Click here to load reader

Aula de ecologia curso completo

  • View
    419

  • Download
    14

Embed Size (px)

Text of Aula de ecologia curso completo

Ecologia: aspectos gerais

Ecologiacurso completoFernanda Aires Guedes FerreiraProfessora e mestre em Ecologia pela UFMG

CONCEITOS BSICOS DE ECOLOGIAFernanda Aires Guedes FerreiraProfessora e mestre em Ecologia pela UFMG

Ecologia (Eco= casa/ logia= estudo), Empregado em 1866 pelo zologo alemo Ernst Haeckel (1834-1919),

Refere-se ao estudo das relaes entre os seres vivos e o ambiente em que vivem.

Cincia multidisciplinar, que engloba diversos ramos do conhecimento.

Biologia Fsica QumicaCincias econmicas Cincias sociais

Mudana no pensamento ecolgico....Nas ltimas dcadas, a humanidade parece ter despertado para os problemas ambientais causados pela expanso da populao humana.

preciso fazer algo para evitar a degradao do ambiente favorvel vida em nosso planeta.

Os conhecimentos ecolgicos so fundamentais para tentarmos reverter alguns dos graves problemas ambientais que ns mesmos provocamos.

A primeira atitude para proteger o ambiente :

Procurar compreender a intricada rede que interliga os seres vivos e o meio.

BiosferaRegio do planeta ocupada pelos seres vivos.

Os limites da biosfera se estendem desde s altas montanhas at as profundezas das fossas abissais marinhas.

possvel encontrar vida em todas as regies do planeta, por mais quente ou frio que elas sejam.

Devido grande variedade de ecossistemas existentes, a biosfera dividida em trs partes distintas a que chamamos de biociclosBIOSFERA1. EPINOCICLO: ecossistemas de terra firme.

Florestas

Praias

Montanhas e desertos

2. TALASSOCICLOEcossistemas de gua salgada do globo terrestre.3. LIMNOCICLOEcossistemas de guas doces do globo terrestre.CINCIAS, 7 Ano do Ensino FundamentalNvel de organizao ecolgico: Populao, Comunidade, Ecossistema e Biosfera

POPULAOConjunto de indivduos de uma mesma espcie, convivendo numa rea comum.Populao de elefantes

Populao de eucaliptos

COMUNIDADE BILGICAConjunto de populaes que vivem em uma mesma regio. Comunidade aqutica

Comunidade terrestres

bitopo (bio= vida/ topos= lugar). A regio ambiental em que vive as comunidades biolgicas

HABITATLugar fsico onde vivem os organismos.NICHO ECOLGICOLugar funcional ocupado por uma espcie dentro do seu ecossistema.NICHO ECOLGICO a participao, ativa ou passiva, no ambiente

habitat representa o "endereo" da espcie

ECOSSISTEMA o conjunto de seres vivos e do meio ambiente em que eles vivem, e todas as interaes desses organismos com o meio e entre si. Exemplos de ecossistema: uma floresta, um rio, um lago ou um jardim. Fatores biticos: Plantas, microrganismos e peixes. Fatores abiticos: luminosidade do ambiente, a temperatura, a salinidade e o pH da gua.

abitico: os elementos fsicos e qumicos do meio Ex: de nutrientes, gua, ar, gases, energia e substncias orgnicas e inorgnicas do solo. Os ecossistemas apresentam dois componentes bsicos: bitico: as comunidades vivas Ex: plantas, animais e microrganismos

TIPOS DE ECOSSISTEMA1. Ecossistemas naturais- compreendem todos os ecossistemas formados naturalmente, sem a interveno do homem.

Bosques

Desertos

Oceanos

TIPOS DE ECOSSISTEMA2. Ecossistemas artificiais- compreendem todos os ecossistemas formados pelo homem:PlantaesAudes

Aqurio

OS SERES VIVOS E O MEIO AMBIENTEOs crescentes nveis de organizao biolgica:

ClulaTecidorgoSistemaOrganismoPopulaoComunidadeEcossistemasBiosfera

Nveis de OrganizaoClulaTecidorgoSistemaOrganismoPopulaoComunidadeEcossistema Biosfera

Competio e o princpio de GauseProposta pelo cientista russo Georgyi Gause

Concluir que: se duas ou mais espcies exploram exatamente o mesmo nicho ecolgico, a competio estabelecida entre elas to brusca que a convivncia se torna impossvel.

Assim, a competio entre as espcies no mesmo nicho pode dar origem a 03 situaes diferentes:

1. A escassez de recursos leva uma das espcies extino (da a expresso princpio de excluso competitiva).

Competio e o princpio de Gause

2. Uma das espcies expulsa daquele habitat e migra para outro territrio em busca de recursos que garantam sua sobrevivncia.

Competio e o princpio de Gause

3. Uma ou todas as espcies modificam seu nicho ecolgico, de maneira que deixem de competir por recursos limitados.

Competio e o princpio de Gause

CADEIAS E TEIAS ALIMENTARESFernanda Aires Guedes FerreiraProfessora e mestre em Ecologia pela UFMG

Cadeia e Teia alimentarModo de representao das relaes alimentares entre os seres vivos

cadeia alimentar uma sequncia de seres vivos que dependem uns dos outros para se alimentar.

ProdutorConsumidor primrioConsumidor secundrioConsumidor tercirio

decompositores

Exemplos de cadeia alimentar

Produtores

Consumidores: Primrio Secundrio Tercirio Quaternrio

Decompositores

Nveis Trficos

Ao longo da cadeia alimentar h uma transferncia de energia, sempre no sentido dos produtores para os consumidores. Energia tem, portanto, um percurso acclico ou unidirecional. A transferncia de nutrientes fecha-se com o retorno dos nutrientes aos produtores, atravs da decomposio.

Organismos auttrofos: Organismos capazes de produzir o prprio alimento utilizando a luz solar e produzindo o oxignio. Ex: plantas, algas, cianobactrias.

Organismos hetertrofos: Organismos que no so capazes de produzir o seu prprio alimento, tendo assim, que utilizar (comer) a energia produzida por outros seres vivos.

Cadeia alimentar

terrestre e aqutica

Teia alimentarSo vrias cadeias alimentares que se entrelaam.

- As relaes ecolgicas so mltiplas.

- Alimento disponvel utilizado por vrios indivduos.

RELAESECOLGICAS ENTRE OS SERES VIVOSFernanda Aires Guedes FerreiraProfessora e mestre em Ecologia pela UFMG

RELAES ECOLGICAS

As relaes ecolgicas so aquelas que se manifestam em diferentes populaes de um ecossistema que pode ocorrer em indivduos de uma mesma espcie ou no.

Relaes entre seres de espcies diferentes INTERESPECFICASRelaes entre indivduos da mesma espcie INTRA-ESPECFICAS

RELAES ECOLGICAS

DESARMNICAS so as que trazem prejuzos para uma das partes envolvidas.HARMNICAS so aquelas que trazem benefcio para os seres que dela participam.

Colnia Indivduos unidos fisicamente.

Relao Harmnicas e Intraespecfica

SociedadeIndivduos separados fisicamente. Interao entre indivduos de uma mesma espcie, em que h diviso de trabalho.Relao Harmnicas e Intraespecfica

CANIBALISMOCanibal o indivduo que mata e come outro da mesma espcie. Ex.: ocorre com escorpies, aranhas, peixes, planrias, roedores, etc.

Relao Desarmnicas e Intraespecfica

COMPETIO- Prejuzo para os seres envolvidos.

Ocorre entre seres de mesma espcie e pode delinear uma populao, principalmente em seu tamanho.

- Quando um ambiente no permite a migrao de indivduos e o alimento comea a diminuir, naturalmente os mais velhos e os menos aptos sero prejudicados e vo acabar morrendo por falta de alimento.

InquilinismoAssociao em que apenas uma espcie (inquilino) se beneficia, procurando abrigo ou suporte no corpo de outra espcie (hospedeiro), sem prejudic-lo.

Pepino-do-marOrqudeas epfitas As orqudeas e as bromlias.

uma associao em que uma das espcies a comensal beneficiada, sem causar benefcio ou prejuzo ao outro (no-comensal).

Comensalismo

Tubaro e rmora

MUTUALISMOAssociao na qual duas espcies envolvidas so beneficiadas, porm, cada espcie s consegue viver na presena da outra.

Liquens

PROTOCOOPERAOAmbas as espcies se beneficiam, mas sem estar dependentemente, e tampouco obrigatoriamente, unidas.

Caranguejo-eremita e anmona-do-maranu e gadopssaro-palito e crocodiloPeixe palhao e anmona-do-mar

AmensalismoO desenvolvimento ou prprio nascimento de indivduos de uma espcie sendo prejudicado graas secreo de substncias txicas, produzidas por outra.

Secreo antibitica dos Penicillium.

Mar-vermelha impedindo o crescimento da fauna marinha

Herbivorismo Relao entre animais herbvoros e plantas que eles comem.

PREDATISMOConsiste na captura, morte e alimentao de suas presas.

Relao Presa/Predador.

Parasitismo

Um parasita se alimenta de seu hospedeiro sem, necessariamente, lev-lo a bito.Relao Hospedeiro/Parasita.

At a prxima aula....

SUCESSO ECOLGICAFernanda Aires Guedes FerreiraProfessora e mestre em Ecologia pela UFMG

Processo de alterao gradual, na estrutura de umacomunidade num ecossistema, ao longo do tempo, at estabelecer um equilbrio (direcional e previsvel).

Resultado da ao dos seres vivos sobre o ambiente,e do ambiente sobre os seres vivos.INTRODUO

Primria: em substratos no previamente ocupadospor seres vivos (afloramento rochosos, exposio decamadas profundas do solo, lava vulcnica recmsolidificada)

TIPOS DE SUCESSO ECOLGICA

Secundria: em substratos anteriormente ocupadospor uma comunidade, contendo matria orgnica vivaou morta (clareiras, reas desmatadas, fundos expostos de corpos de gua)

Em regies completamente desabitadas as condiesabiticas so muito adversas:iluminao direta causa temperaturas altas.

a ausncia de solo dificulta a fixao de plantas.

a gua da chuva no se fixa e evapora rapidamente.

FASES DA SUCESSO ECOLGICA

Instalao de organismos pioneiros (lquens, musgos,gramneas, insetos).

*Organismos pioneiros: bastante resistentes, poucoexigentes, com alta produtividade primria lquida,criam condies para a instalao de organismosmais complexos.FASE INICIAL (ECESE)

Instalao de organismos mais complexos que ospioneiros (arbustos e ervas, roedores ...).

Maior sombreamento e reteno de umidade.Aumento da diversidade biolgica e de nichos.FASE INTERMEDIRIA (SERE OU SRIE)

Comunidade mais desenvolvida que pode ocorrerno ecossistema, sob as condies do local.

Grande quantidade de biomassa, de diversidadebiolgica e de nichos ecolgicos, com predomniode espcies mais complexas e exigentes.Caracteriza-se por atingir o equilbrio.FASE FINAL (CLMAX)

SUCESSO ECOLGICA

VARIAES - SUCESSO ECOLGICA

EXEMPLOS DE SUCESSO

Os Biomas BrasileirosFernanda Aires Guedes FerreiraProfessora e mestre em Ecologia pela UFMG

O que Bioma?

um conjunto de ecossistemas terrestres com vegetao caracterstica e fisionomia tpica, onde predomina certo tipo de clima

FLORESTA DE COCAIS

FLORESTA DE ARAUCARIA