e metais preciososReserva de mercado para a produo industrialGarantia de fornecimento de matrias-primasControle dos mercados externos para investimento de capitais excedentesPatrocinadoresBurguesia comercial e Estados metropolitanos modernosBurguesia financeiro-industrial e Estados com industrializao desenvolvidaJustificativaExpanso da f cristMisso civilizadora e disseminao do progresso tcnico pelo mundo

NeocolonialismoA industrializao do continente europeu marcou um intenso processo de expanso econmica. O crescimento dos parques industriais e o acmulo de capitais fizeram com que as grandes potncias econmicas da Europa buscassem a ampliao de seus mercados e procurassem maiores quantidades de matria-prima disponveis a baixo custo. Foi nesse contexto que, a partir do sculo XIX, essas naes buscaram explorar regies na frica e sia.

Segunda Revoluo Industrial: expanso para outros pases (EUA, Japo, pases europeus). Ao, energia eltrica, motor de automvel, derivados de petrleo. Formao de grandes empresas e conglomerados (monoplios industriais).

Capitalismo industrial: donos das empresas reinvestem na prpria parte dos lucros obtidos.

Capitalismo financeiro: instituies bancrias financiam a produo industrial, agrcola e mineral de pases, controlando por meio da aquisio de aes empresas de diferentes setores e atividades.

Trustes: fuso de vrias empresas em apenas uma, que assume o comando com o objetivo de concentrar e dominar todas as fases de produo, distribuio e consumo.

Cartel: acordo de empresas que atuam no mesmo ramo da economia com o objetivo de evitar concorrncia e de estabelecer convenes quanto a preos e nichos de mercado.

Holding: empresas de mdio porte so controladas por outra grande instituio que detm as aes.

Termo utilizado para identificar a poltica de colonizao da Inglaterra sobre outras regies.Expanso britnica vista como benfica para os povos colonizados, pois os ingleses tinham a obrigao moral de levar a civilizao s outras partes do mundo. Esse seria o fardo do homem branco.Teorias pautadas no racismo influenciaram doutrinas imperialistas (darwinismo social, racialismo cientfico).Imperialismo

Capitalismo e imperialismoCrticos do capitalismo, nesse perodo, consideravam o imperialismo como um estgio avanado do capitalismo.Ideias de Vladimir Lenin, revolucionrio russo, no livro Imperialismo: fase superior do capitalismo (1906).Sobrevivncia do capitalismo passou a depender da expanso para outros territrios.A poltica imperialista era a base do novo colonialismo, que resultou na partilha da frica e da sia.

Colonialismo e imperialismoA expanso dos pases industrializados para outros continentes inseparvel do colonialismo e das disputas entre os pases europeus no sculo XIX.Disputa do mundo entre as potncias, a partir de 1880, tornou-se frentica.Busca por mercado consumidos, mas tambm por reas ricas em matrias primas (ferro, carvo e cobre), reas de investimento e concesso de emprstimos a juros altos.Corrida imperialista com a liderana inglesa - controle de da superfcie do globo onde o sol nunca se pe; Frana, Blgica, Holanda, Alemanha, EUA e Japo.

Prevaleceu por sculos a ideia de que a sociedade africana era incapaz de produzir cultura ou histria.Estados europeus se lanaram sobre a frica no sculo XIX, dividindo em regies e determinando fronteiras desordenadamente (apoio de chefes locais e estmulo a brigas entre tribos rivais).Resistncia das populaes locais, mas a superioridade blica europeia era maior. 1869 construo do Canal de Suez no Egito, ligando o Mar Mediterrneo ao Mar Vermelho. Interveno militar da Inglaterra no pas em 1882.Colonialismo na frica

Conferncia de Berlim (1884-1885): 15 pases (13 europeus + EUA e Turquia). Regras que organizaram a presena europeia na frica e partilharam o continente. Diviso geogrfica artificial e desrespeito s caractersticas polticas e sociais locais.

Guerra dos Beres (1899-1902), na atual frica do Sul.Ocorreu nas repblicas de Orange e Transvaal, de origem holandesa, contra o exrcito britnico.Disputa por jazidas de ouro e diamantes, que teve a vitria inglesa e a formao de campos de concentrao com a morte de 20 mil beres. Estabelecimento da Unio da frica do Sul em 1910. O tratado extinguiu as repblicas beres e colocou seus cidados sob a autoridade do Imprio Britnico.

Colonialismo na sia O territrio asitico tambm despertou interesse dos pases europeus. Destacam-se os russos, que expandiram seus domnios sobre a regio siberiana e depois para o sul do continente; a Inglaterra, que transformou a ndia na joia da coroa, alm de estender seu domnio para a Malsia, Birmnia e Hong Kong; a Frana avanou sobre o sudeste asitico, em reas do Vietn, Laos e Camboja; a Indonsia foi controlada pelos Pases Baixos, o Timor por Portugal e as Filipinas pela Espanha.

Guerra do pioCrescimento demogrfico da China, no sculo XIX, atraiu interesses de potncias imperialistas.Interesses europeus, norte-americanos e japoneses na China deram origem a vrias guerras.Guerra do pio (1841) pio era utilizado como medicamento pelo chineses. Os ingleses, que produziam esse produtos em seus domnios na ndia, queriam forar a exportao de pio para a China, por isso disseminaram o vcio entres os chineses.

Autoridades chinesas reagiram diante dos malefcios do entorpecente e obrigaram os britnicos a entregarem 20 mil caixas de pio e jogarem no mar.Episdio provocou uma guerra, cuja vitria inglesa obrigou os chineses a abrirem cinco de seus portos ao livre comrcio e entregarem a ilha de Hong Kong Inglaterra (Tratado de Nanquim).Anos mais tarde (1857-1860), sob o pretexto de vingar o assassinato de um missionrio francs, um exrcito franco-ingls (apoiado por norte-americanos e russos), ocupou a capital chinesa e obrigou o pas a abrir mais sete portos ao comrcio internacional, alm da instalao de embaixadas europeias e do direito de atuao de misses crists em territrio chins. Dcadas depois, o Japo tambm fez investidas na China.

Guerra dos BoxersOutro grande conflito imperialista que atingiu a China.Boxers ou punhos fechados: como os ingleses chamavam os chineses nacionalistas radicais que queriam libertar o pas do imperialismo.1900 : grande rebelio na qual morreram mais de 200 pessoas. Em represlia, uma fora expedicionria internacional composta por ingleses, franceses, japoneses, russos, alemes e norte-americanos invadiu a China, obrigando o pas a reconhecer todas as concesses j realizadas aos pases imperialistas.1911: o Partido Nacionalista Chins (Kuomintang), sob a liderana de Sun-Yat-sem, promoveu o fim da monarquia milenar, proclamando a repblica. No conseguiu superar os entraves do imperialismo ao desenvolvimento autnomo do pas.

JapoOs Estados Unidos organizaram, em 1854, uma investida contra o pas, obrigando os japoneses a abrirem seus portos para o comrcio mundial, fechados desde o sculo XVIII.A abertura comercial deu inicio europeizao do pas, que passou por transformaes econmicas, militares, tcnicas e cientficas.A sujeio do Japo ao Ocidente, ao mesmo tempo ativou o nacionalismo e a oposio ao xogum por ter permitido a abertura.A origem do xogunato remonta o sculo VIII, criado como um ttulo para comandantes militares, ganhou enorme prestgio ao longo dos sculos e acabou sob o domnio de uma nica famlia (Tokugawa) rival de outros cls poderosos. Sobrepunha-se ao poder do imperador.

Diferentemente da China, o imperador japons decidiu modernizar seu pas para enfrentar o imperialismo. Apoiado pelos opositores s transformaes, especialmente os cls rivais do xogunato, o imperador Mutsuhito promoveu a centralizao poltica. Inaugurou-se uma nova fase na histria japonesa a partir de 1868: a era do industrialismo e da modernizao, conhecida como Era Meiji. 1880: surgimento dos zaibatsus empresas estatais vendidas a grupos particulares, formando grandes complexos industriais.

O Japo industrializou-se rapidamente e empreendeu uma poltica imperialista contra os chineses. Em 1894, declarou guerra China com o objetivo de tomar a regio da Manchria. Tambm interessada na regio, a Rssia se ops ao Japo, iniciando em 1904 a Guerra Russo-Japonesa, com a posterior vitria japonesa.

No incio do sculo XX, o Japo se tornou um dos pases mais avanados e poderosos do mundo. Sua expanso imperialista logo esbarrou nos interesses dos Estados Unidos sobre o Oceano Pacfico, originando atritos nos anos 1930 e 1940.

ndiaArruinada pelo imperialismo ingls. A importante indstria txtil indiana faliu, rompendo o equilbrio ancestral da vida e da economia pela colonizao.Nos sculos XVIII e XIX, devido a imposies inglesas e desestruturao econmica local, a misria chegou a 50 milhes de indianos, que morreram de fome.Dominao da ndia pelos ingleses comeou com a Companhia Britnica da ndias Orienta