Serviços Preliminares - dcc.ufpr.br ?os_  · Serviços Preliminares Os serviços preliminares são…

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Servios Preliminares

    Os servios preliminares so o conjunto de atividades e providncias tomadas como preparao para o incio da obra.

    Providncias para o incio da obra

    Demolies

    Sondagens

    Limpeza do Terreno

    Movimentao de Terra

    Contenes

    Implantao de Canteiro

    Construo Civil I 2013

    Prof. Nayara S. Klein

  • Providncias iniciais

    Verificao da disponibilidade de instalaes provisrias

    Instalaes de Fora e Luz:

    Equipamentos utilizados na construo Potncia dos equipamentos e fator de demanda Disponibilidade/tipo/capacidade de rede

    Instalaes Hidro-Sanitrias:

    Instalaes de gua fria e esgoto Higiene dos operrios Matria-prima para alguns materiais

  • Durante a implantao do canteiro:

    Cuidado especial deve ser dado montagem do quadro provisrio de distribuio de energia.

    Instalao mal realizada pode ser fonte de muitos

    riscos de acidente por choque eltrico aos operrios.

    Providncias iniciais

  • Quadro de entrada de energia inadequado, oferecendo srio risco de acidente por choque eltrico devido a partes vivas expostas.

    (Fonte: Barkokbas Junior, B. 2005)

  • Isolamento do quadro de entrada de energia.

    (Fonte: Barros, M. e Melhado, S. 2006)

    Quadro de entrada de energia adequado.

    (Fonte: Barkokbas Junior, B. 2005)

  • Disponibilidade de fornecimento provisrio de gua

    Rede pblica (mais confivel)

    Poo (Em casos de obras grandes e de longa durao, o poo pode ser mais vantajoso economicamente que a rede pblica)

    Compra em caminhes pipa

    Reuso de gua de chuva

    Armazenamento de gua Regularidade do fornecimento

    Presso suficiente

    Providncias iniciais

  • Quando da existncia de edifcios:

    Possibilidade de aproveitamento de parte ou de todas as edificaes existentes como instalaes provisrias para escritrio, almoxarifado, alojamento dos operrios, etc. Estudo de implantao do canteiro: utilizar tais construes. Nem sempre tcnica ou economicamente vivel a utilizao dessas construes!

    Demolies

  • A demolio um servio perigoso na obra!

    Edifcios bastante deteriorados desmoronamento.

    Segurana dos operrios durante as operaes de

    demolio.

    (Fonte: Barros, M. e Melhado, S. 2006)

    Demolies

  • Condies de segurana NR 18:

    18.5.1 Antes de se iniciar a demolio, as linhas de fornecimento de energia eltrica, gua, inflamveis lquidos e gasosos liquefeitos, substncias txicas, canalizaes de esgoto e de escoamento de gua devem ser desligadas, retiradas, protegidas ou isoladas, respeitando-se as normas e determinaes em vigor;

    18.5.2 As construes vizinhas obra de demolio devem ser examinadas, prvia e periodicamente, no sentido de ser preservada sua estabilidade e a integridade fsica de terceiros;

    Demolies

  • Condies de segurana NR 18:

    18.5.3 Toda demolio deve ser programada e dirigida por profissional legalmente habilitado;

    18.5.4 Antes de se iniciar a demolio, devem ser removidos os vidros, ripados, estuques e outros elementos frgeis;

    18.5.5 Antes de se iniciar a demolio de um pavimento, devem ser fechadas todas as aberturas existentes no piso, salvo as que forem utilizadas para escoamento de materiais, ficando proibida a permanncia de pessoas nos pavimentos que possam ter sua estabilidade comprometida no processo de demolio;

    Demolies

  • Condies de segurana NR 18:

    18.5.6 As escadas devem ser mantidas desimpedidas e livres para a circulao de emergncia e somente sero demolidas medida em que forem sendo retirados os materiais dos pavimentos superiores;

    18.5.7 Objetos pesados ou volumosos devem ser removidos mediante o emprego de dispositivos mecnicos, ficando proibido o lanamento em queda livre de qualquer material;

    Demolies

  • Resduo gerado no servio de demolio, sendo retirado com auxlio de retroescavadeiras.

    (Fonte: Barros, M. e Melhado, S. 2006)

    Demolies

  • Condies de segurana NR 18:

    18.5.8 A remoo dos entulhos, por gravidade, deve ser feita em calhas fechadas de material resistente, com inclinao mxima de 45 (quarenta e cinco graus), fixadas edificao em todos os pavimentos;

    18.5.9 No ponto de descarga da calha, deve existir dispositivo de fechamento;

    18.5.10 Durante a execuo de servios de demolio, devem ser instaladas, no mximo, a 2 (dois) pavimentos abaixo do que ser demolido, plataformas de reteno de entulhos, com dimenso mnima de 2,50m (dois metros e cinqenta centmetros) e inclinao de 45 (quarenta e cinco graus), em todo o permetro da obra.

    Demolies

  • Condies de segurana NR 18:

    18.5.11 Os elementos da construo em demolio no devem ser abandonados em posio que torne possvel o seu desabamento;

    18.5.12 Os materiais das edificaes, durante a demolio e remoo, devem ser previamente umedecidos;

    18.5.13 As paredes somente podem ser demolidas antes da estrutura, quando esta for metlica ou de concreto armado.

    Demolies

  • Descarte do resduo gerado na demolio: obedecer s diretrizes estabelecidas pela resoluo CONAMA 307 de 05 de julho de 2002 (em vigor desde 02 de janeiro de 2003). http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res02/res30702.html

    Demolies

  • Cuidados com a equipe de segurana em si:

    Toda a equipe deve trabalhar em um nico pavimento;

    Garantir a iluminao adequada de todo o local de trabalho;

    Usar roupas adequadas (que no enrosquem) para a realizao do trabalho;

    Evitar acmulo de carga (sobrecargas) em pontos localizados, principalmente em lajes de forros e telhados;

    Demolies

  • Cuidados com a equipe de segurana em si:

    Escorregar em vez de arremessar materiais e peas demolidas;

    No demolir a pea em que est trabalhando;

    Usar equipamentos de segurana, tais como botas, luvas e mscara;

    Os locais de trabalho devem ser periodicamente aspergidos com gua para reduzir a quantidade de poeira.

    Demolies

  • Demolies

    Demolio de Viga Exemplo de mtodo de execuo descrito em norma:

    Sequencia de operaes: a. certifique-se de que todas as

    sobrecargas foram removidas;

    b. ate um cabo a uma das extremidades da viga (A);

    c. corte o concreto expondo as armaes nas extremidades (A e B);

    d. corte a armao em seqncia nas posies 1, 2 e 3 respectivamente;

    e. desa a viga lentamente ao cho (extremidade A);

    f. ate o cabo extremidade B, corte a armao na posio 4 e abaixe a extremidade B lentamente at o solo.

  • Sondagem Podem ser realizadas muito antes da deciso de incio da obra para subsidiar etapas anteriores como estudo de viabilidade ou projeto de contenes e fundaes.

    As sondagens do informaes que permitem definir:

    Tipo de equipamento a ser usado na escavao e retirada do solo;

    Tipo de conteno;

    Tipo de fundao a ser usado no edifcio.

    O tipo de sondagem depende do porte e caractersticas da obra.

    Mais comum:

    Sondagem de Simples Reconhecimento (NBR 6484):

    - Rpido, Econmico, Aplicvel maioria dos solos (exceto pedregulho)

  • Sondagem

    Sondagem de simples reconhecimento:

    Mtodo de penetrao com circulao de gua ou SPT (Standard Penetration Test)

  • Sondagem

    Deve conter: planta de situao dos furos;

    perfil de cada sondagem com as cotas de onde foram retiradas as amostras;

    classificao das diversas camadas e os ensaios que as permitiram classificar;

    nveis do terreno;

    nveis dos diversos lenis de gua;

    presses dos lenis de gua;

    resistncia penetrao do barrilete amostrador.

    NB-12/79 (NBR 8036/83): nmero de pontos de sondagem, localizao e profundidade.

  • Movimentao de terra

    Necessrio para a obteno do nvel de terreno desejado para o edifcio

    Conjunto de operaes de escavao, carga, transporte, descarga, compactao e acabamentos executados a fim de modificar-se a conformao topogrfica do terreno. Muitas vezes, este servio est associado ao de conteno da escavao, uma vez que, ao realizar-se uma escavao, o solo remanescente precisar ser contido a fim de que no se comprometa as regies vizinhas.

  • Movimentao de terra

    CORTE:

  • Movimentao de terra

    ATERRO:

  • Movimentao de terra

    SECO MISTA:

  • Movimentao de terra

    SECO MISTA:

  • Movimentao de terra

    O volume de um solo varia segundo seu grau de compactao e caractersticas dos seus gros >>> EMPOLAMENTO!

    O solo no terreno tem um grau de compactao prprio devido s foras atuantes nele ao longo dos anos (cargas, chuvas, processos geolgicos).

    O processo de escavao torna esse solo solto novamente. Ele perde sua consistncia e aumenta seu volume.

  • Movimentao de terra

    Exemplo A:

    Terraplenagem de terreno de l=20x c=50m.

    Declividade (i) de apenas 1 %.

    Solo argiloso compactado.

    TERRENO EM PLANTA 20 m

    50 m

    50 m

    1% H

    TERRENO EM PERSPECTIVA

  • Movimentao de terra

    Exemplo A:

    Clculo do volume de corte (Vc):

    mmCiH desnvel 5,050.

    100

    1.)(

    C=50 m

    i=1% H=0,5 m

    TERRENO EM PERSPECTIVA

    L=20 m

    32502

    5,0.20.50m

    mmmcorteVolume

  • Movimentao de terra

    Exemplo A:

    Encontrar o fator de empolamento (e):

    Solo argiloso compactado solo argiloso solto

  • Movimentao de terra

    Exemplo A:

    C