Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    1/228

    VIDALCIR ORTIGARA

    AUSNCIA SENTIDA NOS ESTUDOS EM EDUCAO FSICA:A DETERMINAO ONTOLGICA DO SER SOCIAL

    FLORIANPOLIS2002

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    2/228

    VIDALCIR ORTIGARA

    AUSNCIA SENTIDA NOS ESTUDOS EM EDUCAO FSICA:A DETERMINAO ONTOLGICA DO SER SOCIAL

    Tese apresentada ao Curso de Ps-Graduaoem Educao, Centro de Cincias daEducao, Universidade Federal de SantaCatarina, como requisito parcial obteno dottulo de Doutor em Educao.

    Orientadora: Prof.a Dr.a Maria CliaMarcondes de Moraes

    FLORIANPOLIS

    2002

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    3/228

    Aos meus pais, Anna e David,

    e ao meu filho, Guilherme.

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    4/228

    AGRADECIMENTOS

    Agradeo a meus familiares. Aos meus pais, David e Anna Tochetto

    Ortigara, mais que agradecer, dedico esta conquista. Aos meus irmos, Neli, Luiz,Claudino, Paulo e Lauri. Em particular ao Artmio, pelo estmulo e apoio neste

    percurso.

    Ao Jairo, parceiro dos primeiros passos na busca de realizar a sonhada

    ps-graduao.

    Ao Claudemir Radesky, pela prestimosa acolhida em sua casa.

    Uma lembrana muito carinhosa aos amigos do Campeche: Maristela,

    Miriam, Jose, Marlon, Herman, Bruna, Lus, Silvia e Ana. Dnis, a amiga desempre. E Palmira.

    Um carinho especial Rosangela.

    De forma muito carinhosa Astrid, pelo estmulo com seu exemplo de

    perseverana.

    Aos parceiros do Grupo de Trabalhos Ampliados em Educao Fsica

    GTA.

    Aos amigos de Roma: Ncia, Cristina, Mimmo, Diana, Donattela, Andrea,

    Marta e Helena.

    Aos funcionrios do ProjetoImmaginare LEuropa.

    Ao Professor Dr. Girogio Barata, pela acolhida em Roma.

    Aos colegas do mestrado: Maurcio, Neli, Leonir, Clsio, Helena e,

    particularmente, Liliane. Aos colegas do doutorado: Arsnio, Magda, Ingrid,

    Celso, Benoni, Domingos, Armnio e Rose.

    Maurlia, Lus Fernando e Snia, sempre solcitos s minhas demandas.

    Ao corpo docente da Ps-Graduao em Educao, especialmente ao

    Professor Elenor Kunz, pelo incentivo.

    Aos Professores Mrio Duayer e Paulo Srgio Tumolo, pelas observaes

    e contribuies por ocasio da qualificao.

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    5/228

    Aos membros da banca examinadora, professores Celi Nelza Zulke

    Taffarel, Joo dos Reis Silva Jnior, Mrio Duayer e Paulo Srgio Tumolo

    Professora Maria Clia, orientadora, pela presena incentivadora e

    desafiadora. Ademais, por ter-me aberto o caminho para a surpreendente descoberta

    do novo.

    ngela! Pelo constante incentivo, pelos inmeros momentos em que

    dividiu comigo as angstias e as reflexes.

    Agradeo a todos os que, a seu modo, contriburam para que alcanasse

    este objetivo.

    Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico

    CNPq, e Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior

    CAPES, pelo decisivo fomento financeiro, sem o qual no seria possvel a realizao

    desses estudos. Igualmente Fundao Universidade do ContestadoUnC.

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    6/228

    De fato, aquilo que ocorre com o ser natural da pedra,o qual totalmente heterogneo com relao ao seu

    uso como faca ou machado e pode sofrer estatransformao s quando o homem pe as cadeias

    causais corretamente conhecidas, ocorre tambm noprprio homem com seus movimentos, etc., em

    origem biolgico-instintivos. O homem deve pensarseus movimentos adequadamente para aquele

    determinado trabalho e execut-los em luta constantecontra aquilo que h nele de meramente instintivo,

    contra si mesmo.

    Gyorgy Lukcs

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    7/228

    SUMRIO

    SUM RIO ................................................................................................................... vi

    RESUMO .................................................................................................................. viii

    INTRODUO ............................................................................................................ 1

    CAPTULO I

    1 AUSNCIA SENTIDA ............................................................................................. 6

    1.1NO CONTEXTO DA EDUCAO FSICA ........................................................ 121.1.1 As Proposies Pedaggicas da Educao Fsica ............................................... 151.1.2 Reflexes acerca da expectativa e da perspectiva de corpo ................................ 20

    1.2 UMA POSSIBILIDADE ONTOLGICA ............................................................ 29

    CAPTULO II

    2 A REALIDADE GRITA OU A DETERMINAO ONTOLGICA .......... 35

    2.1 A ONTOLOGIA .................................................................................................... 352.1.1 Realidade: questo de gnosiologia ou de ontologia?........................................... 50

    2.2 COMO TUDO SE INTEGRA SEARLE ......................................................... 522.2.1 Pressupostos bsicos ........................................................................................... 52

    2.2.3 Conscincia: fenmeno biolgico? ..................................................................... 622.3 REALISMO TRANSCENDENTAL ..................................................................... 692.3.1 A concepo relacional do objeto da sociologia .................................................. 79

    CAPTULO III

    3 ESPECIFICIDADE E ESTRUTURA DO SER SOCIAL ................................... 93

    3.1 AUTOCRIAR-SE DO HUMANOO TRABALHO COMO FUNDANTE ....... 963.1.1 Pr teleolgico e causalidade natural: gnese de nova objetividade ................. 100

    CAPTULO IV4 O PREDOMNIO DO SOCIAL E SUA REPRODUO ................................ 142

    4.1 REPRODUO SOCIAL: UM PROCESSO IRREDUTVEL E

    INDISSOCIVEL DA TOTALIDADE SOCIAL E DO BIOLGICO ............. 143

    4.2 CONTINUIDADE DO SOCIAL NO PROCESSO DE REPRODUO:

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    8/228

    A CONSCINCIA COMOMEDIUM................................................................ 150

    4.3 A LINGUAGEM: UM COMPLEXO DO COMPLEXO SER SOCIAL ............ 154

    4.4. A REPRODUO NA INTER-RELAO INDIVDUO-SOCIEDADE .... .... 1614.4.1 A tendncia do ser-em-si para o ser-para-si no ser social ................................. 171

    4.5 O PROCESSO DE PREDOMNIO DAS CATEGORIAS SOCIAIS:O COMPLEXO DE COMPLEXOS .................................................................... 177

    CONSIDERAES FINAIS ................................................................................. 205

    REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS................................................................... 215

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    9/228

    RESUMO

    Esta tese aponta para o fato de uma ausncia. A ausncia de uma abordagemontolgica no campo da Educao Fsica que viesse a fundamentar a real

    determinao do movimento humanoo caminhar, o correr, o saltar, o pular, isto, sua especfica condio humana. Com vistas a demonstrar a importncia de talabordagem organizamos a exposio da seguinte forma: em primeiro lugar,descrevemos a retomada da ontologia no sculo XX, com Heidegger, Hartmann eLukcs, e sua crtica ao predomnio da gnosiologia na tradio ocidental. Na medidaem que a questo ontolgica articula-se profundamente ao atual debate acerca danegao da razo, bem como da negao da existncia do real independentemente damente humana ou das formas de sua apreenso pelo conhecimento, apresentamos,em seqncia, dois pensadores contemporneos que, de modo distinto, afirmam orealismo: Searle e Bhaskar. Retomamos, ento, a ontologia do sculo XX, e damos

    nfase s idias desenvolvidas por Lukcs, em particular as desenvolvidas em PerLOntologia dellEssere Sociale, nos captulos sobre o trabalho e a reproduo. Noprimeiro caso, acompanhamos de que modo Lukcs apresenta o trabalho comofundante do ser social, a transformao das causalidades naturais em causalidades

    postas mediante o por teleolgico, e o surgimento das categorias especficas do sersocial. No segundo, seguimos a argumentao do filsofo em sua discusso sobre o

    processo de reproduo do ser social, que ocorre sobre a insuprimvel basebiolgica, em que cada vez mais as categorias sociais predominam sobre as naturais.Um processo dinmico onde a continuidade do ser mediada pela conscincia e pelalinguagem, como complexos singulares do complexo ser social. Conclumos

    assinalando que a abordagem ontolgica, sobretudo a apresentada por Lukcs,revela, em suas reais dimenses, as categorias determinantes do ser social,particularmente no que concerne ao complexo educativo, no interior do qual situa-sea Educao Fsica.

    PALAVRAS-CHAVE: Ontologia, ser social, trabalho, atividade humana, educao.

  • 7/30/2019 Vidalcir Ortigara - Educacao Fisica e a Determinacao Ontologica Do Ser Social

    10/228

    ABSTRACT

    The thesis points out the fact of an absence. The absence of ontological approach inthe field of Physical Education which could underpin the real determination of

    human motion walk, run, jump, hop , in other words, its specific humancondition. In order to demonstrate the importanc

Search related